Arquivos da categoria: Bem-estar

Profissões que engordam: confira 8 carreiras que mais “atrapalham” a dieta

Confira se a sua profissão está na lista e veja como reverter esse cenário

Uma pesquisa realizada pelo CareerBuilder mostrou que 55% dos profissionais se consideram acima do peso. Além disso, 41% contam que ganharam peso depois que entraram em seu emprego atual. A seguir, confira os resultados dessa pesquisa feita com mais de 3.600 entrevistados.

Carreiras que mais engordam

– Assistente administrativo (69%)
– Engenheiro (56%)
– Professor/Instrutor (51%)
– Enfermeiro (51%)
– Gerente de TI/Administrador de redes (51%)
– Advogado/Juiz/Profissional jurídico (48%)
– Operador de máquinas (45%)
– Cientistas (39%)

Causas para o ganho de peso

– Ficar sentado o dia inteiro (56%)
– Comer em excesso devido ao extresse (35%)
– Comer fora sempre (26%)
– Comer muitos doces no trabalho (17%)
– Pular refeições por causa da correria da rotina (17%)
– Festas da empresa (17%)
– Pressão para comer alimentos que colegas de trabalho oferecem (9%)
– Happy hours (4%)

Viu sua profissão na lista e já está pensando em largar tudo para não engordar mais? Calma aí! É importante lembrar que, independente da profissão escolhida, passar muitas horas sentado, não praticar exercícios físicos regularmente e manter hábitos alimentares ruins,são fatores que nos deixam mais propensos a engordar. O ganho de peso depende mais de você do que de sua profissão. De acordo com Rosemary Haefner, VP de recursos humanos da CarrerBuilder, 2 em cada 5 profissionais não se exercitam regularmente e 1 em cada 10 não faz absolutamente nenhum tipo de exercício.

Saiba mais:

Aprenda a fazer marmitas saudáveis para o trabalho

Obesidade, hipertensão, diabetes e depressão

Como diminuir a vontade de comer doces

Obesidade, hipertensão, diabetes e depressão: o que elas têm em comum?

Graves doenças que estão muito mais relacionadas do que você pensa

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 1 bilhão de pessoas em todo o mundo têm pressão alta. No Brasil, cerca de 30% da população sofre com pressão alta – um dos principais fatores de risco para as doenças do coração e primeira causa de mortes no país.
Enquanto isso, o diabetes já atinge cerca de 350 milhões de pessoas no mundo, segundo estimativas da própria OMS. Em território nacional, cerca de 10% da população sofre com a doença.

Obesidade no Brasil

De acordo com o “Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional na América Latina e Caribe”, mais da metade dos brasileiros estão com sobrepeso. Entre eles, a obesidade chega a atingir 20% dos adultos. O documento, que baseia-se em dados da OMS, mostra que o sobrepeso em adultos no Brasil passou de 51,1% (2010) para 54,1% (2014).
As mulheres que apresentam quadro de obesidade encontram-se em maior número do que os homens. Além disso, estima-se que 7,3% das crianças com menos de 5 anos estão acima do peso – mais uma vez, sendo as meninas as mais afetadas.

Obesidade e hipertensão

Não é fácil identificar uma única causa para a origem dessa doença. Afinal, vários fatores – isolados ou em conjunto – podem contribuir para o avanço desse quadro clínico. Alguns deles são: excesso de sal, sedentarismo e, claro, excesso de peso. A abundância de tecido adiposo (gordura) na região do abdômen está diretamente ligada ao aumento da pressão arterial.
A obesidade aumenta os níveis de insulina no sangue e, também, a retenção de sódio pelos rins.

Obesidade e diabetes

O diabetes está diretamente relacionado não só à obesidade, mas ao sedentarismo. Dados da Federação Mundial de Diabetes – recolhidos em 2013 – apontam que 80% dos 11,9 milhões de brasileiros adultos que sofrem com diabetes também apresentam sobrepeso.
O indivíduo obeso, como já vimos, tem maior resistência à insulina. Uma vez resistente a esse hormônio e pronto: você está no caminho certo para ficar diabético. Afinal, é isso que acontece quando seu pâncreas não consegue mais fazer insulina suficiente para lidar com essa resistência. Assim, os níveis de açúcar no sangue começam a subir loucamente, podendo acarretar diversas outras doenças graves, além da clássica diabetes tipo 2,

Obesidade e depressão

A Organização Mundial da Saúde define depressão como um transtorno mental comum caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima.
Cerca de 30% das pessoas que buscam emagrecer apresentam algum grau de depressão. É fato que pessoas obesas correm maior risco de adquirirem essa doença.
A própria depressão pode trazer sintomas que levam à obesidade, como compulsão alimentar ou aumento de apetite. Além disso, estar com depressão faz com que a circulação do cortisol no nosso organismo aumente, fazendo com que células de gordura sejam acumuladas mais facilmente.

Saiba mais:

O que comer antes de dormir?

Como diminuir a vontade de comer doces

Como fazer marmitas saudáveis