Benefícios do abacate para a saúde

Por muito tempo o abacate foi considerado um verdadeiro inimigo da alimentação, visto como uma fruta gordurosa e calórica. No entanto, hoje já se sabe que as gorduras encontradas no abacate, mesmo sendo calóricas, são responsáveis pela redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos no organismo, podendo prevenir doenças cardíacas e até o câncer.

Benefícios do abacate

O abacate pode agir como anti-inflamatório natural e antienvelhecimento, além de reduzir os níveis de glicose no sangue diminuindo o estresse. A ação anti-inflamatória que a ingestão do abacate proporciona é graças a vitamina E. Outra substância importante encontrada na fruta é o beta sitosterol, responsável no controle do hormônio do estresse, o cortisol. Além disso, ajuda na hidratação adequada da pele e dos cabelos (veja aqui como hidratar o cabelo com a fruta).

Também é uma fruta calórica e rica em lipídeos: 77% das calorias no abacate são de gordura. No entanto, as gorduras presente nesse alimento são de alta qualidade, se assemelhando às propriedades físico-químicas do azeite de oliva. A maior parte da gordura presente no abacate é ácido oleico. Este é um ácido graxo monoinsaturado, que tem sido associado à inflamação reduzida e tem demonstrado efeitos benéficos sobre os genes ligados ao câncer. O óleo de abacate apresenta diversos compostos bioativos, possuindo carotenóides, ácido ascórbico, compostos fenólicos, tocoferóis, fitoesteróis, entre outros. O abacate é rico em:

  • Cálcio
  • Potássio
  • Vitamina C
  • Fósforo
  • Manganês
  • Magnésio
  • Lipídios
  • Ferro
  • Cobre
  • Zinco
  • Vitamina E
  • Vitamina A (4, 5)

Abacate ajuda a emagrecer

O abacate é fonte de ômega 6, ômega 9 e ômega 7. Esses nutrientes mantém o equilíbrio no organismo, auxiliando a perda de gordura corporal. Além disso, ele pode ser incluído na dieta porque é rico em fibras, o que garante o funcionamento do intestino, além de saciar a fome. Um estudo conduzido pelo pesquisador Wien M (2013) mostrou que as pessoas que comeram abacate se sentiram 23% mais satisfeitas e tiveram um desejo 28% mais baixo de comer durante as próximas 5 horas, quando comparado com o grupo que consumiu outro alimento.

Melhora o rendimento nos treinos

O abacate ajuda a melhorar o rendimento do treino porque é um alimento muito calórico. Quando consumido antes da atividade física, o abacate ajuda na hipertrofia muscular, pois fornece energia para o treino. Além disso, contém proteína, macronutriente que ajuda na recuperação muscular. Sem contar que repõe sais minerais e ajuda a prevenir cãibras em corredores.

O potássio, também presente nessa fruta, é indicado para a recuperação muscular, ajuda na absorção das proteínas, é rico em ácido fólico, auxiliando na formação do tecido muscular, e atua nos hormônios aumentando os níveis de testosterona, que resulta em ganho de massa magra.

O abacate ainda auxilia na redução da inflamação das células, o que minimiza as dores causadas pelo exercício (fadiga). Pode ser consumido antes do treino para ter energia e depois dos exercícios, para repor os sais minerais, atuando como isotônico natural. (4, 5)

Abacate tem alto teor de fibras

Ricos em fibras, uma porção de 100 gramas de abacate contém 7 gramas de fibra, o que corresponde a 27% da quantidade diária recomendada. Grande parte da fibra do abacate é solúvel, devido a presença de gorduras monoinsaturadas (ácido oleico), que ajudam a reduzir significativamente os níveis de colesterol total, do triglicérides do sangue, além de controlar o colesterol LDL (considerado ruim) e aumentar o HDL (o colesterol bom).

Ajuda no controle do colesterol e do triglicérides

Por ser rico em ácidos graxos monoinsaturados e em fibras solúveis, o abacate auxilia no controle e na prevenção de doenças cardíacas, já que promove a redução e o controle do colesterol LDL (colesterol ruim), aumenta colesterol HDL (colesterol bom) e reduz níveis de triglicerídeos. A presença de antioxidantes e minerais também auxilia na melhora da circulação sanguínea, favorecendo a saúde cardíaca.

