Arquivo da tag: fitness

Bolo vegano de limão

A apresentadora Bela Gil postou em seu Canal no Youtube uma receita de bolo de limão vegano. De acordo com ela, a receita é uma opção saudável, simples de fazer e que não suja a cozinha. Confira a seguir o passo a passo para a preparação do bolo:

Ingredientes secos

  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1 1/2 xícaras de açúcar mascavo
  • 2/4 de xícara de óleo de coco
  • 2 colheres de café de bicarbonato
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 1/4 de xícara de leite de inhame
  • 1/3 de xícara de suco de limão
  • raspas de limão

Em uma tigela, misture os ingredientes secos.

Em seguida, acrescente os ingredientes líquidos e misture

De acordo com Bela, o ideal é não misturar muito, pois pode acontecer de o bolo não crescer o suficiente.

Leve ao forno pré-aquecido a 180º por 40 minutos.

Os 5 melhores exercícios para o corpo, segundo Harvard

Que os exercícios são extremamente importantes para a saúde você já sabe, mas ao contrário do que muita gente pensa, períodos longos de atividade não são tão benéficos assim. De acordo com o I-Min Lee, professor de medicina na Harvard Medical School, nos Estados Unidos, a corrida de longa distância, por exemplo, pode ser prejudicial para as articulações e para o sistema digestivo.

Quer emagrecer de vez esse ano? Clique aqui!

Abaixo, confira os cinco melhores exercícios para o corpo, indicados no relatório de saúde da universidade americana, chamado Starting to Exercise (Começando a se exercitar, na tradução para o português). Seus benefícios incluem perda de peso, ganho de músculos, melhora da capacidade cardiorrespiratória e saúde do cérebro, além de fortalecer os ossos.

1. Natação

Segundo o Lee, a natação é “o exercício perfeito”, porque usa quase todos os músculos do seu corpo. Nadar regularmente por pelo menos 30 a 45 minutos proporciona um treino aeróbico – que está ligado ao aumento da frequência cardíaca para melhorar a saúde do seu coração. Ele também protege o cérebro de um declínio relacionado à idade.

Além disso, a natação é de baixo impacto, pois o suporte da água não força as articulações. “A natação é boa para indivíduos com artrite porque é menos pesada”, explica Lee. A natação regular pode reduzir o risco de doenças crônicas, como doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e acidente vascular cerebral, além de melhorar o seu humor e manter o peso sob controle.

2. Tai Chi

Tai Chi combina respiração profunda e relaxamento com movimentos suaves. Originalmente desenvolvido como uma arte marcial na China do século XIII, é acessível para uma grande variedade de pessoas, independentemente da idade ou do nível de aptidão, já que os praticantes seguem seu próprio ritmo.

Tai Chi “é particularmente bom para as pessoas mais velhas, porque o equilíbrio é um componente importante da aptidão, e o equilíbrio é algo que perdemos à medida que envelhecemos “, disse Lee. Na verdade, a pesquisa mostrou que o exercício pode ajudar pessoas com 65 anos ou mais a reduzir o estresse, melhorar a postura, equilíbrio e mobilidade geral e aumentar a força muscular nas pernas. Outros estudos sugerem ainda que o Tai Chi pode reduzir o risco de quedas entre adultos mais velhos e melhorar a mobilidade no tornozelo, quadril e joelho em pessoas com artrite reumatóide.

3. Treinamento de força

Este tipo de treinamento envolve o uso de peso, que pode ser seu próprio corpo, pesos livres ou halteres, para criar resistência contra a atração da gravidade. Você também pode usar fitas elásticas ou acessórios com pesos nos tornozelos. Os especialistas indicam esse tipo de exercício como uma ótima maneira de reduzir a gordura corporal e aumentar a massa magra, bem como para desenvolver ossos fortes e acelerar seu metabolismo para ajudá-lo a queimar mais calorias.

