Arquivo da tag: Dieta e Saúde

Nayara eliminou 27kg em 8 meses com o Dieta e Saúde

Se adaptar à uma nova rotina pode ser algo complicado. E, muitas vezes, essa complicação pode acabar se refletindo nos dígitos da balança. Nayara, universitária em tempo integral, sentiu na pele o que é passar por isso. Em agosto de 2017, ela decidiu mudar isso com o Dieta e Saúde. Desde então, já foram 27kg eliminados! Confira sua história a seguir:

Você sempre teve problemas com o peso?

Sim, sempre fui muito encabulada com meu peso. Nunca gostei do que olhava no espelho. Ainda não gosto, mas isso já melhorou bastante! Na minha casa, todo mundo sempre foi “gordinho”. Sofri muito bullying, principalmente na infância e na adolescência. Por causa disso, sou um pouco “complexada” com essas coisas. Minha maior dificuldade sempre foi – e ainda é – me aceitar. Eu não conseguia me achar bonita e achava que ninguém nunca iria achar. Na minha cabeça, as pessoas magras sempre eram melhores do que eu. 

Na minha adolescência – quando eu já vinha brigando com a balança há um bom tempo – conheci uma ótima nutricionista na minha cidade natal.  Comecei a me consultar com ela aos 16 anos, quando eu pesava 113kg. Eu estava enorme e muito acima do peso. Tive muito sucesso com a dieta e cheguei a emagrecer 20kg! Tive muito incentivo da minha mãe, que pagava a nutricionista e até academia. O que me faltava mesmo era a força de vontade. Prova disso é que, depois de um tempo, ficou tudo muito “rotineiro” e eu fui perdendo o foco… já não estava mais me alimentando direito e, um tempo depois, entrei na faculdade. Agora, morando sozinha, as coisas só pioraram. Eu não sabia cozinhar, então só comia “porcarias”. No almoço, passava longe das opções saudáveis. Depois de um bom tempo sem subir na balança, decidi encará-la. Resultado: eu já estava, novamente, com 100kg. Aquilo foi o que bastou para eu decidir mudar. 

Quando foi o momento da virada?

No dia 1º de agosto de 2017, aos 22 anos, decidi mudar de uma vez por todas. Eu ia me formar em 2018 e não queria – de jeito nenhum – sair daquele jeito nas fotos. Foi quando baixei o Dieta e Saúde e, desde então, já se foram 27kg perdidos! Meus amigos e familiares também me apoiaram muito nesse processo, embora alguns digam que já esteja na hora de parar de emagrecer.

Quais foram as maiores dificuldades?

O maior obstáculo é a falta de tempo. Meu curso é em tempo integral, então passo a maior parte do tempo na faculdade. Só consigo ir malhar à noite e, quando tenho provas, fica difícil de ir para a academia. Algumas vezes, acabo tendo que deixá-la de lado – isso me chateia um pouco, mas sempre coloco a faculdade em primeiro lugar.  Uma outra dificuldade é manter uma boa alimentação fora de casa. Como passo o dia todo na faculdade, tenho que planejar toda as minhas refeições no dia anterior. Com o passar do tempo, me aprimorei nisso e, hoje em dia, é bem mais fácil. Como eu moro sozinha, a comida dura bastante, o que faz com que minhas refeições acabem sendo iguais durante a semana. 

Como você se sente depois de ter emagrecido com o Dieta e Saúde?

A reeducação alimentar hoje faz parte de mim! Ela não é algo passageiro como uma dieta. Eu aprendi a comer melhor e me sinto bem com isso. Antes eu não ligava para legumes e saladas. Hoje, se vou a um lugar que não tenha essas opções, parece que minha refeição não está completa. Café da manhã para mim era sinônimo de pão. Agora, quase não como pão e estou muito bem com isso – prezo muito mais pela minha vitamina matinal. Mas, claro, tem dias em que eu saio dos planos e acabo comendo algo mais calórico.  O que importa é que, no dia seguinte, não tenho aquela sensação de culpa. Reeducação alimentar é isso: eu não me privo, eu vivo.

Como está sua autoestima agora?

Mudou muito! Ganhei uma vida nova, com mais autoestima, saúde e disposição. A minha mudança física é a que me deixa mais feliz. Ainda não estou 100% contente com meu corpo, mas estou caminhando para isso. Me sinto bem mais disposta agora. Antigamente, eu odiava acordar cedo, ainda mais para fazer exercícios. Hoje, adoro acordar cedo e aproveitar a manhã para me exercitar! Me sinto mais animada, mais feliz. Recebi – e ainda recebo – muitos elogios de amigos e familiares. Até hoje, as pessoas fazem questão de me dizer o quanto mudei, o quanto emagreci e como estou bonita – o que é sempre uma ótima motivação. Meu guarda-roupas mudou bastante e ainda está mudando. Quando comecei, usava calças 46/48. Em dezembro do ano passado, comprei algumas calças 44 e agora elas já estão bem largas em mim! Minhas blusinhas também saíram do G e GG para o tamanho M.

