Arquivo da tag: emagrecer

Macarrão pode ajudar a emagrecer, diz estudo

Graças à popularidade de dietas pobres em carboidratos, alimentos como macarrão são amplamente vistos como o inimigo número um quando se trata de perda de peso. Mas um estudo que relaciona macarrão com perda de peso sugere que o alimento dos domingos foi erroneamente difamado.

Macarrão na dieta: o fator glicêmico

De acordo com pesquisadores do St. Michael’s Hospital, em Toronto, no Canadá, tudo se resume ao Índice Glicêmico, que é um sistema usado para avaliar a rapidez com que um alimento afeta os níveis de açúcar no sangue. O açúcar em alimentos com alto índice glicêmico, como arroz branco, pão branco e batatas, é digerido e absorvido pelo corpo, enquanto alimentos com baixo IG, como verduras e lentilhas, são queimados lentamente.

Macarrão incompreendido

Pesquisadores investigaram a suposta ligação entre o consumo de macarrão e o ganho de peso avaliando 30 ensaios clínicos controlados, com quase 2.5 mil participantes considerados saudáveis. Os participantes do estudo comeram porções específicas de massa por semana.

Ao analisar o peso corporal dos participantes, o IMC, a gordura corporal e as medidas da cintura, os pesquisadores chegaram à conclusão que o consumo da massa não contribuiu para o ganho de peso ou aumento dos níveis de gordura. Os resultados poderiam ser explicados pelo fato de que os alimentos com IG mais baixo saciam melhor a fome e, portanto, impedem as pessoas de consumirem mais alimentos, de acordo com os autores.

Falso vilão?

Os pesquisadores observaram que, embora existam muitos tipos de massa, todos eles geralmente têm um status gastrointestinal mais baixo do que outros alimentos ricos em amido, como o pão branco. O estudo enfatizou que embora seja relativamente pobre em fibras, o macarrão tem uma classificação IG semelhante a alimentos ricos em fibras, como aveia e legumes, e uma classificação inferior ao pão integral e batatas com casca. Para esses pesquisadores, parece que o macarrão não é tão ruim assim, certo?

Conteúdo tirado do Site Vix

4 exercícios para queimar gordura mesmo depois do treino

Nem todos os exercícios limitam a perda de peso à duração da prática, significa dizer que, algumas atividades ativam o metabolismo de tal forma que a queima de gordura permanece por até 48 horas. É o que nos mostra o personal Vinícius Possebon com um treino simples e específico para quem quer continuar perdendo peso após as atividades

Treino para acelerar metabolismo

Exercício #1

Deitar no chão com o peito para baixo, faz o movimento de saltar para frente e pula. Fazer o exercício por 15 segundos.

Exercício #2

Corrida parada para recuperar o fôlego para o próximo exercício de alta intensidade. Fazer a caminhada por 1 segundos.

Exercício #3

Fazer o movimento de agachamento até o máximo onde conseguir descer, levantar e saltar. Lembrar de jogar o quadril para trás e não os joelhos para frente. Quanto mais baixo conseguir descer, mais você vai estar trabalhando o glúteo. Fazer por 15 segundos.

Exercício #4

Saltos parado, como se você tivesse pulando corda. Fazer por 15 segundos.

Orientação

Repetir a sequência toda dez vezes, vai dar um total de dez minutos de treino.

O que acontece com o organismo?

A queima prolongada tem como base os princípios do HIIT (Treino Intervalado de Alta de Intensidade, na sigla em inglês). Esse tipo de treino prioriza exercícios de curta duração e maior intensidade para perda de peso.

Ocorre que quando você realiza um treino muito intenso, acaba utilizando uma grande quantidade de oxigênio que faz com que o metabolismo fique bastante acelerado, gastando energia durante todo período em que o corpo ainda não voltou à situação de repouso. Neste período, a perda calórica pode ficar até 15% acima do normal, mesmo quando a pessoa está descansando.

Conteúdo tirado do Site Vix.

Benefícios do abacate para a saúde

Por muito tempo o abacate foi considerado um verdadeiro inimigo da alimentação, visto como uma fruta gordurosa e calórica. No entanto, hoje já se sabe que as gorduras encontradas no abacate, mesmo sendo calóricas, são responsáveis pela redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos no organismo, podendo prevenir doenças cardíacas e até o câncer.

Benefícios do abacate

O abacate pode agir como anti-inflamatório natural e antienvelhecimento, além de reduzir os níveis de glicose no sangue diminuindo o estresse. A ação anti-inflamatória que a ingestão do abacate proporciona é graças a vitamina E. Outra substância importante encontrada na fruta é o beta sitosterol, responsável no controle do hormônio do estresse, o cortisol. Além disso, ajuda na hidratação adequada da pele e dos cabelos (veja aqui como hidratar o cabelo com a fruta).