De acordo com a Clínica Mayo, nos Estados Unidos, o treinamento de força pode reduzir os sinais e sintomas de muitas doenças crônicas, como artrite, dor nas costas, obesidade, doenças cardíacas, depressão e diabetes. As diretrizes nacionais atuais para atividades físicas recomendam exercícios de fortalecimento para todos os principais grupos musculares (pernas, quadris, costas, tórax, abdômen, ombros e braços) pelo menos duas vezes por semana.

Apenas uma série, geralmente com 8 a 12 repetições do mesmo movimento, por treino é efetivo, embora algumas evidências sugiram realizar duas ou três repetições para melhores resultados. Seus músculos precisam de pelo menos 48 horas para se recuperar entre sessões de treinamento de força.

4. Caminhar

Pode parecer insignificante, mas andar, mesmo durante poucos minutos regularmente, pode fazer maravilhas para a sua saúde. Os cientistas descobriram que uma rápida caminhada diária de apenas 20 minutos poderia adicionar anos a sua vida. O estudo da Universidade de Cambridge, com 334 mil pessoas, descobriu que mesmo uma quantidade modesta de atividade pode prolongar a vida.

Por outro lado, a falta de exercícios matou duas vezes mais pessoas do que a obesidade. Outro estudo recente descobriu que os adultos que caminharam durante 30 minutos quatro dias por semana mostraram conexões reparadas na região do cérebro ligada à perda de memória. Também demonstrou melhorar a depressão. Se você não se exercita regularmente, os pesquisadores de Harvard recomendam começar com caminhadas de 10 a 15 minutos.

5. Exercícios de Kegel

Os exercícios de Kegel podem ajudar a prevenir ou controlar a incontinência urinária e outros problemas no piso pélvico. São importantes para homens e mulheres. Muitos fatores podem enfraquecer esses músculos, incluindo gravidez, parto, cirurgia, envelhecimento e excesso de peso. Mas fortalecê-los pode ajudar a prevenir acidentes embaraçosos como vazamento da bexiga e melhorar sua vida sexual.

A maneira correta de realizar envolve contrair os músculos que você usaria para segurar o xixi ou um pum, dizem os pesquisadores de Harvard. Eles recomendam segurar a contração por dois a três segundos, soltando e repetindo 10 vezes. Para os melhores resultados, faça quatro a cinco vezes por dia.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Bolinho de mandioca assado fit

Ingredientes

  • 300 g carne seca dessalgada
  • 500 g mandioca cozida e amassada
  • 1/2 xícara de biomassa de banana verde
  • 1 ovo
  • Sal marinho a gosto
  • Salsinha e cebolinha a gosto

Como fazer

Cozinhe a carne seca até que fique bem macia, deixe esfriar e desfie. Cozinhe a mandioca até ficar macia, escorra e passe no espremedor, retirando o talo central. Pré-aqueça o forno 180 C e unte uma assadeira. Em um bowl misture todos os ingredientes: a carne seca desfiada, mandioca, biomassa, ovo, sal marinho, salsinha e cebolinha. Molde os bolinhos e os disponha na assadeira, leve ao forno 20-25 minutos ou até dourarem.

Informações

Rendimento: 10 porções

Calorias: 114 kcal por porção

Conteúdo tirado do site Minha Vida

Receita cedida pela chef Malu Lobo do site Nutra Saúde na Cozinha.