Como foi sua experiência com o Dieta e Saúde?

Conheci o DS na Play Store. Achei um aplicativo de fácil acesso e me adaptei muito fácil! Logo nos primeiros quilos perdidos, via que o aplicativo estava me ajudando muito nessa caminhada. Já estou usando o Dieta e Saúde há 8 meses e posso dizer que ele é meu verdadeiro parceiro de emagrecimento. Sempre anoto tudo no diário e, inclusive, já recomendei o aplicativo para várias amigas!

O que você gostaria de dizer para motivar quem está lendo sua história?

Não desiste de você! O começo não é fácil – nunca é – mas, no futuro, você irá se orgulhar tanto de você, que isso transborda em ainda mais energia, alegria e motivação! Você pode alcançar tudo o que desejar!

 

Dieta e Saúde é destaque na App Store

Quando o assunto é dieta, nós estamos entre os preferidos da App Store! A seguir, confira o artigo escrito pelo próprio pessoal da Apple sobre o nosso aplicativo.

Emagrecer comendo de tudo

Apostamos que você já ouviu falar nisso em algum lugar e, provavelmente, se perguntou: Mas será possível? Quem usa o Dieta e Saúde garante que sim. Dê uma olhada nas opiniões sobre ele aqui na App Store e você vai ver muita gente atestando a eficácia do app, mas também lembrando que foco e dedicação são ingredientes fundamentais para mudar seus hábitos alimentares.

Se nesse começo de ano você está determinado a perder aqueles quilinhos extras, mas não sabe muito bem por onde começar, você está no lugar certo. Vamos contar um pouquinho sobre como o app funciona.

O primeiro passo é cadastrar seus dados básicos, como peso e altura, e a sua meta. Com essas informações, o Dieta e Saúde vai determinar qual deve ser sua pontuação diária e estimar uma data para você chegar ao novo peso.

Em seguida, na aba “Diário”, você vai montar seu cardápio dia a dia, buscando por alimentos que você comeu ou quer comer, sem ultrapassar o limite de pontos recomendado para você. Cada alimento traz sua própria tabela nutricional para você saber o quanto está ingerindo de calorias, carboidratos, proteínas, gorduras, etc. Depois de montar seus menus, basta habilitar as notificações do app para ser notificado a cada refeição e seguir seu plano à risca.

O app é grátis, mas algumas funcionalidades, como cardápio personalizado, treinos físicos e suporte de nutricionistas via chat, estão disponíveis apenas para assinantes – a assinatura anual do DS está com desconto de 38%, então aproveite porque é por tempo limitado. Com acesso a todas essas funcionalidades, seguir uma dieta regrada e saudável vai ser ainda mais fácil.

Vale lembrar que o uso do Dieta e Saúde não exclui a necessidade de ir ao médico e fazer seus exames de rotina, mas o app pode ser muito útil para te auxiliar no controle da sua alimentação e despertar seu interesse por conhecer melhor as características dos alimentos. Coma bem, viva melhor e perca peso em 2018!

Dieta e Saúde: como usar o aplicativo para emagrecer

Seja bem-vinda ao Dieta e Saúde! Aposto que você está morrendo de ansiedade para saber como tudo funciona, não é mesmo? Sem problemas! Fizemos um tutorial super simples para te guiar nesse início do seu processo de emagrecimento! Confira abaixo:

1 – Faça postagens na Comunidade do Dieta e Saúde

Com o Dieta e Saúde, além de ter um diário alimentar detalhado, você ainda conta com uma comunidade incrível de usuários lutando pelo mesmo objetivo: perder peso! Compartilhe suas dores, suas dúvidas, suas conquistas, suas refeições e tudo que te motive a ir mais longe na Dieta!

 

2 – Atualize suas informações de Perfil

Veja como é simples: clique na opção de “Perfil”, escolha uma foto.

 

3 – Escolha qual Dieta você quer fazer: Dieta dos Pontos ou Dieta Low Carb

Acesse as configurações do Aplicativo e escolha entre a Dieta que você quer fazer: Dieta dos Pontos ou Dieta Low Carb.

 

4 – Atualize semanalmente seu peso

Ao atualizar seu peso, você compartilha com a comunidade do Dieta e Saúde seu processo de emagrecimento e consegue observar os resultados de emagrecimento de uma maneira muito mais controlada!

 

5 – Busque informações nutricionais sobre alimentos

Você pode utilizar o aplicativo do Dieta e Saúde para consultar se os alimentos que você quer consumir são prejudiciais para sua Dieta!

