Arquivo da tag: alimentação saudável

12 dicas para emagrecer de forma saudável e duradoura

Não sabe por onde começar a dieta? Está difícil manter o foco? Confira essas dicas:

postblog

1. Não tenha pressa

Se está acima do peso, pergunte-se há quanto tempo carrega esse excesso.
Então, para que eliminar peso do dia para a noite?

2. Anote tudo o que come

Anote em um aplicativo ou caderno tudo o que comer nos dias úteis e também nos finais de semana. Após visualizar, dê uma nota de 0 a 10 para suas refeições. Sua nota não foi próxima a 10? É hora de mudar seus hábitos alimentares;

Quer ajuda na hora de anotar suas refeições? Assine o aplicativo do Dieta e Saúde e comece agora a emagrecer

3. Não exclua de um dia para outro aquele alimento que só de pensar dá água na boa

Na verdade, nunca o exclua, mas saiba quando e quanto pode ingeri-lo.

4. Deixe o seu prato colorido.

Saladas e legumes devem estar presentes diariamente no almoço e jantar. Preencha metade do seu prato com essas opções que tem pouquíssimas calorias e dão bastante saciedade;

5. Desembale menos e descasque mais

Já ouviu essa frase? Significa que é pra você ter como base da sua alimentação os alimentos frescos e não os que vem dentro de pacotinhos, latinhas etc;

6. Mastigue bem os alimentos

Coma devagar e mastigue bastante os alimentos. Isso é super importante para melhorar sua percepção de saciedade. Se você devora um prato em menos de 10 minutos, não dá tempo do seu cérebro perceber que você se alimentou e é nesse momento que surge aquela necessidade de um doce após a refeição;

7. Evite o consumo de bebidas alcoólicas

Mas se gosta muito, tente reduzir pela metade a quantidade que consome atualmente;

8. Controle a ansiedade.

Encontre uma distração ou um hobby que faça com que a sua atenção desvie da comida. Confira aqui 6 alimentos que combatem a ansiedade

9. Programe-se

Reserve uma hora do seu domingo para deixar legumes e verduras lavados e picados para toda a semana. Dessa forma, você elimina aquela famosa “preguiça de lavar salada” e terá vegetais em todo almoço e jantar;

10. Beba muita água.

Coloque o celular para despertar a cada x horas com o título: tomar água. No aplicativo do Dieta e Saúde, você tem alerta para lembrar o consumo de água. Você também pode saborizar a água com frutas e especiarias que gosta;

11. Confie em você!

Tenha sempre uma atitude positiva. Estar determinada e confiante é mais do que meio caminho andado para atingir o seu objetivo.

12. Amigos da dieta

Rodeie-se de pessoas que torcem pelo seu emagrecimento. Avise sua família e seus colegas de trabalho que essa é a sua meta. Ninguém merece aquela “amiga” que te oferece doces o tempo todo e nem aquele marido que quer pedir pizza 3x na semana;

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

Saiba mais:

Conheça os diferentes tipos de vontade de comer

Bárbara conseguiu emagrecer 27 kg com reeducação alimentar: “Ganhei uma vida”

4 opções de almoço saudável e fácil para todos os gostos

Conheça os diferentes tipos de vontade de comer

115056439

 

Dor de estômago, tontura, alguém que ofereceu um pedaço de chocolate, o aroma do bolo que acabou de sair do forno, o relógio que te alertou que já se passaram 3 horas desde sua última refeição, a necessidade repentina de comer “algo gostoso”, ou simplesmente sensação desconfortável que te motiva a comer para se sentir melhor.

Normalmente relacionamos a necessidade de comer com a fome, mas a grande verdade é que não comemos apenas ao sentir fome, e sim comemos também em busca do prazer e bem-estar que os alimentos proporcionam.

Perceber e ser capaz de interpretar as diferentes sensações relacionadas ao comer é fundamental para quem está em uma reeducação alimentar. Ignorar ou achar que é tudo igual pode trazer a impressão de que a dieta só te deixa com fome. Para começo de conversa vamos entender o que é realmente fome?

Fome é diferente de vontade de comer!

A fome física é a forma como o corpo sinaliza que precisa de energia, envolve liberação de hormônios e atuação do trato gastrointestinal, provocando o ronco e a dor de estômago, sintomas clássicos de fome. A fome não é específica e por se tratar de uma necessidade totalmente física, qualquer alimento que esteja disponível e que goste é capaz de acabar com a fome, quando a fome bate de verdade é normal ficar até um pouco irracional, afinal o único pensamento é “preciso comer alguma coisa”.

Para identificar se o que está sentindo é fome, vale apena se testar. Pense em um alimento que você não gosta muito, mas se tiver come, por exemplo um ovo cozido. Pergunte-se: eu comeria agora se a opção fosse um ovo cozido? Se você estiver realmente com fome, a resposta certamente será sim.

Os tipos de vontade de comer

Vontadezinha:

Essa é a que conhecemos como fome social. Normalmente aparece quando o alimento está à disposição, portanto não é específica. Por exemplo, durante um bate-papo no happy hour o garçom coloca o potinho de amendoim na mesa e você simplesmente come mesmo sem fome, ou ainda, quando o bolo está sobre a mesa da cozinha e cada vez que você passa por ele tira uma “lasquinha”. Não há fome física, o comer é automático e inconsciente.
• O que fazer?
Quando perceber que está pegando um alimento, mesmo sem fome só para mastigar alguma coisa, tente tornar o ato de comer consciente e preste atenção para valorizar o momento, se questionar se precisa realmente comer. Se possível, não coma, mas se não for possível, porcione uma pequena quantidade, por exemplo, separe um punhado de amendoim no guardanapo ou prato durante o happy hour.