Também é uma fruta calórica e rica em lipídeos: 77% das calorias no abacate são de gordura. No entanto, as gorduras presente nesse alimento são de alta qualidade, se assemelhando às propriedades físico-químicas do azeite de oliva. A maior parte da gordura presente no abacate é ácido oleico. Este é um ácido graxo monoinsaturado, que tem sido associado à inflamação reduzida e tem demonstrado efeitos benéficos sobre os genes ligados ao câncer. O óleo de abacate apresenta diversos compostos bioativos, possuindo carotenóides, ácido ascórbico, compostos fenólicos, tocoferóis, fitoesteróis, entre outros. O abacate é rico em:

  • Cálcio
  • Potássio
  • Vitamina C
  • Fósforo
  • Manganês
  • Magnésio
  • Lipídios
  • Ferro
  • Cobre
  • Zinco
  • Vitamina E
  • Vitamina A (4, 5)

Abacate ajuda a emagrecer

O abacate é fonte de ômega 6, ômega 9 e ômega 7. Esses nutrientes mantém o equilíbrio no organismo, auxiliando a perda de gordura corporal. Além disso, ele pode ser incluído na dieta porque é rico em fibras, o que garante o funcionamento do intestino, além de saciar a fome. Um estudo conduzido pelo pesquisador Wien M (2013) mostrou que as pessoas que comeram abacate se sentiram 23% mais satisfeitas e tiveram um desejo 28% mais baixo de comer durante as próximas 5 horas, quando comparado com o grupo que consumiu outro alimento.

Melhora o rendimento nos treinos

O abacate ajuda a melhorar o rendimento do treino porque é um alimento muito calórico. Quando consumido antes da atividade física, o abacate ajuda na hipertrofia muscular, pois fornece energia para o treino. Além disso, contém proteína, macronutriente que ajuda na recuperação muscular. Sem contar que repõe sais minerais e ajuda a prevenir cãibras em corredores.

O potássio, também presente nessa fruta, é indicado para a recuperação muscular, ajuda na absorção das proteínas, é rico em ácido fólico, auxiliando na formação do tecido muscular, e atua nos hormônios aumentando os níveis de testosterona, que resulta em ganho de massa magra.

O abacate ainda auxilia na redução da inflamação das células, o que minimiza as dores causadas pelo exercício (fadiga). Pode ser consumido antes do treino para ter energia e depois dos exercícios, para repor os sais minerais, atuando como isotônico natural. (4, 5)

Abacate tem alto teor de fibras

Ricos em fibras, uma porção de 100 gramas de abacate contém 7 gramas de fibra, o que corresponde a 27% da quantidade diária recomendada. Grande parte da fibra do abacate é solúvel, devido a presença de gorduras monoinsaturadas (ácido oleico), que ajudam a reduzir significativamente os níveis de colesterol total, do triglicérides do sangue, além de controlar o colesterol LDL (considerado ruim) e aumentar o HDL (o colesterol bom).

Ajuda no controle do colesterol e do triglicérides

Por ser rico em ácidos graxos monoinsaturados e em fibras solúveis, o abacate auxilia no controle e na prevenção de doenças cardíacas, já que promove a redução e o controle do colesterol LDL (colesterol ruim), aumenta colesterol HDL (colesterol bom) e reduz níveis de triglicerídeos. A presença de antioxidantes e minerais também auxilia na melhora da circulação sanguínea, favorecendo a saúde cardíaca.

O ácido oléico e o B-sitosterol do abacate são utilizadas como coadjuvantes no tratamento da hipercolesterolemia, impedindo a absorção de parte do colesterol no intestino e diminuindo a síntese hepática. Além disso, estudos comprovaram redução no risco de doenças cardiovasculares associadas ao consumo de óleo de abacate.

O b-sitosterol do abacate auxilia na redução dos níveis de colesterol, porque compete pelos mesmos campos de absorção. Assim, ele diminui sua própria absorção no intestino e sua produção no fígado também é reduzida. Por ter 63% de ácidos graxos monoinsaturados, como o ácido oleico, o abacate promove esse controle.

O abacate também melhora o perfil lipídico de uma forma geral. Suas fibras auxiliam na redução e controle do triglicérides, mas para notar o benefício é preciso diminuir o consumo de gorduras consideradas prejudiciais e a ingestão de alimentos ricos em açúcar.

Impede o surgimento de gases

A polpa do abacate tem propriedade carminativa (reduz a produção de gases) e é útil contra o ácido úrico. O chá das folhas, casca e sementes raladas ou moídas é considerado como diurético, favorecendo a digestão gástrica, além de ser estimulante da vesícula biliar. Portanto, pode ser utilizado em casos de prisão de ventre, diarreia e flatulências. As folhas do abacateiro também são altamente digestivas.