 

6 – Adicione Alimentos em seu Diário

Lembra da importância do Diário alimentar? É através dele que você vai informar todos os alimentos que consumiu! Veja como é simples manter seu diário alimentar sempre atualizado

 

7 – Adicione Exercícios em seu Diário

Sabia que pessoas que fazem exercícios físicos, além de melhorarem sua auto-estima e saúde, também contribuem para a aceleração da perda de peso ao longo da Dieta? No Diário do Dieta e Saúde você também controla seus exercícios!

 

8 – Receba recomendações diárias de Cardápios

Seu maior vilão na Dieta são as restrições na alimentação? Ao Assinar o Dieta e Saúde, você recebe diariamente sugestões personalizadas de cardápios! Estas sugestões são personalizadas de acordo com seu peso atual e seu objetivo de peso, para que você possa perder peso sem passar fome!

 

9 – Assista nossas Reuniões Online

Sabemos que o processo de emagrecimento envolve uma série de questões além do peso: auto-estima, dúvidas nutricionais, restrições alimentares, sabotadores emocionais, autocontrole, entre outros! Participe de nossa reuniões online e tire suas dúvidas com nossos profissionais.

 

10 – Exercite-se sem sair de casa

Sabia que os exercícios físicos apresentam uma série de benefícios para a saúde, tanto do ponto de vista físico quanto mental? No Dieta e Saúde, disponibilizamos uma diversidade de exercícios físicos para você fazer em casa: assim você acelera sua perda de peso e melhora sua saúde física e mental.

 

11 – Tire dúvidas com as Nutricionistas do Dieta e Saúde!

Você deve estar pensando: tudo bem. Sei que o Dieta e Saúde pode me ajudar, mas e quando eu ficar com dúvida em relação a qual alimento é melhor para minha saúde e que mais vai me ajudar no processo de emagrecimento? Bom, para todas as suas dúvidas nutricionais, você pode entrar em contato com nossas Nutricionistas através do aplicativo.

 

Pronta para começar a emagrecer com o Dieta e Saúde? Conte conosco nesse jornada! 😉

 

Reclamar demais engorda

A negatividade pode ser pior do que imaginávamos

Você costuma reclamar muito? Cuidado! Esse hábito aumenta os níveis de cortisol no organismo. Para quem não sabe, o cortisol é um hormônio que ajuda nosso corpo a controlar o estresse, assim como os níveis de açúcar no sangue e a pressão arterial. Más notícias para os reclamões: altos níveis de cortisol estão diretamente relacionados com o ganho de peso.

Você sabia que manter um estilo de vida saudável é uma ótima maneira de controlar o estresse? Se você quer começar a viver com mais tranquilidade e qualidade, assine o Dieta e Saúde, nós te ajudamos nessa!

Confira a matéria publicada pelo site do Minha Vida:

De acordo com o cientista e filósofo Steve Parton, do Psych Pedia, esses hábitos negativos reestruturam o cérebro, facilitando o surgimento de novos pensamentos ruins no futuro, de forma aleatória. Inclusive, reclamar demais pode até enfraquecer o sistema imunológico, provocando o aumento da pressão arterial.
Parton explica que as informações dentro do cérebro fluem de um neurônio para o outro através das sinapses. Estas, por sua vez, são separadas por um intervalo chamado fenda sináptica. Quando você tem um pensamento, um pulso elétrico sinaliza a sinapse para disparar uma reação através da fenda para a outra sinapse, formando uma ponte para o sinal elétrico.
“Toda vez que essa carga elétrica é acionada, as sinapses ficam mais juntas, diminuindo a distância que a carga elétrica tem que atravessar”, afirma Parton. Dessa forma, quanto mais você faz comentários ruins e reclamações, mais facilmente esses pensamentos serão repetidos pelo seu cérebro.

“Pela repetição do pensamento, você aproxima cada vez mais as sinapses que representam essas inclinações negativas e, quando surgir o momento oportuno, o pensamento que surgirá primeiro será o que tem a menor distância para percorrer, o que irá criar uma ponte entre sinapses mais rápido”, explicou o cientista.

Além disso, a raiva e a frustração geradas pelas reclamações fazem o organismo liberar cortisol, o hormônio do estresse. O aumento do cortisol no organismo contribui para uma maior pressão arterial e colesterol, enfraquecimento do sistema imunológico e problemas de aprendizagem e memória, de acordo com Parton. Os efeitos do cortisol podem também contribuir para o aumento do risco de diabetes, doenças cardíacas e obesidade.

O cientista também alerta que conviver com pessoas negativas e que reclamam muito pode ter um efeito ruim igualmente ruim na sua saúde. Isso acontece por causa da empatia, que mesmo inconscientemente nos faz compartilhar as emoções de nossos amigos, realizando sinapses semelhantes em nossos próprios cérebros.

