Arquivo do autor:admin

5 opções para manter o corpo bem hidratado

13

Você sabia que mais da metade do nosso corpo é composto por água? Dito isso, imagine o quão importante é a hidratação para o nosso organismo! A água ajuda a regular a temperatura do corpo, hidrata a pele, ajuda a filtração dos rins, a eliminação de toxinas da alimentação e muito mais.

No entanto, você não precisa beber só água para se manter hidratado. Confira algumas opções diferentes para você se manter muito bem hidratado.

| • Quer saber se você está se hidratando da maneira correta ou se está se alimentando bem? Assine o Dieta e Saúde!

1. Água de coco:

pode ser utilizada principalmente para quem pratica atividades físicas, isso porque, além de hidratar, a água de coco irá fornecer carboidratos (nutriente responsável em fornecer energia ao nosso corpo), além de repor sais minerais que são perdidos com o suor. No entanto, a bebida possui valor calórico e não substitui a ingestão de água.

2. Chás de ervas:

podem ser grandes aliados de quem quer emagrecer, já que apresentam baixo valor calórico. Além disso, possuem efeitos diuréticos colaborando para amenizar o problema de quem sofre de retenção de líquidos.

3. Suco de fruta natural:

são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras essenciais ao funcionamento adequado do organismo. Os sucos naturais irão ajudar a aumentar a ingestão de líquidos, mas também não devem substituir a ingestão de água. Dê preferência por sucos em que há adição de água, pois assim, você irá ingerir menos calorias. Por exemplo, para o preparo de um suco de laranja, é preciso cerca de 4 unidades de laranja, por isso, embora seja uma bebida bastante saudável é mais calórica. Já um suco de abacaxi em que há menor concentração da fruta e mais água, apresenta menor valor calórico. As melhores opções são limão, abacaxi, maracujá, melancia, melão, acerola, adoçados com adoçante.

4. Suco de frutas com verduras ou legumes:

a combinação de verduras e legumes com sucos de frutas torna a bebida muito mais rica em nutrientes, isso porque, cada alimento é responsável em fornecer algum nutriente em específico ao nosso organismo, por isso, a combinação irá aumentar o valor nutritivo, sem impactar no valor calórico da bebida, já que a maioria dos vegetais são compostos basicamente por água. Por exemplo, o suco de laranja é fonte de vitamina C e ao combiná-lo com a couve, iremos fornecer ao nosso corpo cálcio, fibras e potássio.

5. Vitamina de frutas:

para quem tem rejeição ao leite puro, uma excelente forma de introduzi-lo na alimentação é batê-lo com alguma fruta, dessa maneira é possível aumentar a ingestão de cálcio, mineral importante encontrado nos leites e derivados, e que é essencial para saúde e manutenção óssea. Todas as frutas podem ser utilizadas, desde que com moderação. As mais comuns são banana, morango, mamão, maçã, maracujá. Para não comprometer o emagrecimento e mesmo assim ter uma vitamina igualmente nutritiva, a dica é substituir o leite integral pela versão desnatada. Também vale trocar o açúcar pelo adoçante ou mesmo, aproveitar o próprio sabor doce das frutas e não adoçar a bebida.

Saiba mais:

Comer à noite pode ajudar a emagrecer

O que comer antes de dormir?

Doces perfeitos para quem quer emagrecer

Confira 7 opções deliciosas e saudáveis

Você está morrendo de vontade de comer um doce, mas queria achar uma opção mais saudável? Que tal 7 opções para você se deliciar e fazer quando tiver vontade? Sim, emagrecer comendo doces é possível!

| • Quer ter acesso à receitas exclusivas que, além de deliciosas, vão te ajudar a emagrecer? Assine o Dieta e Saúde!

1. Morango com iogurte

morangocomiogurte

Lave e limpe os morangos. Enfie palitinhos de madeira (aquele de petisco) nos morangos. Mergulhe no iogurte e coloque num refratário com papel manteiga. Leve ao congelador por 10 minutos e está pronto.

