Arquivo da tag: nutricionista

Nutricionista elimina 18kg em 4 meses com o Dieta e Saúde

Cintia, assim como muitas outras pessoas, teve uma infância traumática devido ao excesso de peso. Quando adulta, decidiu fazer faculdade de Nutrição. No entanto, foi só depois de conhecer o programa de emagrecimento do Dieta e Saúde que ela conseguiu realizar o sonho de emagrecer. Confira, a seguir, a entrevista que ela concedeu para nós:

 

  • Você sempre teve problemas com o seu peso?

Sim, sempre. Tive uma infância bem traumatizada em função do bullying que sofria. Sempre fiz muitas dietas, mas nunca obtive muito sucesso. Sofria demais por nunca conseguir usar as roupas que eu gostava. Em 2006, entrei para a faculdade cursando Nutrição –  olha só a ironia do destino. Me formei e, graças a Deus, sou uma boa profissional, mas a cobrança por causa do peso –  justamente por ser nutricionista – me fizeram tomar a atitude necessária para realizar uma reeducação alimentar, e não mais uma simples dieta.

  • Quando você decidiu que precisava mudar?

O ano de 2017 foi quando cheguei no auge do meu peso: eu estava com 92,5 kg. Lembro que em novembro daquele ano, fui ao aniversário de uma amiga e, depois de ver as fotos da festa, quase tive um infarto (risos). Eu já não me reconhecia ali, então vi que precisava mudar pelo meu próprio bem, pela minha saúde.

Assim que cheguei em casa, fui pesquisar na loja de aplicativos se existia alguma coisa que pudesse me ajudar a fazer um controle de calorias. E então, descobri o Dieta e Saúde. Adorei, pois o app me deixa bem a vontade de fazer minhas escolhas. Eliminei em torno de 2kg logo na primeira semana, achei incrível!

Cintia com 92,5kg

Cintia com 74,5kg

  • Foi difícil no começo?

O início do processo foi um pouco difícil, pois aderi a uma alimentação com muito baixo percentual de carboidratos, somente proveniente de frutas e verduras. Também realizo treinamento funcional duas vezes por semana.  Nos momentos em que saio com minha família para comer fora, não saio do meu planejamento. Esta é a chave para o sucesso!

  • Quais foram os seus maiores resultados com o Dieta e Saúde?

Hoje, tenho disposição para sair, trabalhar, me sinto muito melhor. Muita roupa que não servia mais agora serve e algumas acabei perdendo, pois ficaram enormes. Reduzi o manequim e aumentei a autoestima. Todos na minha família, amigos e colegas de trabalho me parabenizam e dão forças para que eu continue no caminho. Foram 18 kg eliminados, hoje peso 74,5kg. Confesso que, no momento, quase não tenho o que vestir, mas optei por não renovar o guarda-roupa ainda, pois pretendo chegar aos 67kg.

  • Do que você mais gosta no Dieta e Saúde?

A comunidade, com certeza! A troca de experiências, de angústias, um ajudando o outro a emagrecer e se manter motivada… é incrível! Ficamos realmente felizes pelas conquistas do próximo.

  • Você já imaginou que seria um Caso de Sucesso DS?

Nunca imaginei!  Eu já tinha lido a história de todos os outros Casos de Sucesso no blog e ficava torcendo para que, um dia, eu conseguisse perder peso assim também. O Dieta e Saúde é meu grande companheiro, estou quase sempre conectada e indico para todas as minhas amigas.

Se eu pudesse dizer algo para motivar as pessoas que estão lendo essa história, seria: Nunca desista. Aquilo que parece estar muito longe, pode estar bem pertinho! Precisamos, realmente, querer e jamais pensar em desistir! Obrigada, Dieta e Saúde, por ter me ajudado e ainda estar ajudando!

O índice glicêmico e o seu peso

Aprenda a escolher o tipo de alimento certo para o controle do seu índice glicêmico.

Definindo de maneira simples, é possível dizer que o índice glicêmico é a velocidade com que os carboidratos dos alimentos são absorvidos pelo corpo, aumentando assim a glicemia no sangue.

