Arquivo do autor:Bruna Maciel

Cardápio para emagrecer: sugestão de 35 pontosDS

Cardápio para emagrecer sem passar fome

Muita gente não sabe por onde começar em uma dieta voltada para o emagrecimento. Por isso, decidimos disponibilizar para você um dos privilégios que os assinantes do Dieta e Saúde tem: cardápios prontos. Nossos assinantes recebem cardápios personalizados, levando em conta seu peso, altura e massa corporal. Aqui você vai conferir uma sugestão de cardápio de 35 pontos diários.

Café da manhã

2 Fatias de pão de forma integral light (2 pontosDS)
1 colher de sopa de requeijão light (1 pontoDS)
1 fatia pequena de Queijo minas frescal light (1 pontoDS)
1 xícara de chá de leite desnatado (2 pontosDS)
1 xícara pequena de café (0 pontosDS)
2 colheres de sopa de mamão picado (1 pontoDS)
1 unidade média de maçã gala (1 pontoDS)
(Total de 8 pontosDS)

Lanche da manhã

1 banana nanica (2 pontosDS)
1 colher (chá) de canela em pó (0 pontosDS)
1 colher de sopa de farelo de de aveia (1 pontoDS)
(Total de 3 pontosDS)

Sugestão de almoço

2 escumadeiras pequenas de arroz integral (3 pontosDS)
1 concha de feijão carioca cozido (1 pontoDS)
1 filé médio de peito de frango sem pele grelhado (4 pontosDS)
3 folhas médias de alface (0 pontosDS)
2 colheres de sopa de beterraba picada (0 pontosDS)
3 rodelas de tomate (0 pontosDS)
3 rodelas de pepino (0 pontosDS)
1 colher de chá de azeite (1 pontoDS)
1 laranja pêra (1 pontoDS)
(Total de 10 pontosDS)

Sugestão de lanche da tarde

1 colher de sopa de granola light (1 pontoDS)
1 iogurte natural desnatado (2 pontosDS)
2 biscoitos de aveia e mel (1 pontoDS)
(Total de 4 pontosDS)

Sugestão de jantar

2 escumadeiras pequenas de arroz integral (3 pontosDS)
1 concha de feijão carioca cozido (1 pontoDS)
4 colheres de sopa de ovo mexido (3 pontosDS)
2 colheres de sopa de couve manteiga refogada (1 pontoDS)
4 unidades médias de tomate cereja (0 pontosDS)
3 rodelas de pepino (0 pontosDS)
1 colher de sopa de linhaça (1 pontoDS)
(Total de 9 pontosDS)

Sugestão de Lanche da Noite

1 fatia de melão (1 pontoDS)
(Total de 1 pontoDS )

O que achou dessas sugestões? Lembre-se que esse cardápio foi feito com base em uma pessoa que precisa ingerir 35 pontos diários! Quer saber quantos pontos você precisa consumir para emagrecer? Faça sua avaliação de peso aqui e tenha acesso a outros cardápios também 🙂

Saiba mais:

Cardápio para emagrecer: sugestão de 30 pontosDS

Dia do lixo na dieta

Marmita saudável: como fazer?

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

Depois de ter sua autoestima devastada, ela encontrou forças para mudar

Jaqueline foi magra durante a maior parte de sua vida. Por mais que sempre tenha gostado de comer bastante, seu rápido metabolismo ajudava. Sempre praticou esportes, amava dançar, mas, enquanto a preparação para o seu casamento começava, algumas coisas mudaram. E, infelizmente, mudaram para pior. “Fiquei muito ansiosa com o casamento e comecei a descontar na comida. Lembro de comer um pacote de balas sozinha. Depois que casei, engordei ainda mais. Tudo era novidade e, além disso, meu marido cozinha muito bem”.