Vontade:

É bem específica, mas não urgente. A vontade de comer está relacionada ao prazer, a sentir o sabor, às preferências e experiências vividas. Sentir vontade de comer brigadeiro de panela, pode estar relacionado a vontade de reviver a lembrança do brigadeiro que você comia com as amigas enquanto assistia tv na infância. Ou a vontade de devorar uma tentadora fatia de bolo, pode ser a necessidade de sentir de novo o prazer e bem estar que sentia ao comer aquele bolo gostoso de vó. Enfim, a vontade pode ter um contexto de lembrança ou memória, vontade de reviver um sabor gostoso, ou simplesmente, experimentar algo novo.
• O que fazer?
Ao se deparar com um alimento na cabeça, pare e pense: O que estou sentindo é vontade? Se a resposta for sim, a melhor saída é comer! Sim, quando a vontade é específica o ideal é comer uma pequena quantidade do alimento, buscando comer devagar e aproveite o sabor, resumindo comer com prazer! Tentar saciar a vontade comendo outros alimentos, por exemplo comer uma barrinha de cereal quando na verdade o que você queria realmente é comer uma trufa de chocolate, não sacia a vontade, muito menos te mostra que na reeducação alimentar os alimentos que gosta tem sim espaço. E não para por aí, acumular a vontade pode fazê-la se transformar em algo maior, a vontadezona!

Vontadezona:

Não é específica, mas envolve a necessidade de comer algo gostoso, em grande quantidade e rápido. Essa é a famosa fome emocional. Dessa forma, muitas vezes se come de forma impulsiva, sem pensar no sabor, ao mesmo tempo mesmo tempo que se come, passam na cabeça pensamentos como “não era bem isso que eu queria” ou “ainda não estou satisfeita”. Apesar desse tipo de vontade aparecer em resposta ao acúmulo de vontades que não foram respeitadas e aceitas, por conta do pensamento restritivo, na maioria das vezes a vontadezona aparece como uma alternativa de aliviar, ou ainda esconder um incomodo totalmente emocional.
• O que fazer?
Se render a vontadezona sempre pode tanto aumentar o problema, visto que a culpa por ter comido surge logo depois, bem como a solução para o incômodo emocional não acontece. Portanto, para a vontadezona a melhor atitude é colocar em prática a velha sugestão da nossa equipe: conte até 10! Parece bobo, mas enquanto você conta, comece a se perguntar o que está acontecendo, qual o seu sentimento no momento e se você está realmente com fome. Se precisar desvie sua atenção da comida por cerca de 10 minutos, navegue na internet, beba água, converse com pessoas, vá passear com o cachorro, ou simplesmente dê uma caminhada. O importante é criar a consciência da vontade de comer e, se possível, desviar o foco da comida.

Como lidar com as vontades?

– Procure comer o suficiente durante o dia, ou seja, o total de pontos de sua Recomendação. Evite ficar “beliscando”, ao invés disso invista em pequenos lanches entre as refeições.

– Mantenha uma alimentação variada, pois a frequente monotonia das refeições pode favorecer a compulsão ao experimentar alimentos diferentes.

– Evite situações de estresse perto do momento das refeições, afinal emoções como frustração e ansiedade podem fazer você perder o controle do que come, ou mesmo acabar beliscando.

– Evite ficar perto de alimentos que você percebeu serem potenciais “gatilhos” para compulsões. Não manter estoques em casa ou na bolsa, ajuda a evitar situações de estresse.

– Procure reduzir os momentos de ociosidade. Quando se está ocupado é mais fácil desviar o foco e evitar as compulsões. Tente se manter ativo e ocupado, leia um livro, assista um filme, dance, pratique exercícios, ligue ou converse com um amigo pela internet, ou experimente qualquer outra atividade que prenda sua atenção e te proporcione bem-estar.

– Tente colocar em prática atividades prazerosas antes da fome chegar. Assim você ocupa o pensamento e não desconta na comida a ansiedade de estar fazendo o que não gosta.

– Minimize as expectativas para evitar frustrações que podem gerar mais ansiedade. Diante de uma frustração, avalie racionalmente o que deu errado, tente corrigir e/ou procure ajuda profissional.

Lidar com as vontades e identificar o momento de se render, ou ainda, resistir ao impulso de comer é parte da reeducação alimentar. Como você percebeu para que isso possa acontecer, antes de mais nada é preciso ouvir o que seu corpo diz. Quando o assunto é vontade de comer a melhor estratégia é uma só: pare e sinta!

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

Saiba mais:

Dicas para aumentar a saciedade

19 formas fáceis de seguir uma alimentação saudável

Como consumir mais frutas, verduras e legumes

10 alimentos que nos deixam mais felizes

Detox: riscos, mitos e verdades

Conheça os prós e contras de adotar uma dieta líquida

A Dieta Detox vem conquistando um espaço considerável entre outras tantas dietas da moda. Com a promessa de “desintoxicar” proporcionando um rápido emagrecimento, ela vem ganhando muitos adeptos. Contudo, ela tem seus (muitos) problemas.