Os alimentos que aumentam rapidamente a glicemia no sangue são conhecidos como alimentos de alto índice glicêmico, e aqueles que possuem absorção mais lenta e consequentemente menor interferência na glicemia, são chamados de alimentos de baixo índice glicêmico. Os alimentos que possuem em sua composição fibras ou carboidratos complexos, tendem a possuir uma velocidade de absorção mais lenta e por isso um menor índice glicêmico.

Mas o índice glicêmico realmente influencia na perda peso?

Sim, o índice glicêmico de um alimento tem forte influência no processo de perda de peso. Alimentos de alto índice glicêmico geram a liberação de grande quantidade de insulina, pois este é o hormônio responsável pela absorção do açúcar pelas células. Mas esta não é a única consequência. Quando grande quantidade de insulina e açúcar ficam circulantes no sangue, ocorre aumento da quantidade da produção de gordura, pois as células recebem quantidades suficientes de açúcar para obtenção de energia, e o que está excedente é transformado em triglicerídeos e estocado na forma de gordura.

Alimentos de alto índice glicêmico também influenciam diretamente na fome. Por serem rapidamente absorvidos pelo organismo, a glicose que estava disponível no sangue é absorvida pelas células com a ajuda da insulina, e com isso, os níveis de açúcar no sangue caem e o organismo começa a sinalizar a falta de glicose, gerando fome.

No caso do consumo de alimentos de baixo índice glicêmico, a liberação de insulina é menor, diminuindo a produção de triglicerídeos. Além disso, com menores níveis de insulina, há também absorção mais lenta da glicose pelas células, e com isso, a glicose fica mais tempo circulante no sangue, não havendo assim sinalização de sua falta e nem a sensação de fome.

Os alimentos considerados de alto índice glicêmico são: macarrão, pão branco, bolos, biscoitos (produzidos com farinha refinada), açúcar, mel, melado, refrigerantes, arroz branco, batata, milho, doces.

Os alimentos considerados de baixo índice glicêmico são:

Frutas: como o abacate, ameixa vermelha, carambola, cereja, damasco, figo, goiaba, laranja, maçã, pera, pêssego, tangerina.

Hortaliças: como a Abobrinha, acelga, agrião, aipo, alface, alho, almeirão, aspargo, berinjela, brócolis, broto de alfafa, broto de bambu, cebola, cebolinha, cenoura, chicória, coentro, cogumelo, couve, couve-flor, espinafre, jiló, maxixe, mostarda, nabo, palmito, pepino, pimentão, quiabo, rabanete, repolho, rúcula, salsa, taioba, tomate e vagem.

Leguminosas: como o Feijão, lentilha, ervilha, soja, grão-de-bico.

Carnes: cortes magros e sem gordura, peixes e frangos sem pele.

Leites e derivados desnatados.

Oleaginosas: nozes, amendoim e castanhas.

E para completar esse grupo, os tão famosos cereais integrais.

A escolha do tipo de alimento e seu índice glicêmico é muito importante para o sucesso do emagrecimento e para um estilo de vida mais saudável.
Então a próxima vez que for ao supermercado, atenção no tipo de alimento.

Bruno Machado
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN 3: 35680

Escolha metas realistas para sua RA e comece o ano com o pé direito

ano novo

A chegada do novo ano costuma ser igual para quase todo mundo, afinal é o momento de parar e pensar em todas as realizações e conquistas do ano anterior. É nesse momento que percebemos o quanto o ano “voou” e quantos objetivos foram traçados e ficaram apenas no papel.

Geralmente, tudo isso nos enche de vontade de viver um novo ano ainda melhor, a partir daí começam as novas promessas. O problema é que o novo ano traz 365 dias totalmente novos para você escrever como quiser, dessa forma fica difícil não se encher de empolgação e voar alto demais, traçando metas quase impossíveis de realizar. Com o passar do tempo, a frustração de não conseguir cumprir as promessas e alcançar as metas pode aparecer, com isso só resta esperar os fogos do próximo ano para começar tudo outra vez.

