Arquivo da tag: ano novo

3 passos para cumprir TODAS as suas resoluções de ano novo

Entramos em 2018! Imagino que, muito provavelmente, você já tenha pensado nas suas resoluções de ano novo. Normalmente, os objetivos costumam se repetir, ano após ano. Emagrecer, crescer profissionalmente, conhecer mais pessoas, encontrar um parceiro ou parceira, juntar dinheiro… nada muda. E isso é péssimo. Primeiro, porque, se os objetivos se repetem, isso significa que você vem tentando atingi-los há anos – e sem sucesso, obviamente. Mas há outro problema muito maior nisso tudo. E esse problema é exatamente a razão pela qual você nunca consegue alcançar seus propósitos. Quer saber o que é isso que está te impedindo e como resolver? Continue lendo!

Traçar metas é diferente de traçar objetivos

Eis a razão pela qual 99% das pessoas falha em suas resoluções de ano novo. Elas traçam objetivos, mas não traçam metas. Vou te explicar a diferença: basicamente, objetivo é aquilo que você pretende alcançar, enquanto meta é aquilo que você precisa fazer para alcançar seus objetivos. Por exemplo: se seu objetivo é emagrecer, sua metas devem ser coisas que te levarão a esse caminho, como se exercitar uma hora por dia ou trocar doces por frutas.

1. Seja específico

Você percebe que “emagrecer” é algo muito vago? Afinal, você quer emagrecer quanto? Em quanto tempo? Perdendo quantos quilos por mês ou por semana? Para ter sucesso com suas metas, é necessário saber exatamente o que você quer! Assim, seu comprometimento consigo mesmo será muito maior e você terá uma ideia clara do que precisa fazer para chegar onde deseja.

2. Não desista antes de tentar

Mas tentar de verdade! Muitas pessoas dizem que tentaram emagrecer e não conseguiram quando, na verdade, fizeram apenas uma dieta que durou pouco mais de uma semana – na melhor das hipóteses. Isso não é tentar. Tentar é insistir, se reinventar e até mesmo mudar suas estratégias, se for preciso. Dê o tempo necessário para que você possa se acostumar com os novos hábitos.

Como saber quanto tempo vou levar para me acostumar?

Infelizmente, a resposta não é tão simples. Incluir novos hábitos em nossa vida pode não ser uma tarefa tão fácil, mas está longe de ser algo impossível. Um estudo feito pela pesquisadora Phillippa Lally, da University College London demonstrou que o tempo para que um novo hábito se forme é de, em média, 66 dias. E isso, claro, depende de diversos fatores, como a dificuldade do novo hábito e a força de vontade do indivíduo. Portanto, depende só de você e do quanto você é capaz de persistir nos seus sonhos.

3. Escreva seus objetivos

Veja bem, não estou dizendo para, simplesmente, “anotar”, como numa pasta do seu celular. É para escrever mesmo, com papel e caneta. Essa técnica não se trata de achismo, mas de ciência! Um estudo feito na Universidade de Toronto com 700 estudantes comprovou o quão eficaz pode ser esse pequeno ato de redigir uma listinha. Boa parte dos objetivos daqueles estudantes era terminar a faculdade e conseguir boas notas. E, depois de 2 anos, os resultados indicaram que os estudantes que escreveram esses objetivos, de fato, conseguiram notas melhores! Isso porque escrever seus objetivos à mão te ajuda a internalizá-los mentalmente, te deixando ainda mais focada, mesmo que inconscientemente! Experimente fazer uma lista (à mão, lembre-se) de tudo que você quer alcançar nesse ano, todos os dias de manhã ou antes de dormir. A ciência garante que isso te ajudará muito!

O ano é novo, mas e você?

Sabe aquela péssima sensação de quando já chegamos em março e ainda não começamos nada do que tínhamos planejado no começo do ano? Sabe quando acaba toda aquela empolgação do ano novo e você se dá conta de que está seguindo os mesmos passos do ano passado? Não quero ver você passando por isso, hein! Tenho certeza de que você também não quer passar por essa situação novamente. Não se esqueça: o ano não vai ser diferente, se você continuar a mesma pessoa.

Quais são seus planos para 2018? Conta pra gente nos comentários! 

Escolha metas realistas para sua RA e comece o ano com o pé direito

ano novo

A chegada do novo ano costuma ser igual para quase todo mundo, afinal é o momento de parar e pensar em todas as realizações e conquistas do ano anterior. É nesse momento que percebemos o quanto o ano “voou” e quantos objetivos foram traçados e ficaram apenas no papel.