O ácido oléico e o B-sitosterol do abacate são utilizadas como coadjuvantes no tratamento da hipercolesterolemia, impedindo a absorção de parte do colesterol no intestino e diminuindo a síntese hepática. Além disso, estudos comprovaram redução no risco de doenças cardiovasculares associadas ao consumo de óleo de abacate.

O b-sitosterol do abacate auxilia na redução dos níveis de colesterol, porque compete pelos mesmos campos de absorção. Assim, ele diminui sua própria absorção no intestino e sua produção no fígado também é reduzida. Por ter 63% de ácidos graxos monoinsaturados, como o ácido oleico, o abacate promove esse controle.

O abacate também melhora o perfil lipídico de uma forma geral. Suas fibras auxiliam na redução e controle do triglicérides, mas para notar o benefício é preciso diminuir o consumo de gorduras consideradas prejudiciais e a ingestão de alimentos ricos em açúcar.

Impede o surgimento de gases

A polpa do abacate tem propriedade carminativa (reduz a produção de gases) e é útil contra o ácido úrico. O chá das folhas, casca e sementes raladas ou moídas é considerado como diurético, favorecendo a digestão gástrica, além de ser estimulante da vesícula biliar. Portanto, pode ser utilizado em casos de prisão de ventre, diarreia e flatulências. As folhas do abacateiro também são altamente digestivas.

Abacate ajuda o funcionamento do cérebro

A presença das gorduras benéficas e de antioxidantes no abacate promove o bom funcionamento cerebral. Destacam-se a luteína (carotenóide) e o ômega 3, aliados importantes para otimizar a memória, por estimularem a renovação das células cerebrais.

Abacate pode ser consumido na gravidez?

O abacate é fonte de vitaminas do complexo B, E e ácido fólico, além de gorduras importantes como ômega 3, 6 e 9 e, especificamente para as gestantes, pode trazer muitos benefícios:

  • Bom funcionamento intestinal, porque é fonte de fibras
  • Trazer saciedade, fator importante para manter o peso nesse período, já que a progesterona pode aumentar a fome
  • Reduz o colesterol ruim por meio dos fitoesteróis que competem pelo mesmo campo de absorção
  • Fortalece o sistema imunológico por sua composição de vitaminas
  • Oferece boa ingestão de gorduras ômegas, relacionadas à melhor função cognitiva do bebê

Vale ressaltar que, apesar das vantagens, o consumo não deve ultrapassar 100g ao dia, por causa do alto valor calórico. Ou seja, se consumido em excesso pode favorecer o ganho de peso.

Diferenças do abacate e do avocado

O avocado é uma variedade do abacate, sendo menos calórico, com cerca de 10% a menos de calorias que o abacate. O avocado é bem menor que o abacate, além de ter a casca mais grossa e bem mais escura. Em comparação com sua versão comum, o avocado possui:

  • Maior quantidade de potássio e fibras
  • Mais vitaminas E e B6
  • Mais gordura saudável
  • Menos água

Como consumir o abacate para emagrecer

O abacate pode aumentar a produção de GH, o hormônio do crescimento, que auxilia a formação de músculos. Estes, por sua vez, gastam mais calorias, principalmente se consumido à noite, quando há pico na produção desse hormônio. A quantidade que deve ser consumida para obter o benefício é de uma a três colheres do fruto. O abacate pode ser ingerido de 2 a 3 vezes por semana, sozinho ou como complemento de outras refeições, como saladas ou lanches, desde que seja respeitada a quantidade de 100g do fruto.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Comer 1 ovo por dia faz crianças crescerem mais altas e fortes

Uma pesquisa realizada pela saúde pública dos Estados Unidos e do Equador apontou que as crianças que tiveram ovos incluídos diariamente na alimentação, a partir do sexto mês de vida, ficaram maiores e mais altas.