Para esse novo ano que tal tentar algo diferente e definir metas mais realistas para sua vida? Comece avaliando que nota, de 1 a 10, você daria para sua Reeducação Alimentar (RA). Feito isso, pense no que você pode melhorar para atingir ou manter o 10, sem censura e sem pensar se é possível ou não.

Reflita também sobre cada ponto de sua RA, não se esqueça de dar atenção especial aqueles que geram certa frustração. Qual sua satisfação com relação a cada um? Qual nota você daria? Pense por que essas áreas da sua vida estão com notas tão baixas. Foi falta de organizar sua agenda, falta de disciplina, preguiça? O que você faria para tornar um 10?

Agora pense se isso só depende de você, e quando, exatamente você quer que isso aconteça (escolha uma data), se pretende alcançar na companhia de alguém em especial ou sozinho(a). Assim você vai caminhando e traçando os caminhos que o levarão ao seu destino. Viu só, como é importante saber onde quer chegar!? Imagine se você pega um táxi e, quando o motorista pergunta para você quer ir, você simplesmente não sabe? Ele pode te levar para qualquer lugar ou para lugar nenhum.

Seja realista também com sua meta de peso!

Antes de qualquer mudança é preciso saber onde você deseja chegar. Determinar a meta de peso é o “ponta pé” inicial de qualquer dieta e, sobretudo, nesse momento é essencial ser realista para evitar frustrações, ou mesmo tornar a dieta uma verdadeira tortura.

Comece perguntando a si mesmo, o que deseja conquistar com o emagrecimento. Pense no que há de positivo em buscar a reeducação alimentar e a consequente eliminação de peso: “Vou atingir meu peso saudável e sair da obesidade”; “Vou ganhar disposição e qualidade de vida”. E evite pensar somente no que te incomoda hoje: “Não quero mais estar acima do peso”; “Não quero mais usar manequim GG”.

Para escolher a meta de peso ideal, o mais importante é respeitar o seu corpo e principalmente a sua genética. Tenha em mente que existe diversos tipos de estrutura corporal, e um certo peso nem sempre é o mais indicado para todos os formatos de corpos. Não é porque sua amiga pesa 50kg que você necessariamente precisa chegar ao mesmo peso, dependendo de sua estatura e estrutura óssea 55kg seja o peso mais adequado para ter o corpo que deseja. É como se uma pessoa que calça 37, deseja com o emagrecimento passar a calçar 35.

Vale lembrar também que para alcançar sua meta de peso é preciso promover mudanças em diversos aspectos da vida, por isso antes de iniciar a dieta pergunte a si mesmo: “O que terei que mudar na minha rotina atual?”. E principalmente, reflita sobre o quanto está disposto (a) a fazer tais mudanças. De zero a dez, quanto emagrecer é importante na sua vida? A partir dessa resposta, você saberá se está no seu melhor momento para buscar a eliminação de peso.

Outro aspecto importante que vale refletir: quem são os verdadeiros motivadores ou sabotadores da sua dieta? Isso vale para pessoas, ambientes, momentos. Pense como você vai definir suas metas sabendo desses obstáculos ou mesmo das situações que favorecem seu emagrecimento. Aonde você quer estar e como lidar com os desafios? Quais serão os grandes eventos de 2015 e o que você vai fazer para superar para atingir sua meta?

Que tal contar com as Mini Metas?

Dividir o processo de emagrecimento em pequenas metas pode te ajudar a se manter firme na reeducação alimentar. Ter uma meta, próxima do peso atual, torna a dieta mais agradável e motivadora, afinal a cada pequena meta atingida, certamente você se sentirá mais forte e capaz de seguir em frente. Sem falar que conquistar uma meta de cada vez, prova que não há nada de errado em buscar o emagrecimento gradual.

Escolha suas pequenas metas como desejar, apenas respeite seus limites. Se você deseja eliminar 20kg por exemplo, para o início da dieta busque alcançar uma primeira meta de 2kg ou 5kg. Ao atingi-la determine uma nova e assim sucessivamente até chegar a sua meta final. Entretanto, se você prefere metas mais agressivas, talvez as mini metas, não sejam a melhor estratégia para você.

