Arquivos da categoria: Motivação

Não deixe o seu humor abalar a dieta

Você sabia que o seu humor pode afetar bastante a sua dieta? É comum, qualquer tipo de alteração na rotina fazer o humor oscilar: seja por conta do trânsito, do despertador que não tocou, da mancha de café que apareceu na camisa branca, etc. E é só mudar seu estado de espírito que logo aparece aquela vontade incontrolável, e aparentemente sem motivos, de comer doces, comidas incrementadas e até de passar o dia inteiro beliscando. Uma vontade, aparentemente, sem motivos. “A busca por determinado alimento tira a atenção que seria concentrada na emoção”, diz a nutricionista Daniela Hueb. Veja algumas reações, citadas pela especialista, que fazem você comer compulsivamente.

Fim à tristeza

Quando a felicidade sai de cena, a busca por petiscos provoca uma sensação momentânea de que o sentimento não está ali. “Passar o dia beliscando é uma tentativa de direcionar a atenção a algo que não seja a emoção do momento”, explica a nutricionista.

Chega pra lá na ansiedade

Antes de uma entrevista de emprego ou daquele passeio que está sendo programado a dias, a ansiedade aparece e a busca por chocolates e doces suculentos, em geral, aumenta. “Eles são fáceis de ingerir e causam tranquilidade momentânea”, explica Daniela Hueb.

Passa fora no desânimo

Problemas na empresa, brigas com o namorado e algumas discussões com a família podem fazer o desânimo aparecer. Alimentos coloridos deixam o dia mais alegre quando ele parece não fazer sentido. “Essa emoção faz a pessoa buscar, por exemplo, sanduíches grandes e sorvetes com diversas coberturas”, explica a nutricionista.

Pontapé no nervosismo

Quando o nervosismo aparece, a vontade de comer alimentos crocantes cresce. “Esse tipo de alimento precisa ser mastigado com maior força, tornando-se mais atraente quando a pessoa está nervosa”, completa a especialista.

Para não cair na tentação

Quando a alimentação serve de válvula de escape para o descontrole dos sentimentos, seguir o regime parece ser uma tarefa difícil. Organizar o dia a dia é fundamental para não cair na cilada. “Observar o que está causando a alteração de humor e mudar os hábitos lentamente vai ajudar a não ceder às emoções”, completa Daniela Hueb.

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

Veja algumas dicas da nutricionista para que seu humor não sabote a balança:

– Faça da alimentação uma rotina: coma sempre no mesmo horário; caso sinta fome, mesmo tendo se alimentado há poucas horas, espere um pouco e tome um copo cheio de água gelada.

– Crie um diário alimentar: anote nele tudo o que for consumido, a quantidade e o que sentiu em cada momento.

– Planeje lazer para si mesmo: tenha eventos agradáveis.

– Cuidado com o que guarda na despensa: chocolates e doces podem ser uma tentação quando o humor oscilar e a vontade súbita aparecer. “Tenha em mãos doces ou sorvetes em versões light, mas, mesmo assim, não é para abusar”, alerta a nutricionista.

– Pratique esportes: a atividade física, ao menos duas vezes por semana, provocará uma sensação de descanso. Se não tiver tempo, separe-a para os finais de semana. (Para ajudar, nós temos vários vídeos de exercícios aqui no blog, como este aqui!)

Para ajudar a seguir firme e forte na dieta, nós temos reuniões online com nutricionistas e psicóloga toda semana, sabia?  São abordados vários temas que super legais para o suporte ao emagrecimento. Faça aqui uma avaliação de peso gratuita e comece a emagrecer com a gente! 😉

Saiba mais:

Ivany emagreceu 55 kg: “Achava que para me divertir tinha que comer, mas mudei”

Cardápio para emagrecer: sugestão de 35 pontosDS

Excesso de peso matou 4 milhões de pessoas em 1 ano

10 dicas para não desistir da dieta

Persistência e paciência são elementos chave no processo de emagrecimento

O começo da dieta é sempre algo estimulante. Você fica super focado, sentindo-se melhor, mais enérgico e, claro, não para de imaginar como seu corpo estará dali a alguns meses. Mas, de repente, a motivação começa a sumir, a rotina fica difícil de ser seguida e você acaba jogando tudo pro alto.
Se você se identificou com essa situação, esse texto é para você. Confira 12 dicas valiosas para manter-se firme e forte na dieta.