O estudo foi realizado com 163 bebês, de 6 a 9 meses, e foi feito em uma região humilde do Equador, sendo que peso e altura de todos os participantes foram avaliados toda semana.

Os resultados também mostraram que aqueles que comeram ovos reduzem em 74% as chances de ficarem abaixo do peso e em 47% as chances de serem raquíticas ou sofrerem atrofia muscular.

Bebê pode comer ovo?

Muito citado quando o assunto é alimentação saudável, o ovo é fonte muito rica de nutrientes. “Ele tem um valor biológico de proteína que é ótimo, tem nutrientes chamados colina e luteína, que são complexos B que ajudam no desenvolvimento do cérebro, dos músculos e do coração, além de também auxiliar o melhor funcionamento do sistema nervoso central. A luteína, por exemplo, presente na gema, está ligada ao desenvolvimento da visão”, esclarece a nutricionista infantil Priscila Maximino, do Hospital Sabará de São Paulo.

Para a especialista em alimentação infantil, incluir o ovo diariamente na rotina alimentar dos bebês é interessante, quando acompanhado de outros alimentos importantes. A introdução de alimentos na rotina das crianças acontece aos poucos.

Introdução alimentar

Primeiro, inclui-se as frutas, que devem ser amassadas e dadas uma vez ao dia. Depois, aumenta-se a frequência, passando para duas vezes ao dia.

No sétimo mês, os alimentos gerais são incorporados. “Esses momentos são de descoberta e é preciso observar a criança, é um período em que ela pode desenvolver alergia aos alimentos, então é preciso cuidado. Costumo indicar pelo menos um alimento de cada grupo alimentar como cereal, proteína, carboidrato”, conta a nutricionista.

Antes disso, o aleitamento exclusivo, período em que os médicos indicam que as mães amamentem os recém-nascidos unicamente com leite, dura em média seis meses. “É interessante respeitar esse período, porque quando damos comidinhas antes disso, os bebês costumam rejeitar”, explica Priscila.

Na hora de colocar o ovo nas refeições do bebê, Priscila ainda lembra que o ideal é fazê-lo cozido ou mexido e deve ser oferecido junto com os demais alimentos, como batatas, macarrão e vegetais.

Conteúdo tirado do Site Vix

Pastelzinho de aveia, linhaça e mandioca

Ingredientes

  • 1/2 xícara de farinha de aveia
  • -4 colheres (sopa) de linhaça dourada triturada (farinha)
  • -2 colheres (sopa) cheias de mandioca bem cozidinha e amassada
  • -1 colher (sopa) de azeite de oliva
  • -sal e temperos a gosto
  • -água necessária pra dar o ponto

Modo de preparo

Num pote, misture as farinhas e os temperos. Acrescente o purê de mandioca e o azeite. Amasse bem com as mãos até obter uma massinha homogênea. Acrescente um pouquinho de água para dar o ponto na massa. Use cerca de 2 colheres (sopa). A massinha fica boa de trabalhar e não gruda nas mãos. Deixe descansando um tiquinho – a massa vai absorver a água e pode ser necessário o acréscimo de mais, já que ela dá uma ressecadinha!

Se perder o ponto da massa por acrescentar mais água que o necessário, só ir colocando mais farinha de aveia aos poucos. Abra a massa e corte em círculos. Sugiro dividir a massinha em 12 porções e abrir e numa bancada enfarinhada com fécula de batata. Recheie a gosto. Feche, pressionando um garfo nas bordas. Leve para assar em forno pré-aquecido 180C até dourar. Quando começa a dourar, sugiro aumentar o forno pra 200C. Quando as bordinhas começam a corar, é hora de tirar. Rende em média 10-12 mini pasteis, vai depender da espessura e tamanho de cada um. Podem ser congelados!

Torta de abacate light

Com boas soluções para o dia a dia, a nutricionista Aline Quissak traz em seu Instagram dicas para ter uma boa alimentação e receitas deliciosas. Se você está de dieta, mas não consegue fugir de um docinho não precisa se preocupar, trazemos a receita perfeita para você. Aprenda a fazer essa incrível torta de abacate:

Base da torta:

Ingredientes: -15 tâmaras; -1 xícara de farinha de amêndoas.