Geralmente, tudo isso nos enche de vontade de viver um novo ano ainda melhor, a partir daí começam as novas promessas. O problema é que o novo ano traz 365 dias totalmente novos para você escrever como quiser, dessa forma fica difícil não se encher de empolgação e voar alto demais, traçando metas quase impossíveis de realizar. Com o passar do tempo, a frustração de não conseguir cumprir as promessas e alcançar as metas pode aparecer, com isso só resta esperar os fogos do próximo ano para começar tudo outra vez.

Para esse novo ano que tal tentar algo diferente e definir metas mais realistas para sua vida? Comece avaliando que nota, de 1 a 10, você daria para sua Reeducação Alimentar (RA). Feito isso, pense no que você pode melhorar para atingir ou manter o 10, sem censura e sem pensar se é possível ou não.

Reflita também sobre cada ponto de sua RA, não se esqueça de dar atenção especial aqueles que geram certa frustração. Qual sua satisfação com relação a cada um? Qual nota você daria? Pense por que essas áreas da sua vida estão com notas tão baixas. Foi falta de organizar sua agenda, falta de disciplina, preguiça? O que você faria para tornar um 10?

Agora pense se isso só depende de você, e quando, exatamente você quer que isso aconteça (escolha uma data), se pretende alcançar na companhia de alguém em especial ou sozinho(a). Assim você vai caminhando e traçando os caminhos que o levarão ao seu destino. Viu só, como é importante saber onde quer chegar!? Imagine se você pega um táxi e, quando o motorista pergunta para você quer ir, você simplesmente não sabe? Ele pode te levar para qualquer lugar ou para lugar nenhum.

Seja realista também com sua meta de peso!

Antes de qualquer mudança é preciso saber onde você deseja chegar. Determinar a meta de peso é o “ponta pé” inicial de qualquer dieta e, sobretudo, nesse momento é essencial ser realista para evitar frustrações, ou mesmo tornar a dieta uma verdadeira tortura.

Comece perguntando a si mesmo, o que deseja conquistar com o emagrecimento. Pense no que há de positivo em buscar a reeducação alimentar e a consequente eliminação de peso: “Vou atingir meu peso saudável e sair da obesidade”; “Vou ganhar disposição e qualidade de vida”. E evite pensar somente no que te incomoda hoje: “Não quero mais estar acima do peso”; “Não quero mais usar manequim GG”.

Para escolher a meta de peso ideal, o mais importante é respeitar o seu corpo e principalmente a sua genética. Tenha em mente que existe diversos tipos de estrutura corporal, e um certo peso nem sempre é o mais indicado para todos os formatos de corpos. Não é porque sua amiga pesa 50kg que você necessariamente precisa chegar ao mesmo peso, dependendo de sua estatura e estrutura óssea 55kg seja o peso mais adequado para ter o corpo que deseja. É como se uma pessoa que calça 37, deseja com o emagrecimento passar a calçar 35.

Vale lembrar também que para alcançar sua meta de peso é preciso promover mudanças em diversos aspectos da vida, por isso antes de iniciar a dieta pergunte a si mesmo: “O que terei que mudar na minha rotina atual?”. E principalmente, reflita sobre o quanto está disposto (a) a fazer tais mudanças. De zero a dez, quanto emagrecer é importante na sua vida? A partir dessa resposta, você saberá se está no seu melhor momento para buscar a eliminação de peso.

Outro aspecto importante que vale refletir: quem são os verdadeiros motivadores ou sabotadores da sua dieta? Isso vale para pessoas, ambientes, momentos. Pense como você vai definir suas metas sabendo desses obstáculos ou mesmo das situações que favorecem seu emagrecimento. Aonde você quer estar e como lidar com os desafios? Quais serão os grandes eventos de 2015 e o que você vai fazer para superar para atingir sua meta?

Que tal contar com as Mini Metas?

Dividir o processo de emagrecimento em pequenas metas pode te ajudar a se manter firme na reeducação alimentar. Ter uma meta, próxima do peso atual, torna a dieta mais agradável e motivadora, afinal a cada pequena meta atingida, certamente você se sentirá mais forte e capaz de seguir em frente. Sem falar que conquistar uma meta de cada vez, prova que não há nada de errado em buscar o emagrecimento gradual.

Escolha suas pequenas metas como desejar, apenas respeite seus limites. Se você deseja eliminar 20kg por exemplo, para o início da dieta busque alcançar uma primeira meta de 2kg ou 5kg. Ao atingi-la determine uma nova e assim sucessivamente até chegar a sua meta final. Entretanto, se você prefere metas mais agressivas, talvez as mini metas, não sejam a melhor estratégia para você.