Abacate ajuda o funcionamento do cérebro

A presença das gorduras benéficas e de antioxidantes no abacate promove o bom funcionamento cerebral. Destacam-se a luteína (carotenóide) e o ômega 3, aliados importantes para otimizar a memória, por estimularem a renovação das células cerebrais.

Abacate pode ser consumido na gravidez?

O abacate é fonte de vitaminas do complexo B, E e ácido fólico, além de gorduras importantes como ômega 3, 6 e 9 e, especificamente para as gestantes, pode trazer muitos benefícios:

  • Bom funcionamento intestinal, porque é fonte de fibras
  • Trazer saciedade, fator importante para manter o peso nesse período, já que a progesterona pode aumentar a fome
  • Reduz o colesterol ruim por meio dos fitoesteróis que competem pelo mesmo campo de absorção
  • Fortalece o sistema imunológico por sua composição de vitaminas
  • Oferece boa ingestão de gorduras ômegas, relacionadas à melhor função cognitiva do bebê

Vale ressaltar que, apesar das vantagens, o consumo não deve ultrapassar 100g ao dia, por causa do alto valor calórico. Ou seja, se consumido em excesso pode favorecer o ganho de peso.

Diferenças do abacate e do avocado

O avocado é uma variedade do abacate, sendo menos calórico, com cerca de 10% a menos de calorias que o abacate. O avocado é bem menor que o abacate, além de ter a casca mais grossa e bem mais escura. Em comparação com sua versão comum, o avocado possui:

  • Maior quantidade de potássio e fibras
  • Mais vitaminas E e B6
  • Mais gordura saudável
  • Menos água

Como consumir o abacate para emagrecer

O abacate pode aumentar a produção de GH, o hormônio do crescimento, que auxilia a formação de músculos. Estes, por sua vez, gastam mais calorias, principalmente se consumido à noite, quando há pico na produção desse hormônio. A quantidade que deve ser consumida para obter o benefício é de uma a três colheres do fruto. O abacate pode ser ingerido de 2 a 3 vezes por semana, sozinho ou como complemento de outras refeições, como saladas ou lanches, desde que seja respeitada a quantidade de 100g do fruto.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Flávia eliminou 15kg em 5 meses usando o Dieta e Saúde

Já se olhou no espelho e teve a sensação de que aquela imagem refletida não te representava? Foi exatamente esse sentimento que despertou a vontade de mudar na Flávia Calmon, estudante de terapia ocupacional.  A seguir, confira a entrevista que ela cedeu para nós do Dieta e Saúde e inspire-se!

Você sempre teve problemas com o peso?

Sempre tive.  Durante toda a vida, acompanhei a luta constante dos meus pais contra a balança. Quando cresci, me vi na mesma situação deles. Experimentei diversas dietas que não me ajudaram em nada. Afinal, eram tantas restrições – que acabavam gerando estresse e ansiedade – que eu não conseguia mantê-las por muito tempo. Nessa época, cheguei até a cogitar a possibilidade de tomar remédios.

Quando você decidiu que era hora de mudar?

Percebi que a minha imagem que refletia no espelho não era como eu queria ser. Um dia, decidi me pesar. Você pode imaginar o meu espanto quando vi quase 3 dígitos na balança. Eu estava com 93kg. Aquele número me fez cair na real e me dar conta de que precisava fazer algo urgentemente! Não dava mais para continuar daquele jeito. Tinha acabado de terminar um relacionamento de quase 7 anos, o que me motivou ainda mais a pegar pesado na dieta e nos exercícios. Entrei na academia e procurei uma maneira de acompanhar minha alimentação diariamente. Um dos meus grandes problemas era manter o controle dos famosos “beliscos” durante o dia. Com o Dieta e Saúde, conseguia saber a quantidade de calorias (ou melhor, pontos) que estava consumindo e que eu poderia consumir, além de saber também quanto eu estava gastando, pois também anotava os exercícios.

Como foi o processo de emagrecimento com o Dieta e Saúde?

Embora todas as pessoas dentro da minha casa lutem contra o peso, não recebi muito apoio prático no meu trajeto: por diversas vezes, enquanto eu tentava emagrecer, minha família comia hambúrguer, pizza, lasanhas e outras comidas desse tipo. E, assim, eu acabava cedendo, por falta de autocontrole. Então, comecei minha procura constante por “fórmulas milagrosas” de emagrecimento. Foi quando me deparei com as diversas promessas falsas dos shakes e dieta malucas – mas, até então, eu não sabia que eram falsas. Incluí essas coisas no meu dia a dia e, obviamente, não tive sucesso. Assim, não demorou muito para eu acabar desistindo e me deixe levar pelas minhas vontades.