Desintoxicação

Eis a palavra que é a pura essência desse método. Por alguma razão, as pessoas, simplesmente, “piram” ao ouvir esse termo. A mídia obteve um êxito tão grande em relacionar a palavra “desintoxicação” ao emagrecimento e o desinchaço que qualquer alimento com tal atributo é endeusado instantaneamente. Consequentemente, a indústria que vende tais produtos lucra horrores com falsas promessas. O que a maioria não sabe é que nosso próprio corpo já possui, naturalmente, mecanismos naturais de desintoxicação: o fígado e o sistema renal. Portanto, se você quer começar uma dieta detox porque quer “desintoxicar” seu corpo, saiba que você estará perdendo tempo (e dinheiro). Quer manter seu corpo livre de toxinas? Basta manter uma alimentação saudável! Consuma legumes, verduras, alimentos integrais, carnes magras, beba muita água e pronto! Você estará “desintoxicada”, saudável e cheia de disposição.

Dieta Detox emagrece?

Sim, emagrece. Contudo, isso não quer dizer, necessariamente, algo bom. Esse método faz com que você perca peso devido a drástica redução de calorias consumidas. Obviamente, isso faz com que a pessoa acabe emagrecendo. No entanto, o método não leva em conta sua saúde mental nem sua saúde física. Além de não levar em conta sua necessidade calórica e te privar de nutrientes essenciais presentes em alimentos sólidos.

Quais os riscos?

Ao trocar uma alimentação normal por uma dieta líquida, você restringe seu corpo de diversos nutrientes que podem estar presentes em carnes, ovos, leites e derivados. Ao fazer isso por vários dias, os danos na saúde vão ficando evidentes: fraqueza, tonturas, dores de cabeça, dificuldade de concentração e, em casos mais graves, desmaios.
Além disso, o excesso de líquidos não é algo bom. O controle de eletrólitos (potássio e sódio) no corpo, feito pelos rins, pode passar por um desequilíbrio, aumentando a eliminação de água. Isso, em casos mais sérios, provoca desidratação.
O fígado pode ficar sobrecarregado, devido a ingestão exagerada de bebidas líquidas, e não realizar bem suas funções.
E, por fim, você corre um grande risco de sofrer do “efeito sanfona”. Afinal, você pode, sim, perder muito peso com a Detox. Contudo, a implantação dessa dieta não faz com que hábitos saudáveis sejam incorporados no cotidiano. Assim, uma vez que o indivíduo retorne à sua rotina alimentar antiga, o peso perdido tende a ser adquirido rapidamente.

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

Saiba mais:

Café emagrece?

Mitos e verdades sobre carboidratos

Benefícios do limão

Razões para incluir o limão na dieta hoje mesmo

Há quem diga que o limão é emagrecedor. Como já sabemos, nenhum alimento, por si só, emagrece. Se você quer emagrecer de maneira saudável e sem deixar de comer o que gosta, assine o Dieta e Saúde!
Contudo, alguns alimentos têm, sim, o poder de ajudar no processo de emagrecimento. De acordo com a nutróloga Dra. Tamara Mazaracki, o limão é um deles. Confira o texto que ela produziu para o site do Minha Vida sobre os benefícios dessa fruta.

Tipos de limão e nutrientes

Ao todo, estima-se que existam cerca de 100 espécies no mundo. No Brasil encontramos quatro tipos principais: tahiti, galego, siciliano e cravo. Limão contém vitamina C, ácido cítrico, diversos bioflavonoides, vitaminas do complexo B, folato, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e fibras. Não há grandes diferenças entre os valores nutricionais presentes nos diversos tipos de limão.

Alimento alcalino

O limão é ácido no sabor, porém tem ação alcalinizante no organismo. Na verdade o limão é um dos alimentos mais alcalinos e isso é ótimo para neutralizar a tendência à acidez no corpo. O limão induz à produção de agentes alcalinos nos fluidos corporais, ajudando a restabelecer um pH equilibrado, o que contribui para a vitalidade e a longevidade.

Antioxidante

O limão é excelente fonte de vitamina C e de flavonoides (hesperidina, polifenóis, ácido elágico), com ação antioxidante e imunoestimulante, ajudando o corpo a lutar contra gripes e resfriados, e outras infecções.

Digestão

O limão ajuda na digestão porque estimula o fígado a produzir mais enzimas digestivas, melhora a ação da bile (que digere as gorduras), tem uma composição química semelhante à da saliva e do ácido clorídrico produzido pelo estômago atuando na digestão de amidos e proteínas, e ainda estimula a função intestinal, ajudando a corpo a eliminar os resíduos com maior eficiência.

Diluidor

O ácido cítrico presente no suco de limão ajuda a dissolver os cálculos biliares, os depósitos de cálcio nos vasos sanguíneos e as pedras nos rins, além de diluir e eliminar o ácido úrico (um cristal causador da gota).

Anticancerígeno

O fruto contém 22 compostos diferentes com ação anticancerígena, incluindo o limoneno, um óleo que retarda ou paralisa o crescimento de tumores em animais, e glicosídeos de flavonol que param a divisão celular em células cancerosas.

Neuroprotetor

A casca de limão contém um potente fitoquímico, a tangeretina, que se mostrou eficaz para prevenir distúrbios cerebrais, como a doença de Parkinson. Um estudo com animais mostrou que a tangeretina tem ação neuroprotetora e aumenta os níveis de dopamina, um neurotransmissor que tem seus níveis reduzidos nos portadores de Parkinson. A tangeretina ainda ajuda a reduzir a taxa de colesterol e tem ação antitumoral na leucemia.