Excelente 2015 para vc! 🙂

Ana Carolina Icó
Nutricionista
CRN3: 34133

Exagerou nas festas?

Dicas para correr atrás do prejuízo e continuar firme na sua meta!

Final de ano é mesmo bem difícil manter a linha e resistir à tentação de provar tantas pratos diferentes. Aliás, nessa de “pegar um pouquinho de tudo” é que a gente acaba extrapolando os pontos. Mas nada de desespero! Com medidas simples (e nada radicais, que fique bem claro!), é possível voltar à ativa na busca pelo emagrecimento.

1. O exagero não deve ser compensado por jejum ou restrições alimentares: exagerar em um dia e compensar no outro não funciona. Longos períodos em jejum ou restrições pode levar ao excesso alimentar nas refeições seguintes, por isso se alimente normalmente, comendo mais vezes, mas em menor quantidade.

2. Estipule horários para realizar as refeições: o ideal é comer sempre de três em três horas, fazendo no mínimo cinco refeições por dia. Lembre-se de que o café da manhã, almoço e jantar são as principais refeições e os lanches da manhã e da tarde devem fazer parte da sua rotina.

3. Dê sempre preferência aos alimentos em sua forma natural: frutas, legumes e verduras são os mais ricos em vitaminas e minerais, por isso, são nutritivos e devem ser inseridos na alimentação diária.

4. No café da manhã, o consumo de frutas in natura com aveia, linhaça, granola ou chia, frutas desidratadas, saladas de frutas, sucos naturais, vitaminas e iogurtes com frutas são ótimas opções.

5. No almoço e jantar, consuma verduras e legumes, como acelga, agrião, aipo, alface, almeirão, brócolis, chicória, couve, couve-flor, escarola, espinafre, mostarda, repolho, rúcula, salsa, salsão, cenoura, beterraba, abobrinha, abóbora, pepino, entre outros de sua preferência.

6. Nos lanches intermediários, é interessante o consumo sortido de oleaginosas como, por exemplo, uma unidade de castanha do Brasil, uma de castanha de caju, duas unidades de nozes, três unidades de avelã e três de amêndoas.

7. Consuma alimentos integrais: as fibras presentes neles aumentam a saciedade, fazendo com que sinta menos fome. Por isso não deixe arroz, pães, massas, biscoitos e tortas integrais de fora da sua alimentação!

8. Mantenha o seu Diário sempre atualizado. É por meio dele que podemos conhecer seu hábito alimentar e elaborar uma orientação nutricional adequada para o seu emagrecimento.