2. Mousse de abacate com cacau

moussedecacau

Leve no liquidificador o abacate e o mel, depois acrescente o cacau em pó. Colocar em taças e leve para a geladeira. Confira a receita mais detalhada clicando aqui

3. Sorvete de morango e banana

sorvetedemorangocombanana

Congele as bananas maduras descascadas embrulhadas em papel manteiga, deixando uma noite ou 4h, congelar bem. Bata no liquidificador no pulsar com os morangos.
Fica muito bom com manga, mamão e goiaba.

4. Pudim de chia

pudimdechia

Em um recipiente misture iogurte grego com 3 colheres de semente de chia com damascos picados e deixe descansar por 15 minutos, em seguida, sirva. Adicione uma pitada de mel, canela e frutas frescas, se desejar.

5. Mousse de kiwi

moussedekiwi

Hidrate a gelatina sem sabor em 3 colheres (sopa) de água e dissolva em banho-maria. Bata com 3 kiwis com iogurte desnatado por 5 minutos ou até ficar homogêneo. Coloque em taças e leve à geladeira por 3 horas.

6. Iogurte com geleia de frutas

iogurtecomgeleiadefrutas
Essa é fácil, só intercalar geleia de frutas vermelhas com iogurte grego light.

7. Creme de manga

moussedemanga

Esse também é fácil, só bater uma manga com iogurte desnatado ou grego!
E dá para trocar por todas as frutas, como o abacate.

Saiba mais:

Como diminuir a vontade de comer doces

Como aproveitar o feriado sem engordar

Festa Junina e dieta

Dicas para aproveitar as festas sem comprometer seu emagrecimento

O mês de junho chegou e já tem muita festinha rolando! Paçoca, cocada, pé de moleque, quentão, milho… A variedade dos alimentos é enorme e, por causa disso, muita gente fica desanimada achando que não vai poder frequentar nenhum “arraiá”. Pois temos boas notícias: é possível curtir muito essa festinha tradicional sem prejudicar sua dieta! O segredo é o equilíbrio, lembra?

| • Quer reeducar sua alimentação, mas não sabe por onde começar? Assine o Dieta e Saúde e veja como é fácil!

1. Se alimente durante o dia

Não chegue à festa com fome. Antes de sair de casa faça um lanche (sanduíche, barra de cereais, fruta ou vitamina), assim você evita consumir muito mais alimentos do que deveria e fica mais fácil comer somente aquilo que gosta muito.

2. Aproveite o milho

O milho é uma excelente fonte de energia e principalmente de fibra, que auxilia no bom funcionamento do intestino. Mas, é preciso tomar cuidado, quando for comprá-lo, dispense os ingredientes que deixam o alimento super calórico, como a manteiga.

3. Não passe vontade, mas tenha consciência

Os docinhos da festa são realmente tentadores e sentir vontade de devorar todos eles, é normal. Para aproveitar a festa sem prejuízos à dieta, a dica é optar por porções menores, suficientes para saciar a vontade e sentir o sabor. Divida a maçã do amor com um amigo, experiente um pedaço pequeno de pé de moleque e se exagerou na cocada, deixe a canjica para outro dia.

4. Modere na bebida

Cuidado com as bebidas alcoólicas, como o vinho quente e o quentão. O álcool possui muitas calorias, por isso, tenha moderação na ingestão. Especialmente em receitas que ainda contam com açúcar.

5. Lembre-se que a festa não é só sobre comida

Lembre-se que a comida não é o único atrativo da festa. Em festas como essa dá para dançar, conversar, paquerar e se divertir nas barracas de brincadeiras também para adultos. Só isso rende distração suficiente para que não existam exageros.

6. Vá com calma

Não precisar comer todos os itens em um único dia de festa. Lembre-se que a Festa Junina dura o mês inteiro, por isso, deixe para experimentar um salgado e um doce a cada comemoração, assim, ao final de junho você terá consumido todas as preparações que gosta sem prejudicar seu emagrecimento.

7. Não leve a festa pra casa

Evite levar um bolinho para o café da manhã ou um caldo verde para o jantar. Programe-se para comer esses alimentos na própria festa. Vale até dividir os quitutes com alguém para experimentar algumas guloseimas sem comprometer a dieta.

