Ivany emagreceu 55 kg: “Achava que para me divertir tinha que comer, mas mudei”

Com a ajuda do Dieta e Saúde Ivany emagreceu, mesmo saindo com os amigos nos finais de semana, e ainda retomou prazeres que não podia fazer antes

Em dois anos de reeducação alimentar com o programa de emagrecimento Dieta e Saúde, a professora e pedagoga Ivany Souza da Silva, 37 anos, conseguiu emagrecer 55 kg! Para chegar a esta grande conquista, ela precisou mudar uma série de fatores em sua vida. Para assinar aplicativo Dieta e Saúde, clique aqui.

Os finais de semana de Ivany, por exemplo, eram regados a pizzas, sorvetes, chocolates, churrasco e refrigerantes. “Tinha a triste ideia de que para me divertir precisava estar comendo, então se ia sair com os amigos, comia pizza ou churrasco, se íamos assistir a um filme, fazia brigadeiro”, conta Ivany.

Os hábitos errados afetaram o peso e a saúde de Ivany. Ela chegou a pesar 148 quilos, e sofria com cardiopatia, hipertensão, arritmia cardíaca, esteatose hepática grau três, duas hérnias de disco, artrose nos ossos e joelhos e gastrite crônica. “Apesar de todos os medicamentos e fisioterapia que fazia, minhas dores só pioravam. Quando me consultei com meu ortopedista, ele disse que se eu não emagrecesse meus tratamentos não iriam adiantar e me deu um ultimato: se eu não buscasse ajuda psicológica e nutricional para emagrecer, ele não me atenderia mais”, lembra Ivany.

Além disso, Ivany perdeu a avó meses antes. “Ela se preocupava muito com a minha saúde, quando a vi morta lembrei o quanto ela queria que eu me cuidasse e olhei para meu filho, na época com 16 anos, e para toda a minha família e pensei que eles não precisavam passar por uma perda de novo. Tive que chegar ao fundo do poço para querer mudar”, recorda Ivany.

Então, Ivany decidiu assinar o programa de emagrecimento online Dieta e Saúde. No mesmo dia, ela se inscreveu na hidroginástica e marcou uma consulta com uma psicóloga. “Também fiz um pacto comigo mesma de reeducar minha alimentação para ter mais saúde”, conta.

Com esta decisão, os finais de semana de Ivany mudaram. A pizza foi substituída pela versão brotinho light com farelo de aveia, queijo de búfala, blanquet de peru e muitas verduras. “Agora, quando vou para a churrascaria como primeiro muita salada e depois carnes magras. Não sinto vontade de alimentos mais gordurosos porque logo penso que eles não são saudáveis e que eu não preciso disso naquele momento. Procuro pensar sempre na frase: ‘se a fome não é o problema, comer não é a solução'”, diz.

Ivany tem o hábito de ir ao cinema pelo menos duas vezes durante os finais de semana. Agora, ao invés de assistir aos filmes tomando um litro de refrigerante e uma pipoca grande com manteiga, ela consome uma pipoca média sem manteiga e água. “Ao invés de comer no trailer, comecei a conversar neste momento e isso ajudou a não comer tanto”, afirma.

A pedagoga percebeu que as saídas com os amigos não precisam ter comidas gordas para serem felizes. “Precisei de muita terapia e desenvolvi o hábito de escrever no blog do DS, narrar meus sentimentos e meu dia. Tudo isto foi importante para eu perceber que usava a comida como fuga e compreender que para ser feliz eu não precisava necessariamente comer”, explica.

A falsa felicidade que a comida proporcionava para Ivany foi substituída pela real satisfação de ver os quilos da balança diminuírem, caber em calças antigas, se ver melhor em fotos e, o mais importante de todos, ter mais saúde. “A esteatose hepática diminuiu muito e foi de grau três para leve, nem chegou ao grau um, a gastrite está controlada e a quantidade de medicamentos que tomo reduziu muito. Antes achava que iria precisar de medicamentos a vida inteira e agora sei que daqui um tempo eles não serão mais necessários”, comemora.

Ivany também pode passar a fazer outros programas de final de semana que não conseguia mais realizar. “Antes, devido ao peso, não era capaz de andar muito, então não conseguia ir ao shopping com as amigas ou caminhar na beira do rio, coisas que adoro fazer. Agora já consigo voltar a realizar essas atividades”, celebra.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Ivany fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Conteúdo do site Minha Vida

Veja como Joice conseguiu eliminar 39 quilos com saúde

Entenda o que a fez mudar seus hábitos para sempre, chegar ao peso ideal e melhorar sua saúde

Joice de Lemos Sifuentes emagreceu 39 quilos de forma saudável com o programa de emagrecimento Dieta e Saúde. Após diversas tentativas para emagrecer, ela aprendeu a se alimentar de forma saudável e passou a praticar exercícios. Para assinar o aplicativo Dieta e Saúde, clique aqui.

A seguir, veja o relato de Joice sobre sua conquista e inspire-se:
“Minha batalha contra a balança começou ainda na infância, pois fui uma criança gordinha. Na adolescência, consegui emagrecer um pouco e meu peso oscilava sempre entre 60 e 65 kg. Comecei a namorar com o meu marido e ganhei alguns quilinhos, mas aos 18 anos apareceu um casamento para irmos e decidi que precisava emagrecer, pois nada servia em mim. Consegui perder 15 kg em 3 meses, me empolguei nesse processo e cheguei aos 55kg.
Ao chegar nesse peso, me sentia fraca, tinha muito sono e todos perguntavam se eu estava doente. Nesse período difícil, contei muito com a ajuda da minha mãe. Ela me ajudou a perceber que o que eu estava fazendo não era nada saudável, pois não tomava nem água com medo de engordar novamente. Consegui manter o peso até me casar. Afinal, que mulher não quer estar linda e em forma de noiva?