Torta de maçã fit

Se não consegue resistir a um doce durante o dia, mas quer permanecer na dieta essa receita é perfeita para você e acompanhada com um café fica melhor ainda. A Chef Thais Massa, especialista em culinária saudável, ensinou no seu Instagram como fazer essa deliciosa torta de maçã. Veja como fazer:

Massa:

  • 1/2 xícara de farinha de aveia
    – 1/2 xícara de farinha de arroz integral
    – 2 colheres de sopa de farinha de linhaça
    – 2 colheres de sopa de açúcar/adoçante de sua preferência
    – 2 colheres de sopa de óleo de coco
    – 1 scoop de WHEY protein de baunilha – se fizer sem, coloque mais adoçante!
    – 1/4 xícara de água quente para dar o ponto (coloque aos poucos)

Preparação 1:

Misture todos os ingredientes secos e, por último, acrescente a água aos poucos. Mexa até obter uma massa homogênea. Forre forminhas de fundo removível ou de silicone com parte da massa e faça furinhos com um garfo. Leve ao forno para pré assar, uns 10 minutinhos (não deixe muito porque você vai ter que voltá-la ao forno).

Recheio:

  • 2 maças picadas
    – 1 colher de chá de canela
    – 2 ou 3 colheres de sopa de açúcar/adoçante de sua preferência
    – 1 xícara de água filtrada
    – 2 colheres de sopa de pasta de amendoim

Preparação 2:

Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo baixo. Misture, tampe e deixe mais um pouco, até secar um pouco. Coloque sobre a massa pré assada. Coloque pedaços da massa por cima, conforme a foto. Asse em forno baixo pro aquecido até dourar.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Como evitar cãibras

Prevenir é melhor do que remediar

185599536

Provavelmente, todo mundo já sentiu, pelo menos, uma cãibra na vida. Cãibras são contrações involuntárias dos músculos que impedem o relaxamento muscular. Muitas vezes, esses episódios desagradáveis podem ser evitados com uma nutrição e hidratação adequadas.

| • Quer ter um maior controle sobre seu nível de atividade física e seus hábitos alimentares? Assine o Dieta e Saúde!

A causa exata da cãibra ainda é desconhecida, mas alguns fatores podem influenciar a sua ocorrência:

1) Esforço excessivo do músculo
2) Desidratação
3) Falta de condicionamento físico
4) Falta de eletrólitos na dieta
5) Fazer exercícios num clima muito quente

Como evitar?

Não exagere nos exercícios. Conheça seus limites e dê tempo para que seu corpo se adapte gradualmente à rotina de atividades físicas.
Hidrate-se. Um corpo hidratado está menos suscetível a sofrer com cãibras.
Aqueça e alongue. Comece os exercícios com um aquecimento suave. Uma corridinha para lubrificar as articulações é uma boa, também.

Saiba mais:

Como consumir mais frutas, legumes e verduras

Nutrientes que combatem rugas e flacidez

Alimentos que ajudam na digestão

Erros que prejudicam o crescimento dos músculos

Confira 7 erros alimentares que atrapalham sua hipertrofia

Apenas praticar exercícios não é garantia de que seus músculos crescerão fortes e saudáveis. Afinal, a alimentação possui um papel fundamental nesse processo. Os nutrientes que você consome precisam de atenção redobrada para que se tenha êxito tanto no processo de emagrecimento quanto no processo de hipertrofia. Aliás, se você quer aprender a manter uma alimentação perfeitamente equilibrada e saudável, assine o Dieta e Saúde!
O site Minha Vida, com auxílio de alguns especialistas, explicou sobre esses erros que podem afetar sua evolução.

1. Cortar o carboidrato e exagerar na proteína

O carboidrato é a primeira fonte de que o nosso corpo dispõe para gerar energia. Se a quantidade deste nutriente na alimentação não estiver adequada, o organismo lançará mão da proteína para exercer esse papel, impedindo que ela agregue à formação muscular. Ou seja, para que a proteína seja bem aproveitada, o carboidrato tem que estar presente.
“As proteínas, por sua vez, devem ser consumidas nas quantidades corretas, ou seja, sem ultrapassar o limite de dois gramas de proteína por quilo de peso ao dia”, explica a nutricionista Leila Froeder, da clínica Vivid. Carne e ovos são fontes de proteína: um bife de contra filé de 100 gramas tem aproximadamente 30 gramas de proteínas e o ovo de galinha tem cerca de cinco gramas do nutriente. “O excesso desse nutriente pode gerar sobrecarga renal e perda óssea”.