A reação da família

Os familiares, que sempre estiveram acostumados a ver Jaqueline magra, estranharam. Ela teve que ser forte e resistir às brincadeiras de mau gosto. “Minha família não aceitava essa mudança tão brusca. Alguns chegavam a fazer piadas. Minha mãe chegou a me levar ao médico para começar um tratamento com remédio para emagrecer. Resultado: perdi 3kg, depois engordei o dobro e não parei mais de engordar. Era extremamente difícil lidar com tudo aquilo, principalmente porque, durante metade da minha vida, pesei apenas 50kg. Agora, nada me servia, não conseguia comprar as roupas que eu gostava e até minha aliança não servia mais no meu dedo. Minha autoestima foi derrubada”.

Sozinhos, não vamos a lugar nenhum

Por sorte, Jack (como gosta de ser chamada) pôde contar com o grande apoio de suas irmãs, sua mãe e seu marido. Em uma conversa casual com a irmã caçula, sua vida estava prestes a mudar drasticamente. “Graças a um convite da minha irmã mais nova, comecei a fazer exercícios em março de 2015. Iniciei sem nenhuma pretensão de emagrecer, afinal eu já tinha feito 6 meses de academia há alguns anos e não emagreci nada. Depois de alguns dias, me animei e, numa conversa com minha irmã, ela me aconselhou a usar o aplicativo Dieta e Saúde. Me adaptei rapidamente, pois o DS é muito didático. Na primeira semana foi difícil, pois eu me sentia muito estressada com a mudança da rotina. No entanto, me animei ao ver que os resultados estavam aparecendo. Eu chegava a emagrecer 1kg por semana e, às vezes, até mais! Ainda me lembro da primeira vez em que me pesei depois de ter começado a usar o Dieta e Saúde: havia emagrecido 2kg e saí pulando de alegria pelo mercado! Minha mãe e minha irmã mais velha começaram a ir para a academia comigo, o que foi ótimo para me incentivar. Meu marido também parou de fazer todos aqueles pratos de antigamente e passou a me ajudar com a reeducação alimentar”.

Autoestima resgatada


Hoje, depois de ter eliminado 30kg em 1 ano, Jaqueline compartilha seus resultados alegremente. “Minha vida mudou muito depois de emagrecer: minha autoestima foi recuperada, já não fico doente com facilidade e tenho muito mais disposição. Me sinto mais jovem e não consigo me enxergar nas fotos de alguns anos atrás. Todos que me veem dizem que estou ótima e perguntam o que fiz. A resposta é simples: exercícios e reeducação alimentar através do Dieta e Saúde. Cheguei até a ganhar um concurso na minha academia por ter sido a que mais emagreceu. Sou tímida, mas meu coração sempre transborda de felicidade quando me elogiam pelas mudanças!”

A Professora de 26 anos termina seu depoimento com uma mensagem inspiradora para todos aqueles que estão na luta para emagrecer: “Quando se trata de saúde e bem-estar, todo esforço vale a pena. Acredite: os frutos são maravilhosos e não é tão difícil quanto parece! Não desista! Lembre-se de que sua vida é um bem precioso”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Jaqueline fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Conheça mais pessoas que emagreceram com o DS:

Izabel eliminou 27kg – “Dizem que pareço 10 anos mais jovem”

Alice eliminou mais de 19kg – “Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento”

A Cintia emagreceu mais de 40kg – “Muita coisa mudou. Em primeiro lugar foi minha aceitação.”

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Izabel conta como foi emagrecer e reeducar seus hábitos alimentares com o Dieta e Saúde

Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg

Todos sabemos que, com o passar do tempo, fica mais difícil emagrecer. Izabel, que tem 52 anos, provou que a idade não é nada, além de um obstáculo como qualquer outro. Conheça sua história e inspire-se:

“Comecei a ter problemas com o peso na adolescência: sofria bullying e sempre ficava isolada. Continuei acima do peso até a vida adulta, mas, antes de me casar, decidi que iria emagrecer. Cumpri minha promessa e consegui chegar aos 50kg. No entanto, engordei bastante na primeira gravidez. Até consegui emagrecer aos poucos, mas, na segunda gravidez, ganhei muito mais peso do que devia e eu já não conseguia mais emagrecer”.