Limão ajuda a emagrecer

A naringenina, um flavonoide encontrado em cítricos, apresentou grande potencial para prevenção da obesidade e da síndrome metabólica (onde o acúmulo de gordura visceral evolui para o diabetes tipo 2 e favorece a ocorrência de doenças do aparelho cardiovascular) em recente estudo realizado por pesquisadores canadenses e publicado na revista Diabetes, da American Diabetes Association.
O estudo feito com camundongos mostrou que os animais que tiveram a alimentação enriquecida com naringenina apresentaram melhora dos níveis de colesterol e triglicerídeos, assim como uma redução da resistência à insulina e o metabolismo da glicose normalizado, um dos fatores que influencia diretamente o emagrecimento. Não houve restrição calórica e nem de gordura administrada às cobaias. Dois grupos de camundongos foram alimentados da mesma maneira, mas somente um deles teve o flavonoide adicionado à alimentação e este grupo não desenvolveu obesidade e outras disfunções metabólicas.

Vitamina C detona gordura

Diversos estudos correlacionaram um nível baixo de vitamina C circulando no sangue com o aumento de gordura corporal e da medida da circunferência abdominal. Uma pesquisa realizada em 2006 na Universidade do Arizona verificou que a vitamina C circulante está diretamente ligada à oxidação das gorduras, que é a habilidade do corpo de usar a gordura como combustível durante a prática de atividades físicas e no repouso, ou seja, com níveis adequados de vitamina C o corpo queima mais eficientemente a gordura estocada.

Dose diária

Para ter saúde um limão por dia é suficiente, mas nada impede que você consuma dois ou três. Tome água com limão para um rápido detox, faça uma limonada (aproveite a casca), acrescente em outros sucos (combina com tudo), tempere saladas e legumes, esprema na sopa ou no prato pronto (pescados e carne). Um alerta: evite chupar o limão para não danificar o esmalte dental, devido ao seu alto conteúdo de ácido cítrico.

Saiba mais:

14 temperos naturais para substituir o sal

Dicas para aumentar a saciedade

Como manter o corpo bem hidratado

Comer grãos integrais diariamente equivale a uma caminhada de 30 minutos, diz estudo

 

Você diz que não consegue emagrecer porque está sem tempo para se exercitar? E se te dissessem que é possível suprir os exercícios físicos, simplesmente, mantendo uma boa alimentação? Bom, pelo menos é o que um estudo publicado no Jornal Americano de Nutrição Clínica está apontando. Confira a matéria publicada pelo site do Minha Vida.

| • Quer aprender a incluir grãos integrais e outros nutrientes essenciais na sua alimentação? Assine o Dieta e Saúde e comece uma vida mais saudável hoje mesmo!

Um estudo, publicado no periódico American Journal of Clinical Nutrition, revelou que o consumo de grãos integrais pode ajudar na perda de peso, uma vez que aumenta o metabolismo e reduz a quantidade de calorias que são mantidas durante a digestão.
A pesquisa foi realizada durante oito semanas com 81 homens e mulheres que tinham entre 40 e 65 anos. Nas duas primeiras semanas do estudo todos os participantes comeram o mesmo tipo de alimento, sendo determinadas as necessidades de calorias individuais. Após esse período, os voluntários foram divididos aleatoriamente: um grupo deveria consumir cereais integrais, como arroz integral e farinha de trigo integral, enquanto o outro consumiria grãos refinados, como arroz branco e farinha branca.

Contudo, ambos seguiram dietas semelhantes em energia total, gordura total e número de porções de frutas, vegetais e proteínas. ?Nós fornecemos todos os alimentos para garantir que as dietas só se diferenciariam na fonte de grãos?, explicou Susan B. Roberts, cientista do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.
Os participantes foram instruídos a comer apenas alimentos fornecidos pela equipe de pesquisa e deveriam continuar com a rotina de atividades físicas com a qual já estavam acostumados.
A análise, realizada no Laboratório de Metabolismo Energético do Centro de Pesquisa em Nutrição Humana (HNRCA) da Universidade Tufts, nos Estados Unidos, comparou os efeitos dos grãos integrais e refinados sobre as taxas metabólica de repouso, perda fecal de energia e a saciedade dos integrantes do estudo.
De acordo com os pesquisadores, os participantes que consumiram grãos integrais perderam quase 100 calorias a mais por dia do que os participantes que se alimentaram com a versão refinada. A explicação para a descoberta é que as fibras causaram uma diminuição na quantidade calórica absorvida durante a digestão das refeições.
“As calorias extras perdidas por aqueles que comeram grãos integrais foi equivalente a uma caminhada rápida de 30 minutos, o que permitiria aos voluntários um pequeno cookie extra todos os dias sem ter consequências calóricas”, concluiu Susan. Além disso, os membros do grupo que consumiram grãos integrais tiveram uma melhora no sistema imunológico e aumento no número de bactérias boas no intestino.

Saiba mais:

6 melhores carboidratos para quem quer emagrecer

40 alimentos baratos para incluir na dieta

Dicas para aumentar a saciedade

Nada de passar fome durante o processo de emagrecimento

Você acaba de comer e já sente fome? Talvez você esteja errando na escolha dos alimentos. Alimentos ricos em fibras, proteínas e água possuem uma maior capacidade de controlar nosso apetite. Afinal, eles nos mantém saciados por mais tempo. O site Minha Vida separou dicas valiosas para você nunca mais passar fome na dieta.