2. Pensar mais na quantidade que na qualidade das calorias

Ficar atento à quantidade de calorias ingeridas é importante não só para quem quer emagrecer, mas para qualquer pessoa que mantenha uma dieta equilibrada. Mas ainda mais indispensável é prestar atenção na qualidade das calorias. Todos os nutrientes merecem destaque no seu prato. Israel Adolpho explica que as proteínas são fundamentais para a construção de massa muscular, mas os carboidratos também ajudam no processo, uma vez que irão liberar energia para a atividade, poupando as proteínas para atuar na construção dos músculos. Gorduras, vitaminas, fibras e outros componentes também têm que estar presentes. Para um efetivo ganho de massa muscular é preciso que sua alimentação seja balanceada e contemple todos os grupos da pirâmide alimentar.

3. Pular refeições

O praticante de musculação deve se alimentar, no mínimo, a cada três horas. “Para que a massa muscular seja desenvolvida, em nenhum momento o organismo pode ficar sem a disponibilidade de nutrientes”, conta o nutricionista Israel Adolpho. Fazer apenas três refeições por dia pode determinar a falta de combustível para a hipertrofia muscular, impedindo que o ganho de músculos atinja seus níveis ideais.

4. Não comer antes e depois do treino

A nutricionista Leila Froeder explica que consumir pequenos lanches, um antes e outro depois do treino, são indispensáveis não só para o ganho de massa muscular, como também para um bom desempenho durante a atividade física. “Esse aporte energético permite níveis adequados de glicose sanguínea durante o treino, melhorando o desempenho e evitando fadiga”, conta a nutricionista, que recomenda o consumo de carboidratos de baixo índice glicêmico, que liberam a glicose de forma constante, evitando picos. Uma pera, por exemplo, contém esse tipo do nutriente. “Logo após o treino, o lanche deve conter carboidratos de alto índice glicêmico e proteínas, que ajudarão na recuperação da energia e formação dos músculos”. A combinação de banana e mel, a vitamina de frutas e as barrinhas de cereais são boas opções.

5. Retirar toda a gordura da alimentação

A nutricionista Roseli Ueno, da Unifesp, explica que, de acordo com a American Heart Association, até 30% das calorias da dieta devem ser provenientes de gorduras para que o organismo funcione perfeitamente. Vale dar preferência às gorduras boas, chamadas de poli e monoinsaturadas, que fornecem energia e saciedade, presentes nas castanhas, nozes, linhaça e azeite de oliva. Vale lembrar que as gorduras monoinsaturadas e polifenóis, presentes no azeite, por exemplo, impedem a oxidação de tecidos, processo que leva ao envelhecimento dos músculos e diminui os níveis de colesterol ruim, o LDL, na corrente sanguínea.

6. Apostar só no suplemento alimentar

Os suplementos alimentares podem ser bons aliados inicialmente – desde que indicados por um profissional -, mas o que deve predominar sempre é o consumo equilibrado de nutrientes. A nutricionista Leila Froeder explica que o consumo excessivo de proteínas por meio de suplementos leva o organismo a usar este nutriente como fonte energética, se não houver a quantidade necessária de carboidratos na dieta, gerando toxinas que sobrecarregam os rins e causam perda óssea.

7. Consumir bebidas alcoólicas

Israel Adolpho explica que o álcool causa desidratação, sobrecarrega órgãos como rins, fígado e cérebro, afeta a força e o equilíbrio e ainda faz com que a reserva de glicogênio hepático, matéria prima da formação dos músculos, seja comprometida, levando a uma diminuição do rendimento do treino. “Se o objetivo for o ganho de massa muscular, o praticante deve evitar o consumo de álcool pelo menos entre as sessões de treino”, explica Israel Adolpho.