Vencendo a desmotivação para emagrecer

Mesmo com pouco apoio de pessoas próximas, Izabel não se deixou levar pelas emoções. Decidida a resgatar seu amor próprio, ela começou a dar os primeiros passos em direção ao seu objetivo. “A pessoa que mais me colocava para baixo era meu marido, que insistia em me chamar de gorda, feia e dizia que ninguém se interessaria por mim. Aquilo me deixava muito deprimida. Eu já estava cansada disso e queria me sentir bem comigo mesma.
Comecei a fazer algumas pesquisas na internet sobre como eu poderia ter uma alimentação mais saudável, e foi assim que descobri o Dieta e Saúde. Testei o aplicativo na versão gratuita e, assim que vi resultados, assinei o programa. O começo foi a parte mais difícil. Eu era muito viciada em doces – chegava até a comer uma barra de chocolate inteira por dia! Aos poucos, fui substituindo esse vício por opções mais saudáveis, como gelatina light, por exemplo.
Vi que já estava na hora de adicionar exercícios à minha rotina. Me matriculei em uma academia e comecei a fazer musculação. A conciliação entre uma boa alimentação e o exercício físico ajudou muito! Posteriormente, iniciei aulas de zumba e, por fim, encontrei minha paixão na academia: aulas de jump!”.

Os primeiros elogios

“Depois de um tempo, os amigos já quase não me reconheciam. “Nossa, Izabel, como você emagreceu”! – diziam. “Ao me perguntarem sobre como consegui aqueles resultados, eu falava do Dieta e Saúde e de como aprendi, gradativamente, a me alimentar da maneira correta. Acho que não era a resposta que meus amigos queriam ouvir, pois todos queriam resultados extremamente rápidos e, para emagrecer de maneira saudável, é preciso ter disciplina e persistência. Por incrível que pareça, já não tenho mais aquela vontade louca de comer doces. Meu organismo se adaptou tão bem às mudanças alimentares que, agora, se como algum alimento com mais gordura ou se tomo um refrigerante, acabo passando mal”.

A ajudinha do Dieta e Saúde

“Estou com o Dieta e Saúde desde agosto de 2014 e, hoje, todos dizem que pareço 10 anos mais jovem! Fui dos 87kg para os 60kg. Ainda quero perder mais alguns quilinhos, mas, devagar, eu chego lá. Hoje, posso dizer que gosto do que vejo no espelho. Depois de ter retomado minha autoestima, decidi me separar do meu marido, que não me ajudou quando mais precisei. O suporte dos profissionais do Dieta e Saúde foi muito importante para mim. Todo aquele apoio fazia com que eu sentisse que não estou sozinha. As reuniões foram essenciais para que eu aprendesse a me alimentar da maneira correta e todos os ensinamentos do DS ficaram cravados na minha mente”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Izabel fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Conheça mais pessoas que emagreceram com o DS:

Alice eliminou mais de 19kg – “Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento”

A Cintia emagreceu mais de 40kg – “Muita coisa mudou. Em primeiro lugar foi minha aceitação.”

Exercícios físicos diminuem a vontade de comer doce, diz estudo

A resposta para o vício no açúcar pode estar nos exercícios

A primeira coisa que você tem que ter em mente é que é possível, sim, emagrecer sem ter que deixar de comer aqueles doces que você ama! Com uma reeducação alimentar bem feita, você perde peso de maneira natural e sem privações exageradas! E se você ainda duvida que isso é possível, clique aqui para ver vários depoimentos de pessoas que emagreceram sem ter de deixar que comer o que gostam!

Agora, vamos a parte dos exercícios! Confira o texto publicado pelo site Minha Vida, que mostrou os resultados de uma pesquisa feita pela Universidade de Leeds, na Inglaterra.