Pela primeira vez, tenho as rédeas da minha alimentação
Depois do casamento, comecei a ganhar peso novamente e cheguei aos 72 kg. Queria muito engravidar e decidi ir ao nutricionista. Nesse processo, consegui perder 7 kg e engravidei da minha primeira filha.

Dos 16 kg que ganhei durante a gravidez, consegui perder somente 6 kg e procurei outra nutricionista. Estava focada novamente e mergulhei de cabeça na atividade física e dieta, cheguei aos 69 kg.

Novamente, sabotei todo o meu esforço e a balança bateu os 81 kg. Nesse período, engravidei de novo. Como já estava acima do peso, tentei me controlar bastante e engordei 11 kg.
Em mais uma tentativa de emagrecer, procurei outra nutricionista e ela foi categórica: “Se você não mudar seus hábitos, logo irá alcançar os 100 kg”. Achava que era algo impossível de acontecer, mas abandonei as consultas e o ponteiro da balança continuava subindo: 88 kg, 92 kg, 95, kg, 99 kg até chegar nos 106 kg!

Eu era uma pessoa bastante ansiosa, pois minha filha caçula tinha epilepsia convulsiva e isso me deixava tensa o tempo todo. Eu descontava toda a preocupação na comida, pois funcionava como uma válvula de escape.

No final de 2013, comecei a amadurecer a ideia de emagrecer, pois notei que meu pai estava preocupado com o meu peso e sempre tentava me alertar sobre isso. Além disso, estava me sentindo sufocada e bastante cansada.

Já tinha a assinatura do DS há quase um ano quando comecei a usar o programa. No começo, não comentei com ninguém, além do meu marido e das minhas filhas, pois não queria que as pessoas me pressionassem e eu precisava de apoio e não de cobranças. Nesse ponto, as postagens no blog e a participação da Comunidade DS foram essenciais, pois os outros assinantes sabem o que você está passando e podem te motivar a continuar firme e forte em direção a sua meta.

Depois de perder os primeiros 10 kg, meu pai percebeu que eu estava perdendo peso e isso me deixou muito feliz!

A atividade física foi minha companheira desde o início da reeducação alimentar. Fui aumentando a intensidade e o ritmo aos poucos e isso me ajudou muito na eliminação e peso. Além disso, eu ganhava pontos para poder comer um pouco mais quando praticava atividades físicas. Antes, quando havia me consultado com nutricionistas elas me passavam um cardápio de 1200 calorias e eu não podia comer um pouco mais nos dias que praticava exercícios.

A minha alimentação mudou bastante. Não comia frutas e as minhas escolhas não eram boas para a minha saúde. Demorei cerca de 1 mês para deixar as carinhas verdes, mas é ótimo perceber que podemos fazer boas escolhas e que isso tem um impacto muito positivo na minha saúde. As carinhas me ajudaram a entender o que era uma alimentação saudável.

Nas outras vezes em que tentava emagrecer, eu vinha do hábito de comer muito e então me passavam uma dieta muito restritiva e isto levava a um desânimo grande. Com o Dieta e Saúde, a redução dos pontos ocorreu de forma gradual, o que permitiu que me adaptasse mais facilmente.

Perdi 39 quilos e minha saúde melhorou muito. Ante eu ficava gripada constantemente e agora raramente fico, parei de sentir falta de ar e cansaço e meu sono também melhorou.


Pela primeira vez, tenho as rédeas da minha alimentação. Tenho aprendido muito e ainda tenho muito o que aprender. Adeus efeito sanfona! Eu sei me alimentar e não vivo mais para comer!”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Joice fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Conheça a história de Laís, que conseguir emagrecer 34kg com aplicativo

A estudante conta como foi possível sair dos 95,1kg e chegar nos 60,9kg com um aplicativo de celular


Mesmo tendo problemas com peso desde a infância, Laís nunca recebeu apelidos maldosos de colegas de classe, nunca chorou porque haviam falado que ela estava acima do peso e nunca sentiu-se mal por causa de comentários de terceiros. E é, justamente, por isso que sua história é tão interessante: ela sempre se amou. Mudou, simplesmente, porque quis mudar.

“Fui uma criança gordinha, sempre tive problemas com o peso. Por ser alta, parecia ‘proporcional’, então isso ‘enganava’ um pouco. Nunca reconheci nenhum tipo de atitude dos meus amigos ou de outras pessoas que caracterizassem bullying, exceto pelos palpites de alguns familiares ou amigos da família sobre eu estar acima do peso e que seria bom se eu emagrecesse”, conta.

A mudança veio de dentro

Alguns anos depois, Lais começou a ganhar peso e decidiu, por livre e espontânea vontade, que estava na hora de mudar. “Com 19 anos, comecei a engordar mais: fui passando do manequim 42 para o 44 e assim por diante, até chegar no meu máximo, que foi 48. Nessa época, eu não ligava pra isso. Me sentia feliz, bonita e sempre me aceitei como era. No entanto, claro que muitas vezes eu saía triste de algumas lojas quando as roupas que eu queria não ficavam muito legais ou sequer serviam. Eu passava longe de balanças e ficava indiferente quando minhas amigas, que eram magras, falavam sobre dieta. Ainda assim, eu era feliz, isso não me incomodava tanto. Mas, em outubro de 2015, eu decidi que queria mudar. Eu já não estava mais gostando de mim e não queria ser daquele jeito.”

