Arquivo da tag: doce

Bolo funcional de cacau e abobrinha

É difícil imaginar que um dos principais ingredientes desse bolo é abobrinha, mas acredite ele fica D-E-L-I-C-I-O-SO. Essa receita rápida e saudável é da nutricionista funcional Fernanda Scheer: “Juro que quem comeu nem sonhou que tinha! E ainda pediram mais…Vamos à receita? Como sempre prática, pq não temos tempo nem paciência para claras em neve”.

Ingredientes da massa:

  • 3 ovos
  • -4 col de sopa de óleo de coco
  • -1 xíc de leite vegetal (compre ou faça!)
  • -1 xíc e 1/2 de farinhas nutritivas (usei de arroz e coco, mas vc pode testar com outras)
  • -1 abobrinha média (lave, tire a ponta e corte em 3 partes)
  • -1/2 xíc de cacau em pó
  • -1/2 xíc de açúcar de coco (pode ser demerara ou mascavo)
  • -1 pitada de canela e sal
  • -1 col de sopa de fermento de bolo (sempre por último!)

Modo de preparo da massa:

Bata tudo no liquidificador (ou bata os líquidos e depois misture os secos com uma espátula). Asse em forno a 180, pré aquecido, por aproximadamente 40 minutos.

Ingrediente para calda:

  • 1 col de sopa de óleo de coco
  • -1 xíc de leite vegetal
  • -3 col de sopa de cacau em pó
  • -4 col de sopa de açúcar de coco.

Modo de preparo da calda:

Coloque tudo em uma panela (uma a um, na ordem acima) e deixe ferver e engrossar, mexendo sempre. Despeje no bolo.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Biscoito de coco

Ingredientes:

  • 2 claras
  • ¾ xícara (chá) de açúcar
  • 1/3 xícara (chá) de coco ralado seco
  • 50 g (cerca de 1 xícara de chá) de flocos de milho esmigalhados
  • Manteiga para untar
  • 1 tablete de chocolate (25g) de chocolate meio-amargo picado

Modo de Preparo:

Bata as claras em neve firme. Misture o açúcar, o coco ralado e os flocos de milho. Forre a bandeja do forno de microondas com papel manteiga levemente untado e vá distribuindo sobre ela colheradas de massa, dispondo-as em círculo. Asse em potência média durante 3 minutos, ou até perceber que os biscoitos estão secos e ligeiramente endurecidos no centro.

Desligue o forno e deixe em repouso durante 3 minutos. Retire os biscoitos do forno e deixe esfriar. Depois, aqueça o chocolate picado em temperatura médica durante dois minutos. Então mexa bem para que derreta por igual e pingue-o sobre cada biscoito. Se quiser, use o saco de confeiteiro para fazer uma decoração mais elaborada.

Receita tirada do livro Receitas e Dicas para Microondas

Benefícios do kiwi

A origem do kiwi está nas regiões montanhosas do Sudeste da China e no Brasil, a fruta foi introduzida no interior do estado de São Paulo, no município de Campos do Jordão, no ano de 1970, no entanto, a cultura alcançou maior expansão nos estados localizados no sul do país, mais precisamente no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Para que haja frutificação, há necessidade de se plantar variedades que produzem flores femininas (produtoras) e aquelas que produzem flores masculinas (polinizadoras).

O kiwi é uma cultura de introdução relativamente recente em nosso país. Os estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná e Minas Gerais são atualmente os maiores produtores, mas o país importa grande parte das suas necessidades do Chile.

Os frutos possuem um sabor levemente azedo, tem formato oval e achatado. Possui uma casca de cor marrom clara, coberta por pequenos pelos. A polpa da fruta é de cor esverdeada, apresentando diversas sementes pequenas e pretas no centro e devem ser colhidos ainda bem firmes e mantidos em depósito para completar a sua maturação. Completado esse procedimento, estarão aptos para o consumo.

Nutrientes do kiwi

O kiwi possui pectina, uma fibra importante para controlar os níveis de colesterol no sangue. O alimento não possui colesterol e contem magnésio, cobre, vitamina B6, niacina, vitamina A, riboflavina, cálcio, zinco, ferro, potássio, fósforo e os aminoácidos glutamato e arginina.

As categorias principais de fitoquímicos encontrados no kiwi incluem B-caroteno, compostos fenólicos e flavonoides, entre outros, que possuem capacidade antioxidante. É uma das poucas frutas de coloração verde quando madura, sendo a clorofila responsável pela cor verde.