Para o trabalho, feito com 180 participantes, foram avaliadas a capacidade respiratória das pessoas, sua composição corporal e seus índices metabólicos. Depois, foram criados três grupos, entre os que praticavam alguma atividade de alta intensidade, média intensidade e baixa intensidade.

O próximo passo foi registrar o apetite de cada participante, incluindo seus gostos pessoais e grau de saciedade. Na análise, foi possível observar que os participantes mais ativos esportivamente consideravam em até 15% das vezes comidas gordurosas como menos atraentes do que os menos ativos.
Apesar dessa análise, os autores do estudo destacam que ainda são necessários novos testes. “O que nós descobrimos é que existe uma clara relação entre a intensidade da atividade física, aumentando a frequência cardíaca, produzindo suor e o desejo de comer itens cheios de gordura”, disse o pesquisador Graham Finlayson, em entrevista para o jornal The Telegraph.
“Podemos especular que aqueles que já ganham sua recompensa e alegria diárias ao se exercitarem são menos propensos a sucumbir às tentações das junk foods”, finaliza ele.

Saiba mais:

Doces perfeitos para quem quer emagrecer

Como diminuir a vontade de comer doces

8 tipos de Ioga e seus benefícios

Técnica milenar que trabalha o corpo e a mente

Todo mundo já ouviu falar de Ioga, mas poucos sabem que ela tem tantos “estilos” diferentes hoje em dia. Essa prática milenar que teve origem na Índia já conquistou muitos adeptos! Se você tem vontade de se tornar um praticante, continue lendo a matéria e escolha o estilo que mais te agradar!

| • Além de praticar Ioga, que tal adquirir um estilo de vida muito mais saudável? Ao assinar o Dieta e Saúde, você garante mais qualidade de vida!

1. Ioga clássica

No Ocidente, a vertente mais popular é o Hatha, termo sânscrito que faz alusão à união entre corpo e espírito. Posturas (asanas), gestuais (mudras), técnicas de controle respiratório (pranayamas), contração dos músculos e órgãos (bandhas) e exercícios de concentração e purificação (shatkarmas) fazem parte das aulas, que seguem um ritmo tranquilo, ideal para iniciantes, gestantes e idosos. “Trata-se de uma jornada rumo ao autoconhecimento”, resume a educadora física especializada em atividades rítmicas Sílvia Deutsch, professora da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Rio Claro.

2. Power ioga

Surgiu como uma alternativa mais comercial ao Ashtanga Vinyasa, ramificação da ioga tradicional que tem ritmo mais agitado. Diferentemente da versão original, não há sequências pré-definidas, e a música ambiente é bem-vinda, o que a fez cair no gosto de quem prefere algo mais dinâmico. Pessoas que buscam exercícios intensos também aprovam a power ioga, já que ela intercala posições que exigem força e equilíbrio. Blocos, cordas, cintos, pesos e outros acessórios são utilizados tanto para facilitar a vida dos novatos quanto para potencializar o esforço e os ganhos dos veteranos.

3. Hot ioga

Na sala, o termômetro registra até 40 °C. Os instrutores garantem: altas temperaturas resguardam a musculatura e desintoxicam o organismo por meio do suor. “De fato, o calor atua nos músculos, aumentando a flexibilidade, mas não existe comprovação científica para benefícios além desse”, diz Ivan Pacheco, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, no Rio Grande do Sul.O médico lembra que, se não houver preparo, há risco de hipertermia, queda de pressão e desmaio. Para quem já está mais condicionado, pode ser a pedida para superar limites. Só não vale esquecer de beber água, baixar o ritmo ao final da aula e evitar choque térmico na saída.

4. Superioga

Elaborada pelo educador físico Paulo Junqueira, de São Paulo, é um método de fortalecimento físico e psicológico composto de oito séries fixas de aproximadamente 50 posturas simples da ioga clássica, executadas com permanências, repetições e inclusão de movimentos para deixá-las mais dinâmicas. Daí a comparação com aulas de ginástica, que deu visibilidade à prática. “Criei a superioga nos anos 1990 com o objetivo de incentivar as pessoas a buscar uma melhor qualidade de vida, principalmente na terceira idade, quando costuma faltar força e disposição para o dia a dia”, conta Junqueira.