Toda grande caminhada começa com um simples passo

Lais é estudante de farmácia em uma universidade que fica em Santa Maria (RS) e, por isso, fica longe de sua família, que mora em Rosário do Sul. Ela decidiu que, assim que voltasse, começaria a mudar. “Nas férias de verão, eu ia voltar para a casa da minha mãe, na minha cidade natal, e decidi que me matricularia em uma academia. Já havia me matriculado antes na musculação, mas nunca fui muito fã. Dessa vez, acabei me encontrando nas aulas aeróbicas! Frequentei aulas de Body Combat, Body Jump, Funcional e Zumba. Saía sempre feliz, realizada! Enquanto eu procurava na internet sobre dicas de dieta e alimentação, encontrei o Dieta e Saúde. Baixei e comecei a usá-lo no dia 4 de janeiro, na versão gratuita. No início, eu estava desconfiada de que conseguiria obter resultado. Estabeleci que iria perder 4kg como meta inicial. Cheguei na meta e, um mês depois, decidi abandonar o plano gratuito e ir para a assinatura”.

A linha de chegada


A estudante conta que o emagrecimento trouxe benefícios que foram muito além da estética. “Ter chegado ao meu objetivo não só me ajudou com minha auto-estima como também me mostrou que sou capaz de conquistar muito mais tendo força de vontade e dedicação. Tudo isso me ajudou a render mais na faculdade, pois, com a confiança que adquiri, passei a ser mais positiva e a não desistir tão fácil. Os elogios de amigos, colegas e familiares me deram um gás ainda maior para seguir em frente. Mudei muito em relação a assuntos como dieta, academia e coisas do tipo, que antes eram tabus para mim. Hoje, falo, facilmente, sobre esses assuntos com minhas amigas e não tenho mais aquele medo de me pesar.”

Para finalizar, Laís, que eliminou 34,2kg no total, diz: “O Dieta e Saúde, para mim, foi sinônimo de mudança, de vida nova. Me ajudou a acreditar em mim mesma, me deu mais confiança e me fez crer que, se eu quero, eu sou capaz”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Laís fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Conheça mais pessoas que emagreceram com o DS:

Izabel eliminou 27kg – “Dizem que pareço 10 anos mais jovem”

Alice eliminou mais de 19kg – “Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento”

A Cintia emagreceu mais de 40kg – “Muita coisa mudou. Em primeiro lugar foi minha aceitação.”

Conheça a história de Lucas, que conseguiu eliminar 74kg com o Dieta e Saúde

Lucas conta como conseguiu perder mais de 70kg com a ajuda de um aplicativo

Os problemas com o peso vieram desde cedo: apelidos, dificuldade para fazer exercícios físicos, lesões e até deixar de praticar o tão amado futebol. “Sempre sofri bullying por causa do meu peso. Não fazia sucesso com as mulheres, tinha dificuldades para ajudar meu pai na fazenda e, depois de um tempo, tive até que parar de jogar bola e andar a cavalo. Devido ao excesso de peso, tive duas torções no joelho enquanto jogava futebol. O trabalho na fazenda de seu pai na pequena cidade de Nhandeara no interior de São Paulo demandava muito esforço
físico e ele sentia dificuldades para realizar as tarefas diárias. A transpiração em excesso era uma das coisas que mais o incomodavam. “Lá o trabalho era muito pesado, além de fazer muito calor aqui em Nhandeara onde moro. Por estar acima do peso, eu me sentia completamente indisposto e transpirava muito. Transpirava até parado”!

Depois de passar pela nutricionista, endocrinologista e por um psicólogo, Lucas admite que não adiantava ter todo esse auxílio sem antes mudar sua mentalidade. “Com 18 ou 19 anos eu cheguei a fazer um acompanhamento com uma nutricionista, mas não deu certo. Não foi por culpa dela, mas sim da minha mentalidade. Eu ainda precisava entender a necessidade de manter uma vida saudável. Também cheguei a passar no endocrinologista e consegui perder 10kg, mas decidi parar com o tratamento. Além dos remédios serem caros, eu não queria viver à base desses medicamentos fortes”.

Passado um tempo, Lucas foi aprovado no vestibular e foi morar em outro estado. A partir desse momento, os problemas com a balança se agravaram. Com uma rotina desgastante, ele não conseguia se alimentar bem e acabou engordando mais do que esperava. “Fiquei 6 anos morando em Maringá, no Paraná, para fazer faculdade e foi lá que piorei ainda mais. Além de estudar, eu trabalhava em um escritório, ficava sentado o dia inteiro e só comia porcaria. Em Maringá, a cada esquina você encontra um restaurante baratinho. Embarquei pesando cerca de 130kg e, quando voltei para minha cidade, estava pesando 180kg. ”

O Reencontro com o Dieta e Saúde

“Quando voltei para Nhandeara, fiquei no Seguro-Desemprego por um tempo. Acabei recebendo o convite de uma prima que mora em Petrópolis, no Rio de Janeiro, para passar um tempo com ela. Como ela é médica, quis me ajudar a perder peso imediatamente. Começamos a pesquisar sobre coisas relacionadas à dieta e ela encontrou o Dieta e Saúde. Conforme ela foi me explicando sobre a metodologia da Dieta dos Pontos e sobre como funcionava o aplicativo, eu percebi que aquela tela não me era estranha. Ao fazer minha avaliação e cadastro no site, vi que eu estava certo lembrei de tudo: eu já tinha feito cadastro no Dieta e Saúde há, mais ou menos, 3 anos., mas Ssequer cheguei a usar. Dessa vez, com a explicação da minha prima, fiquei impressionado com a facilidade de usar o aplicativo e comecei a usá-lo na hora!

Impressionado, Lucas se empolgou e começou a incluir exercícios físicos leves em sua rotina. “Eu achava incrível que o app me lembrasse a hora de comer e quando devia beber água. Me adaptei bem rápido e perdi 3kg logo na primeira semana!”! Além do Dieta e Saúde, comecei a usar a academia do condomínio em que eu estava hospedado e até a fazer natação. Quem também me ajudou muito nesse período foi a Dona Dalva, que trabalhava para minha prima. Por já ter trabalhado em restaurantes, ela possuía uma habilidade ímpar na cozinha! Eu olhava as sugestões dos cardápios diários no aplicativo e mostrava para a Dona Dalva, que ficava responsável por preparar as refeições. Fiquei com minha prima até dia 29 de maio, mais ou menos, e já estava pesando 159kg! Era uma vitória para mim”.