O kiwi é uma fonte muito importante de ácido fólico. Na gravidez, em fase de crescimento e em situações de cicatrização, o ácido fólico tem um papel fundamental. Possui baixo teor calórico – cada 100 gramas tem aproximadamente 50 calorias. Todos estes compostos reunidos oferecem um potencial anticancerígeno e anti-inflamatório, que auxiliam no aumento da imunidade dos indivíduos que têm por hábito a frequência na ingestão dessa fruta.

Os kiwis são uma boa fonte de vitamina E, antioxidante conhecido por proteger a pele da degeneração. Estudos indicam que comer dois kiwis por dia ajuda a reduzir o potencial de coagulação do sangue. A fruta também possui boas quantidades de vitamina C, uma unidade e meia já possui as quantidades necessárias do nutriente por dia. A vitamina C melhora a imunidade, a absorção de ferro, evita problemas de visão e derrames.

As fibras do Kiwi ajudam a ligar e mover as toxinas do seu trato intestinal e auxiliam na digestão, evitam a prisão de ventre e outros problemas intestinais. O potássio presente no kiwi ajuda a manter nossos eletrólitos em equilíbrio e conter os efeitos do sódio. O baixo índice glicêmico e alto teor de fibras, não eleva o açúcar no sangue rapidamente, sendo um alimento seguro para os diabéticos.

Consumo do kiwi

Há relatos de alergia ao kiwi. As sementinhas pretas podem ser alergênicas para algumas pessoas. Caso elas sejam retiradas, não há problemas em consumir a fruta. A casca do kiwi pode ser consumida pura ou junto com a fruta, às fibras presentes nela ajuda pessoas que apresentem problemas de intestino preso. Uma boa higienização antes de consumir o fruto com a casca é indicada. O ideal é que o consumo da fruta seja realizado após aberta para evitar as perdas de nutrientes.

As principais formas de consumo do kiwi é ao natural, na forma de fruta fresca ou sucos naturais e industrializados, na forma de conserva enlatada, sorvetes, geleias, vinagre, vinho e aguardente. Sendo que a melhor forma de ingeri-lo é ao natural.

Conteúdo publicado pelo Site Minha Vida

7 opções para substituir o açúcar

Bolos, tortas, doces, sorvetes e sobremesas são guloseimas que levam na receita o açúcar, componente apontado como vilão da alimentação saudável. Apesar de ser agradável ao paladar, o açúcar branco e refinado não carrega quantidades significativas de nutrientes e ainda recebe aditivos químicos no seu processo de industrialização. O resultado? Isso faz dele um alimento nocivo ao funcionamento do organismo. Tanto é que segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia (EUA) o açúcar é tão perigoso quanto o álcool e o cigarro, e seu consumo também deveria ser controlado. Em artigo publicado pela revista Nature, os cientistas afirmam que ele é o responsável por problemas de saúde que vão além da obesidade e diabetes, também provoca a elevação do triglicérides, alterações no fígado e na hipertensão arterial.

Mas há uma saída para manter a saúde sem tirar o doce da alimentação: o jeito é substituir esse vilão por adoçantes (químicos ou naturais) mais saudáveis, que agregam valor nutricional à sua alimentação.

Mas vale lembrar que o abuso dos adoçantes também deve ser evitado, já que, em excesso, eles ativam os receptores de glicose no intestino. “Esse processo aumenta a glicemia – predispondo o diabetes – e o acúmulo de gordura no tecido adiposo”, explica a nutricionista Thais Souza, da rede de lojas Mundo Verde. Conheça alguns adoçantes saudáveis e escolha o que melhor se adapta a sua rotina alimentar. Eles ainda são a melhor opção, principalmente quando comparados com o ciclamato, que, de acordo com uma série de pesquisas, contém substâncias possivelmente cancerígenas.

Stévia

Os adoçantes feitos à base de stévia são extraídos da folha da Stevia rebaudiana, uma planta de origem sulamericana. Essa opção figura entre as mais saudáveis, já que é de origem natural e não causa qualquer alteração na glicemia. “Ela adoça cerca de 300 vezes mais que o açúcar sem adicionar calorias à dieta”, explica a nutricionista Bruna Pinheiro, do programa de emagrecimento Dieta e Saúde, que recomenda o uso em sucos, sorvetes, chás e pratos cozidos ou assados.

Açúcar mascavo

Para quem não tem diabetes, o açúcar branco pode ser substituído pelo açúcar mascavo. “Esse alimento é obtido das primeiras extrações da cana, por isso possui menos calorias e mais minerais – como cálcio, magnésio, potássio e fósforo – que o açúcar branco” explica Bruna.

Ele pode ser utilizado da mesma maneira que o açúcar branco, mas vale ressaltar que ele contém calorias e por isso deve ser usado com moderação.