Quando comecei a utilizar o Dieta e Saúde, percebi a diferença em poucas semanas.  O aplicativo não me ajudou só a perder peso, mas também ajudou a me organizar no dia a dia. Para mim, a parte mais difícil era não “sair da linha” mesmo quando ninguém a minha volta estava fazendo dieta. Foi quando percebi que era eu e o Dieta e Saúde contra o mundo. Eu tinha uma noção do que comer ou não, porque sempre gostei muito de conversar sobre dieta e alimentação saudável, então juntei o que eu sabia com os pontos do DS e tudo casou perfeitamente.

No começo foi muito difícil conciliar a reeducação alimentar com a vida social, pois eu sempre queria comer junto com as pessoas. Foi quando me dei conta de que, sempre que eu saía, tinha alguma comida envolvida. Comecei a comer um pouco em casa antes de sair para sentir menos fome ou, ao invés de comer 10 coxinhas, eu comia 2 ou 3, apenas para matar a vontade. E, claro sempre anotando o que comia e não me privando de nada. Hoje, não uso o Dieta e Saúde só para perder peso, mas sim para ser mais saudável.

O que mudou na sua vida depois de ter eliminado 15kg?

Nunca me senti tão confiante e bem como hoje! Minha autoestima fez um “BUM” quando saí do manequim 48 para o 40! O que me deixou mais feliz foi me olhar no espelho e me identificar com a imagem refletida. Me sinto renovada, mais disposta e feliz! Quando os elogios começaram foi o momento em que eu parei e falei para mim mesma “não desiste agora, está dando certo”. E quanto mais as pessoas elogiavam, mais motivada eu ficava. Perdi basicamente todas as minhas roupas, mas não posso reclamar: foi a melhor coisa que já fiz para mim mesma.

Como foi sua experiência com o Dieta e Saúde?

Eu achei o DS procurando um aplicativo para controlar a alimentação. Já conhecia a Dieta dos Pontos e sempre achei muito interessante.  O aplicativo é fácil de entender e muito prático! Acostumei com ele muito rápido. Quando comecei a ver os números da balança diminuindo, percebi que era o aplicativo certo para mim. Já utilizo o DS há mais de 2 anos.

A comunidade é muito interativa, tem publicações das refeições e experiências de outras pessoas, o que é muito bom, pois nos motiva e ajuda a seguir firme na dieta. Adoro o fato do aplicativo avisar os horários de cada refeição, beber água e de também interagir com as outras pessoas na comunidade. Eu recomendo e indico o DS sempre! É uma plataforma completa e que muda vidas. 

Qual mensagem de motivação você gostaria de deixar para as pessoas que estão lendo sua história nesse exato momento?

 

Com motivação e com autocontrole você vai alcançar seu objetivo! Você é a única pessoa que pode fazer isso. Não espere resultados sem esforços, corra atrás do que deseja! Algumas vezes serão mais difíceis que a outras, mas no final vai valer a pena.

Nayara eliminou 27kg em 8 meses com o Dieta e Saúde

Se adaptar à uma nova rotina pode ser algo complicado. E, muitas vezes, essa complicação pode acabar se refletindo nos dígitos da balança. Nayara, universitária em tempo integral, sentiu na pele o que é passar por isso. Em agosto de 2017, ela decidiu mudar isso com o Dieta e Saúde. Desde então, já foram 27kg eliminados! Confira sua história a seguir:

Você sempre teve problemas com o peso?

Sim, sempre fui muito encabulada com meu peso. Nunca gostei do que olhava no espelho. Ainda não gosto, mas isso já melhorou bastante! Na minha casa, todo mundo sempre foi “gordinho”. Sofri muito bullying, principalmente na infância e na adolescência. Por causa disso, sou um pouco “complexada” com essas coisas. Minha maior dificuldade sempre foi – e ainda é – me aceitar. Eu não conseguia me achar bonita e achava que ninguém nunca iria achar. Na minha cabeça, as pessoas magras sempre eram melhores do que eu. 

Na minha adolescência – quando eu já vinha brigando com a balança há um bom tempo – conheci uma ótima nutricionista na minha cidade natal.  Comecei a me consultar com ela aos 16 anos, quando eu pesava 113kg. Eu estava enorme e muito acima do peso. Tive muito sucesso com a dieta e cheguei a emagrecer 20kg! Tive muito incentivo da minha mãe, que pagava a nutricionista e até academia. O que me faltava mesmo era a força de vontade. Prova disso é que, depois de um tempo, ficou tudo muito “rotineiro” e eu fui perdendo o foco… já não estava mais me alimentando direito e, um tempo depois, entrei na faculdade. Agora, morando sozinha, as coisas só pioraram. Eu não sabia cozinhar, então só comia “porcarias”. No almoço, passava longe das opções saudáveis. Depois de um bom tempo sem subir na balança, decidi encará-la. Resultado: eu já estava, novamente, com 100kg. Aquilo foi o que bastou para eu decidir mudar. 

Quando foi o momento da virada?