De volta para minha terra

“Quando voltei para minha terrinha, foi a vez de pedir a ajuda da minha mãe na cozinha.
Continuei utilizando o Dieta e Saúde e, até agora, perdi 74kg. Hoje, fico muito
feliz de usar roupas menores. No ápice do meu peso, cheguei a usar camisetas
XGG e calças 70. Hoje, uso GG e calças 50. Também me sinto mais confiante em
relação às mulheres, é, simplesmente, outra vida.

Ainda há metas para bater

Agora, Lucas está perto de realizar um sonho, de voltar a andar a cavalo e de poder
voltar a jogar futebol. “Sempre quis pular de paraquedas, mas na época
precisava ter cerca de 70kg, além de estar com a saúde em dia. Não sei como
funciona atualmente, mas em breve vou realizar essa meta. Ainda tenho alguns
quilos para perder e a minha meta é chegar em dois dígitos na balança.
Futuramente, quero voltar a jogar futebol! ” “Jamais imaginaria que eu fosse me tornar um dos casos de sucesso. Essa dieta de pontos é excelente! Poder emagrecer comendo de tudo é incrível! Já indiquei o Dieta e Saúde para muitas pessoas e várias delas começaram a utilizar por minha recomendação”.

Quer fazer igual o Lucas? Clique aqui para assinar o aplicativo e comece a emagrecer hoje mesmo!

Veja mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Conheça os diferentes tipos de vontade de comer

115056439

 

Dor de estômago, tontura, alguém que ofereceu um pedaço de chocolate, o aroma do bolo que acabou de sair do forno, o relógio que te alertou que já se passaram 3 horas desde sua última refeição, a necessidade repentina de comer “algo gostoso”, ou simplesmente sensação desconfortável que te motiva a comer para se sentir melhor.

Normalmente relacionamos a necessidade de comer com a fome, mas a grande verdade é que não comemos apenas ao sentir fome, e sim comemos também em busca do prazer e bem-estar que os alimentos proporcionam.

Perceber e ser capaz de interpretar as diferentes sensações relacionadas ao comer é fundamental para quem está em uma reeducação alimentar. Ignorar ou achar que é tudo igual pode trazer a impressão de que a dieta só te deixa com fome. Para começo de conversa vamos entender o que é realmente fome?

Fome é diferente de vontade de comer!

A fome física é a forma como o corpo sinaliza que precisa de energia, envolve liberação de hormônios e atuação do trato gastrointestinal, provocando o ronco e a dor de estômago, sintomas clássicos de fome. A fome não é específica e por se tratar de uma necessidade totalmente física, qualquer alimento que esteja disponível e que goste é capaz de acabar com a fome, quando a fome bate de verdade é normal ficar até um pouco irracional, afinal o único pensamento é “preciso comer alguma coisa”.

Para identificar se o que está sentindo é fome, vale apena se testar. Pense em um alimento que você não gosta muito, mas se tiver come, por exemplo um ovo cozido. Pergunte-se: eu comeria agora se a opção fosse um ovo cozido? Se você estiver realmente com fome, a resposta certamente será sim.

Os tipos de vontade de comer

Vontadezinha:

Essa é a que conhecemos como fome social. Normalmente aparece quando o alimento está à disposição, portanto não é específica. Por exemplo, durante um bate-papo no happy hour o garçom coloca o potinho de amendoim na mesa e você simplesmente come mesmo sem fome, ou ainda, quando o bolo está sobre a mesa da cozinha e cada vez que você passa por ele tira uma “lasquinha”. Não há fome física, o comer é automático e inconsciente.
• O que fazer?
Quando perceber que está pegando um alimento, mesmo sem fome só para mastigar alguma coisa, tente tornar o ato de comer consciente e preste atenção para valorizar o momento, se questionar se precisa realmente comer. Se possível, não coma, mas se não for possível, porcione uma pequena quantidade, por exemplo, separe um punhado de amendoim no guardanapo ou prato durante o happy hour.

Vontade:

É bem específica, mas não urgente. A vontade de comer está relacionada ao prazer, a sentir o sabor, às preferências e experiências vividas. Sentir vontade de comer brigadeiro de panela, pode estar relacionado a vontade de reviver a lembrança do brigadeiro que você comia com as amigas enquanto assistia tv na infância. Ou a vontade de devorar uma tentadora fatia de bolo, pode ser a necessidade de sentir de novo o prazer e bem estar que sentia ao comer aquele bolo gostoso de vó. Enfim, a vontade pode ter um contexto de lembrança ou memória, vontade de reviver um sabor gostoso, ou simplesmente, experimentar algo novo.
• O que fazer?
Ao se deparar com um alimento na cabeça, pare e pense: O que estou sentindo é vontade? Se a resposta for sim, a melhor saída é comer! Sim, quando a vontade é específica o ideal é comer uma pequena quantidade do alimento, buscando comer devagar e aproveite o sabor, resumindo comer com prazer! Tentar saciar a vontade comendo outros alimentos, por exemplo comer uma barrinha de cereal quando na verdade o que você queria realmente é comer uma trufa de chocolate, não sacia a vontade, muito menos te mostra que na reeducação alimentar os alimentos que gosta tem sim espaço. E não para por aí, acumular a vontade pode fazê-la se transformar em algo maior, a vontadezona!