1. Faça um diário

É importante anotar tudo o que você come durante o dia. E não só isso: também é essencial anotar como você se sentiu após cada refeição, como se sentiu depois de praticar exercícios, quais estão sendo suas maiores dificuldades, o que você pode fazer para superá-las, quantos kg você quer eliminar, quantos kg você já eliminou etc.

2. Pense nos erros que você costuma cometer

Lembre-se de tudo que você já tentou no passado. Agora, faça uma reflexão e analise em quais momentos você costumava falhar. Autoconhecimento é imprescindível para ter sucesso com o emagrecimento.

3. Lembre-se que emagrecer é um processo

Ninguém engorda do dia pra noite, assim como ninguém emagrece do dia pra noite. Portanto, tenha em mente que você precisará ser paciente e persistente.

4. Crie prioridades

Pergunte-se: de zero a dez, quão importante emagrecer é para mim? Vai valer a pena? Minha qualidade de vida vai melhorar? Minha autoestima vai melhorar? Liste as coisas que realmente importam para você.

5. Não deixe que um exagero vire uma série de exageros

Você passou da conta em uma refeição? Calma! Ao invés de extrapolar ainda mais e pensar que já estragou tudo, por que não recomeçar a dieta já na próxima refeição?

6. Encontre outros prazeres além da comida

Comer é prazeroso, sim, claro que é! No entanto, a vida não pode se resumir a isso. Temos que comer para viver, e não viver para comer. Deu aquela vontade compulsiva de comer muito doce? Que tal arranjar outras distrações? Talvez praticar uma nova atividade física ao ar livre, conhecer pessoas que tenham o mesmo interesse que você, ler livros, aprender coisas que você sempre quis fazer… Hobbies são sempre bons.

7. Estabeleça metas

Crie metas a pequeno, médio e longo prazo. Desse modo, fica mais fácil ter um controle sobre seus resultados e acertar os pontos que precisam ser melhorados.

8. Seja realista

Não se inspire em corpos de modelos ou atletas. Idealizações podem ser perigosas. Busque, todos os dias, ser melhor do que você foi ontem. Preocupe-se apenas com os resultados que você está alcançando.

9. Pense em tudo que você já conquistou

Antes de desistir, pense em todo o trabalho que você teve para chegar até aqui. Vale a pena jogar tudo fora?

10. Converse com pessoas que conseguiram emagrecer

Não há motivação melhor. No Dieta e Saúde, você pode conferir a história de vários Casos de Sucesso, que nada mais são do que pessoas normais que, com muita força de vontade, conquistaram o que parecia ser impossível: emagrecer. Se eles conseguiram, por que você não conseguiria?

|Quer receber receitas exclusivas e emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui

9 dicas para controlar a ansiedade e ajudar a emagrecer

ansiedade e emagrecimento

Oi gente!
Tudo tranquilo aí?

Falar de ansiedade é super comum, né? A ansiedade já faz parte da nossa rotina e o excesso dela pode comprometer o bem-estar, levar ao estresse e até o surgimento de doenças e transtornos alimentares, como a anorexia nervosa, bulimia nervosa, alimentação compulsiva, entre outros. No entanto, há uma série de hábitos saudáveis que podem ajudar a controlar ou diminuir o nível de ansiedade.

Dê atenção à alimentação – Descontamos a ansiedade de diversas formas, portanto, ao iniciar uma refeição, preste atenção na alimentação, coma devagar e mastigue bem os alimentos. Isso vai te dar uma maior sensação de saciedade.

Doces – No momento da ansiedade, muitas pessoas optam por comer doces. Se essa vontade for grande, dê preferência aos alimentos com baixas calorias, como gelatinas, balas de alga, doces com frutas e até mesmo frutas.

Exercite-se – Se quiser obter o controle das reações da mente e do corpo, abuse dos exercícios. O estresse e situações difíceis estão diretamente relacionados com a ansiedade. Por isso, para combatê-la, a atividade física pode ser uma ótima alternativa. (Nós temos vários vídeos de exercícios aqui no blog, como este aqui!)

Estimulantes – A ansiedade pode ser estimulada sem ao menos notarmos, por isso, evite álcool, bebidas com cafeína, chás verdes e cigarros, pois estas substâncias são estimulantes e podem aumentar a sensação de nervosismo.