A compra desse alimento também merece atenção, já que pode ser feita a granel, em que o produto fica exposto. Nesse caso o risco de contaminação é maior. Prefira comprar o produto embalado e confira os dados de lote e prazo de validade.

Açúcar demerara

Também chamado de cristal dourado, o açúcar demerara é levemente refinado, ficando entre o açúcar mascavo e o refinado. “A principal vantagem é que ele não recebe aditivos químicos”, explica Thaís. Seus grãos são maiores e um pouco mais difíceis de diluir. Uma sugestão é triturá-lo no liquidificador antes de consumir. Seu valor nutricional é semelhante ao do açúcar mascavo.

Sucralose

“A sucralose é elaborada a partir da modificação da molécula do açúcar. Apesar de não conter nutrientes, ela não tem os efeitos nocivos do açúcar, já que não altera a taxa glicêmica” explica a nutricionista da rede Mundo Verde. Os adoçantes de mesa feitos à base de sucralose possuem poder adoçante 600 vezes maior que o açúcar, têm sabor agradável e podem ser utilizados em preparações quentes e frias.

Mel

Constituído por frutose e glicose, ele é fonte de carboidratos, vitaminas do complexo B e minerais. Também é conhecido pelas suas ações antifúngica e bactericida. Mas possui elevado valor calórico, portanto não deve ser consumido em grande quantidade. “Quando é aquecido, o mel pode sofrer uma perda significativa dos nutrientes. Por isso, prefira consumi-lo sem cozinhar”, explica a nutricionista Thais

Açúcar orgânico

O açúcar orgânico é cultivado e processado sem o uso de qualquer aditivo químico. “Isso garante que o alimento seja mais nutritivo que a versão refinada, e livre de substâncias que fazem mal ao organismo”, explica Bruna. No entanto, seu consumo também deve ser moderado, já que também aumenta a taxa glicêmica no sangue.

Acessulfame-K

Este adoçante é derivado do potássio e tem poder adoçante entre 130 e 200 vezes maior do que o açúcar branco. Ele pode ser adicionado à comida e bebida. Também está presente nos chicletes que não levam adição de açúcar. Apesar de não adicionar nutrientes à alimentação, não há estudos comprovando seu efeito nocivo ao organismo.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Excesso de açúcar aumenta risco de doenças cardíacas

Comer doce faz mal? Médicos explicam que o consumo de açúcar em excesso está associado a diversas doenças, como o risco é de hiperglicemia, diabetes e até derrame cerebral e infarto. Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde descobriu que os brasileiros estão comendo mais açúcar do que deveriam, principalmente os jovens. Cerca de 30% deles consomem doces, refrigerantes e sucos artificiais cinco dias por semana, o que é considerado um consumo excessivo.

A Associação Americana do Coração recomenda que nenhuma criança com menos de dois anos coma doces. Além disso, crianças maiores e adultos só devem consumir 25g de açúcar por dia. De acordo como a associação, a principal fonte de açúcar adicionado são as bebidas açucaradas, como refrigerantes, chás, sucos industrializados e bebidas energéticas.

Preparar a lancheira de uma criança deve ser algo pensado adequadamente. Por exemplo: uma caixinha de néctar de uva e cinco biscoitos recheados teriam um total de 34g de açúcar, ultrapassando a quantidade recomendada e contribuindo para a obesidade infantil, ocasionando outras doenças.

O açúcar não contém nenhum nutriente, por isso é rapidamente digerido pelo organismo e transformado em glicose. Quando consumido em excesso, irá gerar gordura, que naturalmente cairá na circulação e entupirá as artérias, podendo levar ao infarto e derrame cerebral. Os médicos alertam que é preciso seguir a dieta recomendada, para que o problemas futuros sejam prevenidos.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Danone de inhame

Quer deixar de oferecer alimentos industrializados para as crianças, mas não sabe como? A nutricionista funcional Fernanda Granja compartilhou no Instagram uma receita de Danoninho de inhame que irá ajudar você e agradar a criançada.

“Muita gente oferece “Danoninho” pros seus bebês como rotina. Quero te dizer que isso não é legal! O Danoninho tem alguns nutrientes sim mas não vale por um bifinho e só é indicado após 5 anos de idade! Sabia? Pois é! Aqui vai uma versão nutritiva para seu bebê! Esse poooooode!!”, revelou ela. Aprenda a fazer!

Ingredientes:

  • 2 inhames
  • -1 fruta madura (nesse usei manga mas você pode usar goiaba, morango, frutas vermelhas, maracujá doce)

Modo de preparo:

  • Descasque e cozinhe o inhame
  • -Bata a manga e o inhame no liquidificador e se necessário adicione água
  • -Coloque para gelar e tá prontinho!