Vontadezona:

Não é específica, mas envolve a necessidade de comer algo gostoso, em grande quantidade e rápido. Essa é a famosa fome emocional. Dessa forma, muitas vezes se come de forma impulsiva, sem pensar no sabor, ao mesmo tempo mesmo tempo que se come, passam na cabeça pensamentos como “não era bem isso que eu queria” ou “ainda não estou satisfeita”. Apesar desse tipo de vontade aparecer em resposta ao acúmulo de vontades que não foram respeitadas e aceitas, por conta do pensamento restritivo, na maioria das vezes a vontadezona aparece como uma alternativa de aliviar, ou ainda esconder um incomodo totalmente emocional.
• O que fazer?
Se render a vontadezona sempre pode tanto aumentar o problema, visto que a culpa por ter comido surge logo depois, bem como a solução para o incômodo emocional não acontece. Portanto, para a vontadezona a melhor atitude é colocar em prática a velha sugestão da nossa equipe: conte até 10! Parece bobo, mas enquanto você conta, comece a se perguntar o que está acontecendo, qual o seu sentimento no momento e se você está realmente com fome. Se precisar desvie sua atenção da comida por cerca de 10 minutos, navegue na internet, beba água, converse com pessoas, vá passear com o cachorro, ou simplesmente dê uma caminhada. O importante é criar a consciência da vontade de comer e, se possível, desviar o foco da comida.

Como lidar com as vontades?

– Procure comer o suficiente durante o dia, ou seja, o total de pontos de sua Recomendação. Evite ficar “beliscando”, ao invés disso invista em pequenos lanches entre as refeições.

– Mantenha uma alimentação variada, pois a frequente monotonia das refeições pode favorecer a compulsão ao experimentar alimentos diferentes.

– Evite situações de estresse perto do momento das refeições, afinal emoções como frustração e ansiedade podem fazer você perder o controle do que come, ou mesmo acabar beliscando.

– Evite ficar perto de alimentos que você percebeu serem potenciais “gatilhos” para compulsões. Não manter estoques em casa ou na bolsa, ajuda a evitar situações de estresse.

– Procure reduzir os momentos de ociosidade. Quando se está ocupado é mais fácil desviar o foco e evitar as compulsões. Tente se manter ativo e ocupado, leia um livro, assista um filme, dance, pratique exercícios, ligue ou converse com um amigo pela internet, ou experimente qualquer outra atividade que prenda sua atenção e te proporcione bem-estar.

– Tente colocar em prática atividades prazerosas antes da fome chegar. Assim você ocupa o pensamento e não desconta na comida a ansiedade de estar fazendo o que não gosta.

– Minimize as expectativas para evitar frustrações que podem gerar mais ansiedade. Diante de uma frustração, avalie racionalmente o que deu errado, tente corrigir e/ou procure ajuda profissional.

Lidar com as vontades e identificar o momento de se render, ou ainda, resistir ao impulso de comer é parte da reeducação alimentar. Como você percebeu para que isso possa acontecer, antes de mais nada é preciso ouvir o que seu corpo diz. Quando o assunto é vontade de comer a melhor estratégia é uma só: pare e sinta!

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

Saiba mais:

Dicas para aumentar a saciedade

19 formas fáceis de seguir uma alimentação saudável

Como consumir mais frutas, verduras e legumes

10 alimentos que nos deixam mais felizes

Bárbara conseguiu emagrecer 27 kg com reeducação alimentar: “Ganhei uma vida”

Além de adotar uma nova vida de alimentação saudável, ela deixou o sedentarismo e recuperou a autoestima

A professora Bárbara Regina de Oliveira, 31 anos, passou boa parte da vida em uma constante luta com a balança, algo que lhe causava sofrimento. “Talvez quem nunca foi obeso não saiba como é triste sofrer a vida inteira por causa de seu peso, como é ser humilhado enquanto criança com apelidos maldosos e ser rejeitado na adolescência”, conta Bárbara.

Os problemas de peso pioraram após uma cirurgia de redução de mama mal sucedida. “Onze anos atrás fiz esta cirurgia, mas tive vários problemas no pós-operatório e precisei realizar outros procedimentos para corrigi-los. Isto acabou com minha autoestima, não conseguia sair na rua, não queria mais ir para a escola, enfim, fiquei com vergonha do meu corpo e descontei na comida”.

Bárbara passou a comer compulsivamente. “Eu comia por instinto, vontade. Não tinha nenhum controle, se quisesse comer um pote de sorvete, eu comia”, recorda-se. E assim Bárbara seguiu ao longo de anos. O resultado? Ela, que tem 1,51 m de altura, chegou a pesar 83 kg!

A dieta que não esperou a segunda-feira

Em um domingo de agosto de 2014, Bárbara recebeu alguns familiares em casa para um almoço. “Depois fomos a um parque, tiramos várias fotos e minha prima postou no Facebook. Na hora que vi uma das fotos entrei em desespero total. Na imagem parecia que havia uma boia na minha barriga! Além disso, eu usava camiseta do meu marido, legging e chinelo”. Ao ver esta imagem, Bárbara decidiu que estava na hora de mudar. “Fui ao mercado comprar alimentos saudáveis no domingo mesmo, não quis saber de esperar a segunda-feira”.

A reeducação alimentar

Bárbara já havia tentado algumas dietas malucas. “Todas eram muito restritivas, dava 3 horas da tarde e eu queria comer algo fora do cardápio e a dieta já ia por água abaixo”, recorda-se. Porém, após algumas pesquisas na internet ela decidiu participar do programa de emagrecimento do Dieta e Saúde. “O que me fez ser adepta é que por ser uma dieta dos pontos eu poderia comer o que quisesse, desde que estivesse dentro da minha pontuação”. Para fazer o download do aplicativo Dieta e Saúde, clique aqui.

Com a ajuda do Dieta e Saúde, Bárbara aprendeu a se alimentar de maneira balanceada. “Antes eu comia frutas, verduras e legumes, mas muito pouco e não era diariamente. Hoje, como grandes variedades destes alimentos todos os dias”.