Saiba mais:

Conheça as 8 profissões que mais engordam

O que comer à noite para não engordar?

14 formas fáceis de seguir uma alimentação saudável

Dicas simples e eficazes para quem busca mais qualidade de vida

Manter uma alimentação saudável é muito mais fácil do que parece. Você só precisa do direcionamento correto pra isso! Portanto, a primeira maneira fácil de seguir uma alimentação equilibrada é assinando o Dieta e Saúde! Com ele, você pode contar com reuniões online de diversos especialistas da área da saúde, diário para controlar sua alimentação e o nível de atividade física, acesso à receitas exclusivas e muito mais!

As outras 18 dicas são do site Minha Vida. Confira a seguir:

1.Não fique sem comer

“O mais importante é não passar longos períodos sem comer. Fazer pequenos lanches entre as grandes refeições é fundamental, pois ao restringir energia o metabolismo tende a ficar mais lento, como uma forma de poupar energia que lhe foi fornecida, o que acaba dificultando a perda de peso. Além disso, provavelmente a pessoa irá comer mais na próxima refeição, buscando alimentos mais calóricos, como uma forma de compensação, o que também resultará em ganho de peso.” (Carla Fiorillo, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo)

2.Sinta prazer comendo

“A alimentação também é fonte de prazer. Não se torne escravo de dietas e calorias, pois existem cada vez mais estudos que evidenciam que pessoas que se preocupam demais com a forma física tendem a sofrer maiores oscilações de peso, além de serem insatisfeitas com o próprio corpo. Estar bem consigo mesmo e cuidar do corpo com atividade física e alimentação saudável são as melhores formas de obter uma boa qualidade de vida.” (Carla Fiorillo, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo)

3.Busque alimentos naturais

“Siga uma alimentação o mais natural possível e tente fugir de refeições com muitos produtos industrializados. Se comer um macarrão industrializado, faça você mesmo um molho caseiro. Se quiser tomar um suco de frutas, tente tomar o natural, pois os alimentos industrializados contêm muitas substâncias como corantes e conservantes, que possuem altas quantidades de sódio e podem, em longo prazo, causar hipertensão e sobrecarregar os rins.” (Daniela Cyrulin, nutricionista da USP e da Instituto Saúde Plena)

4. Faça substituições

“Tente substituir alimentos mais pesados e gordurosos por versões mais leves sempre que possível: faça macarrão de palmito pupunha desfiado, arroz de couve-flor cozida, troque o presunto por peito de peru, compre o atum em água no lugar do atum em óleo, troque os queijos gordurosos por versões mais leves como o queijo cottage e a ricota, substitua o queijo parmesão ralado por ricota defumada e ralada.” (Daniela Cyrulin, nutricionista da USP e da Instituto Saúde Plena)

5. Escolha o lugar certo para comer

“As refeições devem ser feitas em lugares tranquilos e sem pressa. Comer bem devagar, sem pensar em compromissos e mastigar muito bem os alimentos fará com que você se sinta saciado mesmo ingerindo uma menor quantidade de comida. Também evite comer assistindo televisão, na frente do computador ou trabalhando, pois nessas situações perdemos a noção da quantidade de comida que estamos ingerindo.” (Lidiane Martins, nutricionista diretora do NutryUp)

6.Fuja da farinha

“Uma pessoa que está buscando uma alimentação mais saudável deve evitar produtos com farinha refinada, como massas, bolos, biscoitos e alimentos processados, ricos em gordura e açúcar, como pipoca de microondas, sopas prontas cremosas, preparações congeladas, batatas chips e salgadinhos. Também vale caprichar em ervas aromáticas para temperar a comida como: alho, cebola, salsa, cebolinha, manjericão, alecrim, louro, orégano, sálvia, curry, açafrão e coentro” (Lidiane Martins, nutricionista diretora do NutryUp)

7. Coma de tudo

“O mais importante é perceber que nenhum alimento é proibido, a não ser que a pessoa precise fazer uma dieta restritiva, caso seja paciente de diabetes ou doença celíaca, por exemplo. É muito comum que as pessoas pensem que comer só salada é uma boa forma de manter a alimentação saudável, mas isso não é verdade. O famoso “prato colorido”, ou seja, aquele que tem uma fonte de fibras, minerais, vitaminas e proteínas é sem dúvida o prato mais saudável”. (Roberta De Lucena Ferretti, nutricionista e professora do curso de nutrição clínica na Universidade Gama Filho)