Excelente 2015 para vc! 🙂

Ana Carolina Icó
Nutricionista
CRN3: 34133

O que não fazer nesse Natal

115712457

Faltam poucos dias para o Natal e já perdi a conta de quantos posts, matérias e vídeos com dias e truques de “como não engordar no Natal”e “como manter a dieta nas festas de final de ano” já vi por aí. E é exatamente por ter muita gente falando sobre o que fazer neste Natal que resolvi mudar e trazer dicas de comportamentos do que você não precisa fazer neste Natal.
Afinal, acredito que é bem melhor buscar o equilíbrio e se divertir nos dias de festa do que ficar preso no “pode” e “não pode”. Aproveitar os dias de confraternização com leveza e consciência é a melhor forma de manter tudo sobre controle.
Recusar convites.
Não é preciso se privar do convívio com os amigos e familiares nessa época do ano por causa da reeducação alimentar (RA). Momentos de lazer e distração são também importantes para amenizar o estresse do dia a dia e reduzir a ansiedade e o receio de jacar, dessa época do ano.
Se despedir da comida
Se você planejou usar o Natal e o Ano Novo como despedida alimentar antes de começar a dieta no próximo ano, ainda dá tempo de repensar e mudar de estratégia. Comer tudo o que vê pela frente nos próximos dias te fará se despedir exatamente do quê? Será que realmente faz sentido comer como se não houvesse, sendo que o amanhã vai chegar e você vai querer emagrecer?
Que tal experimenta algo diferente? Aproveite a época do ano com naturalidade, como o que achar gostoso, o que for típico, desfrute da companhia das pessoas e do clima de confraternização. O objetivo de uma festa é reunir familiares e amigos em torno de uma celebração, por isso, aproveite para pôr a conversa em dia e entrar no espírito festivo. Circule, converse, conheça pessoas, relaxe, dance, brinque, enfim se divirta!
Fazer dieta na festa.
Chegar à ocasião anunciando em alto e bom som que está de dieta e não vai comer nada, só te fará ganhar a fama de “chato”. Ninguém precisa saber que está de dieta, lembre-se que você pode usar o “Não obrigado, estou satisfeito(a)” sempre que sentir que está próximo de estourar os pontos, ou mesmo fugir de uma tentação.
Sem falar que no momento que os convidados ouvirem que você está de dieta, rapidamente você conquistará vários olhares que seguirão cada passo seu, a fim de conferir o que realmente vai comer. Imagine as caras quando você decidir provar um pouco da sobremesa ou uma coxa do peru com farofa .
Ficar com fome.
A estratégia de não comer nada durante todo o dia para depois aproveitar ao máximo as delícias da festa, pode ser um tiro no pé para sua RA. Ao chegar com fome na festa, dificilmente você controlará a quantidade dos alimentos que vai consumir e sem perceber já terá extrapolado os pontos antes da ceia à meia noite. Antes de sair de casa, faça uma pequena refeição, o suficiente para te manter saciado(a) sem necessariamente encher o seu estômago. Durante a comemoração, enquanto aguarda a ceia, procure comer petiscos saudáveis como frutas, uma porção de castanhas, palitinhos de legumes ou até algumas torradas com patê.
Fazer do Natal o período do lixo.
Se afogar nas delicias dessa época do ano e depois começar o ano com uma nova vida (e dieta) restritiva você já sabe que não faz sentido. Além disso, esse tipo de comportamento não ajuda em nada no equilíbrio dos hábitos alimentares. Imagine que toda vez que você tiver um dia do lixo, poderá compensar com dias de restrição, como isso te ensina a manter um hábito alimentar saudável, e especialmente conquistar o peso saudável? Fica nesse jogo de extrapola e restringe só contribui para que o emagrecimento fique muito mais difícil e o peso uma verdadeira gangorra. Outra coisa, é até uma sacanagem chamar as delícias de Natal de “dieta do lixo”!
Jogar o exercício físico para escanteio
Calma não precisa ir para a academia no dia malhar sem limites para se livrar dos excessos alimentares, porém aproveitar o tempo livre das férias e período de descanso do trabalho para se mexer. Vale qualquer coisa, andar de bicicleta, ir no mercado ou à feira à pé para comprar o que está faltando para a ceia, caminhar pelo bairro, andar com o cachorro, brincar com as crianças, dançar na festa e até organizar algumas gincanas em família para entreter a família até a meia noite! 😉
Aproveite as dicas e tenha o melhor Natal de todos os tempos! Sem neuras e com muita diversão e sabor! 😉
Feliz Natal!
Ana Carolina Icó
Nutricionista
CRN3: 34133