Ambiente – A ansiedade está fortemente associada à compulsão, por isso, durante as refeições, fuja de ambientes agitados, e evite distrações como assistir televisão, usar o computador ou celular. Isso ajudará a ter uma refeição mais tranquila, adequada e agradável.

| • Emagreça até 4 quilos por mês comendo de tudo. Clique aqui, e faça a sua avaliação de peso 🙂

Desvie o foco – Não desconte a ansiedade nos alimentos. Desvie o foco da comida e busque fazer outras atividades, como ouvir música e assistir um filme. Tenha sempre uma alternativa para deixar o alimento de lado e relaxar. Estando com a mente ocupada, a ansiedade não terá espaço.

Concentração – Normalmente em momentos onde a ansiedade está alta, nossa respiração muda, e passa a ficar rápida e curta. Nessa hora é indispensável se concentrar para deixar a respiração completa e profunda.

Autoconhecimento – Algo muito importante é se conhecer e entender os pontos que devem ser melhorados ou aperfeiçoados. Descubra quais são as suas fraquezas, pois o autoconhecimento ajuda a controlar a ansiedade.

Beba chá – Os chás que contêm substâncias sedativas suaves também ajudam no autocontrole. Dê preferência para os chás de melissa, camomila e erva doce. O maracujá também possui propriedades calmantes, tanto a fruta como suas folhas.

Você sabia que nós temos reunião online com psicóloga toda semana? Ela fala sobre ansiedade e outros temas que são super legais para o suporte ao emagrecimento. Faça uma avaliação de peso gratuita e comece a emagrecer com a gente!

Grande abraço!

Meditação para emagrecer funciona?

Veja como o autoconhecimento pode te ajudar a emagrecer mais rápido

A meditação é uma prática milenar que surgiu com o intuito de colocar o indivíduo em uma jornada para o autoconhecimento. Dessa maneira, é possível descobrir o porquê de nossas atitudes, sentimentos, motivações e ações. Seria possível canalizar essa prática para obter melhores resultados no emagrecimento?

Meditação e perda de peso

Considerando que a meditação é uma prática que vai levar você a se conhecer melhor, podemos, sim, afirmar que ela vai te ajudar muito no processo de emagrecimento. Afinal, dessa maneira você descobrirá respostas para aquelas perguntas que todo mundo que quer emagrecer faz: por que não consigo me controlar? Por que exagero demais à noite? Por que sinto tanta preguiça? Por que não consigo fazer exercícios? Por que não bebo água? Por que continuo fazendo coisas que eu sei que me farão engordar?
Essas perguntas, que muitas vezes parecem ter respostas óbvias, são muito mais complicadas do que parecem. Para respondê-las, é preciso irmos de encontro ao nosso “eu interior”. O seu “eu exterior” é aquele que você mostra para os outros. É aquele que está sempre sendo cobrado para agir da maneira como a sociedade e o nosso cotidiano pede, sempre dependendo do contexto em que estamos inseridos. O seu “eu interior” é a sua verdadeira essência. É lá que você encontrará as respostas que procura para descobrir todas as suas motivações e porque você age de determinadas maneiras.

Meditação para emagrecer

Primeiramente, pode soar como uma ideia bem difícil de ser realizada. Alguns trabalham o dia inteiro e precisam cuidar de casa, alguns trabalham e estudam e outros ainda trabalham, estudam e precisam cuidar de casa. Com um dia a dia tão corrido e repleto de demandas que exigem muito de nós, como conseguir meditar? Como esvaziar a mente com tantas preocupações? Infelizmente, não há uma fórmula mágica. Caso queira fazer esse investimento na sua saúde mental, você vai precisar de muita paciência, foco e disciplina, além de um lugar calmo, arejado e confortável.

Bases científicas sobre meditação e emagrecimento

Um estudo realizado pela Universidade de Otago, Nova Zelândia, concluiu que meditar funciona melhor do que “fazer dieta”. O estudo saiu no American Journal of Health Promotion (http://www.healthpromotionjournal.com/) e foi feito com 225 mulheres pelo período de 2 anos. As mulheres foram divididas em 3 grupos, sendo que aquelas que meditavam tiveram mais sucesso no emagrecimento do que aquelas que não cultivavam esse hábito.
Segundo os pesquisadores, a meditação ajudaria a pessoa a se ater mais à ansiedade e prestar mais atenção no que come.