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

1. Café da manhã reforçado

Para não sentir fome ao longo do dia, o ideal é saborear um café da manhã rico em nutrientes, assim não chegamos na hora do almoço querendo abocanhar tudo o que vemos pela frente.
“A mistura de uma xícara de frutas picadas coberta com um pote de iogurte light, duas colheres de sopa de granola e uma colher de sopa de geleia resulta em um sabor intenso que mata a vontade de comer doce ao longo do dia”, recomenda a nutricionista Cyntia Antonaccio, da Equilibrium Consultoria.”Essa mistura é rica em fibras e, além de não prejudicar o regime, ajuda a não sentir fome”.
De acordo com a nutricionista Patrícia Bertolucci, é importante não deixar alguns grupos de alimentos de fora do desjejum. São eles:

Cereais integrais:

prefira a versão integral dos carboidratos, que auxilia no trânsito intestinal, já que possuem mais fibras. Eles também contribuem para a saciedade, pois demoram mais para serem digeridos.

Laticínios:

as proteínas presentes nos laticínios oferecem maior saciedade, pois a digestão é mais lenta, retardando o esvaziamento gástrico e, consequentemente, a fome.

Frutas:

são excelentes fontes de fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes vitais para o bom funcionamento do nosso corpo. As frutas de cor alaranjada, ricas no pigmento betacaroteno, como o mamão, contém vitamina A, que é importante para manutenção da saciedade.

Vitamina poderosa

No meio da tarde ou antes do almoço, uma aliada para espantar a fome é a vitamina. Com os ingredientes certos, você aproveita todos os benefícios e garante muita saciedade. “Optar pelas vitaminas com alimentos de cor alaranjada (cenoura, laranja, mamão), também é uma ótima opção para afastar a fome. Sem contar que a vitamina A, presente nessas frutas e legumes, auxiliam o funcionamento dos pulmões e do coração, dos olhos e do sistema imunológico”, explica a nutricionista Patrícia Bertolucci.

Receita de Smoothie de mamão

Ingredientes
– 1 fatia de mamão
– 3 ameixas pretas sem caroço deixadas de molho
-1 colher (sobremesa) de semente de linhaça triturada
– ½ copo de leite de soja gelado

Modo de preparo
Coloque as ameixas e a água das ameixas no liquidificador. Junte o restante dos ingredientes e bate no liquidificador. Sirva em seguida.

2. Almoço

Para a hora do almoço, existem diversas opções de pratos que ajudam a manter a saciedade e te livram da fome que aparece no meio da tarde.

Aposte no arroz com feijão

A dupla é aliada da dieta. O arroz possui várias vitaminas do complexo B, carboidratos, cálcio, folato e ferro. Já o feijão é um alimento rico em proteína vegetal, fibras, fonte de ferro e vitaminas do complexo B. “Ele é um tipo de amido resistente, ou seja, o carboidrato do feijão demora mais tempo para se transformar em glicose (açúcar no sangue), evitando picos de insulina e que o metabolismo fique lento”. “Além do valor nutricional, a ingestão do arroz com feijão proporciona uma saciedade de longa duração, muito diferente do hambúrguer, por exemplo, que nos faz sentir empanturrados e, em pouco tempo, sentir fome”, diz Patrícia Bertolucci.

Vegetais até o talo

Outra dica para deixar seu almoço farto de nutrientes, é apostar nos talos de vegetais, que ajudam a dar sustância. “Eles deixam as refeições mais completas já que apresentam um número grande de nutrientes, assim a fome demora mais para voltar. Podemos optar pelos talos de couve-flor, nabo, beterraba e adicioná-los a farofas, no cozimento do arroz e em sopas. As opções são super variadas”, diz a nutricionista Patrícia.

3. Uma dica para o jantar

Para que o jantar esteja equilibrado, é necessário ter um alimento de cada grupo alimentar, no entanto, consumidos em menores quantidades. “Assim, a fome não aparece no meio da noite e acordamos com o apetite controlado para o café da manhã”, diz Patrícia. O jantar deve conter:

– Carboidratos (arroz integral, batata, macarrão integral)
– Leguminosas (feijão, soja, grão de bico)
– Carne (frango, carne vermelha magra, peixe)
– Verduras (alface, rúcula, agrião)
– Legumes
– Frutas (maçã, pera, uva)

Aposte nas folhas

As folhas verdes são campeãs de fibras e também contam com outra particularidade quando o assunto é saciedade. “Elas exigem muita mastigação. Este é um mecanismo fundamental para o cérebro avisar a hora certa de você parar de comer”, explica Patrícia. “Não deixe de acrescentar ao seu prato alimentos ricos em fibras (alimentos integrais), que possuem baixo índice glicêmico e dão uma sensação de saciedade maior, evitando a fome alguns minutos depois do jantar”, dia a nutricionista.

Saiba mais:

19 formas fáceis de seguir uma alimentação saudável

Como consumir mais frutas, verduras e legumes

10 alimentos que nos deixam mais felizes

5 opções para manter o corpo bem hidratado

13

Você sabia que mais da metade do nosso corpo é composto por água? Dito isso, imagine o quão importante é a hidratação para o nosso organismo! A água ajuda a regular a temperatura do corpo, hidrata a pele, ajuda a filtração dos rins, a eliminação de toxinas da alimentação e muito mais.