8. Estabeleça metas para a semana

“Além disso, pensar em longo prazo e criar um hábito saudável é muito importante. Dificilmente a pessoa consegue ingerir todos os alimentos que são fontes de vitaminas que o corpo precisa em um dia. Para isso, ela teria que comer vários tipos de frutas, carnes, legumes e verduras todos os dias. O melhor é fazer as metas para toda a semana. Fica mais fácil distribuir a alimentação adequada nesse período” (Roberta De Lucena Ferretti, nutricionista e professora do curso de nutrição clínica na Universidade Gama Filho)

9. Seja persistente

“Muito provavelmente, a mudança para uma alimentação adequada não ocorrerá do dia para a noite. Você deverá provar alimentos que não são de costume como frutas, legumes, verduras. Aceite que o paladar deverá ser estimulado. Desistir na primeira tentativa é um erro. Todos os dias, selecione alguns desses alimentos. Não gostou? Prove novamente. Tudo bem se você rejeitar, inicialmente. Mas desistir na primeira tentativa é subestimar o seu poder de mudança.” (Roberta Stella, que já foi nutricionista chefe do programa de emagrecimento Dieta e Saúde)

10. Escreva sobre suas refeições

“Comece a fazer um diário alimentar. Escreva todos os alimentos ingeridos durante o dia, as quantidades e horários em que fez as refeições. Facilmente, você perceberá o erro e onde está o excesso. O diário alimentar servirá como um puxão de orelha para quem está fazendo uma alimentação inadequada. Mas, por outro lado, dará um estímulo grande quando perceber que está com disciplina e determinação, conseguindo colocar alimentos saudáveis em todas as refeições e reduzindo a quantidade dos alimentos menos saudáveis.” (Roberta Stella, que já foi nutricionista chefe do programa de emagrecimento Dieta e Saúde)

11. Hidrate-se

“Beba pelo menos dois litros, mais ou menos oito copos de água todos os dias. A água ajuda na hidratação da pele e é fundamental como meio de transporte de algumas vitaminas hidrossolúveis como a vitamina B1, B2, B6, B12 e a vitamina C. Além disso, a água é essencial para que o corpo fique disposto durante todo o dia.” (Rosana Farah, nutricionista e professora dos cursos de graduação em nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie)

12.Ataque as frutas

“Consuma entre três e cinco porções de frutas todos os dias. Laranjas, maçãs, peras, melancia, tangerina, entre outras, são as melhores fontes naturais de vitaminas, minerais e fibras. Esses três componentes auxiliam o bom funcionamento do nosso intestino e auxiliam o nosso metabolismo a continuar ativo mesmo nos intervalos entres as refeições.” (Rosana Farah, nutricionista e professora dos cursos de graduação em nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie)

13. Deixe o açúcar de lado

“Alimentos que têm uma grande quantidade de açúcar refinado são dotados de processos químicos na sua produção e possuem altíssimo índice de glicose, que aumentam os índices de glicemia do corpo. Essas características, aceleram o envelhecimento, aumentam flacidez por desestruturar o colágeno da pele e ainda possuem calorias, porém são desprovidos de nutrientes. Hoje em dia encontramos adoçantes naturais como a sucralose, derivada da cana de açúcar, porém sem calorias e sem alto índice glicêmico e a stevia, derivado de uma planta natural.” (Daniela Jobst, nutricionista da Clínica NutriJobst)

14. Consumir alimentos fontes de antioxidantes

“As substâncias antioxidantes bloqueiam a ação dos radicais livres no organismo, prevenindo a oxidação das células. Esses elementos são capazes de prevenir o aparecimento de tumores, o envelhecimento precoce e outras doenças. Alimentos com cores fortes, como tomate, goiaba, romã, cenoura, abóbora, manga, açaí, berinjela, uva, folhas verdes, legumes e brócolis, são ricos em antioxidantes.” (Daniela Jobst, nutricionista da Clínica NutriJobst)

Consumir gorduras pode fazer bem para a saúde

Excluir as gorduras da dieta não é uma boa opção, mesmo para quem quer emagrecer

Embora o consumo de gordura deva ser controlado, ele não deve ser abolido. Além de serem fontes de energia para o corpo, são fundamentais para a absorção de vitaminas, proteínas e, inclusive, para a síntese de alguns hormônios sexuais. O Nutrólogo Dr. Wilson Rondo Junior, em matéria para o site Minha Vida, mostrou como o consumo cada vez maior de gorduras poli-insaturadas e a baixa ingestão de gorduras saturadas, encontradas no óleo de coco e na manteiga, pode afetar a saúde do nosso organismo.

| • Quer aprender a incluir gorduras e outros nutrientes essenciais na sua dieta? Assine o Dieta e Saúde! Emagrecer com saúde nunca foi tão fácil.