Benefícios da meditação

– Reduz o estresse
– Diminui a ansiedade
– Aumenta o bem estar e a autoestima
– Estimula a criatividade
– Diminui a insônia
– Aumenta a inteligência e a memória

Saiba mais:

Exercícios mentais que ajudam a emagrecer

Aproveitar o feriado sem engordar é possível?

Aprenda a fazer marmitas saudáveis

Aproveitar o feriado sem engordar é possível?

Dicas para curtir o feriado sem peso na consciência

Você acabou de entrar no processo de reeducação alimentar e já se deparou com um feriadão? Calma! Nervosismo, desespero e ansiedade não te levarão a nada. Lembre-se que o equilíbrio é a ferramenta principal de uma reeducação alimentar de sucesso. Com um pouquinho de jogo de cintura, você verá como é fácil aproveitar o feriado sem peso na consciência.

Permita-se, mas não perca o foco

Feriados são uma maravilha. Não importa se você vai fazer uma viagem para um lugar exótico, reunir a família em um almoço ou passar todos os dias em casa assistindo filmes. Feriado é sempre bom. E, como qualquer outro feriado, você irá se deparar com alimentos um pouco mais calóricos. E, acredite, está tudo bem. Não precisa se privar de tudo e ir dormir morrendo de vontade! O importante é que você saiba equilibrar as coisas que come. Coloque tudo no seu diário de pontos e veja em qual momento será possível incluir aquele alimento sem que você prejudique sua dieta.

Não faça jejum

Tem gente que fica o dia inteiro sem comer só para poder descontar tudo numa pizza à noite. Isso é prejudicial por diversos fatores. Para começar, essa é uma prática que vai desacelerar seu metabolismo, fazendo com que seu corpo tenha uma maior resistência à insulina e, consequentemente, acumule gordura com mais facilidade.
Sem dizer que a comida vai cair no seu estômago igual uma pedra. Acredite: é muito melhor seguir a dieta normalmente durante o dia e, depois, encaixar aquele alimento mais calórico em alguma das refeições.

Exercite-se!

A melhor maneira de se certificar de que não vai engordar ao comer aquela pizza com os amigos é se exercitar! Vai jantar em algum lugar diferente e sabe que vai exagerar? Tudo bem. Exageros são normais – desde que não ocorram toda hora. Que tal se planejar para suar muito a camisa e depois poder comer sem peso na consciência?

Lembre-se: não é UM feriado que te engorda

Um dia de exageros não engorda ninguém. Pode ficar tranquila em relação a isso. O que engorda é a soma dos maus hábitos alimentares com a falta de exercícios físicos. Portanto, se você já tem uma boa rotina alimentar há um tempo, pratica exercícios físicos, no mínimo, 3 vezes na semana pode ficar tranquilo que um dia só não vai jogar todos os seus esforços no lixo!

Saiba mais:

4 receitas Low-Carb deliciosas e fáceis de fazer

Benefícios do vinho

Dieta e restaurante por quilo combinam?

Aprenda a fazer marmitas saudáveis

9 verdades e 1 mentira sobre “dietas milagrosas”

Você consegue adivinhar qual é a mentira?

Para testar seus conhecimentos em relação à dietas e vida saudável, listamos 9 verdades e 1 mentira sobre “dietas milagrosas”! Quanto tempo será que você leva para achar a mentira?

1) Pode te levar ao exagero! Quanto mais restrita, mais chances de exagerar.
2) Te deixa com fome (às vezes, muuuuuuita fome).
3) Exclui todos os alimentos que você mais gosta.
4) Tem grandes chances de causar o “efeito sanfona”.
5) Pode enfraquecer sua saúde.
6) Com elas, você consegue manter o peso desejado para sempre
7) Faz com que você sinta culpa ao comer alimentos que gosta.
8) Muitas vezes, você perde somente água e massa muscular ao invés de gordura.
9) Faz mudanças muito bruscas na alimentação e, por isso, você não consegue segui-la.
10) Não te ensina o que são hábitos saudáveis de verdade.

Resposta: Número 6.

E aí, acertou?