A grande tentação de Bárbara, os doces, ainda continuam no cardápio, mas de forma muito mais discreta. “Durante a semana, consigo me controlar bem e os doces não entram em casa. Já, aos finais de semana, como um doce quando saio, mas sem abusos”.

Durante todo o processo de emagrecimento, Bárbara não encarou o Dieta e Saúde como uma dieta, mas sim como uma reeducação alimentar. “Por isso, não tiro nada do meu cardápio, mas sim opto por ingerir menores quantidades dos alimentos mais calóricos”.

Outra questão importante durante a reeducação alimentar foi se alimentar de três em três horas, o que incluiu as refeições principais e os lanches intermediários. Antes de entrar no programa, Bárbara não tomava café da manhã e, como consequência, comia grandes porções no lanche da manhã e almoço. “Agora eu como com frequência e estou sempre saciada”.

A informação também foi uma grande aliada do processo de emagrecimento de Bárbara. No início, ela não sabia o que eram carboidratos, proteínas e nem quais alimentos eram as melhores opções. Com a ajuda do Dieta e Saúde e de reportagens sobre alimentação, ela entendeu o que era melhor consumir e o que deveria ser evitado. “Aprendi a ler rótulos para ver o que realmente era saudável e o que não era. Por fim, passei a beber muito mais água. Hoje, consumo dois litros por dia e sempre ando com uma garrafinha”.

Aliado à reeducação alimentar, Bárbara deixou o sedentarismo e passou a praticar uma série de atividades. Primeiro, ela começou com o pilates e depois para exercícios funcionais, muay thai, cross fit e corrida. “Na minha primeira aula de treino funcionais pensei que fosse morrer, não consegui completar um exercício. Com o tempo fui melhorando e entendendo que não era tão difícil assim, eu é que estava muito sedentária”.

Bárbara já participou e completou quatro corridas de 5 e 6 quilômetros. “Completar uma corrida foi algo tão surreal para mim. Fiz uma de seis quilômetros com tantas ladeiras que não achei que fosse aguentar, mas o momento que consegui terminar foi inexplicável, todos meus colegas de corrida estavam lá torcendo por mim, foi muito satisfatório”.

Todos os esforços de Bárbara valeram a pena e ela perdeu 27 kg em um ano e quatro meses! Além disso, ela ganhou saúde e recuperou sua autoestima. “Com a minha mudança, eu ganhei uma vida”.

Para quem quer emagrecer, Bárbara deixa o recado: “você precisa mudar algo dentro de você, sair da sua zona de conforto e estar determinado. Não é fácil, não adianta, em cada refeição eu tenho que controlar hábitos ruins de uma vida inteira. Eu mato um leão por refeição, mas vale a pena”.
• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Bárbara fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

8 dicas para comemorar o dia da pizza sem extrapolar na dieta

É possível incluir a pizza no cardápio sem prejudicar a dieta e até aproveitar de seus benefícios. O segredo está na escolha dos ingredientes, trocas e substituições que irão diminuir as gorduras e e calorias do prato, sem perder o sabor. Veja algumas dicas para saborear essa delícia sem culpa:

1. Que tal uma salada antes?

Os vegetais são ricos em fibras e ajudam a garantir uma maior sensação de saciedade, diminuindo a chance de você exagerar na quantidade de pedaços de pizza. Alem disso, as folhas estimulam a mastigação, fazendo com você demore mais tempo para comer.

2. Evite abusar das azeitonas e da borda recheada

Tome cuidado com as azeitonas, elas ficam em conserva e, por isso, possuem grande quantidade de sódio. Já as bordas recheadas representam uma maior quantidade de pontos para a pizza. O melhor é pedir a pizza com as bordas sem recheio.

3. Pizza caseira saudável

Fazendo a pizza em casa você pode aproveitar e caprichar nos ingredientes mais saudáveis. Uma dica para a massa é incluir a farinha integral, linhaça ou até mesmo a chia. Rica em fibras, a massa integral regula o intestino e auxilia na absorção
dos nutrientes. Além disso, para o molho, a melhor opção é o feito em casa que possui mais nutrientes e está livre dos conservantes presentes na opção industrializada.

4. Queijo pode, sim!

Já sabemos que quanto mais amarelo o queijo, maior a quantidade de gordura ele possui. Por isso, vale evitar as pizzas com queijo mussarela, parmesão e provolone, dando preferência para o queijo branco, cottage ou ricota. Mas não precisa tirar do cardápio o tradicional sabor mussarela, basta comer com moderação.

5. Cuidado com o azeite

O azeite de oliva tem gorduras monoinsaturadas, as famosas gorduras boas, que ajudam no controle do colesterol. Mas tome cuidado com o exagero, afinal, uma colher de sopa tem 2 pontosDS.

6. Use a criatividade e invista nos vegetais

Abuse da criatividade e use ingredientes mais saudáveis para a pizza como o brócolis, abobrinha, shimeji, rúcula, escarola, berinjela são opções saudáveis e ricas em nutrientes e fibras. Além disso, com poucos pontos.

7. Cuidado!

Tome cuidado com os sabores com queijos gordos, como 4 queijos, cheddar ou requeijão cremoso. Fique atento também com as pizzas que levam bacon e calabresa.

8.Carnes magras

Escolha bem as carnes que irão compor a pizza e não exagere. Opções mais leves como o salmão, atum e frango são ótimas escolhas.

| • Quer aprender a comer da maneira correta, emagrecer de maneira saudável e ter uma qualidade de vida muito melhor? Assine o Dieta e Saúde!