Gorduras e o cérebro

Para quem não sabe, aproximadamente 60% de nosso cérebro é composto de gordura. Além disso, quando consumimos gordura saturada, o nosso cérebro tem um tipo de funcionamento e quando consumimos gordura poliinsaturada, nossa queima cerebral fica comprometida. Fosfolípides que contém 50% de gordura saturada, ajuda na saúde cerebral. Em estudo recente, ratos alimentados com óleo vegetal com baixa concentração de gordura saturada e pouco ômega 3, sofreram com mais derrames e tiveram uma diminuição na expectativa de vida. Outro fator importante é a presença de fosfolípides. Esse tipo de lipídio, que contém 50% de gordura saturada, ajuda a manter o nosso cérebro saudável e funcionando bem.

Gorduras e as células

Gordura saturada mantém a integridade celular em todas as células do seu corpo. Por quê? Porque toda membrana celular é teoricamente feita de 50% de gordura saturada. Quando nós consumimos muito óleo poliinsaturado e pouca gordura saturada nossas células não funcionam corretamente. Os ácidos graxos que compõem a membrana celular precisam ser saturadas para que a célula tenha a necessária estrutura e integridade além de funcionar corretamente. Quando a parede celular não contém gordura saturada suficiente, ela fica sem sustentação e não trabalha corretamente. Outro papel importante da gordura é na comunicação celular.Tanto o ácido mirístico como o ácido palmítico, ambos originários do óleo de coco, estão envolvidos no complexo processo de comunicação celular.

Gorduras e os ossos

Um estudo publicado em 1996 no American Oil Chemist Society Proceedings mostrou que o cálcio para ser efetivamente incorporado na estrutura esquelética, 50% da gordura da alimentação deve ser saturada. Muitos médicos apontam o crescimento no número de pessoas que sofrem com osteoporose pela falta de gorduras como o óleo de coco e manteiga na nossa dieta.

Gordura e o fígado

Em qualquer livro de bioquímica você verá que gordura saturada protege o seu fígado contra toxinas como o álcool e tylenol. A tradição de consumir banha de porco e manteiga antes de exagerar na bebida é baseada na boa ciência (apesar de que sempre devemos consumir álcool com moderação !). Hoje, é possível observar que em regiões onde as gorduras poli-insaturadas são mais consumidas, os problemas de fígado se tornam mais recorrentes.

Gordura e o coração

Gordura saturada gera energia para o coração em momentos de estresse. Os estudos tem mostrado que gordura saturada também forma uma camada de proteção em volta de nosso coração. Além disso, os estudos mostraram que gordura saturada na alimentação diminui no sangue a Lp(a), que (ao contrário do colesterol) é um bom preditor de doença cardíaca. Além do mais, gordura saturada ajuda a reduzir níveis de Proteína C Reativa, um indicador de inflamação, o que é um dos responsáveis por doenças cardíacas. Níveis de HDL colesterol e LDL não são bons preditores de doença cardíaca, que aparece na mesma proporção nos indivíduos com colesterol baixo ou alto.

Gordura e os pulmões

Os pulmões não funcionam sem a quantidade adequada de gorduras saturadas na alimentação. Isso porque os ácidos graxos presentes no líquido surfactante do pulmão (uma substância fluida que permite que os pulmões funcionem) é normalmente 100% saturado. Quando se consome muito óleo parcialmente hidrogenado e óleos vegetais, gorduras trans e ácidos graxos polinsaturados, o pulmão começa a funcionar de maneira irregular e pouco eficiente, graças à falta de gordura saturada.

Em pesquisas recentes, foi observado que crianças que consomem muito óleo polinsaturado têm maior propensão desenvolver asma, enquanto que as que consomem mais gordura da manteiga apresentam muito menos incidência da mesma doença. Na verdade, as mudanças do consumo do tipo de gordura nos últimos 30 anos explica o aumento da incidência de todos os tipos de doença pulmonar, incluindo asma e câncer de pulmão.

Gordura e os rins

Ômega 3, gordura saturada e colesterol agem juntos de forma sinérgica para manter a função renal normal, que é crítica para a manutenção da pressão arterial sob controle e da filtração de toxinas do corpo. Alto consumo de óleos polinsaturados pode ser uma agressão renal além de agressão ao nosso cérebro. O óleo de coco também melhora a função renal por fornecer um ácido graxo saturado chamado ácido mirístico, que desempenha papel vital na bioquímica renal.

Gordura e hormônios

Hormônios são mensageiros do corpo, agindo com o cérebro, sistema nervoso e glândulas, afetando centenas de funções corpóreas. Os hormônios precisam da gordura certa para o funcionamento correto; o seu corpo não produz hormônio do estresse e sexual sem a presença de vitamina A, fornecida exclusivamente por gordura animal de alimentos como fígado, frutos do mar e ômega 3. No caso do consumo de gordura errada como o óleo polinsaturados se promove a inibição da produção de hormônio sexual e do estresse, levando a problemas com desequilíbrio de glicemia, metabolismo mineral e reprodução.