Aprenda mais:

5 maneiras de tornar a caminhada MUITO mais eficiente

Entenda por que deixar de consumir glúten pode ser perigoso para sua saúde

4 exercícios mentais que ajudam a emagrecer

Encontre a motivação de que precisa para emagrecer

Confira as dicas de como aumentar a força de vontade e mudar seus hábitos

Você, enfim, decidiu mudar seus hábitos alimentares, emagrecer e começar um exercício físico. Porém, depois de um tempo seguindo a reeducação alimentar, começa a se sentir perdido e sem aquele entusiasmo inicial.

Todo mundo passa por isso em algum momento da vida — às vezes, com mais frequência do que se deseja. Mas a verdade é que a motivação também tem seus altos e baixos.

Por isso, nossos especialistas separaram dicas simples e práticas para exercitar a força de vontade e continuar firme na sua meta! 😉

Por que você quer emagrecer?
Entrar no vestido de noiva? Fazer bonito no próximo verão? Reconquistar sua autoestima? Mais saúde? Seja qual for seu objetivo é essencial conhecê-lo.

Aproveite e reflita se isso só depende de você e quando, exatamente, quer que isso aconteça (escolha uma data) e se pretende alcançar na companhia de alguém em especial ou mesmo sozinho. Assim, vai caminhando e traçando os caminhos que o levarão ao seu destino.

Imagine se você pega um táxi e, quando o motorista pergunta para onde quer ir, você simplesmente não sabe? O destino pode ser bastante incerto. Então, vale a pena conhecer seus propósitos.

Avalie seu grau de comprometimento em alcançar a meta de emagrecer.
Reflita sobre cada parte de sua reeducação alimentar. Como anda o consumo de cereais integrais, por exemplo? E a prática de exercícios?

Não se esqueça de dar atenção especial àqueles detalhes que geram certa frustração. Qual sua satisfação com relação a cada um? De zero a dez, que nota você daria? O que é possível fazer para que essa nota aumente? Pense porque essas áreas da sua vida estão com notas tão baixas. Foi falta de organizar sua agenda, de disciplina, planejamento, preguiça? Ao identificar esses fatores será possível saber onde aprimorar suas forças e superar a falha.

Você quer emagrecer ou ser emagrecido?
Muitas pessoas esperam emagrecer apenas tomando remédio, fazendo cirurgia, frequentando academia uma vez por semana, incluindo salada no prato ou conversando com o nutri. Essa é a postura dos que esperam ser ?emagrecidos?.

Na realidade, com esse modo de pensar, você entrega o controle da evolução de peso para os outros. Tenha em mente que você é o agente de sua mudança!

Querer emagrecer é colocar a mão na massa e entender que o maior beneficiado com a mudança é você mesmo. É reconhecer a necessidade de mudança, encarar o desafio e tentar colocar em prática uma mudança de cada vez para manter-se firme nos seus objetivos.

Será que tem alguma vantagem em permanecer acima do peso?
Parece uma pergunta maluca, mas não é, não! Muitas vezes, lá no fundo, tem algo de bom em permanecer como está agora. Por exemplo, a sensação de que tem alguém, como a mãe, um amigo ou o nutri ?cuidando de você?. Ou, ainda, pode ser que a comida sirva de único agrado que você consegue proporcionar a si mesmo e, por isso, abrir mão disso pode ser um desafio que impede você de emagrecer.

Livre-se dos pensamentos automáticos que impedem seu emagrecimento.
Por mais que pensamentos automáticos sejam importantes e normais, muitas vezes eles são criados para boicotarem a reeducação alimentar. Alguns exemplos: ?ir ao rodízio e comer pouco é desperdício, tenho que fazer meu dinheiro valer a pena?; ?não posso começar a dieta no final de semana, na segunda-feira eu começo?; ?emagrecer é difícil demais, vou ter que comprar comida cara e pagar academia?; ?para que emagrecer, se as pessoas gostam de mim do jeito que sou?; ?pouca comida é coisa de gente pão-duro?. Tenha em mente que mudar crenças assim é algo que parece fácil, mas é preciso arrancar todas as raízes, senão, nada muda.

Por fim? Faça o que deixa você feliz!
Não há nada melhor do que a sensação de felicidade e bem-estar. Por isso, uma das formas de obter motivação e superar o desânimo é fazendo atividades prazerosas. Escute suas músicas preferidas, faça caminhadas no parque, vá à praia, ao cinema e ao teatro, saia com os amigos e familiares, enfim, vale tudo para se divertir!