Saiba mais:

Exercícios físicos diminuem a vontade de comer doce, diz estudo

14 temperos naturais para substituir o sal

14 formas fáceis de seguir uma alimentação saudável

Juliete conseguiu emagrecer 28 kg: “Havia me perdido e voltei a ter força, a sonhar e a sorrir”

Com programa de dieta, além dos quilos eliminados, ela recuperou a autoestima e mudou sua postura quanto à alimentação

Juliette sempre teve uma vida muito ativa e gostava de dançar e praticar exercícios físicos, nunca havia tido problemas com o seu peso. Na verdade, era o oposto. “Nasci prematura e passei a infância tomando estimulantes de apetite e outras coisas que ensinavam à minha mãe para que eu ‘ganhasse corpo'”, conta.

Porém, após uma mudança brusca de rotina, ela passou a ter uma vida sedentária o que gerou problemas com o peso. Quando isto ocorreu, Juliete começou a fazer algumas dietas da moda, como a da fruta, da proteína, do tipo sanguíneo, entre outras. Ela chegou a utilizar até mesmo remédios. “Eu achava que entendia de dieta, tentava, mas logo desanimava, perdia a linha e ficava pior que antes. Eu sabia que precisava mudar, mas eu não sabia como”.
Assim, a cada tentativa com uma nova dieta, Juliete engordava mais e mais, deixando sua saúde fragilizada, resultado: descobriu-se hipertensa e com depressão devido a todo esse cenário. “Um dia pedi para o meu marido tirar uma foto usando um vestido que adorava e me sentia muito bem, mas o que vi na imagem não se parecia em nada com a maneira que me enxergava. Definitivamente eu precisava mudar!”. Então, ela se inscreveu no programa de emagrecimento Dieta e Saúde e conseguiu perder 26 quilos. Para assinar o aplicativo Dieta e Saúde, clique aqui.

Conheça sua história inspiradora:

Como você conheceu o Dieta e Saúde?

R: Logo depois desse incidente do vestido, estava triste e preocupada, então selecionei vários vídeos no Youtube para me distrair. Entre um vídeo e outro, me deparei com o vídeo do depoimento da Alice, um dos Casos de Sucesso do Dieta e Saúde. O depoimento mexeu demais comigo. Parei tudo que estava fazendo e fui pesquisar na internet. Li e ouvi tudo que encontrei e me animei. Estava com apenas uma calça jeans me servindo, número 48 e bem apertada. Pensei: Vou assinar esse programa e voltar a vestir minhas calças antigas. Fiz por uma semana e só depois de me pesar tive coragem de contar para o meu marido.

Qual foi a sua primeira impressão? E depois, como foi a sua experiência com o site?

R: A princípio fiquei meio perdida e desconfiada com essa coisa de que “tudo pode”. E apesar de me considerar uma boa conhecedora de dieta, minhas escolhas extrapolavam os pontos recomendados para minha dieta e ficava furiosa quando não conseguia deixar as carinhas verdes da minha Recomendação Saudável.
Me dei a oportunidade de me abrir para o novo e me entreguei de verdade. Lia tudo que podia e me senti muito feliz de ver que não estava sozinha, desamparada. Passei a escrever como me sentia no meu blog e ficava acalentada com o carinho dos outros assinantes. Vi que essa troca seria muito melhor do que eu imaginava!

Quais ferramentas do Dieta e Saúde você usa? Por que elas são importantes?

R: Para mim, o uso do Diário de Pontos é indispensável! Para deixar de ter surpresas desagradáveis com os pontos dos alimentos, passei a me planejar pela manhã e assim faço até hoje. As dicas de cardápio me ajudaram muito a distribuir os alimentos saudáveis ao longo do dia e equilibrar bem porções e quantidades. Ganhei de presente do meu marido um smartphone para acessar o aplicativo do Dieta e Saúde no celular. Também usei e uso muito as dicas de receitas. Fui vendo que realmente o segredo está nas nossas escolhas. O Chat Nutricional é fantástico, rápido e objetivo. No contato por telefone sempre fui muito bem atendida. As matérias em “Minha Banca” me encantaram. Também passeava muito pelos depoimentos de outros assinantes. Isso tudo me fortalecia e cada vez mais sentia que havia feito a melhor escolha! É um programa completo!

Qual ferramenta mais te ajudou?

R: Todo o conjunto é fantástico! O blog talvez tenha sido a ferramenta principal, era onde eu me fortalecia e acabei conquistando muitas amizades. Viramos uma família! O chat é tudo porque nos aproxima também dos profissionais. Não me esquecerei jamais, um dia estava com uma dúvida técnica e liguei para o atendimento, do outro lado da linha uma moça muito simpática me atendeu. Quando me perguntou o nome e o CFP, ela vibrou: “Não acredito que estou falando com a Juliete!”. Eu ri muito! Achei tão engraçado e especial! Como não amar tudo isso? Algo que teria de tudo para ser mecânico e frio é especialmente humano e presente! O acesso às Reuniões Online foi sem dúvida um divisor de águas nessa minha história. Foi aí que resolvi entrar na academia, embora desde o início estivesse firme nas caminhadas. Mas sem dúvida me ajudou demais a me manter focada! Aos poucos fui tirando a ansiedade de emagrecer. Vi que primeiro deveria ter outra preocupação: ser saudável!

Além do peso, qual foi a principal modificação ou melhora que veio junto com o emagrecimento?

R: Mudar do manequim 50 para o 36 é incrível, mas pode ter certeza que é apenas um detalhe. Tudo mudou e muito! Autoestima e disposição à mil, se olhar no espelho e gostar imensamente do que vê não tem preço. Sobre a saúde, deixei de ser hipertensa. Antes eu dormia mais do que vivia! Hoje durmo o necessário e durmo bem, sem medicação alguma, meus remédios são alimentação saudável e atividade física! Cheguei à conclusão que fumar não combinava em nada com meu novo estilo de vida e abandonei esse vício. Estou imensamente feliz e à vontade com minha rotina saudável. Essa força resgatada devo ao DS! Os olhinhos orgulhosos do meu marido e a felicidade que vejo nele em me ver feliz! Todo esse conjunto de coisas resultou numa pessoa mais forte, capaz, dedicada e feliz! Só trouxe coisas boas em todos os campos da minha vida!