Saiba mais:

40 alimentos super baratos para a dieta

9 alimentos que desincham

Adbominal para definir barriga

Exercícios e uma alimentação saudável garantem o aparecimento dos gominhos

Quem disse que você precisa pagar uma academia para se exercitar? Aliás, quem disse que você precisa sequer sair de casa para abandonar o sedentarismo?

Exercício para definir o abdômen

Deite de barriga para cima com as pernas dobradas e os pés juntos. Com os braços esticados em cima da cabeça, eleve o tronco em direção aos joelhos, contraindo o abdômen ao máximo. Lembre-se de não forçar o pescoço. Se você é iniciante, tente realizar 3 séries de 12 repetições. Procure alcançar a fadiga muscular para melhorar seus resultados.

Está com dificuldades para entender como funciona? Veja o vídeo que ilustra o exercício:

Como ter um abdômen definido

É preciso ter em mente que nenhum exercício abdominal irá te deixar com “tanquinho” por si só. É preciso manter uma alimentação saudável e balanceada. Afinal, os músculos ficam por baixo do tecido adiposo (gordura). Portanto, você pode ter um abdômen forte, mas os famosos gominhos não vão aparecer se você estiver com um índice de gordura corporal alto. O único segredo é aliar uma boa alimentação com exercícios regulares.

| • Quer emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui, e comece agora

Saiba mais:

5 maneiras de tornar a caminhada muito mais eficiente

15 minutos de exercício físico diariamente podem ser suficientes

Exercícios mentais para emagrecer

Batata-doce: conheça os seus benefícios

Além de ser uma ótima aliada no emagrecimento, é super benéfica para a saúde!

Getty Images – Batata-doce

A batata-doce é uma das hortaliças mais cultivadas no nosso país. Embora seu uso só tenha ficado mais popular ultimamente, ela já é um alimento milenar! Originária da América Central do Sul, ela é encontrada desde o México até a Colômbia. Sua aparência pode variar um pouquinho, podendo ser amarelada, branca ou roxa.
Será que a batata-doce só ficou popular por se tratar de mais um modismo do mundo fitness ou será que ela, realmente, é um ótimo alimento para se incluir na alimentação?
Felizmente, a resposta correta é a segunda opção.

Batata-doce emagrece?

Como já sabemos, nenhum alimento por si só tem a capacidade de retirar a gordura corporal de alguém. O que emagrece é a qualidade da dieta por completo. Não adianta comer batata-doce o dia todo e depois se entupir de doces, certo?
No entanto, ela pode, sim, ajudar no emagrecimento. A batata-doce, por possuir alto teor de fibras e baixo índice glicêmico, ajuda você a se manter saciado por mais tempo. Além disso, alimentos com essa característica liberam o açúcar no sangue aos poucos – ao contrário dos alimentos com alto índice glicêmico – e promovem uma digestão mais lenta, que favorece a perda de peso.

Batata-doce faz bem para a saúde?

Com certeza, faz! É um alimento rico em vitamina A, vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e ferro. Ela também possui um amido resistente que, por ser uma fibra insolúvel, resiste às enzimas do intestino delgado – que não é capaz de digeri-lo – e atrai as moléculas de gordura e de açúcar, que é, também, o motivo de ser um alimento de baixo índice glicêmico. Esse mecanismo também ajuda na prevenção e tratamento de diabetes tipo 2!

Devo comer com a casca?

Você não vai morrer se comer sem casca. Contudo, se puder comer com a casca, será muito melhor. Só a casca da batata-doce pode ter mais vitamina C do que uma laranja inteira! Sem falar que é na casca que encontramos as fibras e o potássio. Que tal experimentar batata-doce assada sem tirar a casca? Fica uma delícia e contribui para a sua dieta!

Assada ou cozida?