Modo de preparo: Retire o caroço das tâmaras, junte com a farinha de amêndoas e bata no processador por 2 minutos. Ficará uma massa fácil de moldar. Coloque na forma antiaderente.

Recheio:

Ingredientes: -2 abacatinhos (avocado); -5 colheres de óleo de coco; -3 colheres de melado de cana ou mel; -2 colheres de raspa de limão; – 1 colher de sopa de essência de baunilha; -1 sache de gelatina sem sabor

Modo de preparo: Derreter o óleo de coco e dissolver a gelatina conforme a instrução da embalagem. Bater os demais ingredientes no processador ou liquidificador até virar um creme liso e adicionar por último o óleo de coco com a gelatina. Mexa bem para homogenizar. Despejar na forma por cima da base. Levar para gelar por 1 hora. Adicione raspas de limão por cima e aproveite!

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Chips de banana light

Ingredientes:

  • Banana, 2 unidades
  • Óleo de coco para untar
  • Suco de limão, 1 colher (sopa)
  • Água, 1 colher (sopa)
  • Canela.

Modo de preparo

  • Ligue o forno a 160° e corte as bananas bem finas
  • Forre uma assadeira com papel manteiga e unte com óleo de coco. Posicione as fatias
  • Misture a água com o suco de limão e pincele sobre as bananas
  • Salpique a canela por cima
  • Asse por 60 minutos, vire e asse por mais 30 minutos.

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Hambúrguer de frango caseiro e saudável

Ingredientes:

  • Peito de frango cortado em cubos, 2 unidades
  • Pão de forma integral (para dar liga), 1 fatia
  • Alho-poró picado, 50 gramas
  • Cebola picada, 50 gramas
  • Alho, 1 dente
  • Ovo, 1 unidade
  • Azeite, 1 fio
  • Pimenta e sal a gosto.

Modo de preparo

  • Tempere o frango com sal e pimenta, e bata no processador com o pão até obter uma carne moída
  • Transfira o frango pra uma tigela e adicione os demais ingredientes menos o azeite
  • Coloque uma porção da mistura em uma frigideira untada com azeite e faça o formato de hambúrguer
  • Doure dos dois lados.

 

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Bolo integral de maçã e banana

A nutricionista funcional Bruna F. A. Vilela ensinaou a fazer um delicioso bolo integral sem açúcar, glúten, leite ou refinados!  Confira:

Ingredientes:

  • 3 maçãs médias picadas com casca
  • 2 bananas maduras
  • 3 ovos
  • 2 colheres de óleo de coco
  • 2 colheres de sopa de chia
  • 1 xícara de aveia
  • Canela em pó a gosto
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • Essência natural de baunilha (opcional)

Modo de preparo:

Em um liquidificador, bata a maçã, banana, ovos, óleo de coco e a chia até atingir uma textura homogênea. Depois, adicione a essa mistura, mas sem bater, a aveia, canela, baunilha e o fermento. Misture bem. Asse em forma untada com óleo de coco e aveia por cerca de 40 minutos em temperatura baixa. A textura do bolo é mais cremosa, então ele não ficará dourado por cima.

Sopas para emagrecer: dicas de como preparar

O inverno é o momento ideal para se aquecer comendo aquela saborosa sopa. Este prato, além de delicioso, também pode te ajudar na perda de peso. Confira as dicas de especialistas sobre quais as melhores combinações, quais ingredientes utilizar e evitar e os cuidados necessários para preparar uma sopa magra. Aproveite e veja ótimas receitas de sopas aliadas da dieta.

Combinações
É essencial que uma sopa saudável e que ajude a perda de peso seja uma refeição completa. “Por isso, ela deve ter uma fonte de carboidratos, como arroz, macarrão e batata, uma fonte de leguminosas, como feijão, ervilha e soja, uma proteína, pode ser vegetal ou animal, e vegetais coloridos, como brócolis, chuchu, beterraba, couve, entre outros”, orienta a nutricionista Vivian Ragasso, do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte.