Saiba mais:

Como diminuir a vontade de comer doces

Aproveitar o feriado sem engordar é possível?

14 temperos naturais para substituir o sal

Ervas naturais podem dar ainda mais sabor às suas refeições

O excesso de sódio (sal) pode causar problemas gravíssimos. Alguns deles são o aumento da pressão arterial, que pode causar a hipertensão, e o sobrecarregamento dos rins.
Ao contrário do que muitos pensam, não é necessário excluir todo o sal da sua alimentação e viver de comida sem gosto. Afinal, existem diversos temperos naturais deliciosos que substituem o sal de um jeito muito mais gostoso e saudável! O site Minha Vida separou 14 opções excelentes para você adequar ao seu gosto.

| • Quer emagrecer de maneira saudável, sem deixar de comer o que gosta e ter mais qualidade de vida? Assine o Dieta e Saúde!

1. Alho e Cebola

Os acompanhamentos básicos de quase todos os nossos pratos fazem muito bem a nossa saúde. “O alho, por exemplo, contribui para a diminuição da pressão sanguínea e dos níveis de colesterol. Já a cebola inibe a ação de algumas bactérias e fungos prejudiciais ao nosso organismo e diminui os riscos de trombose e aterosclerose”, diz a especialista. A duplinha também ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer, como o de pulmão, estômago, próstata e fígado.

2. Sálvia

Esta erva é usada como condimento e como planta medicinal por sua ação anti-inflamatória e por ser estimulante da digestão. “A sálvia é indicada nos casos de falta de apetite, edema, afecções da boca, afta, tosse e bronquite. Fica ótima com massas e aves”, diz Maíra Malta. A sálvia pode ser usada tanto em pó como as folhas inteiras.

3. Manjericão

A erva já é amiga da cozinha há muito tempo. Você provavelmente já a usou diversas vezes e seu gostinho inconfundível é o toque que falta em molhos vermelhos, tortas, saladas ou no clássico molho pesto. “O manjericão, além de muito gostoso, é amigo do sistema cardiovascular e acalma os espasmos da digestão. Quando utilizado em grandes quantidades, é um ótimo fortificante e antigripal.”

4. Alecrim

A planta confere um gostinho leve e especial quando usada na preparação de carnes vermelhas ou peixes. No arroz e em sopas é uma boa pedida também, perfumando o prato e a cozinha. “O alecrim faz bem porque combate o vírus da gripe e previne doenças dos rins, da retina e da catarata.”

5. Salsinha

A salsinha também já é famosa conhecida de quem cozinha. Seja ela desidratada ou em folhas frescas, confere aos pratos um sabor leve e agradável, além é claro, de também ser uma aliada do nosso organismo, pois, como ensina a nutricionista, a salsa combate doenças do coração e dos rins.

6. Pimenta

Não é só na Bahia que este condimento é popular. Há quem ame e quem não viva sem. Mas, o importante é saber que a pimenta é muito mais do que um sabor afrodisíaco. O sabor ardido é por causa da capsaicina, substância antioxidante de ação curativa. “Além de prevenir alguns tipos de câncer e de reduzir o colesterol ruim (LDL) do sangue, a pimenta também acelera o metabolismo e, por isso, auxilia no emagrecimento.”

7. Coentro

Tantos as folhas como as sementes do coentro são ricas em ferro e vitamina C, alivia indigestão e tem poder calmante.

8. Estragão

Apesar de não ser muito conhecido, pode ser facilmente encontrado nas lojas de temperos ou até em supermercados. Suas folhinhas são parecidas com erva-doce. Experimentar estragão vai garantir um sabor novo, levemente adocicado, à comida, além de aliviar a cólica menstrual e auxiliar na digestão.

9. Hortelã e menta

Estas duas plantinhas são na verdade parte de um mesmo gênero, a Mentha. Os sabores são muito parecidos e, por isso, ambos caem muito bem como complemento de peixes, carnes e molhos. Além de refrescantes, a nutricionista Maíra Malta nos ensina que essas plantinhas são ótimas para a digestão e proporcionam alívio para crises de bronquite, cólica estomacal e intestinal, dores, gripes e tosses. Com o tempo seco, o temperinho cai muito bem.