Qual a principal experiência ou aprendizado que o Dieta e Saúde te proporcionou?

R: Sem dúvida, o convívio com as pessoas maravilhosas que conheci e conheço por intermédio do DS. Ganhei amigas e irmãs. Isso não tem preço!

Se eu perguntasse o que o Dieta e Saúde significou para você e para o seu emagrecimento, o que você me responderia?

R: O DS pra mim foi um resgaste. Me trouxe de volta! Eu havia me perdido em mim e voltei a ter força, a sonhar e a sorrir. O DS me provou que sou capaz!

Quais foram os principais obstáculos que enfrentou durante o emagrecimento? Como superou? O Dieta e Saúde ajudou a superar essas dificuldades? Como?

R: Um dos maiores obstáculos vencidos foi eu mesma. Eu era a melhor em desculpas e justificativas. Mas o DS me despertou uma dúvida: Como conseguir resultados diferentes tendo as mesmas atitudes? Eu consegui entender que estava nas minhas mãos e dependeria única e exclusivamente de mim. Fui estipulando metas, fazendo mudanças e ajustando tudo que fosse necessário. Essa família DS é maravilhosa e fundamental! Lidar com o cansaço foi um desafio muito gigante também. Planejamento e organização são fundamentais pra isso, além de uma boa dose de determinação. Com a ajuda das reuniões online, e nessa questão em especial as reuniões da Psicóloga Flávia, aprendi que muita coisa mudaria quando minha postura diante das coisas mudasse. Passei a dizer: “Não obrigada, eu não quero!”. Ao invés de dizer: “Não obrigada, eu não posso!”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Juliete fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Sopa de legumes light

Receita saborosa de sopa de legumes light com: cenoura, repolho e abobrinha.

Ingredientes

2 unidades médias de Cenoura crua
10 folhas médias de Repolho roxo
50 gramas de Abobrinha italiana crua
6 unidades médias de Batata inglesa crua
500 gramas de Carne bovina acém sem gordura
1 colher (sopa) cheia de Óleo vegetal
1 unidade média de Cebola
4 unidades médias de Tomate
3 litros de Água
Sal a gosto

Modo de preparo

Corte as cenouras em rodelas, pique as folhas do repolho e corte a abobrinha, as batatas e a carne em cubos. Reserve.

Em uma panela, esquente o óleo em fogo alto, acrescente a cebola picada, as cenouras, o repolho e a abobrinha, cozinhe até que os legumes fiquem dourados. Retire-os com a escumadeira e reserve-os.

Na mesma panela, doure os cubos de carne até que fiquem corados. Acrescente os legumes reservados, as batatas, os tomates sem pele e sem semente, a água e o sal, e deixe levantar fervura. Abaixe o fogo, tampe e cozinhe até que a carne e as batatas estejam macias. Sirva a seguir.

Informações sobre a receita:

Rendimento: 7 porções
Pontos por porção: 6 pontos
Nível de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 60 minutos

| • Quer receber receitas exclusivas e emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui e assine o Dieta e Saúde!

Veja mais receitas deliciosas e light:

Creme de milho light

Bolo cremoso de milho verde

Bolinho de canela light – fácil, rápido e saboroso

Como saber se sofro de compulsão alimentar?

A compulsão alimentar é um problema muito comum de quem não consegue seguir uma alimentação equilibrada. Se você também costuma se descontrolar quando se depara com aquele montão de comida, esse texto vai te ajudar muito!

A primeira coisa que precisamos ter em mente é que exagerar na alimentação, de vez em quando, é normal. Ocorre, principalmente, quando estamos em festas, comemorações ou ocasiões especiais. No entanto, utilizar a comida como conforto em situações de insatisfação é considerado um transtorno alimentar sério e deve ser tratado.

As pessoas com compulsão alimentar passam, frequentemente, por episódios de descontrole, comendo tudo que vêem pela frente e, muitas vezes, até passar mal.

Pessoas com este transtorno, geralmente, ficam angustiados após ingerir uma grande quantidade de alimentos que, na maioria das vezes, são cheios de açúcares, farinha branca e gorduras, como os fast foods, doces, comidas prontas, pizzas, massas, entre outros.

Depois que a pessoa ingere grandes porções de alimentos, ocorre um sentimento de culpa e de impotência por não conseguir se controlar ao comer.

A compulsão atinge homens e mulheres, e ao contrário do que muita gente pensa, não são somente pessoas obesas ou com sobrepeso que têm crises de compulsão. Os magros também sofrem deste transtorno!

Embora não exista um momento certo para que essa vontade súbita de comer apareça, no período vespertino, a partir das 16 horas, as nossas chances de comer feito louca aumentam! Isso ocorre porque, depois desse horário, a serotonina no nosso organismo diminui, fazendo com que a vontade de comer seja muito maior!

No caso das mulheres ainda tem a questão hormonal. Sim, estou falando da famosa TPM. Graças à ela, muitas de nós acabamos exagerando nos doces, chocolates e carboidratos em geral.

| • Quer aprender a comer da maneira correta, emagrecer de maneira saudável e ter uma qualidade de vida muito melhor? Assine o Dieta e Saúde!

Contudo, para caracterizar a compulsão alimentar, esses episódios de extravagância gastronômica devem ocorrer, pelo menos, duas vezes na semana dentro de um período de seis meses.

Nos casos de compulsão ligada a fatores emocionais, é necessário terapia com a ajuda de um psicólogo e/ou psiquiatra.

Texto escrito pela nutricionista Gabriela Vanessa.

Para segui-la no Facebook, clique aqui!

Para segui-la no Instagram, clique aqui!