Para que a receita não ganhe muitas calorias, não inclua dois carboidratos na mesma sopa, como mandioquinha e batata ou batata e croutons.

Evite fazer sopas com apenas um ingrediente, como a de mandioquinha. Isto porque ela terá menos nutrientes do que as versões com mais alimentos, além disso, aquelas que levam somente carboidratos de alto índice glicêmico, como a batata, mandioquinha, cara, inhame, mandioca, fubá, macarrão e arroz branco, podem causar picos de glicose e consequentemente de insulina, favorecendo os ataques de fome.

Para algumas pessoas o vegetais crucíferos, como repolho, brócolis e couve-flor, e certas leguminosas, como feijão e lentilha, estimulam a fermentação excessiva e favorecem os gases. “Mas isso depende de como cada organismo reage a estes alimentos”, observa Ragasso.

Uma dica para evitar que o feijão cause gases é deixar este alimento de molho de um dia para o outro e descartar a água. Depois, comece a preparar o feijão normalmente e descarte a água quando chegar na metade do processo e coloque uma nova água. “Assim, você libera os fitatos do feijão que são as substâncias que favorecem os gases”, explica Ragasso.

 

Melhores vegetais para sopa

Existem uma série de vegetais que são benéficos para a sopa. “Procure incluir uma variedade deles, pois um alimento sempre vai oferecer uma coisa que o outro não pode, essa variedade vai te ajudar a emagrecer de forma saudável”, explica o nutrólogo André Veinert da Clínica Healthme – Gerenciamento de Perda de Peso.

Alguns legumes são interessantes porque agregam poucas calorias e ainda ajudam a deixar a sopa mais consistente. “Chuchu, brócolis, palmito, aspargos, pepino, tomate e cebola são alguns dos ingredientes que não alteram muito a quantidade calórica e ainda são ricos em nutrientes bons para a saúde”, destaca Ragasso.

As folhas escuras como couve e espinafre também são ótimas alternativas, pois são ricas em fibras, por isso, proporcionam maior saciedade. “Tente colocar na sopa também alguns ingredientes naturalmente diuréticos como talo de salsão, repolho e broto de feijão, esses alimentos vão ajudar a evitar o inchaço”, conta Ragasso.

É preciso ficar atento ao uso dos tubérculos ou raízes. Isto porque alguns possuem o índice glicêmico elevado. “O índice glicêmico elevado está relacionado com a velocidade de absorção da glicose, quando ele é elevado ocorrem picos de insulina, aqueles com baixo índice glicêmico evitam os picos glicêmicos e proporcionam mais saciedade. Por isso, prefira batata doce ou cenoura ao invés da batata comum ou da mandioquinha”, orienta Veinert.

É importante que a sopa tenha ao menos uma leguminosa, como feijão, ervilha e soja. Sendo que um dos melhores grãos para ser incluído é a quinoa, rica em proteínas e que ainda possui boas quantidades de ômega 3 e vitaminas do complexo B.

Melhores proteínas

Para que sua sopa seja uma refeição completa é importante que ela tenha proteínas. Uma boa fonte vegetal do macronutriente é a quinoa. “Mas se quiser incluir uma proteína de fonte animal, o peito de frango é uma boa alternativa, pois não tem muita gordura e por ter boas quantidades de proteína irá proporcionar saciedade”, explica Veinert.

Outros alimentos para incluir

Além dos vegetais citados, alguns outros alimentos funcionais podem ser incluídos na sopa para torná-la ainda mais magra. “Para engrossar a sopa, vale incluir um pouco de aveia, então ela ficaria como a fonte de carboidratos. Este alimento é bom por ser rico em fibras“, conta Ragasso.

Para substituir o creme de leite nas preparações, vale utilizar creme de ricota ou iogurte light. Este alimentos são ricos em cálcio e estudos recentes apontam que este nutriente impede um pouco a agregação de gorduras e estimula a sua queima.

Caso você já tenha utilizado uma fonte de carboidrato na preparação da sopa, mas esteja com vontade de incluir croutons para finalizar a preparação, existe outra alternativa igualmente crocante. “Inclua castanhas cortadas, elas são ótimas fontes de gorduras boas, mas não ultrapasse de duas unidades”, conta Ragasso.