No entanto, você não precisa beber só água para se manter hidratado. Confira algumas opções diferentes para você se manter muito bem hidratado.

| • Quer saber se você está se hidratando da maneira correta ou se está se alimentando bem? Assine o Dieta e Saúde!

1. Água de coco:

pode ser utilizada principalmente para quem pratica atividades físicas, isso porque, além de hidratar, a água de coco irá fornecer carboidratos (nutriente responsável em fornecer energia ao nosso corpo), além de repor sais minerais que são perdidos com o suor. No entanto, a bebida possui valor calórico e não substitui a ingestão de água.

2. Chás de ervas:

podem ser grandes aliados de quem quer emagrecer, já que apresentam baixo valor calórico. Além disso, possuem efeitos diuréticos colaborando para amenizar o problema de quem sofre de retenção de líquidos.

3. Suco de fruta natural:

são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras essenciais ao funcionamento adequado do organismo. Os sucos naturais irão ajudar a aumentar a ingestão de líquidos, mas também não devem substituir a ingestão de água. Dê preferência por sucos em que há adição de água, pois assim, você irá ingerir menos calorias. Por exemplo, para o preparo de um suco de laranja, é preciso cerca de 4 unidades de laranja, por isso, embora seja uma bebida bastante saudável é mais calórica. Já um suco de abacaxi em que há menor concentração da fruta e mais água, apresenta menor valor calórico. As melhores opções são limão, abacaxi, maracujá, melancia, melão, acerola, adoçados com adoçante.

4. Suco de frutas com verduras ou legumes:

a combinação de verduras e legumes com sucos de frutas torna a bebida muito mais rica em nutrientes, isso porque, cada alimento é responsável em fornecer algum nutriente em específico ao nosso organismo, por isso, a combinação irá aumentar o valor nutritivo, sem impactar no valor calórico da bebida, já que a maioria dos vegetais são compostos basicamente por água. Por exemplo, o suco de laranja é fonte de vitamina C e ao combiná-lo com a couve, iremos fornecer ao nosso corpo cálcio, fibras e potássio.

5. Vitamina de frutas:

para quem tem rejeição ao leite puro, uma excelente forma de introduzi-lo na alimentação é batê-lo com alguma fruta, dessa maneira é possível aumentar a ingestão de cálcio, mineral importante encontrado nos leites e derivados, e que é essencial para saúde e manutenção óssea. Todas as frutas podem ser utilizadas, desde que com moderação. As mais comuns são banana, morango, mamão, maçã, maracujá. Para não comprometer o emagrecimento e mesmo assim ter uma vitamina igualmente nutritiva, a dica é substituir o leite integral pela versão desnatada. Também vale trocar o açúcar pelo adoçante ou mesmo, aproveitar o próprio sabor doce das frutas e não adoçar a bebida.

Saiba mais:

Comer à noite pode ajudar a emagrecer

O que comer antes de dormir?

Doces perfeitos para quem quer emagrecer

Confira 7 opções deliciosas e saudáveis

Você está morrendo de vontade de comer um doce, mas queria achar uma opção mais saudável? Que tal 7 opções para você se deliciar e fazer quando tiver vontade? Sim, emagrecer comendo doces é possível!

| • Quer ter acesso à receitas exclusivas que, além de deliciosas, vão te ajudar a emagrecer? Assine o Dieta e Saúde!

1. Morango com iogurte

morangocomiogurte

Lave e limpe os morangos. Enfie palitinhos de madeira (aquele de petisco) nos morangos. Mergulhe no iogurte e coloque num refratário com papel manteiga. Leve ao congelador por 10 minutos e está pronto.

2. Mousse de abacate com cacau

moussedecacau

Leve no liquidificador o abacate e o mel, depois acrescente o cacau em pó. Colocar em taças e leve para a geladeira. Confira a receita mais detalhada clicando aqui

3. Sorvete de morango e banana

sorvetedemorangocombanana

Congele as bananas maduras descascadas embrulhadas em papel manteiga, deixando uma noite ou 4h, congelar bem. Bata no liquidificador no pulsar com os morangos.
Fica muito bom com manga, mamão e goiaba.

4. Pudim de chia

pudimdechia

Em um recipiente misture iogurte grego com 3 colheres de semente de chia com damascos picados e deixe descansar por 15 minutos, em seguida, sirva. Adicione uma pitada de mel, canela e frutas frescas, se desejar.

5. Mousse de kiwi

moussedekiwi

Hidrate a gelatina sem sabor em 3 colheres (sopa) de água e dissolva em banho-maria. Bata com 3 kiwis com iogurte desnatado por 5 minutos ou até ficar homogêneo. Coloque em taças e leve à geladeira por 3 horas.

6. Iogurte com geleia de frutas

iogurtecomgeleiadefrutas
Essa é fácil, só intercalar geleia de frutas vermelhas com iogurte grego light.

7. Creme de manga

moussedemanga

Esse também é fácil, só bater uma manga com iogurte desnatado ou grego!
E dá para trocar por todas as frutas, como o abacate.

Saiba mais:

Como diminuir a vontade de comer doces

Como aproveitar o feriado sem engordar

14 formas fáceis de seguir uma alimentação saudável

Dicas simples e eficazes para quem busca mais qualidade de vida

Manter uma alimentação saudável é muito mais fácil do que parece. Você só precisa do direcionamento correto pra isso! Portanto, a primeira maneira fácil de seguir uma alimentação equilibrada é assinando o Dieta e Saúde! Com ele, você pode contar com reuniões online de diversos especialistas da área da saúde, diário para controlar sua alimentação e o nível de atividade física, acesso à receitas exclusivas e muito mais!