10. Louro

Caldinhos de feijão, sopa de legumes e carnes recheadas ficam com um sabor todo especial quando acrescentamos duas ou três folhinhas de louro. “Além de perfumar, os chás das folhas de louro proporcionam alívio contra gases”, ensina a nutricionista.

11. Orégano

Não é só na pizza que o orégano é bem-vindo. Muitas pessoas evitam o tempero por considerá-lo forte demais, por isso, o segredo é colocar apenas uma pitadinha, combinada outros ingredientes. As folhas de orégano fresco dão ainda mais aroma ao prato.

12. Tomilho

Esta erva é muito versátil porque pode ser usada em praticamente tudo na cozinha. Sem contar que é bom para aliviar distúrbios intestinais e prevenir inflamações. Além de muito saborosa, a plantinha é também muito bonita com suas folhas verdes em formato de coração e pequenas florzinhas. Por isso, além de usá-la como tempero, vale também investir na decoração do prato.

13. Açafrão

Está faltando uma corzinha no seu prato? Invista no açafrão. Além de proporcionar um sabor agradável, deixa o prato mais colorido, com tom amarelado. Muito usado na culinária Mediterrânea, o condimento tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatória que melhoram a digestão.

14. Gengibre

Bom e velho conhecido dos japoneses, o gengibre com seu sabor picante e adocicado, pode ser usado tanto em doces como salgados, além de ser bom acompanhamento para sucos e sopas. “O gengibre tem propriedades que combatem a dor de cabeça, o enjoo e as náuseas. Por ser também um alimento termogênico, o gengibre aumenta a temperatura do corpo, obrigando o organismo a gastar mais energia”, ensina a nutricionista da Unesp Maíra Malta.

Saiba mais:

Melhores carboidratos para quem quer emagrecer

40 alimentos super baratos para incluir na dieta

Glúten e lactose fazem mal?

Antes de cair na tentação dos modismos, descubra a verdade

A mídia atua de tal forma que sempre teremos algum alimento com o posto de “vilão” da saúde. Já aconteceu com a carne vermelha e, inclusive, com os ovos inocentes. Embora o glúten e a lactose sempre tenham sido parte de nossa alimentação, basta alguma figura famosa dizer que perdeu 10kg por causa da retirada de algum desses nutrientes da dieta que, no dia seguinte, ninguém estará consumindo nenhum deles.

Como nós do Dieta e Saúde temos um compromisso com a verdade, vamos te mostrar a realidade sobre esses nutrientes. E se você quer se tornar um expert em alimentação saudável e emagrecer sem deixar de comer o que gosta, assine aqui o Dieta e Saúde!

O que é glúten?

O glúten é uma proteína de tamanho grande formada por duas proteínas menores chamadas gliadina e glutenina. O glúten está presente principalmente em cereais como trigo, cevada e centeio, incluindo todos os produtos feitos com eles. Por isso pães, biscoitos, macarrão, entre outros produtos apresentam o termo ?contém glúten? no rótulo. A aveia é naturalmente um cereal sem glúten, porém, grande parte da aveia encontrada hoje apresenta o nutriente, porque, em alguma fase do processamento (desde o plantio, colheita, transporte e moagem), entra em contato com cereais que contêm glúten.

O que é lactose?

Presente em leites e derivados como iogurtes, bebidas lácteas e queijos, a lactose é um tipo de carboidrato formado por uma molécula de glicose e outra de galactose.

Glúten engorda?

O glúten está presente em diversos alimentos ricos em carboidratos e com alto índice glicêmico (que elevam a taxa de açúcar no sangue), portanto, ao consumir esses alimentos em excesso, o risco de ganhar peso e desenvolver diabetes é maior, mas não pelo glúten em si, e sim pelo excesso de carboidrato.

Logo, se o objetivo é emagrecer, não adianta eliminar o glúten da alimentação e continuar consumindo grandes quantidades de arroz, batata, farinha de mandioca, entre outros.