Evite temperos prontos e muito sal

Evite incluir temperos prontos na sua sopa como os caldos de carne e legumes. “Eles têm monoglutamato de sódio que é um realçador de sabor, ele inibe o sensor de fome e saciedade, estimulando a fome e fazendo a pessoa comer por gula. Além disso, ele inibe a absorção de cálcio e de um monte de nutrientes bacanas que a sopa tem”, conta Ragasso. Esses temperos ainda contam com muito sódio, que em excesso favorece o inchaço e com o tempo aumenta o risco de hipertensão.

O sal também possui muito sódio, por isso, restrinja seu uso ao máximo. Evite colocar creme de leite, requeijão e farinha na sopa. Ao colocá-la no prato evite finalizá-la com pedaços de queijos amarelos e queijo ralado, ambos possuem grandes quantidades de gorduras saturadas. Também não abuse do azeite, pois ele é muito calórico. Um fio de azeite basta.

Temperos

Como os temperos prontos não são boas alternativas, é importante investir nos naturais. “A pimenta é uma ótima alternativa porque é termogênica, ou seja, estimula o gasto calórico”, conta Ragasso. Contudo, é importante que a pimenta seja ardida, pois são elas que possuem a capsaicina, composto que contribui para o aumento da termogênese.

Vale investir também no alho que tem ações antiviral, antioxidante, anti-inflamatório, protege o coração, melhora a glicemia e controla a pressão arterial. Invista também no manjericão, alecrim, manjerona e salsa, esta última tem ação diurética. O gengibre também é uma ótima alternativa, por possuir gengirol, substância que aumenta o gasto calórico em torno de 10%.
Caso tenha dificuldade em tirar o sal, procure ao menos menores quantidades e as versões light.

Cuidados ao preparar e consumir

Além dos cuidados já mencionados, como evitar o uso de temperos prontos e sal, ao preparar a sopa é importante observar mais alguns pontos. Caso vá incluir a beterraba, procure cozinhá-la antes. Na preparação da receita, o óleo mais indicado é o de canola.

Quando a sopa estiver pronta, evite batê-la no liquidificador. “Fazer uma sopa que te permita mastigar é bom porque aumenta a sua sensação de saciedade”, explica Veinert.

Por fim, de nada adianta para a dieta fazer uma sopa saudável e magra e ingerir grandes quantidades dela. O quanto comer da sopa varia de acordo com o peso, altura e sexo da pessoa. “Porém, normalmente recomendo 300 ml para a mulher e entre 400 e 450 ml para o homem”, diz Ragasso.

 

Conteúdo tirado do Site Minha Vida

Flávia eliminou 15kg em 5 meses usando o Dieta e Saúde

Já se olhou no espelho e teve a sensação de que aquela imagem refletida não te representava? Foi exatamente esse sentimento que despertou a vontade de mudar na Flávia Calmon, estudante de terapia ocupacional.  A seguir, confira a entrevista que ela cedeu para nós do Dieta e Saúde e inspire-se!

Você sempre teve problemas com o peso?

Sempre tive.  Durante toda a vida, acompanhei a luta constante dos meus pais contra a balança. Quando cresci, me vi na mesma situação deles. Experimentei diversas dietas que não me ajudaram em nada. Afinal, eram tantas restrições – que acabavam gerando estresse e ansiedade – que eu não conseguia mantê-las por muito tempo. Nessa época, cheguei até a cogitar a possibilidade de tomar remédios.

Quando você decidiu que era hora de mudar?

Percebi que a minha imagem que refletia no espelho não era como eu queria ser. Um dia, decidi me pesar. Você pode imaginar o meu espanto quando vi quase 3 dígitos na balança. Eu estava com 93kg. Aquele número me fez cair na real e me dar conta de que precisava fazer algo urgentemente! Não dava mais para continuar daquele jeito. Tinha acabado de terminar um relacionamento de quase 7 anos, o que me motivou ainda mais a pegar pesado na dieta e nos exercícios. Entrei na academia e procurei uma maneira de acompanhar minha alimentação diariamente. Um dos meus grandes problemas era manter o controle dos famosos “beliscos” durante o dia. Com o Dieta e Saúde, conseguia saber a quantidade de calorias (ou melhor, pontos) que estava consumindo e que eu poderia consumir, além de saber também quanto eu estava gastando, pois também anotava os exercícios.