O que não fazer nesse Natal

115712457

Faltam poucos dias para o Natal e já perdi a conta de quantos posts, matérias e vídeos com dias e truques de “como não engordar no Natal”e “como manter a dieta nas festas de final de ano” já vi por aí. E é exatamente por ter muita gente falando sobre o que fazer neste Natal que resolvi mudar e trazer dicas de comportamentos do que você não precisa fazer neste Natal.
Afinal, acredito que é bem melhor buscar o equilíbrio e se divertir nos dias de festa do que ficar preso no “pode” e “não pode”. Aproveitar os dias de confraternização com leveza e consciência é a melhor forma de manter tudo sobre controle.
Recusar convites.
Não é preciso se privar do convívio com os amigos e familiares nessa época do ano por causa da reeducação alimentar (RA). Momentos de lazer e distração são também importantes para amenizar o estresse do dia a dia e reduzir a ansiedade e o receio de jacar, dessa época do ano.
Se despedir da comida
Se você planejou usar o Natal e o Ano Novo como despedida alimentar antes de começar a dieta no próximo ano, ainda dá tempo de repensar e mudar de estratégia. Comer tudo o que vê pela frente nos próximos dias te fará se despedir exatamente do quê? Será que realmente faz sentido comer como se não houvesse, sendo que o amanhã vai chegar e você vai querer emagrecer?
Que tal experimenta algo diferente? Aproveite a época do ano com naturalidade, como o que achar gostoso, o que for típico, desfrute da companhia das pessoas e do clima de confraternização. O objetivo de uma festa é reunir familiares e amigos em torno de uma celebração, por isso, aproveite para pôr a conversa em dia e entrar no espírito festivo. Circule, converse, conheça pessoas, relaxe, dance, brinque, enfim se divirta!
Fazer dieta na festa.
Chegar à ocasião anunciando em alto e bom som que está de dieta e não vai comer nada, só te fará ganhar a fama de “chato”. Ninguém precisa saber que está de dieta, lembre-se que você pode usar o “Não obrigado, estou satisfeito(a)” sempre que sentir que está próximo de estourar os pontos, ou mesmo fugir de uma tentação.
Sem falar que no momento que os convidados ouvirem que você está de dieta, rapidamente você conquistará vários olhares que seguirão cada passo seu, a fim de conferir o que realmente vai comer. Imagine as caras quando você decidir provar um pouco da sobremesa ou uma coxa do peru com farofa .
Ficar com fome.
A estratégia de não comer nada durante todo o dia para depois aproveitar ao máximo as delícias da festa, pode ser um tiro no pé para sua RA. Ao chegar com fome na festa, dificilmente você controlará a quantidade dos alimentos que vai consumir e sem perceber já terá extrapolado os pontos antes da ceia à meia noite. Antes de sair de casa, faça uma pequena refeição, o suficiente para te manter saciado(a) sem necessariamente encher o seu estômago. Durante a comemoração, enquanto aguarda a ceia, procure comer petiscos saudáveis como frutas, uma porção de castanhas, palitinhos de legumes ou até algumas torradas com patê.
Fazer do Natal o período do lixo.
Se afogar nas delicias dessa época do ano e depois começar o ano com uma nova vida (e dieta) restritiva você já sabe que não faz sentido. Além disso, esse tipo de comportamento não ajuda em nada no equilíbrio dos hábitos alimentares. Imagine que toda vez que você tiver um dia do lixo, poderá compensar com dias de restrição, como isso te ensina a manter um hábito alimentar saudável, e especialmente conquistar o peso saudável? Fica nesse jogo de extrapola e restringe só contribui para que o emagrecimento fique muito mais difícil e o peso uma verdadeira gangorra. Outra coisa, é até uma sacanagem chamar as delícias de Natal de “dieta do lixo”!
Jogar o exercício físico para escanteio
Calma não precisa ir para a academia no dia malhar sem limites para se livrar dos excessos alimentares, porém aproveitar o tempo livre das férias e período de descanso do trabalho para se mexer. Vale qualquer coisa, andar de bicicleta, ir no mercado ou à feira à pé para comprar o que está faltando para a ceia, caminhar pelo bairro, andar com o cachorro, brincar com as crianças, dançar na festa e até organizar algumas gincanas em família para entreter a família até a meia noite! 😉
Aproveite as dicas e tenha o melhor Natal de todos os tempos! Sem neuras e com muita diversão e sabor! 😉
Feliz Natal!
Ana Carolina Icó
Nutricionista
CRN3: 34133

Planejando as ceias de Natal e Ano Novo

8 dicas que farão toda diferença em seu emagrecimento e também em seu orçamento!

1. Decida o cardápio: para iniciar o planejamento, é importante escolher quais preparações irão fazer parte da ceia. Prefira as receitas mais magrinhas, você vai ver que pesam menos na balança e também no bolso!

2. Lista de compras: uma vez decidido o cardápio, verifique todos os ingredientes e quantidades necessários para a elaboração das receitas. Veja na despensa os itens que já tem disponível e, a partir daí, faça a lista de compras.

3. Pesquise: com a lista em mãos, pesquise os preços dos produtos no maior número possível de estabelecimentos. A internet pode ser grande aliada nessa hora.

4. Compre com antecedência: alguns produtos têm prazo de validade maior e por isso, podem ser comprados com antecedência, garantindo custos menores. Bebidas, enlatados, conservas, frutas secas são exemplos. Carnes, aves e peixes costumam ter o preço elevado nessas épocas, portanto, caso tenha espaço em seu congelador, a hora é agora! Mas atenção: frutas e legumes estragam e devem ser comprados próximos a data.

5. Substitua: se não deu para garantir as compras com preços em conta, vale substituir itens mais caros por produtos de outras marcas ou similares mais baratos. Sua imaginação, além de livros de receitas, pode ajudar.

6. Evite excessos: planeje o quanto cada pessoa irá consumir com uma pequena margem de segurança, mas nada de exageros, evitando desperdícios.

7. Produtos da época: garanta dinheiro extra no bolso e grande aporte de nutrientes no prato com as frutas da estação. Abacaxi, goiaba, kiwi, maçã, manga, melão e melancia são frutas da safra e, por não serem tradicionais, estão com preços reduzidos em reação a ameixa, cereja, lichia, pêssego e uva, por exemplo.

8. Envolva os convidados nos preparativos: é verdade que a ideia de ter uma mesa farta é deliciosa. Mas pense será que há necessidade de tanta variedade? Combine com seus amigos e familiares uma divisão de pratos, evitando excessos e desperdícios.

 

Gabriela Mendes Taveiros
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN3 32089