Não existe ninguém melhor do que você para saber sobre si. Então, faça uma listinha e coloque em ordem, de um a dez, as atividades que mais lhe agradam. Depois, faça o possível para realizá-las, registre esses momentos com fotos e compartilhe com seus amigos e também na Comunidade DS. Depois de uma maratona de felicidade, não há mais razão para ficar baixo-astral.

Conquistar a motivação é mais simples do que parece, porém, antes de tudo, você deve descobrir aquilo que o faz se sentir bem. Seja uma nova profissão, a convivência com a família, os ambientes que frequenta, a companhia dos amigos. Esse autoconhecimento permite grandes descobertas e aprendizados, além de garantir que você renove sua motivação sempre.

Ana Carolina Icó
Nutricionista
CRN-3: 34133

Fortaleça a mente e emagreça mais rápido

Exercícios mentais ajudam a perder peso sem ficar fissurado pela balança

Angústia e ansiedade são dois sentimentos que te acompanham quando você faz dieta? Caso a sua resposta seja positiva, além de seguir um cardápio estruturado, você precisa lançar mão de medidas que acalmem a mente. Focado em seu objetivo sem deixar as neuras ganharem espaço, fica mais fácil resistir às tentações e esperar o ponteiro da balança descer em seu devido tempo.

Pessoas acima do peso usam, de alguma maneira, a comida para driblar certas frustrações ou angústias. Por isso, somente a dieta pode não ser suficiente , reforça a psicóloga, Márcia Atik.

De acordo com ela, exercícios mentais servem como investimento pessoal e ajudam a ultrapassar as dificuldades do processo de emagrecimento. A especialista esclarece que, apesar do objetivo principal ser a eliminação de peso, as reflexões não passam de uma reformulação global de postura diante da vida.

Fazer uma leitura sincera e objetiva sobre o que você está vivendo no momento e o que pretende melhorar mais adiante é o primeiro exercício recomendado pela psicóloga. Isso pode ser feito sozinho numa ocasião de relaxamento, ou ainda, com ajuda terapêutica, completa.

Mais um conselho de Márcia é simples e fácil de ser cumprido: saia da toca. Pode parecer uma dica óbvia, mas, muitas vezes, a vergonha toma conta das pessoas que sofrem com o excesso de peso, lembra. A psicóloga também incentiva a prática de atividade física, sempre respeitando os próprios limites. Com força de vontade e assiduidade, o emagrecimento vai acontecendo naturalmente e assim ocorre a melhora da auto-estima.

Segundo Márcia, a retomada da auto-estima é de extrema importância para as pessoas com sobrepeso e deve ser colocada na lista de exercícios mentais. Isso porque, além de sofrerem com os quilos a mais, é comum o sentimento de falta de coragem e pouco esforço para entrar em forma. Faça o contrário, use a superação como estímulo. Esteja atento à verdadeira dificuldade em emagrecer e seja mais tolerante com os seus erros, corrigindo-os em seguida.

Para resistir às tentações, a psicóloga afirma que o conjunto de exercícios é importante, assim como um cardápio equilibrado. Ela não acredita que dietas muito restritivas sejam o caminho ideal para o emagrecimento e, por isso, um menu que corresponda às suas necessidades individuais precisa entrar em ação.

Depois disso, o próximo passo é estar ciente dos seus valores. Pense que você vale a pena e pode vencer este desafio. Seu amor próprio é mais forte que as tentações e os hábitos alimentares errados. Você sabe negociar com seus desejos e não precisa extrapolar na comida para combater a ansiedade, ensina.

Márcia aconselha ainda a encarar a situação não apenas como um projeto de emagrecimento, mas sim como uma fase de mudanças de hábitos. Desligue-se de valores impostos por uma imagem idealizada de si mesmo e do próprio mundo, finaliza.

Setembro Vermelho: Você sabe o que é isso?