A restrição do glúten faz, sim, emagrecer, não pela ausência, mas pela redução do consumo de calorias. Afinal, certamente será preciso investir em frutas, legumes e verduras ao retirar as fontes de glúten. Há algumas pessoas que comprovadamente precisam excluir o glúten da rotina. São aquelas que sofrem de doença celíaca, uma condição que afeta 1 em cada 200 pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial de Gastroenterologia.

Quando alguém com doença celíaca consome glúten, seu sistema imunológico reconhece a proteína como um inimigo e reage contra ela. Esse ataque danifica o intestino delgado, prejudicando a absorção de nutrientes, e gera sintomas como fortes cólicas, vômitos, diarreia e até irritação na pele.

Existem ainda algumas pessoas que não sofrem de doença celíaca, mas que têm intolerância ao glúten. Nesses casos, ao consumir a proteína, é comum sentir diarreia, cólicas e gases. A intolerância pode aparecer em qualquer um e em qualquer fase da vida, mas ainda não está claro o motivo pelo qual isso acontece.

Devo parar de consumir lactose?

O fato é que ainda não há um consenso em relação à retirada da lactose por toda a população, visto que não há evidências científicas suficientes que sustentem a relação da lactose com o ganho de peso ou obesidade. A recomendação é que apenas portadores de intolerância à lactose e alergia à proteína do leite retirem os lácteos da alimentação.
A intolerância à lactose é uma condição na qual existe uma deficiência de lactase, uma enzima cuja função é quebrar as moléculas de lactose. A intolerância ocorre quando o intestino deixa de produzir a quantidade necessária de lactase, comprometendo a digestão da lactose.

Durante a infância, a base da alimentação é o leite, por isso o corpo nessa fase produz grandes quantidades de lactase. Com o envelhecimento, outros alimentos passam a fazer parte das refeições, e o leite deixa de ser o principal alimento. Com isso, o corpo tende a reduzir a quantidade de lactase produzida e, em algumas pessoas essa quantidade pode ser ainda menor, surgindo aí a intolerância à lactose no adulto. Porém, não é uma regra.
A maioria das pessoas passa a vida toda consumindo produtos lácteos e não desenvolve a intolerância. Outras condições como a doença celíaca, gastroenterite e a doença de Crohn podem também ocasionar o problema de intolerância à lactose.

Como deu para perceber, antes de sair por aí cortando todos os alimentos com glúten e lactose das refeições, é importante ter um diagnóstico médico e estar muito bem orientado por um nutricionista sobre as adaptações e substituições alimentares necessárias.
Por exemplo, algumas pessoas toleram pequenas porções de derivados do leite ao dia, então, é preciso apenas moderar o consumo. Outras podem consumir os lácteos normalmente a partir da suplementação da lactase.

A retirada total de um nutriente ou grupo alimentar deve ser avaliada por um profissional, caso a caso, já que restrições são os principais responsáveis por carências de nutrientes. E, claro, é sempre bom lembrar que o equilíbrio no consumo alimentar aliado a um estilo de vida saudável, ainda é a melhor receita para o emagrecimento saudável e definitivo.

Saiba mais:

7 hábitos alimentares dos japoneses que todos nós deveríamos seguir

Sedentarismo deixa mulheres 8 anos mais velhas

Como economizar nas compras do supermercado

Como não engordar no Dia dos Namorados

Aproveite esse dia com seu par sem preocupações

Primeiramente, vamos deixar uma coisa clara: ninguém engorda em um dia. O que faz com que a gente engorde é uma série de hábitos alimentares ruins, entre outros fatores mais complexos que não convém explicarmos agora. No entanto, se você quer aproveitar bem o Dia dos Namorados e ainda manter uma alimentação equilibrada, você veio ao lugar certo!
Não se esqueça de assinar o Dieta e Saúde para garantir uma alimentação saudável em qualquer lugar!

1. Planeje

Se você já sabe que vai jantar num restaurante chique, por que não guardar alguns pontinhos extras no Dieta e Saúde? Basta fazer alguns minutos de atividade física para poder comer mais e sem peso na consciência!

2. Escolha com consciência

Sempre é mais interessante optar pelas versões mais saudáveis dos alimentos. Por exemplo: ao invés de alimentos fritos, procure escolher os assados. Mas, claro, uma fritura não vai te matar ou acabar com seus resultados.