No dia 1º de agosto de 2017, aos 22 anos, decidi mudar de uma vez por todas. Eu ia me formar em 2018 e não queria – de jeito nenhum – sair daquele jeito nas fotos. Foi quando baixei o Dieta e Saúde e, desde então, já se foram 27kg perdidos! Meus amigos e familiares também me apoiaram muito nesse processo, embora alguns digam que já esteja na hora de parar de emagrecer.

Quais foram as maiores dificuldades?

O maior obstáculo é a falta de tempo. Meu curso é em tempo integral, então passo a maior parte do tempo na faculdade. Só consigo ir malhar à noite e, quando tenho provas, fica difícil de ir para a academia. Algumas vezes, acabo tendo que deixá-la de lado – isso me chateia um pouco, mas sempre coloco a faculdade em primeiro lugar.  Uma outra dificuldade é manter uma boa alimentação fora de casa. Como passo o dia todo na faculdade, tenho que planejar toda as minhas refeições no dia anterior. Com o passar do tempo, me aprimorei nisso e, hoje em dia, é bem mais fácil. Como eu moro sozinha, a comida dura bastante, o que faz com que minhas refeições acabem sendo iguais durante a semana. 

Como você se sente depois de ter emagrecido com o Dieta e Saúde?

A reeducação alimentar hoje faz parte de mim! Ela não é algo passageiro como uma dieta. Eu aprendi a comer melhor e me sinto bem com isso. Antes eu não ligava para legumes e saladas. Hoje, se vou a um lugar que não tenha essas opções, parece que minha refeição não está completa. Café da manhã para mim era sinônimo de pão. Agora, quase não como pão e estou muito bem com isso – prezo muito mais pela minha vitamina matinal. Mas, claro, tem dias em que eu saio dos planos e acabo comendo algo mais calórico.  O que importa é que, no dia seguinte, não tenho aquela sensação de culpa. Reeducação alimentar é isso: eu não me privo, eu vivo.

Como está sua autoestima agora?

Mudou muito! Ganhei uma vida nova, com mais autoestima, saúde e disposição. A minha mudança física é a que me deixa mais feliz. Ainda não estou 100% contente com meu corpo, mas estou caminhando para isso. Me sinto bem mais disposta agora. Antigamente, eu odiava acordar cedo, ainda mais para fazer exercícios. Hoje, adoro acordar cedo e aproveitar a manhã para me exercitar! Me sinto mais animada, mais feliz. Recebi – e ainda recebo – muitos elogios de amigos e familiares. Até hoje, as pessoas fazem questão de me dizer o quanto mudei, o quanto emagreci e como estou bonita – o que é sempre uma ótima motivação. Meu guarda-roupas mudou bastante e ainda está mudando. Quando comecei, usava calças 46/48. Em dezembro do ano passado, comprei algumas calças 44 e agora elas já estão bem largas em mim! Minhas blusinhas também saíram do G e GG para o tamanho M.

Como foi sua experiência com o Dieta e Saúde?

Conheci o DS na Play Store. Achei um aplicativo de fácil acesso e me adaptei muito fácil! Logo nos primeiros quilos perdidos, via que o aplicativo estava me ajudando muito nessa caminhada. Já estou usando o Dieta e Saúde há 8 meses e posso dizer que ele é meu verdadeiro parceiro de emagrecimento. Sempre anoto tudo no diário e, inclusive, já recomendei o aplicativo para várias amigas!

O que você gostaria de dizer para motivar quem está lendo sua história?

Não desiste de você! O começo não é fácil – nunca é – mas, no futuro, você irá se orgulhar tanto de você, que isso transborda em ainda mais energia, alegria e motivação! Você pode alcançar tudo o que desejar!

 

Nutricionista elimina 18kg em 4 meses com o Dieta e Saúde

Cintia, assim como muitas outras pessoas, teve uma infância traumática devido ao excesso de peso. Quando adulta, decidiu fazer faculdade de Nutrição. No entanto, foi só depois de conhecer o programa de emagrecimento do Dieta e Saúde que ela conseguiu realizar o sonho de emagrecer. Confira, a seguir, a entrevista que ela concedeu para nós:

 

  • Você sempre teve problemas com o seu peso?

Sim, sempre. Tive uma infância bem traumatizada em função do bullying que sofria. Sempre fiz muitas dietas, mas nunca obtive muito sucesso. Sofria demais por nunca conseguir usar as roupas que eu gostava. Em 2006, entrei para a faculdade cursando Nutrição –  olha só a ironia do destino. Me formei e, graças a Deus, sou uma boa profissional, mas a cobrança por causa do peso –  justamente por ser nutricionista – me fizeram tomar a atitude necessária para realizar uma reeducação alimentar, e não mais uma simples dieta.

  • Quando você decidiu que precisava mudar?