Férias: leve a reeducação alimentar (RA) na bagagem

As férias chegaram! Está na hora de montar as malas e aproveitar cada minutinho desse período de descanso. Mas, férias é também o momento de abandonar a rotina e explorar o novo, nessa hora é comum deixar a dedicação da RA de lado, e voltar a pensar nisso só na volta, afinal RA não combina com férias, certo!?
Errado! Mesmo no período de férias é possível sim manter a RA e ainda emagrecer de forma saudável. Confira as dicas abaixo e torne suas férias a mais nova aliada! 😉
Nos hotéis
Os famosos cafés da manhã dos hotéis são os mais temidos momentos das férias, porém com um pouquinho de equilíbrio e foco é possível ter bons e saudáveis momentos à mesa no início de cada dia das férias.
Primeiro é importante lembrar que os cafés da manhã nos hotéis são todos os dias fartos, e normalmente compostos pelos mesmo alimentos. Sim, amanhã também terá queijos, ovos, pães, sucos, bolos, biscoitos e todas as demais preparações. Lembre-se que esse não será seu único café da manhã no lugar, portanto não é preciso comer tudo de uma vez. Uma sugestão é priorizar as preparações locais, diferentes e que despertam sua curiosidade, e abrir mão de outras que já conhece o sabor e são de mais fácil acesso. Por exemplo, que tal experimentar uma tapioca típica enquanto visita o Nordeste, em substituição ao pão francês de todo dia?
Se vai passar o dia fora, e não sabe onde ou mesmo quando será sua próxima refeição, não tem problema investir um pouco mais no café da manhã, ou até verificar se é possível levar um pedaço daquele bolo que não comeu para mais tarde.
Aproveite tudo o que o hotel tem para te oferecer, além do café da manhã! Nade na piscina, jogue na quadra, caminhe no jardim, enfim faça tudo o que o clima e o local permitir.
Garanta lanchinhos saudáveis
Como durante as férias é comum não ter horários bem definidos para as refeições, manter alguns lanchinhos na bolsa ou mochila é essencial.
Aquela velha e boa recomendação de não ficar muito tempo se comer, permanece mesmo nas férias, portanto vale passar no mercado local e comprar algumas frutinhas de fácil consumo como maçã, banana, frutas secas, além de pacotes individuais de biscoitos e castanhas. Se for possível use o frigobar para guardar suas comprinhas.
O seu destino é a praia?
Se escolheu desfrutar do clima quente do verão na praia, a sua mais nova companheira deve ser a caixa ou bolsa térmica. Levar opções de lanches leves como frutas e sanduíches, e bebidas hidratantes como água e suco de frutas para a beira da praia, te ajudará a ter mais opções de alimentos. Não é preciso ficar apenas com as frituras e bebida alcóolicas a dia inteiro, intercalar uma porção de peixe com algumas frutas e água de coco ou suco evita excessos e deixa o dia leve e equilibrado!
Mexa-se no tempinho livre!
Uma forma saudável e divertida de aproveitar a viagem é andar a pé, assim você consegue gastar as calorias a mais, evita o ganho de peso e ainda garante que o exercício físico permanecerá na rotina. Deixe o taxi para ocasiões realmente necessárias, caminhe bastante e use o ônibus e metrô para as longas distâncias.
Dependendo do seu destino de viagem é possível também alugar uma bike e sair pedalando. Ah! Para fechar, nada de ficar trancado no quarto do hotel, vá molhar os pés ou caminhar na orla da praia no final do dia! 😉
Voltando de férias…
Nada de manter o ritmo da viagem, volte a vida normal e equilibrada. Retome aos exercícios físicos, ao planejamento das refeições e foco total no ano que está só começando!
Ótimas férias para você!