As outras 18 dicas são do site Minha Vida. Confira a seguir:

1.Não fique sem comer

“O mais importante é não passar longos períodos sem comer. Fazer pequenos lanches entre as grandes refeições é fundamental, pois ao restringir energia o metabolismo tende a ficar mais lento, como uma forma de poupar energia que lhe foi fornecida, o que acaba dificultando a perda de peso. Além disso, provavelmente a pessoa irá comer mais na próxima refeição, buscando alimentos mais calóricos, como uma forma de compensação, o que também resultará em ganho de peso.” (Carla Fiorillo, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo)

2.Sinta prazer comendo

“A alimentação também é fonte de prazer. Não se torne escravo de dietas e calorias, pois existem cada vez mais estudos que evidenciam que pessoas que se preocupam demais com a forma física tendem a sofrer maiores oscilações de peso, além de serem insatisfeitas com o próprio corpo. Estar bem consigo mesmo e cuidar do corpo com atividade física e alimentação saudável são as melhores formas de obter uma boa qualidade de vida.” (Carla Fiorillo, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo)

3.Busque alimentos naturais

“Siga uma alimentação o mais natural possível e tente fugir de refeições com muitos produtos industrializados. Se comer um macarrão industrializado, faça você mesmo um molho caseiro. Se quiser tomar um suco de frutas, tente tomar o natural, pois os alimentos industrializados contêm muitas substâncias como corantes e conservantes, que possuem altas quantidades de sódio e podem, em longo prazo, causar hipertensão e sobrecarregar os rins.” (Daniela Cyrulin, nutricionista da USP e da Instituto Saúde Plena)

4. Faça substituições

“Tente substituir alimentos mais pesados e gordurosos por versões mais leves sempre que possível: faça macarrão de palmito pupunha desfiado, arroz de couve-flor cozida, troque o presunto por peito de peru, compre o atum em água no lugar do atum em óleo, troque os queijos gordurosos por versões mais leves como o queijo cottage e a ricota, substitua o queijo parmesão ralado por ricota defumada e ralada.” (Daniela Cyrulin, nutricionista da USP e da Instituto Saúde Plena)

5. Escolha o lugar certo para comer

“As refeições devem ser feitas em lugares tranquilos e sem pressa. Comer bem devagar, sem pensar em compromissos e mastigar muito bem os alimentos fará com que você se sinta saciado mesmo ingerindo uma menor quantidade de comida. Também evite comer assistindo televisão, na frente do computador ou trabalhando, pois nessas situações perdemos a noção da quantidade de comida que estamos ingerindo.” (Lidiane Martins, nutricionista diretora do NutryUp)

6.Fuja da farinha

“Uma pessoa que está buscando uma alimentação mais saudável deve evitar produtos com farinha refinada, como massas, bolos, biscoitos e alimentos processados, ricos em gordura e açúcar, como pipoca de microondas, sopas prontas cremosas, preparações congeladas, batatas chips e salgadinhos. Também vale caprichar em ervas aromáticas para temperar a comida como: alho, cebola, salsa, cebolinha, manjericão, alecrim, louro, orégano, sálvia, curry, açafrão e coentro” (Lidiane Martins, nutricionista diretora do NutryUp)

7. Coma de tudo

“O mais importante é perceber que nenhum alimento é proibido, a não ser que a pessoa precise fazer uma dieta restritiva, caso seja paciente de diabetes ou doença celíaca, por exemplo. É muito comum que as pessoas pensem que comer só salada é uma boa forma de manter a alimentação saudável, mas isso não é verdade. O famoso “prato colorido”, ou seja, aquele que tem uma fonte de fibras, minerais, vitaminas e proteínas é sem dúvida o prato mais saudável”. (Roberta De Lucena Ferretti, nutricionista e professora do curso de nutrição clínica na Universidade Gama Filho)

8. Estabeleça metas para a semana

“Além disso, pensar em longo prazo e criar um hábito saudável é muito importante. Dificilmente a pessoa consegue ingerir todos os alimentos que são fontes de vitaminas que o corpo precisa em um dia. Para isso, ela teria que comer vários tipos de frutas, carnes, legumes e verduras todos os dias. O melhor é fazer as metas para toda a semana. Fica mais fácil distribuir a alimentação adequada nesse período” (Roberta De Lucena Ferretti, nutricionista e professora do curso de nutrição clínica na Universidade Gama Filho)

9. Seja persistente

“Muito provavelmente, a mudança para uma alimentação adequada não ocorrerá do dia para a noite. Você deverá provar alimentos que não são de costume como frutas, legumes, verduras. Aceite que o paladar deverá ser estimulado. Desistir na primeira tentativa é um erro. Todos os dias, selecione alguns desses alimentos. Não gostou? Prove novamente. Tudo bem se você rejeitar, inicialmente. Mas desistir na primeira tentativa é subestimar o seu poder de mudança.” (Roberta Stella, que já foi nutricionista chefe do programa de emagrecimento Dieta e Saúde)

10. Escreva sobre suas refeições

“Comece a fazer um diário alimentar. Escreva todos os alimentos ingeridos durante o dia, as quantidades e horários em que fez as refeições. Facilmente, você perceberá o erro e onde está o excesso. O diário alimentar servirá como um puxão de orelha para quem está fazendo uma alimentação inadequada. Mas, por outro lado, dará um estímulo grande quando perceber que está com disciplina e determinação, conseguindo colocar alimentos saudáveis em todas as refeições e reduzindo a quantidade dos alimentos menos saudáveis.” (Roberta Stella, que já foi nutricionista chefe do programa de emagrecimento Dieta e Saúde)