Quando assamos a batata-doce, o índice glicêmico dela aumenta. Isso ocorre porque o calor desidrata o alimento e quebra os grânulos de amido. Quando cozida, o índice glicêmico não aumenta, pois a presença de água dificulta a quebra do amido.
Portanto, cabe a você escolher – de maneira inteligente – o momento ideal para consumi-la na forma assada ou cozida. Porém, se o objetivo é o emagrecimento, cozir será sempre a melhor opção.

| • Quer emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui e faça sua avaliação de peso. É de graça!

Saiba mais:

Como fazer marmitas saudáveis?

Kefir: conheça o alimento que promete emagrecer e melhorar seu intestino

O que comer à noite para não engordar?

15 minutos de exercício físico diário podem ser suficientes, diz estudo. Saiba mais:

Será que você, realmente, não tem tempo para fazer um exercício físico?

Aqueles que alegam não ter tempo para se exercitar estão ficando cada vez mais frustrados. Afinal, suas desculpas estão acabando cada vez mais rápido!
Um estudo publicado pelo Jornal da Associação Médica Americana indicou que, para quem pratica um exercício intenso, 5 a 10 minutos por dia é o suficiente para manter a saúde e diminuir as chances de óbito por doenças cardiovasculares.

OMS sobre o exercício físico

Contudo, é importante enfatizarmos o que a Organização Mundial da Saúde tem a dizer sobre a prática de exercícios físicos. A organização prega que o tempo mínimo para prevenir o sedentarismo e evitar problemas de saúde é de 30 minutos diários.
Esses 30 minutos diários são recomendados para pessoas de 18 a 64 anos.

Por que não fazer mais?

É certo que alguns minutos a mais irão trazer ainda mais resultados. 15 minutos é uma parcela muito pequena do seu dia. Será que você não consegue MESMO fazer com que esses 15 minutos virem 30 minutos? E, depois de pegar esse hábito, que tal transformar essa meia horinha em 45 minutos? Você pode começar se exercitando somente em 3 dias na semana e depois aumentar a frequência. Claro, tudo depende de seus limites físicos – e, muitas vezes, dos seus limites mentais também. O importante é se esforçar para melhorar a cada dia e sempre ser melhor do que você foi ontem.

Quer aprender a criar uma rotina de exercícios e ter profissionais da saúde para te apoiar? Com o Dieta e Saúde, você tem todo esse suporte! Baixe aqui e teste nossa versão gratuita.

Saiba mais:

Descubra o melhor exercício para o seu tipo de personalidade

Entenda a importância dos aeróbicos

Exercícios mentais que ajudam a emagrecer

Aprenda a dar novos estímulos ao seu treino

Caminhada ou corrida para quem está acima do peso?

Corrida ou Caminhada?

Corrida ou caminhada?

Se você está acima do seu peso ideal, a caminhada é a melhor opção. Por quê? A caminhada tem um impacto menor sobre as articulações dos seus joelhos e tornozelos, já a corrida o impacto é alto. O que isso poderia ter de prejudicial? Muita coisa! Nas articulações dos joelhos existe uma cartilagem que tem como função amortecer o impacto, a medida que você vai sobrecarregando ela com o alto impacto, ela não aguenta e começa a se desgastar, e a chance de virar uma Artrose é grande. E saibam que Artrose não tem cura!

Outro problema é o surgimento de uma possível hérnia de disco na sua coluna também provocada pelo alto impacto sobre suas vértebras , claro que nada disso acontece de um dia para o outro e sim com o passar de muito impacto.

Portanto prepare o seu corpo primeiro, inicie com um a boa caminhada. Perca peso e aí sim nós podemos aos poucos ir colocando a corrida na sua rotina de exercícios.

Uma dica para a caminhada na esteira para quem está acima do peso (e não possui artrose): incline um pouco a esteira, pois assim você diminui o impacto e aumenta o gasto calórico!

Tudo é uma questão de tempo e paciência! Forneça ao seu corpo o que no momento ele pode tolerar!

Abraço,

Juliana Campanholo
Personal Trainer – CREF 024704