3. Não esqueça de usar o aplicativo do Dieta e Saúde

Dê aquela checada no diário de pontos antes de escolher seu prato! Assim, você terá um maior controle sobre a sua alimentação.

4. Beije MUITO

Você sabia que beijar também queima calorias? Um bom beijo pode gastar, aproximadamente, 10 calorias! Claro, não conta como atividade física, mas vai ajudar, com certeza!

5. Tenha em mente que exagerar faz parte

Não fique com medo de exagerar nas datas especiais. E, por favor, não vá estragar seu encontro com seu amor por causa da dieta, né? Retome firme e forte no dia seguinte e não se esqueça de praticar atividades físicas!

Saiba mais:

12 receitas perfeitas para comer a dois

Maionese engorda?

Conheça os efeitos deste alimento no emagrecimento

Quem conhece bem o Dieta e Saúde já sabe que não estabelecemos relações do tipo “bom x ruim” ou “liberado x proibido”. Afinal, nosso propósito é ensinar você a criar um bom relacionamento com os alimentos – e não ter medo deles – por meio da reeducação alimentar.
Portanto, mais importante do que crucificar ou endeusar alimentos, é prestar atenção na quantidade, na qualidade nutricional do alimento e na frequência com que o consumimos.

Maionese faz mal?

Por ser muito calórica e rica em gorduras, ela já foi vista como inimiga da saúde e das dietas. Porém, atualmente, o processo de fabricação da maionese foi mudado: a concentração de óleo e ovos está menor, enquanto a composição de água aumentou.
Para aqueles que são totalmente contrários a produtos industrializados, aqui vai um dado interessante: a opção caseira costuma ser muito mais calórica do que a industrial. Em casa, o condimento costuma ser preparado com mais óleo, ovos e gorduras. O número de calorias da maionese caseira pode chegar a 76kcal, contra apenas 40kcal da versão industrializada. Porém, lembrando que com a receita caseira você poderá dosar a quantidade dos ingredientes, além de escolhê-los.

Resumindo: o consumo de maionese deve ser, sim, moderado, principalmente para quem quer emagrecer.

Maionese na dieta

Em sua atual composição, a maionese industrializada não oferece riscos – claro, se consumida com moderação. Ela já não apresenta grandes quantidades de colesterol e gorduras saturadas como nas versões antigas. Contudo, ainda assim, é preciso controlar as quantidades, pois, quando ingerida em excesso, pode aumentar o colesterol total e o colesterol ruim (LDL).

A maionese possui benefícios?

Nutricionalmente, a maionese não possui benefícios significativos, nem mesmo as versões mais lights. Ela é um produto que dá sabor e pode deixar os alimentos mais palatáveis (saborosos).

Cuidados

É necessário se atentar com a refrigeração. Refrigerar até 4ºC por 48 horas ou até 6ºC por 24 horas. No caso da versão caseira, a atenção deve ser redobrada quanto à contaminação de salmonela.

| • Quer emagrecer de maneira saudável e sem deixar de comer o que gosta? Assine agora o Dieta e Saúde!

Saiba mais:

É possível emagrecer comendo doces

Comer à noite pode ajudar a emagrecer

Sedentarismo deixa mulheres 8 anos mais velhas

Adbominal para definir barriga

Exercícios e uma alimentação saudável garantem o aparecimento dos gominhos

Quem disse que você precisa pagar uma academia para se exercitar? Aliás, quem disse que você precisa sequer sair de casa para abandonar o sedentarismo?

Exercício para definir o abdômen

Deite de barriga para cima com as pernas dobradas e os pés juntos. Com os braços esticados em cima da cabeça, eleve o tronco em direção aos joelhos, contraindo o abdômen ao máximo. Lembre-se de não forçar o pescoço. Se você é iniciante, tente realizar 3 séries de 12 repetições. Procure alcançar a fadiga muscular para melhorar seus resultados.