O ano de 2017 foi quando cheguei no auge do meu peso: eu estava com 92,5 kg. Lembro que em novembro daquele ano, fui ao aniversário de uma amiga e, depois de ver as fotos da festa, quase tive um infarto (risos). Eu já não me reconhecia ali, então vi que precisava mudar pelo meu próprio bem, pela minha saúde.

Assim que cheguei em casa, fui pesquisar na loja de aplicativos se existia alguma coisa que pudesse me ajudar a fazer um controle de calorias. E então, descobri o Dieta e Saúde. Adorei, pois o app me deixa bem a vontade de fazer minhas escolhas. Eliminei em torno de 2kg logo na primeira semana, achei incrível!

Cintia com 92,5kg

Cintia com 74,5kg

  • Foi difícil no começo?

O início do processo foi um pouco difícil, pois aderi a uma alimentação com muito baixo percentual de carboidratos, somente proveniente de frutas e verduras. Também realizo treinamento funcional duas vezes por semana.  Nos momentos em que saio com minha família para comer fora, não saio do meu planejamento. Esta é a chave para o sucesso!

  • Quais foram os seus maiores resultados com o Dieta e Saúde?

Hoje, tenho disposição para sair, trabalhar, me sinto muito melhor. Muita roupa que não servia mais agora serve e algumas acabei perdendo, pois ficaram enormes. Reduzi o manequim e aumentei a autoestima. Todos na minha família, amigos e colegas de trabalho me parabenizam e dão forças para que eu continue no caminho. Foram 18 kg eliminados, hoje peso 74,5kg. Confesso que, no momento, quase não tenho o que vestir, mas optei por não renovar o guarda-roupa ainda, pois pretendo chegar aos 67kg.

  • Do que você mais gosta no Dieta e Saúde?

A comunidade, com certeza! A troca de experiências, de angústias, um ajudando o outro a emagrecer e se manter motivada… é incrível! Ficamos realmente felizes pelas conquistas do próximo.

  • Você já imaginou que seria um Caso de Sucesso DS?

Nunca imaginei!  Eu já tinha lido a história de todos os outros Casos de Sucesso no blog e ficava torcendo para que, um dia, eu conseguisse perder peso assim também. O Dieta e Saúde é meu grande companheiro, estou quase sempre conectada e indico para todas as minhas amigas.

Se eu pudesse dizer algo para motivar as pessoas que estão lendo essa história, seria: Nunca desista. Aquilo que parece estar muito longe, pode estar bem pertinho! Precisamos, realmente, querer e jamais pensar em desistir! Obrigada, Dieta e Saúde, por ter me ajudado e ainda estar ajudando!

Caroline eliminou 33kg em 1 ano com o Dieta e Saúde

Dos 120kg para os 87kg

Caroline sofreu com o excesso de peso por muito tempo. Aos 20 anos, ela decidiu que daria um fim nessa história. Aos 21, ela já tinha eliminado 33kg. E ainda pretende eliminar mais! Confira a entrevista:

Também quer emagrecer com o Dieta e Saúde? Clique aqui

Você sempre teve problemas com o peso?

R: Comecei a sofrer com a obesidade na pré-adolescência. Nesse período, comecei a comer compulsivamente e a sofrer de ansiedade. Como não me importava por estar acima do peso, nem mesmo meus pais, que tentavam me alertar sobre o excesso de peso, conseguiam me convencer de que eu devia mudar. Assim, minha situação só foi piorando e, aos 17 anos, estava pesando 100kg. Então, por insistência dos meus pais, fui até uma nutricionista e me matriculei na academia. Resultado: durei apenas um mês. Mesmo com o apoio dos familiares, eu ainda não entendia o quanto a obesidade estava afetando minha saúde. Naquele mesmo ano, minha família passou por uma situação difícil e isso me fez engordar ainda mais. Eu já não achava roupa em qualquer loja e, quando achava, nem sempre elas me agradavam. E o pior: tive que abandonar meu tão amado salto alto, pois sentia muitas dores nos joelhos.

Quando e como você decidiu que iria mudar?

R: Em março de 2016, fui passar numa consulta no hospital e precisei me pesar. Faziam 2 anos que eu não encarava uma balança. Quando vi que ela apontava 120kg, tive um choque de realidade. Percebi que, se não tomasse uma atitude logo, nunca conseguiria emagrecer.

Comecei a procurar na internet sobre pessoas que já tinham estado no mesmo lugar que eu e que conseguiram mudar suas vidas. Mais tarde, conversando com um primo e minha irmã, eles me disseram algo que me motivou muito! E foi tão simples:  “eu tenho certeza que você consegue”. Ouvir essa frase de pessoas que me conheciam me ajudou muito!

No início de 2017, dei início ao meu processo definitivo de emagrecimento. Meus pais e irmãos me ajudaram muito, sempre incentivando e elogiando. No começo, só minha família sabia que eu estava tentando emagrecer e, depois de uns meses, comecei a postar no meu Instagram (@caroltafitness), onde a maioria das pessoas não me conheciam. Tomei essa decisão porque eu não queria ninguém me cobrando.