Você precisa de nutrientes vitais

Para consumir todos esses nutrientes, uma boa opção é o óleo de coco ou complexos vitamínicos com bases nesse óleo. Eles contém:

-Vitamina A, que alimenta a sua glândula tireóide e é vital na estimulação da perda de peso.
-Vitamina D, que além de construir os seus ossos, mantém adequado nível de cálcio (fator chave na estimulação da perda de peso), ajuda o corpo a lidar com o estresse, e é necessário para produzir insulina e vários hormônios.
-Vitamina K, interfere na liberação de insulina e regulação do açúcar sanguíneo prevenindo obesidade e diabetes.
-Vitamina E, é essencial para a vida, não podemos viver sem ela. Tem ação antioxidante inibindo o processo de oxidação das gorduras garantindo maior durabilidade do óleo de coco.

6 dúvidas mais frequentes sobre exercícios e alimentação

Provavelmente, você já se fez algumas dessas perguntas

– Devo mudar minha alimentação se eu começar a fazer exercícios físicos?

Sim. A prática de atividade física aumenta o gasto energético. Assim, seu corpo irá precisar de mais nutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras etc) do que uma pessoa sedentária.

– O que comer antes do treino?

Uma coisa importante para se ter em mente: nada de praticar atividade física em jejum. Isso vai fazer com que seu rendimento seja menor e você pode até passar mal. Procure ingerir carboidratos com índice glicêmico um pouco mais alto, pois eles irão te fornecer energia rapidamente.

– O que comer depois do treino?

É importante repor os carboidratos perdidos durante o exercício. Além disso, alimentos ricos em proteína são uma ótima pedida. Afinal, proteínas são essenciais para a reparação e crescimento dos nossos músculos. Dê preferência às carnes magras.

– Qual o papel do carboidrato?

Ao contrário do que muitos pensam, o carboidrato não é um vilão da dieta. Ele nos fornece energia e oxigênio na forma de glicose e glicogênio muscular. Assim, nosso rendimento não é prejudicado, evitando a fadiga muscular.

| • Quer emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui, e comece agora 🙂

– Carboidratos podem ajudar a emagrecer?

Sim, principalmente quando se trata de carboidratos de baixo índice glicêmico. Eles são ricos em fibras, promovem a sensação de saciedade e nos fazem sentir menos fome. Lembre-se de que é muito importante ingeri-los antes e depois da atividade física.

– Existe algum alimento que causa indisposição na hora do exercício?

Sim. O principal nutriente a ser evitado em excesso é a gordura. Ela pode prejudicar a digestão e causar mal estar durante o exercício. Quando for se exercitar, sempre evite alimentos gordurosos demais.

Saiba mais:

O que comer antes de dormir?

Como diminuir a vontade de comer doces?

Macarrão saudável ao molho de berinjela

Incremente suas refeições com essa deliciosa receita


Que tal uma macarronada? Hoje, você vai aprender mais uma receita deliciosa para sair da mesmice do cotidiano e, claro, emagrecer! Quem disse que macarrão não cabe na dieta estava muito enganado.

Ingredientes:

– 250g de macarrão integral cozido
– 1 berinjela grande
– 4 tomates maduros descascados e sem semente
– 1 cebola picada
– 1 dente de alho picado
– mangerona
– manjericão a gosto
– 1 limão
– orégano a gosto
– ⅓ de xícara de azeite
– azeitonas verdes picadas a gosto
– sal a gosto

Modo de preparo:

Corte a berinjela em pequenos cubos (não precisa descascá-la) e deixe de molho por cerca de 30 minutos em água com sal e um suco de 1 limão. Aqueça o azeite em uma panela e coloque cebola e alho para refogar. A seguir, acrescente a berinjela em fogo baixo. Quando a berinjela estiver completamente murcha, você saberá que ela está terminando de refogar. Agora, adicione o tomate picado e o restante dos ingredientes. Deixe apurar por, aproximadamente, 20 minutos com a panela semi tampada. Pronto para servir!

Rendimento:

5 pratos de 5 pontosDS cada.

Saiba mais:

Iogurte grego caseiro

6 maneiras criativas de incluir a quinoa na dieta

Bolo cremoso de milho verde

O que comer antes de dormir?

5 dicas de refeições perfeitas para fazer antes de dormir

Já se perguntou o que comer antes de dormir para não engordar e ter uma boa noite de sono? Para te ajudar, separamos 7 ideias deliciosas do que consumir antes de ir para a cama! Todas são repletas de alimentos que, além de saudáveis, favorecem o relaxamento do corpo e irão te proporcionar uma qualidade de sono muito melhor.