O mês de setembro mal começou e já vem com uma Campanha muito bacana em todo o Brasil – a Campanha Siga seu Coração, tome uma atitude – Setembro Vermelho.
Sabem por que é tão importante?
Essa Campanha tem o objetivo de alertar a população sobre a importância de adotar hábitos saudáveis para prevenir as doenças do coração.
No Brasil, as doenças do coração são responsáveis por 33% dos óbitos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia e, segundo a Organização Mundial da Saúde, as doenças do coração são a principal causa de mortes no mundo.
É muito importante que mantenha 6 indicadores em dia: a sua Glicemia, o Colesterol, Hipertensão (se tiver), Circunferência da cintura, Índice de Massa Corporal e Estresse.
Por isso, vá ao médico regularmente e mantenha uma alimentação equilibrada aliada à atividade física. Isso reduz os riscos e protege a saúde do seu coração! 😉

Viva até 20 anos mais com seis hábitos.

Entre eles sorrir mais,comer mais fibras, dormir melhor e fazer sexo também favorece a longevidade.

Dois americanos parecem ter encontrado a fórmula para viver até 20 anos mais sem recorrer a tratamentos absurdos. No livro Diminua Sua Idade (editora Best Seller), o médico Frederic J. Vagnini e o jornalista Dave Bunnell apresentam hábitos que aumentam em décadas a longevidade – com justificativas cientificamente comprovadas. As principais recomendações dos americanos são: comer mais fibras, fugir do açúcar, cortar gorduras saturadas, dormir bem, fazer mais sexo e sorrir mais. No Brasil, a expectativa de vida é de 72 anos. No entanto, poucos são os que sonham viver somente até esta idade. Fomos conversar com um time de especialistas para entender como essas simples mudanças são capazes de garantir que você chegue à velhice com uma vida e saúde mais plenas.

Coma mais fibras

As fibras fazem bem para o bom funcionamento do intestino. É verdade, mas elas não servem apenas para isso. “Fibras desempenham uma série de funções importantes, como auxiliar a assimilação de outros nutrientes, reduzir o mau colesterol (LDL), prevenir doenças e até evitar o mau hálito”, explica a nutricionista Daniela Jobst.

E para atingir bons níveis de fibras não são necessários grandes esforços, pois elas são encontradas em alimentos que ingerimos comumente. A quantidade ideal de ingestão gira em torno de 25 a 30 gramas por dia e é importante não exagerar, como explica a nutricionista Daniela Jobst. “O estômago se adapta ao ‘efeito esponja’ das fibras e acaba se dilatando. Se a pessoa ultrapassa essa quantidade, precisará comer mais do que antes para se sentir saciada”. Além disso, é importante ingeris as fibras com um pouco de líquido, pois a seco sua ingestão é mais difícil.

Vários alimentos do dia a dia possuem fibras: cereais (farelos), hortaliças, frutas (com cascas), leguminosas, verduras, trigo, cereais integrais (arroz, pão, torrada), aveia, cevada, bagaço de frutas cítricas, maçã, goiaba, castanha, nozes, ervilha e leguminosas em geral.

Uma das frutas com mais fibras na composição é a goiaba com casca, que tem 5 gramas por cada unidade média. Uma porção de 40g de cereal matinal integral tem 12g de fibras, enquanto meia unidade de abacate tem pouco mais de 7g de fibras – mas tome cuidado com a escolha do cereal, pois muitos contêm açúcar e com a grande quantidade de açúcares e gorduras do abacate.

Uma colher de sopa de aveia possui 1,5g de fibra, assim como uma banana média – ótima combinação, não? E quem gosta do feijão, vale saber que ele possui 2g de fibra para cada 40g, enquanto a mesma quantidade de lentilha (que pode ser uma boa substituta) possui um pouco mais de 5g, assim como o mamão papaia, velho e bom companheiro de quem sofre de prisão de ventre.

Fuja do açúcar

De acordo com a dermatologista Marcella Delcourt, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, depois da preocupação com radicais livres e raios UV, o alvo para combater o envelhecimento é diminuir o açúcar. Isso porque ele libera um processo que liga moléculas de glicose maléficas às moléculas de proteína saudáveis.

Amêndoas e quinua são uma boa pedida para as refeições, da mesma forma que o consumo de maçã também é recomendado (rica em antioxidantes e flavonoides)

As fibras também são importantíssimas: feijão, lentilha, ervilha. Agem como estabilizadores do açúcar e ajudam a queimar a gordura;

Beba seis a oito copos de água por dia e prefira alimentos orgânicos;

Evite comidas industrializadas, como flocos de milho, salgadinhos, bolachas, ketchup, refrigerantes e alimentos que contêm corante caramelo na sua composição, dentre outros.