Ana Carolina Icó
Nutricionista
CRN3: 34133

Carboidrato engorda?

471452303

Essa é sem dúvida uma das primeiras perguntas que alguém que busca emagrecer faz ao nutricionista. E foi exatamente ela que me inspirou no post de hoje. Chegou a hora de uma vez por todas responder essas e outras perguntinhas sobre esse polêmico nutriente. E para começar…

O que são carboidratos?
Carboidratos representam a principal fonte de energia do organismo e podem ser divididos em dois grupos: simples e complexos.
Os carboidratos simples possuem uma estrutura curta, e por essa razão, passam pelo processo de digestão e são absorvidos de forma rápida, fazendo a glicemia aumentar em poucos minutos. Exemplos de carboidratos simples são o açúcar, mel, frutas e doces em geral. Já os carboidratos complexos apresentam estrutura longa e, por isso, são digeridos e absorvidos lentamente pelo organismo, com isso a glicemia aumenta progressivamente garantindo uma saciedade prolongada. Exemplos de alimentos fontes desse tipo de carboidrato são cereais como arroz, trigo, milho e aveia. Nesse grupo estão também as fibras, consideradas carboidratos não digeridos obtidos principalmente pelo consumo de legumes, vegetais folhosos, casca e bagaço de frutas e alimentos integrais.

Comer carboidrato de noite engorda.
Mito. Cada 1 grama de carboidratos tem 4 calorias independente do horário que eles são consumidos. Por isso, ingerir carboidratos no período noturno não é a razão do aumento de peso. No entanto, durante o sono, a digestão fica mais lenta, por isso, é indicado prestar atenção nas quantidades, certamente comer 3 pães as noites aumenta as chances do ganho de peso, mas não pelo carboidrato e sim pelo excesso de calorias da refeição.

É possível eliminar carboidratos da dieta sem qualquer prejuízo.
Mito. O carboidrato é a principal fonte de energia para o organismo e não é aconselhável que seja retirado das refeições. Esse nutriente deve representar de 45 a 65% da ingestão calórica diária. A oferta insuficiente de carboidratos pode ocasionar tonturas, fraqueza, mal estar e mau hálito. Além disso, na ausência de carboidratos para gerar energia, o organismo pode gerar energia a partir do consumo de proteínas do organismo, ou seja, dos músculos.

Carboidratos simples têm alto índice glicêmico.
Verdade. O índice glicêmico indica a velocidade que o carboidrato cai na corrente sanguínea e consequentemente eleva a glicemia estimulando a liberação de insulina, quanto maior essa velocidade mais alto é o índice. Os carboidratos simples (monossacarídeos: frutose, glicose, galactose; e dissacarídeos: sacarose, maltose, lactose) são rapidamente digeridos e absorvidos pelo corpo elevando em pouco tempo a glicemia e, portanto os alimentos que possuem esse tipo de nutriente são classificados como de alto índice glicêmico.

Alimentos com alto índice glicêmico são um perigo para quem sofre de diabetes.
Verdade. Alimentos com alto índice glicêmico como os doces, logo após o consumo são rapidamente absorvidos provocando o aumento da glicemia. Em um portador de diabetes tipo 2, cuja liberação e resposta a insulina é ineficiente esse aumento da glicemia ocorre de forma considerável e se mantem, já que a glicose não consegue entrar na célula e acaba se acumulando na circulação. Com isso os diabéticos podem apresentar sintomas como mal estar, dores de cabeça, tontura, náuseas, vômitos, dor abdominal e em casos graves perda de consciência e coma hiperglicêmico. No caso do diabetes tipo 1, após o consumo de alimentos com alto índice glicêmico é preciso adaptar a dose de insulina a ser administrada, conforme orientação médica.