5. Acro ioga

Surgiu por volta de 1990 no Canadá e nos Estados Unidos e desembarcou no Brasil em meados de 2007. Como o nome sugere, essa modalidade alia posturas da ioga clássica a movimentos acrobáticos. É também um baita exercício para aprender a trabalhar em equipe, uma vez que grande parte dos movimentos é feita em dupla. “A presença do outro serve ainda como fonte de motivação e apoio”, diz a terapeuta psicocorporal Eliane Lilli, do estúdio Acro Yoga Brasil, na capital paulista. Essa linha não é recomendada quando a pessoa não pode abusar no esforço físico ou tem lesão em articulações ou ligamentos.

6. Aero ioga

O diferencial fica por conta de tecidos presos ao teto, como acontece em aulas ou atrações circenses. “Eles potencializam a sensação de relaxamento e servem de ferramenta para a execução das posturas tradicionais, evitando impacto sobre a coluna e facilitando o alongamento”, destaca Eliane. Com sequências específicas e sob supervisão profissional, a prática pode ser introduzida a partir dos 4 anos de idade e é indicada até para pessoas com lesões em alguma parte do corpo ou fragilidade óssea, articular ou muscular. “Basta evitar pressão sobre a região que está com problema”, orienta a professora.

7. Ioga dance

Com duração de até duas horas, as aulas são divididas em sete partes, trabalhando cada um dos chacras, pontos de energia no corpo, e cinco elementos (terra, água, fogo, ar e éter) por meio de determinados estilos, letras e variações de notas. Nas três primeiras etapas, o ritmo é crescente e instiga estabilidade, criatividade e empoderamento. Depois, é hora de cantar, ouvir, relaxar, refletir e agradecer. “A proposta é combinar a liberdade da dança com a consciência da ioga, entregando-se inteiramente ao que se está fazendo no momento”, conta a professora de ioga e criadora da modalidade Fernanda Cunha, de São Paulo.

8. Sup ioga

Na onda do stand up paddle, esporte em que se rema em pé sobre uma prancha, muitos praticantes de ioga trocaram as salas espelhadas pelo contato com a natureza. “Priorizamos águas calmas e posturas de permanência, sem movimentos, para manter o equilíbrio”, explica a atleta e precursora da atividade no país, Bianca Guimarães, de Minas Gerais. Onde encontrar? Nas praias de Maceió, João Pessoa, Búzios (RJ), Florianópolis e Ilhabela (SP). Não pode viajar? Basta uma piscina larga e funda para conseguir praticar.

*Conteúdo publicado originalmente no site da Saúde *

Excesso de peso matou 4 milhões de pessoas em 1 ano

Quando dizem que obesidade mata, não é brincadeira

Aproximadamente 30% da população mundial está acima do peso — desses, 600 milhões de adultos e 150 milhões de crianças têm índice de massa corporal (IMC) acima de 30, o que acusa obesidade. Mas mesmo quem está abaixo desse valor deve se preocupar: das 4 milhões de mortes atribuídas ao excesso de gordura em 2015, quase 40% ocorreram entre sujeitos com IMC entre 25 e 30, considerado apenas como sobrepeso.

Os dados, que fazem parte de um novo levantamento da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, revelam “uma crescente e perturbadora crise de saúde pública global”, como definem os autores da investigação. A avaliação é significativa porque incluiu 195 países e territórios – e os resultados foram obtidos ao longo de 35 anos de observação.
Não faça parte dessas estatísticas! Assine o Dieta e Saúde e garanta uma vida muito mais saudável!

| • Não faça parte dessas estatísticas! Assine o Dieta e Saúde e garanta uma vida muito mais saudável!