Como foi o processo de emagrecimento com o Dieta e Saúde?

Embora todas as pessoas dentro da minha casa lutem contra o peso, não recebi muito apoio prático no meu trajeto: por diversas vezes, enquanto eu tentava emagrecer, minha família comia hambúrguer, pizza, lasanhas e outras comidas desse tipo. E, assim, eu acabava cedendo, por falta de autocontrole. Então, comecei minha procura constante por “fórmulas milagrosas” de emagrecimento. Foi quando me deparei com as diversas promessas falsas dos shakes e dieta malucas – mas, até então, eu não sabia que eram falsas. Incluí essas coisas no meu dia a dia e, obviamente, não tive sucesso. Assim, não demorou muito para eu acabar desistindo e me deixe levar pelas minhas vontades.

Quando comecei a utilizar o Dieta e Saúde, percebi a diferença em poucas semanas.  O aplicativo não me ajudou só a perder peso, mas também ajudou a me organizar no dia a dia. Para mim, a parte mais difícil era não “sair da linha” mesmo quando ninguém a minha volta estava fazendo dieta. Foi quando percebi que era eu e o Dieta e Saúde contra o mundo. Eu tinha uma noção do que comer ou não, porque sempre gostei muito de conversar sobre dieta e alimentação saudável, então juntei o que eu sabia com os pontos do DS e tudo casou perfeitamente.

No começo foi muito difícil conciliar a reeducação alimentar com a vida social, pois eu sempre queria comer junto com as pessoas. Foi quando me dei conta de que, sempre que eu saía, tinha alguma comida envolvida. Comecei a comer um pouco em casa antes de sair para sentir menos fome ou, ao invés de comer 10 coxinhas, eu comia 2 ou 3, apenas para matar a vontade. E, claro sempre anotando o que comia e não me privando de nada. Hoje, não uso o Dieta e Saúde só para perder peso, mas sim para ser mais saudável.

O que mudou na sua vida depois de ter eliminado 15kg?

Nunca me senti tão confiante e bem como hoje! Minha autoestima fez um “BUM” quando saí do manequim 48 para o 40! O que me deixou mais feliz foi me olhar no espelho e me identificar com a imagem refletida. Me sinto renovada, mais disposta e feliz! Quando os elogios começaram foi o momento em que eu parei e falei para mim mesma “não desiste agora, está dando certo”. E quanto mais as pessoas elogiavam, mais motivada eu ficava. Perdi basicamente todas as minhas roupas, mas não posso reclamar: foi a melhor coisa que já fiz para mim mesma.

Como foi sua experiência com o Dieta e Saúde?

Eu achei o DS procurando um aplicativo para controlar a alimentação. Já conhecia a Dieta dos Pontos e sempre achei muito interessante.  O aplicativo é fácil de entender e muito prático! Acostumei com ele muito rápido. Quando comecei a ver os números da balança diminuindo, percebi que era o aplicativo certo para mim. Já utilizo o DS há mais de 2 anos.

A comunidade é muito interativa, tem publicações das refeições e experiências de outras pessoas, o que é muito bom, pois nos motiva e ajuda a seguir firme na dieta. Adoro o fato do aplicativo avisar os horários de cada refeição, beber água e de também interagir com as outras pessoas na comunidade. Eu recomendo e indico o DS sempre! É uma plataforma completa e que muda vidas. 

Qual mensagem de motivação você gostaria de deixar para as pessoas que estão lendo sua história nesse exato momento?

 

Com motivação e com autocontrole você vai alcançar seu objetivo! Você é a única pessoa que pode fazer isso. Não espere resultados sem esforços, corra atrás do que deseja! Algumas vezes serão mais difíceis que a outras, mas no final vai valer a pena.