Está com dificuldades para entender como funciona? Veja o vídeo que ilustra o exercício:

Como ter um abdômen definido

É preciso ter em mente que nenhum exercício abdominal irá te deixar com “tanquinho” por si só. É preciso manter uma alimentação saudável e balanceada. Afinal, os músculos ficam por baixo do tecido adiposo (gordura). Portanto, você pode ter um abdômen forte, mas os famosos gominhos não vão aparecer se você estiver com um índice de gordura corporal alto. O único segredo é aliar uma boa alimentação com exercícios regulares.

| • Quer emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui, e comece agora

Saiba mais:

5 maneiras de tornar a caminhada muito mais eficiente

15 minutos de exercício físico diariamente podem ser suficientes

Exercícios mentais para emagrecer

Creme de milho light

Receita fácil, rápida e perfeita para os amantes de milho

Se você adora milho, está no lugar certo! Separamos uma receitinha deliciosa e super fácil de fazer para os amantes do milho. Quer receber receitas exclusivas e emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui e assine o Dieta e Saúde!

Ingredientes

– 1 lata de milho verde enlatado
– 300ml de leite desnatado
– 1 colher (sopa) de amido de milho
– sal a gosto
– pimenta-do-reino em pó a gosto

Modo de preparo

Em um liquidificador, bata metade do milho, o leite e o amido de milho até que fique homogêneo. Ponha a mistura numa panela e misture até engrossar. Adicione o resto do milho, tempere com pimenta-do-reino e sal a gosto, depois sirva.

Informações sobre a receita

Rendimento: 4 colheres (arroz)
Pontos por porção: 2 pontosDS
Tempo de preparo: 15 minutos

Veja mais receitas deliciosas

Bolo cremoso de milho verde

Paçoca caseira diet

Doce de leite fit caseiro

O que são alimentos antioxidantes?

antioxidantes

Conheça alimentos ricos em antioxidantes

Por definição, antioxidantes são substâncias capazes de atrasar ou inibir a oxidação de um substrato oxidável. Seu papel é proteger nossas células saudáveis contra a ação oxidante dos radicais livres, que são moléculas produzidas naturalmente pelo nosso corpo durante, por exemplo, a respiração.

O que são radicais livres?

Os radicais livres podem causar diversos danos à saúde, e nosso corpo tenta neutralizá-los produzindo moléculas próprias para isso: os antioxidantes. Porém, nem sempre o corpo produz antioxidantes suficientes para neutralizar a ação dos radicais livres. Quando isso acontece, podemos sofrer de envelhecimento precoce e até adquirir doenças degenerativas, como artrite reumática, aterosclerose e alguns tipos de câncer.

Alguns hábitos podem aumentar o número de radicais livres no nosso organismo. Alguns deles são o consumo excessivo de álcool, alimentos gordurosos, sedentarismo, estresse, e hábito de fumar. A parte boa é que também conseguimos aumentar a quantidade de antioxidantes no nosso corpo. Basta manter uma alimentação saudável e balanceada.

Confira as principais substâncias antioxidantes e em quais alimentos você pode encontrá-las:

Substância antioxidante

Alimentos

Licopeno

Tomate, melancia, morango, goiaba, pitanga, beterraba.

Betacaroteno

Cenoura, abóbora, mamão, damasco, manga, batata-doce.

Flavonoides

Chá verde, brócolis, salsa, frutas e legumes, suco de uva integral, morango, nozes, chocolate amargo.

Vitamina A

Fígado, gema de ovo, leite, manteiga, folhas verde-escuras, frutas e hortaliças de cor amarela e laranja.

Vitamina C

Frutas cítricas (laranja, kiwi, acerola, abacaxi, entre outras), tomate e pimentão.

Vitamina E

Óleos vegetais, gema de ovo, frutas oleaginosas, gérmen de trigo e manteiga.

Cobre

Fígado, nozes, leguminosas e cereais integrais.

Selênio

Leite, manteiga, pão integral, aveia, camarão e castanha do brasil.

Zinco

Leite, queijos, ovos, fígado, leguminosas, farelo de trigo, carnes e nozes.

Saiba mais:

Aprenda a diferença entre alimentos diet, light, funcionais e suplementos

Sedentarismo deixa mulheres até 8 anos mais velhas