11. Hidrate-se

“Beba pelo menos dois litros, mais ou menos oito copos de água todos os dias. A água ajuda na hidratação da pele e é fundamental como meio de transporte de algumas vitaminas hidrossolúveis como a vitamina B1, B2, B6, B12 e a vitamina C. Além disso, a água é essencial para que o corpo fique disposto durante todo o dia.” (Rosana Farah, nutricionista e professora dos cursos de graduação em nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie)

12.Ataque as frutas

“Consuma entre três e cinco porções de frutas todos os dias. Laranjas, maçãs, peras, melancia, tangerina, entre outras, são as melhores fontes naturais de vitaminas, minerais e fibras. Esses três componentes auxiliam o bom funcionamento do nosso intestino e auxiliam o nosso metabolismo a continuar ativo mesmo nos intervalos entres as refeições.” (Rosana Farah, nutricionista e professora dos cursos de graduação em nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie)

13. Deixe o açúcar de lado

“Alimentos que têm uma grande quantidade de açúcar refinado são dotados de processos químicos na sua produção e possuem altíssimo índice de glicose, que aumentam os índices de glicemia do corpo. Essas características, aceleram o envelhecimento, aumentam flacidez por desestruturar o colágeno da pele e ainda possuem calorias, porém são desprovidos de nutrientes. Hoje em dia encontramos adoçantes naturais como a sucralose, derivada da cana de açúcar, porém sem calorias e sem alto índice glicêmico e a stevia, derivado de uma planta natural.” (Daniela Jobst, nutricionista da Clínica NutriJobst)

14. Consumir alimentos fontes de antioxidantes

“As substâncias antioxidantes bloqueiam a ação dos radicais livres no organismo, prevenindo a oxidação das células. Esses elementos são capazes de prevenir o aparecimento de tumores, o envelhecimento precoce e outras doenças. Alimentos com cores fortes, como tomate, goiaba, romã, cenoura, abóbora, manga, açaí, berinjela, uva, folhas verdes, legumes e brócolis, são ricos em antioxidantes.” (Daniela Jobst, nutricionista da Clínica NutriJobst)

Como consumir mais frutas, legumes e verduras

Deixe que seu paladar explore os diversos sabores

Embora todo mundo já saiba que esses grupos alimentares são essenciais para manter uma alimentação saudável e balanceada, nem todos são grandes apreciadores do seu sabor. Mesmo sabendo que esses alimentos são excelentes fontes de vitaminas, minerais e fibras, além de ter poucas calorias.

O Ministério da Saúde diz que o consumo ideal é de, no mínimo, 3 porções de legumes e verduras diariamente e 3 porções (ou mais) de frutas nas sobremesas e lanches. Infelizmente, essa recomendação não é seguida por muita gente. Mas pode ficar tranquila, pois te daremos 10 dicas ótimas para que você inclua esse novo hábito alimentar na sua vida.

| • Quer aprender a se alimentar de um jeito mais saudável, simples e prático? Assine o Dieta e Saúde e tenha todo o apoio que você precisa para ter mais qualidade de vida!

1. Faça lanches criativos

Que tal um wrap com legumes assados e queijo branco enrolados em um pão folha integral, por exemplo?

2. Inove nas bebidas

Se você não gosta de comer frutas, por que não tentar colocá-las num delicioso suco em forma de smoothie? Bata no liquidificador com leite e pronto!

3. Saia da dieta, mas não tanto

Vai pedir aquela pizza? Aproveita a oportunidade para experimentar as versões com brócolis, espinafre, escarola ou outros legumes e verduras!

4. Prove outros petiscos

Troque os salgadinhos por legumes crocantes! Você ainda pode mergulhá-los em um molho com pouca gordura ou até mesmo preparar um creme de ricota com ervas.

5. Nada de salada sem graça

Use e abuse das cores! Adicione cenoura baby, tomate cereja, queijo branco, folhas de agrião e, até mesmo, pedaços de laranja – se for do seu gosto, claro.

6. Deixe tudo pronto

Assim que chegar com as compras, já deixe os vegetais limpos e cortados. Desse modo, a preguiça não vai ganhar de você quando a fome bater.

7. Deixe as frutas à mostra

Assim, você não vai esquecer de pegá-las para fazer seu lanche.

8. Estimule seu paladar

Crie novos hábitos e tenha novas experiências incríveis! Que tal fazer omeletes recheados com legumes e verduras? Você também pode ralar os vegetais e colocá-los nas suas receitas favoritas! Tem um mundo de sabores esperando por seu paladar.

9. Purês

Já pensou em criar purês com maçãs, morangos, pêssegos ou peras batendo no liquidificador? Você pode utilizá-los em panquecas, massas integrais e, inclusive, nas torradinhas do lanche da tarde.

10. Não desista logo de cara

Experimentou algo e não gostou? Calma! Será que não ficaria gostoso se você preparasse de outra forma ou se incluísse aquele alimento em outra receita? Dê tempo ao tempo! Explore as possibilidades antes de falar que não suporta legumes, verduras e frutas.

Saiba mais:

19 formas fáceis de seguir uma alimentação saudável

Consumir gorduras pode fazer bem para sua saúde