Arquivo da tag: mente

Autoconhecimento: 7 passos para se conhecer e se amar mais

Não se pode negar a importância do corpo. Um dos maiores desafios dos nossos tempos, talvez, seja o de compreender qual é o lugar do corpo para o indivíduo na sociedade. A seguir, acompanhe os ensinamentos da Psicóloga Lindaura Vieira:

O corpo é mutável desde o nosso nascimento até o envelhecimento. A visão assumiu um papel importante no que diz respeito à representação corporal, ou seja, a partir do olhar nosso corpo passou a ser percebido de formas diferentes.

E, na impossibilidade de alcançarem esse ideal, acabam vivenciando um grande vazio e acabam culpando o mundo ou a si mesmo por seus fracassos. Assim, desconhecendo suas reais possibilidades, desenvolvendo uma baixa autoestima.

Como você se vê é o que importa

Quando falamos de imagem corporal nos referimos à forma como a pessoa se percebe e se sente em relação ao seu próprio corpo e, principalmente, pensamentos e sentimentos positivos, negativos ou ambos que surgem desta percepção. Também é a forma como, muitas vezes, acreditamos que os outros nos veem.

Desta forma, o que se percebe é que o indivíduo vive não o corpo da forma como ele é, mas da forma como a sociedade muitas vezes impõe. Como uma representação mental que fazemos do nosso corpo espelhando-se muitas vezes em modelos fotográficos representantes da estética da perfeição.

Pessoas  que constroem uma  imagem corporal voltada para a aceitação do outro acabam por desenvolver um autoconceito fraco e inseguro, buscando no social o conceito que possam defini-las, dando-lhes a certeza de que assim serão aceitas.

Baseada no pensamento de Sartre, todo homem é livre para escolher e é responsável por suas escolhas. Entretanto, apropriar-se desses padrões pré-estabelecidos é fugir de sua condição de liberdade. É a percepção e a valorização que o indivíduo dá ao mundo e as situações que influenciarão em sua autoimagem. O meio tem o poder de influenciar condutas e opiniões, mas o indivíduo é livre para se posicionar diante desse quadro, através de um processo de conscientização e responsabilidade.

Estude a si mesmo

Esta insatisfação com sua imagem corporal funciona como um gatilho para desenvolver distúrbios alimentares  como: anorexia, bulimia, compulsão alimentar, busca por cirurgias plásticas, entre outros.

A insatisfação corporal é um processo interno, mas pode ser influenciado por vários fatores externos. Por exemplo, a família, amigos, bem como os meios de comunicação, que tem grande impacto sobre a forma como uma pessoa vê e se sente sobre si mesma e sua aparência.

Desejamos um corpo ideal e, na maioria das vezes, não poupamos esforços para isso em função da imagem que o corpo representa. Esta imagem é um dos determinantes da nossa identidade. A identidade é própria da construção do sujeito. Ela traz o desejo de existir e de ser reconhecido, e a necessidade de identificação com o outro.

Não se enquadrar ao padrão social pré-estabelecido pode ser motivo de angústia e tristeza. Desta forma, o ideal e o real acabam sendo distantes, e a pessoa se perde na sua própria imagem.

Nem sempre estamos livres das afetações que sofremos, seja social, ideológica, biológica, política ou mesmo familiar. Mas podemos ser livres para lidar com elas da forma que acharmos melhor.

A seguir, algumas dicas para lidar da melhor maneira possível com seu próprio corpo e, principalmente, com a imagem que faz dele:

  1. Reconhecer, ter consciência que precisa de ajuda é o primeiro passo para buscar ter uma imagem corporal positiva.
  2. Tornar-se capaz de aceitar, apreciar e respeitar seu próprio corpo.
  3. Trabalhar a Autoestima, que dita como uma pessoa se sente sobre si mesma, podendo influenciar todos os aspectos da vida, e contribuir para a felicidade e bem-estar.
  4. A autoaceitação, ou seja, sentir-se confortável e feliz da forma que as pessoas próximas a enxergam.
  5. Cobrar-se menos, diminuindo expectativas e projeções, tanto por imagens irreais nos meios de comunicação quanto pelas pressões sociais.
  6. Levar um estilo de vida equilibrado, com atitudes e práticas relativas à alimentação e exercícios te possibilitará maior sintonia com  as necessidades do seu corpo.
  7. E, por fim, todos nós podermos ter em nossos dias sentimentos estranhos ou desconfortáveis em relação ao nosso corpo, o segredo consiste em respeitar-se e principalmente aceitar a sua forma natural.

 

Texto escrito pela Psicóloga Lindaura Vieira

CRP: 06/104660

Quer acompanhar mais conteúdos dela? Clique aqui para curtir sua página no Facebook e aqui para segui-la no Instagram