Os cientistas analisaram inúmeros relatórios sobre a relação da obesidade com variadas disfunções. Além disso, basearam-se em outro grande estudo que verificou o impacto de mais de 300 doenças ao redor do globo.
“As pessoas que ignoram o aumento de peso fazem isso por conta e risco: risco de doenças cardiovasculares, diabetes, câncer e outras condições que ameaçam a vida”, diz Christopher Murray, um dos autores da pesquisa. E, mais do que a longevidade, cabe ressaltar a qualidade de vida. Segundo o levantamento, em 2015 a soma de anos vividos com alguma consequência considerável do excesso de peso — de câncer a hipertensão — entre a população mundial chegou a incríveis 120 milhões.

A maior taxa de obesidade entre crianças e jovens é a dos Estados Unidos, com quase 13%. Em adultos, o país campeão nesse quesito é o Egito, com alarmantes 35%. Ao total, 2,2 bilhões de indivíduos no planeta enfrentam problemas com a balança, e o novo documento só reforça que o excesso de peso é uma das questões de saúde pública mais desafiadoras da atualidade.

*Conteúdo originalmente publicado pelo site da Saúde

Consumir oleaginosas pode ajudar a combater 8 doenças graves

Comer um punhado por dia, ou aproximadamente 30 gramas, está ligado a uma probabilidade 22% menor de morrer mais cedo por qualquer doença.
A conclusão é de um senhor estudo realizado pelo Imperial College London, na Inglaterra, e pela Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia. Baseado em uma revisão de 29 pesquisas, totalizando mais de 819 mil pessoas avaliadas, o trabalho destrinchou o impacto das nuts (eis seu nome em inglês que ganhou o mundo) em diversas condições potencialmente letais.

Em todas elas, de câncer a doenças cardíacas passando pela mortalidade por diabetes, o consumo de oleaginosas se mostrou positivo. Segundo os autores, se a relação for mesmo de causa e efeito – por enquanto, eles só estabeleceram uma associação entre consumo e menor risco dessas encrencas -, dá para presumir que, nos países analisados, 4,4 milhões de mortes prematuras ocorridas em 2013 podem ser atribuídas, entre outras coisas, a uma ingestão de oleaginosas abaixo de 20 gramas ao dia. Confira os dados exatos:

| • Quer aprender a comer da maneira correta, emagrecer de maneira saudável e ter uma qualidade de vida muito melhor? Assine o Dieta e Saúde!

Corpo blindado

Os cientistas envolvidos no estudo que encabeça esta matéria descobriram uma associação entre o consumo diário de 28 gramas de nuts e um menor risco de…

-21% doença cardiovascular
-7% derrame
-15% câncer
-39% mortalidade por doença respiratória
-52% mortalidade por diabetes
-35% mortalidade por males como Alzheimer
-75% mortalidade por infecções
-73% mortalidade por problema renal

À primeira vista, até parece estranho listar um monte de doenças tão diferentes. “Acontece que elas apresentam um componente comum por trás: a inflamação e a oxidação de moléculas no nosso organismo”, explica a nutricionista Regiane Lopes, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais.

E as oleaginosas têm bala na agulha para minimizar esses processos. Elas reúnem gorduras insaturadas, proteínas, fibras e antioxidantes. “Também são fontes das vitaminas E e do complexo B e de minerais como zinco, potássio, manganês, ferro, cobre e selênio”, completa Regiane. Já deu para sacar de onde vem tanto poder?
De todas as situações abordadas na revisão, prevenir panes cardiovasculares parece despontar como o maior trunfo das oleaginosas. O motivo até é velho conhecido. De acordo com Arianna Carughi, Ph.D. em ciências nutricionais da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos, esse grupo de alimentos tem habilidade de reduzir as taxas sanguíneas de colesterol LDL, cujo excesso faz as artérias do coração passarem sufoco. Agora, não se sabe ao certo se isso é devido a algum componente específico ou ao pacote nutritivo como um todo. “O fato é que as nuts ajudam a proteger contra problemas cardíacos”, reforça.