Tome chá verde ou suplementos à base dessa bebida com probióticos, antioxidantes e substâncias anti-AGEs de ultima geração na composição (prescritos pelo médico).

Dormir bem

Um estudo realizado pela American Academy of Sleep Medicine mostrou que dormir bem é um dos segredos para a longevidade. Alguns problemas de saúde foram associados com pior qualidade de sono. Entre os avaliados, 46% dos participantes que tiveram a autoavaliação de saúde insatisfatória também relataram não dormir bem. As chances de um bom sono foram também menores em pessoas que muitas vezes se sentiam ansiosas, que tinham pelo menos uma doença crônica e dificuldades com as tarefas diárias.

De acordo com o neurologista Renato Lima Ferraz, a quantidade ideal de horas de sono varia de pessoa para pessoa. “Mas o mínimo recomendado é de seis horas ao dia, sendo importante não ultrapassar nove para adultos, porque quem dorme mais que isso acaba ficando, na verdade, menos descansado”, explica o especialista.

A importância do sono, também se estende ao aprendizado. “A fase REM, quando acontecem os sonhos, tudo que aprendemos durante o dia é processado e armazenado. Quando dormimos menos que o necessário, a memória de curto prazo não é processada e não conseguimos transformar em conhecimento aquilo que foi aprendido”, explica o neurologista.

Não se sature de gordura

Viver com gordura pode ser ruim, mas viver sem ela é péssimo para seu paladar e inviável para seu organismo. As gorduras servem de base para a formação de diversos hormônios, inclusive os hormônios sexuais. Entretanto, as gorduras saturadas são as mais nocivas para a saúde do organismo. Para identificá-las, basta lembrar da banha de porco que sua avó tinha guardada na cozinha ou a capa da picanha que causa arrepios no seu cardiologista. As gorduras saturadas contêm o número máximo possível de átomos de hidrogênio (daí o termo saturadas), e ingeri-las em excesso é um passaporte garantido para um infarto no miocárdio.

Derrames e alguns tipos de câncer, como o de próstata e o de mama, também têm a origem associada aos excessos dessas gorduras no organismo – sem contar que a gordura saturada é inimiga número um do emagrecimento. Para prevenir tudo isso, restrinja o consumo diário desse nutriente a, no máximo, 7% das calorias totais da sua dieta.

Fazer mais sexo

Aqui cabe uma ressalva: priorize a qualidade, em vez da quantidade. O sexo, quando em uma frequência que atrapalha a rotina da pessoa, pode ser um sintoma da compulsão por sexo. Mas, nos dias atuais, o que vem acontecendo com muita gente é deixar o sexo de lado, por conta da falta de tempo e do estresse do dia a dia, que detonam a libido. Segundo o ginecologista Neucenir Gallani, o sexo é importante para a saúde física e emocional, pois o orgasmo libera substâncias como as endorfinas, que atuam no sistema nervoso. “Elas diminuem a sensibilidade à dor, relaxando a musculatura e melhorando o humor”, afirma.

Estabelecer uma quantidade normal de desejo sexual não é algo satisfatório, pois cada um lida com a própria libido de forma diferente – e ao longo da vida ela costuma oscilar e até se modificar por completo. “No entanto, quando há insatisfação pessoal, há algo de errado provavelmente”, de acordo com o sexólogo Paulo Bonança.

Sorrir mais

Manter uma fisionomia pacífica é essencial para a boa convivência, afinal a expressão “cara de poucos amigos” não surgiu à toa: quem vive de cara feia, afasta todos ao redor.

E sorrir vale até para ajudar a manter aquela linda história de amor. Um estudo realizado pela Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, identificou que pessoas que sorriem de forma sincera e verdadeira têm mais chances de manter o casamento. Isso porque a sinceridade do sorriso revela a atitude da pessoa diante da vida. “Sabemos também que a falta de senso de humor, ou uma vida acompanhada de impaciência, raiva e atitudes hostis, estão associados a um maior risco de desenvolver pressão alta, piorar o controle dos níveis de glicose e ainda aumentar o risco de doença isquêmica do coração e de morte”, de acordo com o neurologista de Unifesp Ricardo Teixeira.