Leite com mel

Achava que aquela história de beber um copo de leite antes de dormir era baboseira? Saiba que sua mãe estava certa! O leite é fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, que é o hormônio responsável por nos dar aquela sensação de bem-estar, diminuindo os níveis de estresse. O mel, além de dar aquele gostinho especial, facilita a absorção do triptofano durante o sono.

Iogurte com aveia

Essa combinação é bem parecida com o leite com mel: o primeiro é rico em triptofano, e o segundo ajuda na absorção. Temos aqui uma fonte rica em proteínas, cálcio, fibras e vitaminas que vão te deixar saciado e te dar uma ótima noite de sono!

Frutas secas

Por serem desidratadas, possuem uma alta concentração de fibras e açúcar. Ou seja, tudo que precisamos para relaxar e dormir bem! Apenas lembre-se de ficar atento às quantidades ingeridas: nada de exagerar.

Banana

Mais um alimento rico em triptofano. O legal desse alimento é que ele não precisa de um acompanhamento que faça o triptofano ser melhor absorvido. Afinal, os próprios carboidratos da fruta já fazem esse trabalho. Além disso, é rica em potássio, vitaminas do complexo B e pectina.

Derivados da soja

A soja é uma das melhores fontes de triptofano, além de ser rica em proteínas, cálcio, fibras e ajudar na redução do colesterol. Você pode consumi-la em formato de grão torrado, leite e até patês!

Lembre-se de evitar exageros e alimentos gordurosos antes de dormir.

Saiba mais:

Como diminuir a vontade de comer doce

Meditação para emagrecer

Como fazer marmitas saudáveis

Como diminuir a vontade de comer doce

Dicas para controlar os impulsos e alcançar o emagrecimento

Muita gente faz tudo certinho na dieta, mas acaba “pecando” nos doces. Como sabemos, os doces são, sim, permitidos no processo de reeducação alimentar, desde que o equilíbrio seja mantido. Um docinho não vai te engordar, se ele for uma exceção. Agora, se ele for uma regra e você consumir em excesso todos os dias, suas chances de engordar são maiores.
Se você tem dificuldade para controlar aquele desejo por açúcar, confira as dicas a seguir.

Como saciar a vontade de comer doce

Se você já está acostumada a comer doces todos os dias, não pense que excluir todos os doces da sua vida de uma vez é uma boa ideia. Restrições desse tipo não contribuem para que você crie uma boa relação com os alimentos – ao invés de ter “medo” da comida. Portanto, comece a diminuir as quantidades aos poucos. Faça uma autoanálise e veja em quais períodos você costuma ter aquele ataque frenético de ansiedade para comer um doce e se pergunte por que isso tem acontecido. Utilizar o diário de pontos para manter um maior controle sobre os alimentos que você ingere durante o dia é uma ótima opção. E, claro, procure fazer substituições mais inteligentes! Troque o chocolate por alguma fruta que você gosta muito e, talvez, um iogurte ou barrinha de cereal.

• Quer emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui e faça sua avalição de peso. É de graça!

Vontade de comer doce no almoço

Essa “vontade” não se trata de uma tentação, mas sim de uma necessidade fisiológica! O açúcar é o alimento dos neurônios e nosso corpo precisa dessa substância para sobreviver.
E não é brincadeira: bastam 5 minutos sem glicose para uma pessoa morrer.
A glicose dá aquela sensação de prazer e felicidade, além de funcionar como uma defesa contra o estresse. Isso ocorre porque ela mexe com neurotransmissores ligados a esses sentimentos, como a dopamina e a serotonina.
Depois do almoço – às vezes até depois da janta – bate aquela vontade de comer doce porque a digestão de alimentos mais “pesados” demora mais e, sendo assim, o corpo continua com fome.

Vontade de comer doces na TPM

Já se perguntou por que a vontade de se afogar num mar de chocolate é muito maior quando estamos de TPM? Isso acontece porque essa vontade está relacionada a uma alteração dos neurotransmissores cerebrais, especialmente a serotonina, fazendo com que uma alteração no centro de controle do apetite aconteça. E, assim, surge aquela vontade maluca de se entupir de chocolate na TPM.

Permita-se, mas controle-se

Tenha em mente que o nosso objetivo aqui é reduzir a quantidade de doces, e não excluir os doces da sua vida. Como vimos, a glicose (seja de doces ou aquela presente nos carboidratos) é necessária para o bom funcionamento do nosso organismo. Mantenha o equilíbrio e veja como é possível emagrecer sem deixar de viver.

Saiba mais:

Meditação para emagrecer

Mantenha a dieta mesmo comendo fora

Aproveite o feriado sem engordar