O interesse nessa seara é justificável, já que o time das nozes concentra gorduras, nutrientes que causam temor quando se fala no bem-estar do peito. Ocorre que elas são de boa índole. O destaque vai para o tipo monoinsaturado, como o ácido oleico, o mesmo que dá as caras no azeite de oliva.
“Ainda há a gordura poli-insaturada, representada pelo ácido alfalinolênico, uma versão do ômega-3, e o linoleico, da família do ômega-6”, ensina a nutricionista Isabela Pimentel, da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo. Mas uma coisa não dá para negar. Por causa dessa riqueza em gordura, o teor calórico também se eleva. “Assim, grandes quantidades podem influenciar no ganho de peso”, lembra a nutricionista Isabela Sell, professora da Universidade do Vale do Itajaí, em Santa Catarina.

Há estudos, verdade seja dita, que até encontram vantagens com uma ingestão diária de 50 ou 60 gramas. Mas, antes de se entregar às unidades extras, o correto é buscar a opinião de um especialista. “Com base no gasto energético do indivíduo, analisamos quantas calorias ele está liberado para ingerir por dia e a quantidade que poderia vir das oleaginosas”, esclarece a nutricionista Aline David Silva, professora do Centro Universitário São Camilo, na capital paulista. Sem acompanhamento, melhor não ir além do punhado de 30 gramas, uma média sugerida por diversas pesquisas.
Até porque ver a barriga inflar não é o único contratempo. “Depois da ingestão exagerada, há indivíduos que relatam diarreia”, conta a nutricionista Ivone Ikeda Morimoto, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Se a gente pensar na castanha-do-pará, conhecida lá fora como castanha-do-Brasil, o limite cai bastante: indica-se, normalmente, de uma a duas unidades.

É que essa porção já fornece as doses necessárias de selênio para um dia inteiro – acredita-se que passar muito disso traria até prejuízos. Se por um lado é preciso ter atenção para não devorar o pacote todo, por outro não dá para petiscar as nuts uma vez ao mês. “Sabemos que o consumo regular é que faz diferença”, afirma o engenheiro de alimentos José Humberto Queiroz, professor do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da UFV.
Vamos combinar: comer um punhadinho desses itens está longe de ser um sacrifício. O complicado de verdade é dizer “chega”. Ora, mas se eles são deliciosos e reverenciados pelos entendidos em nutrição, então por que a ingestão no Brasil ainda não decolou de fato? Para Regiane, da UFV, um motivo é o alto teor de gorduras e o consequente medo de engordar.

*Conteúdo publicado originalmente pelo site da Saúde

Mulheres obesas sofrem mais com sintomas da menopausa

Excesso de tecido adiposo pode tornar esse período ainda pior

Passar pela menopausa é complicado para qualquer mulher. Mas, infelizmente, pode ser mais complicado ainda para mulheres com excesso de peso.
Estudando mais de 700 brasileiras com idades entre 45 e 50 anos, os especialistas também encontraram uma relação entre o índice de massa corporal (IMC) elevado e o aumento de outros problemas da menopausa, como dores articulares e musculares.

| • Quer começar a emagrecer hoje mesmo? Assine o Dieta e Saúde e veja como perder peso é muito mais fácil do que parece!

“Em algumas avaliações, o emagrecimento e a atividade física se mostraram formas eficientes de diminuir as ondas de calor em mulheres obesas”, diz JoAnn Pinkerton, diretora da NAMS. “Isso estimula um estilo de vida saudável”, completa.

Outra razão para ficar de olho na balança: em 2015, um levantamento publicado no JAMA Oncology evidenciou que o excesso de peso durante a menopausa aumenta o risco de câncer de mama em 58%. Todos esses indícios reforçam a importância de que a saúde feminina seja abordada sob variados aspectos.