Todas as frutas são fonte de carboidratos.
Verdade. As frutas são fontes de frutose um tipo de carboidrato que atua fornecendo energia ao corpo. Algumas frutas, como uva, pêssego, melancia e principalmente as frutas secas (damasco, ameixa, uva passa) possuem um maior teor de carboidrato do que outras, mas no geral todas as frutas são importantes fontes desse nutriente. Esse grupo alimentar é ainda fonte de fibras, presentes nas cascas e bagaço, assim como vitaminas como C e A, além de minerais como potássio e fósforo.

O carboidrato da fruta é o mais saudável que existe.
Mito. Apesar das frutas serem consideradas alimentos saudáveis e nutritivos não podem ser apontadas como a única ou mesmo a fonte mais saudável de carboidrato. As frutas apresentam frutose, carboidrato que oferece energia ao corpo, e também fibra essencial para o bom funcionamento intestinal e promoção da saciedade. No entanto, cereais integrais como arroz, aveia, trigo, centeio e seus derivados como pães, biscoitos e massas integrais também fornecem energia e fibra, portanto são tão saudáveis quanto às frutas.

Carboidrato engorda.
Mito. O carboidrato quando consumido em excesso pode favorecer o ganho de peso, devido ao aumento de calorias ingeridas, entretanto isso ocorre também com proteínas e gorduras quando também consumidas em excesso. O principal responsável pelo ganho de peso é o alto consumo de calorias, principalmente quando em quantidades superiores a necessidade do organismo, associado à baixa queima dessa caloria ingerida. Alguns estudos apontam que o alto índice glicêmico dos alimentos, favorece a transformação de açúcar em gordura contribuindo com o ganho de peso, além de aumentar a fome, porém esse acúmulo de gorduras também ocorre com o excesso de proteínas e, sobretudo gorduras. Os carboidratos são a principal fonte de energia e não devem ficar fora da alimentação.

Ana Carolina Icó
Nutricionista
CRN3: 34133

O que comer antes do treino

Quem está pensando em praticar alguma atividade física ou até mesmo quem já começou há pouco tempo, sempre surge uma dúvida do que se deve comer antes do exercício, não é mesmo?
Nesse vídeo a nossa nutri vai dar algumas dicas do que devemos comer antes do treino. Tem sugestões para todos os gostos! =).

Mas não esqueçam de colocar suas refeições no seu app e cadastrar os exercícios que praticaram para ganhar seus pontosDS extras! Faça seu download gratuito: (Apple Store, Google Play, Windows Phone)

Dica de lanche de 3 pontos

No vídeo de hoje, a nossa nutri vai dar uma ótima opção de lanche da manhã ou da tarde com apenas 3 pontosDS!
Gostou? Não esqueça de comer de 3 em 3 horas, para se sentir mais saciado e controlar melhor a alimentação!

Você esquece de comer os lanches entre refeições? Baixe o aplicativo do DS que ele lembra pra você! (Apple Store, Google Play, Windows Phone)

Dica de doce pós churrasco

Para você que não dispensa um churrasco, aqui vão algumas dicas do que evitar para aproveitar sem prejudicar sua dieta!
Fuja de carnes como bisteca, cupim, linguiça, costela e até mesmo os pequenos corações de galinha. Prefira os cortes magros como patinho, maminha, lagarto, filé mignon e coxão mole.
A coxa ou asinha de frango podem ser consumidas, mas, desde que sem a pele. Já a picanha pode aparecer no prato, desde que a gordura aparente da carne seja retirada.

Nesse vídeo a nossa nutri, Bruna Pinheiro, vai dar uma dica para quem gosta de comer doces depois do churrasco. Gostaram?
Agora não tem mais desculpa para exagerar no final de semana e extrapolar nos pontosDS!

Ainda não sabe quantos pontos deve consumir? Faça sua avaliação de peso gratuita e comece agora!

Receita doce

Bateu aquela vontade de comer doce?
Olha só esse vídeo com a dica da nossa querida nutri Bruna Pinheiro.
Agora você pode comer doce sem culpa e sem atrapalhar a sua dieta. Além de ser uma delícia, essa receita tem apenas 2 pontosDS!

Mas não esqueçam de colocar tudo no seu app ou na central do assinante!
Ainda não começou? Faça agora uma avaliação de peso gratuita!