Quando resolvi que iria emagrecer, em 2016, não tinha ideia de por onde começar! Demorei 9 meses pesquisando métodos de emagrecimento! Pesquisei até sobre remédios, mas optei por não utilizá-los. Foi quando minha irmã me falou de um aplicativo que ajudava a emagrecer contando calorias – ou melhor, pontos. Fui atrás e achei o Dieta e Saúde. Foi a solução perfeita para mim, porque eu também estava impossibilitada de fazer exercícios físicos por conta dos meus joelhos.

Como foi o início desse processo?

R: No começo, não fazia ideia do que preparar para comer, nem das quantidades que deveria usar. Então, entrei no blog do DS e vi alguns cardápios. Troquei algumas coisas por alimentos que eu gostava de comer e depois, com o tempo, passei as experimentar novos legumes e frutas, troquei temperos prontos por temperos naturais, fui diminuindo frituras e passei a comparar os alimentos na hora de comer, preferindo sempre o mais saudável e que me proporcionaria maior saciedade. Passei a entender que não era uma questão de ser magra, mas, sim, de ser saudável!

E o melhor é que minha vida social continuou normalmente! Nunca me privei de nada que eu gostasse de comer, apenas aprendi a dosar as quantidades. Confesso que extrapolo algumas vezes nos churrascos em família, mas isso raramente acontece. Quando sei que tem uma festa ou algo do tipo, já me “preparo” durante a semana, mantendo uma alimentação ainda mais saudável e, quando como um pouco além da conte, sempre volto a me alimentar corretamente no dia seguinte.

Hoje, depois de ter emagrecido tanto, o que mudou na sua vida?

R: Uma das coisas que mais mudaram foi minha autoconfiança. Percebi que era mais capaz do que imaginava! Hoje em dia, me sinto mais disposta a correr atrás das minhas coisas, recebo vários elogios e já até passei pela situação de algumas pessoas me verem e não me reconhecerem! Meu guarda roupa também mudou muito: eu vestia 54 e agora uso 46. Ainda não cheguei na minha meta, mas fico muito feliz de vê-la se aproximando cada vez mais!

O que você achou do aplicativo do Dieta e Saúde? Como ele te ajudou?

R: Sou apaixonada pelas carinhas! Quem usa, vai saber do que estou falando. O aplicativo é super fácil de usar e, com uma semana de uso, já vi os resultados: eu tinha eliminado 1kg, assim como o app promete. Agora, faz 1 ano que uso o aplicativo do DS. Eu acompanhava a comunidade, mas só tive coragem de postar algo na virada desse ano, e recebi vários comentários que me animaram bastante! Sempre sonhei em ser um caso de sucesso, mas não conseguia acreditar que perderia tanto peso em tão pouco tempo! O que diferencia o DS é o fato de você não se sentir obrigada a deixar de comer as coisas que você gosta. Aos poucos, você vai tomando consciência de que precisa fazer trocas mais inteligentes para continuar emagrecendo. O Dieta e Saúde se tornou indispensável no meu dia-a-dia e recomendo sempre que posso!

O que você diria para motivar o pessoal que vai ler sua história e também está no processo de emagrecimento?

R: Como digo no meu Instagram: “não se abandone, você consegue!”. Ainda é tempo de você se cuidar, se amar e se proteger. As lutas serão diárias, mas você é capaz de ir além e de se tornar melhor! Afinal, sua realidade só pode mudar quando você decidir quem você quer ser daqui a um ano ou dois. Não haverá milagres, mas isso não significa que é impossível! Não permita que a comida domine a sua vida, nem suas emoções! Essa situação não precisa ser assim para sempre e, se eu consegui, você também consegue!

O que você achou da história da Caroline? Diz pra gente nos comentários!

 

7 fotos que provam que o importante não é comer pouco, mas comer melhor

Há quem acredite que para emagrecer é preciso comer pouco, mas a nutricionista Flávia Gonçalves Micali revelou em sua dissertação de mestrado, realizada na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, que escolher os alimentos certos para a dieta é mais importante do que a quantidade.

Sob orientação da professora Rosa Wanda Diez Garcia, a nutricionista decidiu mostrar em fotos a diferença entre alimentos saudáveis e aqueles que fazem mal a saúde por conter muita gordura, como é o caso dos alimentos processados. No artigo, Flávia também compara a quantidade de calorias encontradas nas comidas industrializadas e em opções naturais.

O resultado indica, por exemplo, que alguns doces, como o sorvete, possuem muito açúcar e gordura. Por isso, uma taça de sundae contém a mesma quantidade de gordura que um prato de comida saudável: aproximadamente 26g. Além disso, se uma pessoa tomar duas caixinhas de suco (250 ml) todos os dias, a quantidade de açúcar consumida no período de um ano será equivalente a 22 kg. Por isso é importante saber substituir os alimentos de maneira equilibrada.