Matéria publicada originalmente no site da Saúde

Saiba mais:

Sedentarismo deixa mulheres 8 anos mais velhas

Obesidade no Brasil aumenta 60% em 10 anos

Tomar iogurte protege os ossos, diz estudo

Bebida láctea pode evitar osteoporose

Você sabia que a cada três segundos acontece uma fratura no mundo em decorrência da osteoporose? Pior: até a lesão dar as caras, muitas pessoas nem sabem que estão com os ossos fracos. E pode parecer coisa simples de resolver. Mas não é. Estima-se que o risco de morte por causa de uma fratura no quadril é igual ao de falecer em virtude de um câncer de mama.

| • Manter uma alimentação saudável é essencial para o bom funcionamento do organismo. Assine o Dieta e Saúde e garanta mais qualidade de vida por meio de uma reeducação alimentar!

Pois pesquisadores irlandeses descobriram uma maneira fácil e saborosa de driblar a encrenca: investir no consumo de iogurte. A investigação contou com a participação de 4 310 pessoas com 60 anos ou mais, que responderam a questionários sobre dieta e hábitos de vida. Além disso, os cientistas mediram a densidade óssea, a deterioração das juntas e o nível de atividade física desse povo todo.

Publicado no jornal científico Osteoporosis International, o trabalho revelou que, em comparação com quem nunca comia iogurte, aqueles que se deliciavam com um potinho diariamente apresentavam menor risco de osteoporose. Entre as mulheres, a probabilidade de encarar a doença era 39% menor, enquanto nos homens esse índice chegou a despencar 52%.

*Conteúdo publicado originalmente no site da Saúde

Saiba mais:

Iogurte grego cabe na dieta?

Receita de iogurte grego caseiro

6 dicas essenciais para praticar exercícios no inverno

Cuidados especiais são necessários antes de sair correndo por aí

Confira as dicas da presidente do Departamento de Educação Física da SOCESP (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo), Denise de Oliveira Alonso.

1 – Se você costuma fazer atividades físicas ao ar livre, tente realizá-las em um ambiente fechado quando estiver muito frio. Cardiopatas e hipertensos que caminham ou andam de bicicleta, por exemplo, devem abrir mão das paisagens e optar pela esteira e bicicleta ergométrica.

2 – Aquecer o corpo é importante antes de começar qualquer exercício, principalmente no inverno. “Inicie a atividade de maneira gradual, em um ritmo leve, para preparar a musculatura e as articulações, que ficam enrijecidas sob temperaturas baixas. Se for fazer caminhada, comece com passos curtos e, além das pernas, mexa bastante as mãos e os braços. Cerca de cinco a dez minutos de aquecimento são suficientes”.
3 – Vista mais roupas, mesmo que você perca um pouco da mobilidade, pois manter o corpo aquecido é mais importante. “À medida que você for sentindo calor, pode ir tirando algumas peças. Se estiver em ambiente frio, entretanto, é importante manter-se agasalhado”.
4 – As extremidades costumam ser mais afetadas pelo frio, mas a contração dos vasos acomete não apenas artérias periféricas. As coronárias também podem sofrer alterações, por isso é importante dobrar a atenção com a frequência cardíaca durante a atividade e interromper o exercício se os batimentos ficarem muito acelerados.
5 – Idosos e indivíduos com algum tipo de problema cardíaco podem se beneficiar de exercícios dentro de casa, subindo e descendo escadas, por exemplo. Prefira realizar a atividade nas horas mais quentes do dia, como no final da manhã ou início da tarde.
6 – É importante fazer um check-up cardiológico antes de iniciar qualquer atividade física, mas como geralmente não pedimos orientações específicas para épocas frias, vale a pena consultar um médico e garantir sua segurança.

| • Quer ter um direcionamento confiável sobre alimentação e exercícios físicos? Assine o Dieta e Saúde e veja como é fácil!

*Conteúdo publicado originalmente no site do Drauzio Varella

Saiba mais:

Exercícios que garantem resultados mais rápidos

4 exercícios mentais ajudam a emagrecer