 

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Mousse de mamão proteico

Mamão é uma fruta que tem benefícios importantes para o bom funcionamento do organismo, principalmente do intestino. Confira a receita da culinarista Malu Lobo do site Nutra Saúde na Cozinha, que é liberada para pessoas em dietas com grandes quantidades de proteína.

Ingredientes:

  • 1 mamão papaia descascado e sem sementes em cubos
  • 1/2 xícara de açúcar mascavo (ou demerara ou adoçante forno e fogão)
  • 2 colheres chá rasa agar agar (ou 15 g gelatina sem sabor)
  • 4 claras em neve
  • 2 colheres de sopa de requeijão light ou tofu soft
  • 2 colheres sopa nibs de cacau para enfeitar (ou raspas de chocolate)

Como fazer:

Corte o mamão e o coloque em uma panela com o açúcar mascavo. Em fogo baixo, vá mexendo até o mamão começar a desmanchar, coloque o agar agar (ou a gelatina sem sabor dissolvida de acordo com as orientações do fabricante) e mexa mais uns três ou quatro minutos. Retire e aguarde esfriar. Enquanto isso, bata as claras em neve com uma pitada de sal até obter picos firmes. Coloque o mamão no liquidificador e acrescente o requeijão light, bata bem. Coloque o creme batido (reserve um pouco para enfeitar) nas claras e misture bem, mexendo devagar para incorporar, mas sem tirar o ar das claras. Dívida a mousse em seis taças e leve para a geladeira por no mínimo uma hora. Guarde o restante do creme em um refratário na geladeira para colocar quando a mousse estiver firme. Quando for servir, coloque um pouco da calda reservada e espalhe os nibs de cacau.

Rendimento

6 porções.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Mousse de maracujá Low Carb

Nós experimentamos e, acredite, é ainda melhor do que o mousse de maracujá tradicional!

A receita é do canal do youtube Receita Esperta. Confira abaixo:

Ingredientes

  • 400 gramas de nata ou creme de leite
  • 2 maracujás (1 e meio para a receita e meio para decorar)
  • 10 gramas de gelatina sem sabor
  • 200 ml de leite de coco
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha
  • 3 colheres (sopa) de xilitol

Modo de preparo

  1. Dissolva a gelatina sem sabor conforme as instruções da embalagem.
  2. Bata tudo no liquidificador
  3. Coloque na travessa desejada (que pode ser uma só ou várias) e leve para gelar por pelo menos 5 horas.
  4. É só servir com maracujá por cima, ou preparar um deliciosa Ganache Low Carb.

Curtiu a receita? Conta pra gente nos comentários!

Tortinha de limão Low Carb

Receita da Thaís Cavalcanti, do Insta @cozinhafitdathata. Sem glúten, sem lactose, sem farinha, sem açúcar e nem precisa ir ao forno!

Ingredientes base

  • 1 xícara de chá de amêndoas (pode substituir por qualquer nuts de preferencia)
  • 1 xícara de tâmaras sem caroço picadas
  • Raspas de limão (opcional)
  • 1 pitada de sal

Ingredientes recheio

  • 3 xícaras de castanha de caju (de molho por 12 horas)
  • ½ colher de chá de óleo de coco
  • ½ xícara de chá de mel
  • ½ xícara de chá de suco de limão
  • 1 pitada de sal
  • Raspas de limão (reservar)

Modo de preparo

No processador, bata as amêndoas até formar pedaços pequenos. Acrescente os demais ingredientes e bata até obter uma massa uniforme. Quanto mais bater, mais pegajosa fica a massa, porém a ideia é ficar uma farofinha um pouco grudenta. Cubra com a massa o fundo e as bordas de uma fôrma para torta com 22 cm de diâmetro (caso queira fazer menor diminua as proporções). No liquidificador, bata todos os ingredientes do recheio até formar uma mistura bem cremosa e uniforme. Despeje essa mistura sobre a massa e coloque no freezer por uns 30 minutos para firmar bem. Leve para geladeira por pelo menos 4 horas antes de servir, quanto mais gelada melhor.

Dicas

1- Para fazer a montagem da massa na forma, utilize um saco plástico daqueles de congelamento para que não fique grudando na mão.

2- É importante deixar as castanhas de caju de molho antes para ela ficar mais molinha e fácil de bater, dando a textura do mousse.

3- A quantidade do limão do recheio é opcional. Quem gostar mais azedinho coloca mais ou menos. Vai de acordo com a preferência.

4- Pode substituir o mel por xilitol ou qualquer adoçante culinário de preferencia.

5- Se fizer de última hora e não der tempo de colocar na geladeira, coloque direto no congelador por umas 2 horas e retire 20 minutos antes de comer.

Conteúdo tirado do site Minha Vida