Veja algumas fotos dos estudos!

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Alimentos que sabotam a dieta

A mudança dos hábitos alimentares é um dos fatores principais para ter sucesso na dieta. Exige que você consuma mais frutas e legumes, priorize alimentos mais nutritivos e faça escolhas mais saudáveis, reduzindo o consumo de açúcares e gorduras. Os resultados são compensadores. Bastam pequenos ajustes para sentir a diferença no corpo, para as roupas ficarem mais largas e você sentir mais disposição. O esforço costuma surtir efeito na maioria dos casos, mas quando o ponteiro da balança emperra, as pessoas se indagam sobre o que estão fazendo de errado. Você já pensou que a resposta para a estagnação pode estar na listinha de compras do regime?

1. Granola

Este mix de cereais, frutas secas e castanhas leva fibras e vitaminas que dão saciedade e energia, mas também contém açúcar. Invista na versão diet/light da mistura. De acordo com a nutricionista Rosana Farah, 100 g de granola tem 421 calorias. Seguindo a tabela da dieta dos pontos, meia xícara (chá) apresenta quatro pontos. “O recomendado por dia é 25 gramas”, diz a especialista. Prefira comer a granola no café da manhã para ganhar mais disposição e ainda ter um dia inteiro para gastar as calorias consumidas.

2. Água de sabor

Beber água para hidratar o corpo é essencial para a nossa sobrevivência e para a dieta. A água nutre as células, desintoxica o organismo, faz os rins e intestino trabalhar melhor. O ideal é beber até 2 litros de líquidos por dia. É pensando nisso que muita gente acaba abusando das águas de sabor. De limão, morango e até mesmo de maçã-verde e lichia, elas contém aditivos, adoçantes e, às vezes, até açúcar. Não deve ser consumida em grande quantidade, no máximo, dois copos por dia.

3. Saladas perigosas

A saladinha costuma ser uma opção leve e refrescante para os dias de verão, mas segundo a nutricionista Rosana Farah, aquelas temperadas com molhos prontos, azeite, queijos, azeitonas e croutons devem ser evitadas porque costumam carregar muitas calorias e gordurosas saturadas. Uma opção mais saudável é um prato de salada de folhas verdes, tomate, pepino e palmito, temperada com molho de iogurte desnatado e acompanhada de uma proteína mais leve, como o peito de frango ou peixe grelhado.

4. Açaí

A fruta da região amazônica faz sucesso, sobretudo entre praticantes de esportes que adoram se refrescar depois dos exercícios. Apesar de ser rico em nutrientes (principalmente: cálcio, ferro, vitamina B1), o principal problema do açaí é a quantidade de calorias do alimento, são 248 calorias em 100 gramas. Um copo de açaí tem 2 pontos e a tigela de açaí (com banana, granola e mel- 1 colher de sopa) tem 4 pontos. Os complementos na hora de consumi-lo também costumam tornar ainda mais calórica a fruta, dentre eles: granola, banana picada e leite condensado. “O ideal é consumir o açaí puro e, se for substituir o lanche da manhã ou da tarde por ele, coma uma tacinha pequena de 50 gramas”, explica a nutricionista Rosana Farah.

5. Comida japonesa

Um dos alimentos que as pessoas mais gostam da culinária japonesa é o sushi. Apesar de ser feito com alga, vegetais e frutos do mar, o alimento tem a base de arroz e, às vezes, recheios calóricos como o cream cheese. Sem contar as versões fritas. O sushi têm entre 20 e 45 calorias cada um, mas o problema é que come-se muitos de uma vez só. Uma unidade tanto de atum quanto de salmão apresenta 1 ponto. A recomendação da nutricionista é “No seu almoço ou jantar, limite o consumo até quatro unidades, assim você pode desfrutar do restante do cardápio oferecido no restaurante japonês”, aponta Rosana.

6. Refrigerante light ou zero

Os refrigerantes desse tipo não possuem calorias, mas um outro elemento do refrigerante causa preocupação nos especialistas: o adoçante. A nutricionista Rosana Farah ainda alerta que quanto maior for o consumo de adoçantes, maior fica o desejo por doces. “Estudos apontam o efeito do adoçante nas papilas gustativas fazendo com que fiquem mais receptivas ao sabor doce”, diz ela.

7. Barrinhas de cereais

As barrinhas de cereais são ótimas opções para os lanches intermediários, mas contêm, em média, 100 calorias, portanto não devem ser ingeridas à vontade. As que possuem cobertura de chocolate costumam ser as com mais calorias (e pontos). No caso das barrinhas de cereais (dependendo da marca), a pontuação varia de 0 a 3 pontos.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida