Roberta conseguiu emagrecer 28 quilos: “Todo mundo consegue, é só querer”

Ela, que achava só ser possível emagrecer a base de remédios, perdeu peso com a reeducação alimentar

Durante muitos anos, a administradora Roberta Carla Rodini, 37 anos, acreditou que só seria possível emagrecer de um jeito: a base de remédios. “Eu achava que meu emagrecimento dependia do remédio e não de mim”, recorda-se.

Por isso, Roberta viveu em um constante efeito sanfona. “Eu tomava o remédio e ficava bem magra. Então, eu parava com o medicamento e engordava tudo novamente, às vezes até mais”. Para piorar, ela tinha uma alimentação pouco saudável. “Eu vivia a base de hambúrguer, hot dog, biscoitos e muito doce”.

O resultado? Roberta chegou a pesar quase cem quilos! E ao retornar em um endocrinologista com o qual havia perdido muito peso a base de remédios, teve mais uma decepção. “Ele deixou claro que não tinha mais jeito e eu sai de lá muito mal”. A gota d’água ocorreu quando Roberta se deparou com roupas que não entravam mais. “Ai eu dei um basta e minha irmã me apresentou o Dieta e Saúde e eu me identifiquei”. Para assinar o aplicativo Dieta e Saúde, clique aqui.

Mudança de hábitos e de pensamento

Com o programa de emagrecimento online Dieta e Saúde, a alimentação de Roberta mudou completamente. “Antes eu não era regrada e não comia nada de frutas, legumes, verduras e alimentos integrais. Então, passei a incluir todos esses alimentos na dieta e até me apaixonei pelas frutas”.

Ela ainda passou a cozinhar a própria comida e reduziu o consumo de alimentos gordos, especialmente doces. Uma de suas maiores tentações, o chocolate ao leite, foi substituído pelo chocolate 70% cacau e somente um quadradinho. Roberta também deixou o sedentarismo e passou a praticar 50 minutos de bicicleta todos os dias.

Apesar de todas essas transformações, para Roberta o maior desafio foi a maneira como ela passou a encarar os pequenos deslizes na dieta. “Antes se eu me alimentava mal um dia, eu me desanimava e não seguia mais a dieta. Agora não, eu erro um dia e no dia seguinte volto para a dieta”.

Conquistas e conselhos

Com todas essas mudanças, Roberta conseguiu perder 28 quilos em dois anos e meio! “Agora eu posso colocar qualquer roupa que eu quiser, também estou dormindo melhor, antes eu ia dormir com o estômago pesado, agora não. Antes eu transpirava muito e isto também acabou. Meu namorado está todo feliz e vive me dando os parabéns”.


Para quem quer emagrecer, Roberta deixa o recado: “Todo mundo consegue, é só querer. A pessoa tem que ter bastante força de vontade para conseguir atingir a meta, não adianta falar ‘eu quero’ e fazer tudo errado. Também não dá para achar que o emagrecimento vai cair do céu e que o peso será eliminado muito rápido”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Roberta fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Não deixe o seu humor abalar a dieta

Você sabia que o seu humor pode afetar bastante a sua dieta? É comum, qualquer tipo de alteração na rotina fazer o humor oscilar: seja por conta do trânsito, do despertador que não tocou, da mancha de café que apareceu na camisa branca, etc. E é só mudar seu estado de espírito que logo aparece aquela vontade incontrolável, e aparentemente sem motivos, de comer doces, comidas incrementadas e até de passar o dia inteiro beliscando. Uma vontade, aparentemente, sem motivos. “A busca por determinado alimento tira a atenção que seria concentrada na emoção”, diz a nutricionista Daniela Hueb. Veja algumas reações, citadas pela especialista, que fazem você comer compulsivamente.

Fim à tristeza

Quando a felicidade sai de cena, a busca por petiscos provoca uma sensação momentânea de que o sentimento não está ali. “Passar o dia beliscando é uma tentativa de direcionar a atenção a algo que não seja a emoção do momento”, explica a nutricionista.

Chega pra lá na ansiedade

Antes de uma entrevista de emprego ou daquele passeio que está sendo programado a dias, a ansiedade aparece e a busca por chocolates e doces suculentos, em geral, aumenta. “Eles são fáceis de ingerir e causam tranquilidade momentânea”, explica Daniela Hueb.

Passa fora no desânimo

Problemas na empresa, brigas com o namorado e algumas discussões com a família podem fazer o desânimo aparecer. Alimentos coloridos deixam o dia mais alegre quando ele parece não fazer sentido. “Essa emoção faz a pessoa buscar, por exemplo, sanduíches grandes e sorvetes com diversas coberturas”, explica a nutricionista.

Pontapé no nervosismo

Quando o nervosismo aparece, a vontade de comer alimentos crocantes cresce. “Esse tipo de alimento precisa ser mastigado com maior força, tornando-se mais atraente quando a pessoa está nervosa”, completa a especialista.

Para não cair na tentação

Quando a alimentação serve de válvula de escape para o descontrole dos sentimentos, seguir o regime parece ser uma tarefa difícil. Organizar o dia a dia é fundamental para não cair na cilada. “Observar o que está causando a alteração de humor e mudar os hábitos lentamente vai ajudar a não ceder às emoções”, completa Daniela Hueb.

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

Veja algumas dicas da nutricionista para que seu humor não sabote a balança:

– Faça da alimentação uma rotina: coma sempre no mesmo horário; caso sinta fome, mesmo tendo se alimentado há poucas horas, espere um pouco e tome um copo cheio de água gelada.

– Crie um diário alimentar: anote nele tudo o que for consumido, a quantidade e o que sentiu em cada momento.

– Planeje lazer para si mesmo: tenha eventos agradáveis.

– Cuidado com o que guarda na despensa: chocolates e doces podem ser uma tentação quando o humor oscilar e a vontade súbita aparecer. “Tenha em mãos doces ou sorvetes em versões light, mas, mesmo assim, não é para abusar”, alerta a nutricionista.

– Pratique esportes: a atividade física, ao menos duas vezes por semana, provocará uma sensação de descanso. Se não tiver tempo, separe-a para os finais de semana. (Para ajudar, nós temos vários vídeos de exercícios aqui no blog, como este aqui!)

Para ajudar a seguir firme e forte na dieta, nós temos reuniões online com nutricionistas e psicóloga toda semana, sabia?  São abordados vários temas que super legais para o suporte ao emagrecimento. Faça aqui uma avaliação de peso gratuita e comece a emagrecer com a gente! 😉

Saiba mais:

Ivany emagreceu 55 kg: “Achava que para me divertir tinha que comer, mas mudei”

Cardápio para emagrecer: sugestão de 35 pontosDS

Excesso de peso matou 4 milhões de pessoas em 1 ano

12 dicas para emagrecer de forma saudável e duradoura

Não sabe por onde começar a dieta? Está difícil manter o foco? Confira essas dicas:

postblog

1. Não tenha pressa

Se está acima do peso, pergunte-se há quanto tempo carrega esse excesso.
Então, para que eliminar peso do dia para a noite?

2. Anote tudo o que come

Anote em um aplicativo ou caderno tudo o que comer nos dias úteis e também nos finais de semana. Após visualizar, dê uma nota de 0 a 10 para suas refeições. Sua nota não foi próxima a 10? É hora de mudar seus hábitos alimentares;

Quer ajuda na hora de anotar suas refeições? Assine o aplicativo do Dieta e Saúde e comece agora a emagrecer

3. Não exclua de um dia para outro aquele alimento que só de pensar dá água na boa

Na verdade, nunca o exclua, mas saiba quando e quanto pode ingeri-lo.

4. Deixe o seu prato colorido.

Saladas e legumes devem estar presentes diariamente no almoço e jantar. Preencha metade do seu prato com essas opções que tem pouquíssimas calorias e dão bastante saciedade;

5. Desembale menos e descasque mais

Já ouviu essa frase? Significa que é pra você ter como base da sua alimentação os alimentos frescos e não os que vem dentro de pacotinhos, latinhas etc;

6. Mastigue bem os alimentos

Coma devagar e mastigue bastante os alimentos. Isso é super importante para melhorar sua percepção de saciedade. Se você devora um prato em menos de 10 minutos, não dá tempo do seu cérebro perceber que você se alimentou e é nesse momento que surge aquela necessidade de um doce após a refeição;

7. Evite o consumo de bebidas alcoólicas

Mas se gosta muito, tente reduzir pela metade a quantidade que consome atualmente;

8. Controle a ansiedade.

Encontre uma distração ou um hobby que faça com que a sua atenção desvie da comida. Confira aqui 6 alimentos que combatem a ansiedade

9. Programe-se

Reserve uma hora do seu domingo para deixar legumes e verduras lavados e picados para toda a semana. Dessa forma, você elimina aquela famosa “preguiça de lavar salada” e terá vegetais em todo almoço e jantar;

10. Beba muita água.

Coloque o celular para despertar a cada x horas com o título: tomar água. No aplicativo do Dieta e Saúde, você tem alerta para lembrar o consumo de água. Você também pode saborizar a água com frutas e especiarias que gosta;

11. Confie em você!

Tenha sempre uma atitude positiva. Estar determinada e confiante é mais do que meio caminho andado para atingir o seu objetivo.

12. Amigos da dieta

Rodeie-se de pessoas que torcem pelo seu emagrecimento. Avise sua família e seus colegas de trabalho que essa é a sua meta. Ninguém merece aquela “amiga” que te oferece doces o tempo todo e nem aquele marido que quer pedir pizza 3x na semana;

| • Quer emagrecer sem passar fome e sem deixar de comer o que gosta? Assine o Dieta e Saúde e comece a ter uma vida mais saudável hoje mesmo!

Saiba mais:

Conheça os diferentes tipos de vontade de comer

Bárbara conseguiu emagrecer 27 kg com reeducação alimentar: “Ganhei uma vida”

4 opções de almoço saudável e fácil para todos os gostos

O que comer à noite para não engordar?

O que comer à noite?

Aprenda a lidar com a fome noturna e manter-se firme na dieta

Sentir muita fome à noite pode ser um problema sério para quem está querendo emagrecer. E, não, não é porque “comer à noite engorda”. Na verdade, esse é apenas um dos inúmeros mitos que cercam o cenário nutricional. O problema aqui está no excesso, e não no simples ato de comer durante a noite.
Pessoas que sentem fome excessiva durante o período noturno, normalmente, sentem essa fome – digna de um leão – porque não comeram de maneira correta durante o dia. E, obviamente, se você come pouco durante o dia, pode apostar que, ao cair da noite, você cairá matando em tudo que vier pela frente. E o que acontece quando comemos quando estamos com muita fome? Bom, quase sempre, nós passamos (muito) da conta. Afinal, quando estamos com muita fome, temos uma tendência a comer mais rapidamente. Ao comer rápido demais, nosso cérebro não consegue “entender” que o corpo está sendo saciado – daí a importância de comer devagar. Só depois de muita comida, quando já estamos estufados, é que notamos que não precisávamos ter comido tanto. Assim, o arrependimento bate, a culpa nos consome e nos sentimos péssimos por ter desperdiçado todo aquele esforço que foi feito durante o dia.

Comer muito pouco durante o dia não adianta
Portanto, depois de tudo o que foi dito acima, essa é a primeira lição. Comer pouco durante o dia é pedir para compensar tudo à noite, comer mais do que precisa e, claro, acabar engordando.

Pular refeições não ajuda a emagrecer

Pular o café da manhã, o almoço ou qualquer outra refeição só vai te atrapalhar. Em primeiro lugar, porque você vai ficar com fome, causando um estresse desnecessário e, possivelmente, fraqueza e dor de cabeça. E, em segundo lugar, porque isso só vai ajudar seu metabolismo a ficar mais lento. Ao privar seu corpo dos nutrientes necessários, ele entra em um “modo de defesa”. Como assim? Bom, nosso corpo ainda é o mesmo de quando nossos ancestrais – vulgo homens da caverna – caçavam e lutavam contra animais para não morrer de fome. Sendo assim, eles não tinham uma “rotina” alimentar como a maioria de nós temos. Comiam quando conseguiam – e nunca sabiam quando isso seria possível. E é exatamente por isso que temos uma certa tendência a armazenar gordura. Gordura é um estoque de calorias que, em caso de falta de alimentos, nos ajuda a sobreviver. Como nosso corpo não “evoluiu”, ele não sabe que nós não precisamos ficar armazenando gordura – afinal, ao contrário de nossos ancestrais, não corremos o risco de morrer de fome.
Então, resumindo, pare de pular refeições se você quer emagrecer. O segredo não é comer menos: é comer de maneira correta.

O que não comer à noite

Agora que você já absorveu algumas lições importantíssimas, vamos falar dos alimentos. Mas, antes de saber o que comer, é importante saber o que deve ser evitado.
Alimentos com alto teor de gordura, frituras, embutidos (linguiças, salsichas, salames) e queijos amarelos podem ser riscados da sua lista. E não, necessariamente, porque eles podem contribuir para um ganho de peso – lembre-se que tudo é permitido, desde que você saiba se alimentar de maneira inteligente. O que acontece é que esse tipo de comida pode – e vai – prejudicar sua digestão e seu sono. E, como você já sabe, esses fatores são importantes para quem busca o emagrecimento.

O que comer à noite para emagrecer

Vamos listar aqui alguns alimentos que podem ser bons aliados da sua dieta. Contudo, tenha em mente que nenhum alimento por si só emagrece. O que emagrece é uma boa alimentação no geral, e não alimentos isolados.

Leite

Você já ouviu falar no triptofano? Ele é aminoácido precursor da serotonina! Caso você não saiba o que é serotonina, temos certeza de que você ficará feliz em descobrir que ela é uma substância diretamente relacionada à sensação de prazer e bem-estar. E, sim, o leite é riquíssimo em triptofano! Além de ser rico em melatonina, que é um hormônio que atua na nossa regulação do sono. Agora, que tal optar por um copinho de leite antes de dormir? Se puder, dê preferência às versões desnatadas, que possuem menos gordura.

Queijo branco

Se o leite está na lista, é claro que o queijo branco não ficaria de fora, né? Afinal, assim como o leite, ele também é rico em triptofano e melatonina. Ricota e cottage também são boas opções!

Aveia

Mais uma vez, vamos falar do triptofano. Fazer o que se é uma substância tão boa para o nosso corpo, né? A aveia contém vitamina B6, que aumenta a ação do triptofano. Que tal uni-la a um derivado do leite? Iogurte desnatado com aveia é uma ótima pedida!

Chá de camomila ou erva doce

Que tal ir dormir tranquilo com uma ajudinha dos efeitos calmantes que esses chás proporcionam?

Maracujá

Não é necessário comentar sobre o efeito calmante dessa fruta. certo? Aliás, temos aqui mais uma ótima combinação para fazer: bater a polpa da fruta com leite!

| • Quer aprender a comer da maneira correta, emagrecer de maneira saudável e ter uma qualidade de vida muito melhor? Assine o Dieta e Saúde!

Saiba mais:

Obesidade no Brasil aumenta 60% em 10 anos

Abacaxi ajuda a emagrecer e auxilia na digestão

Kefir promete emagrecer e melhorar o intestino

6 maneiras criativas de incluir a quinoa no cardápio

5 ideias de pratos perfeitos para o jantar ou almoço

5 ideias de como montar pratos dignos de grandes refeições para o seu jantar ou almoço e que não estragam a dieta

O almoço e o jantar são refeições nas quais espera-se que o consumo de energia e nutrientes seja maior, e é exatamente por isso que são consideradas grandes refeições que merecem lugar garantido no cardápio do dia. Além de ajudar a recarregar as energias para te dar aquele pique e seguir na rotina do dia, nessas refeições normalmente ocorre o consumo de nutrientes que não estão presentes nas outras, como é o caso do ferro presente em carnes, leguminosas e vegetais verde escuro.

Normalmente a dúvida é saber qual a quantidade certa e tipos de alimentos é preciso colocar no prato. Esse é também sua dificuldade? Aqui no Dieta e Saúde separamos um ótimo truque para te ajudar!

Por onde começar?

Comece imaginando uma linha divide o prato ao meio. Metade do prato você deve preencher com alimentos fontes de vitaminas, minerais e fibras, enquanto a outra metade complete com carboidratos e proteínas.

O primeiro a ir para o prato é o grupo de legumes e verduras. Capriche nas cores, tipos e sabores até completar uma metade do prato. Combine crus e cozidos para estimular a mastigação, e comece a refeição por eles. Para temperar aposte nos temperos naturais como azeite, sal, limão e ervas.

Divida ao meio a outra metade do prato e escolha um alimento ou preparação do grupo de cereais tubérculos ou raízes, as grandes fontes de carboidratos. Arroz integral, macarrão, purês, mandioca, batata, farofa, polenta, risotos, lasanhas são alguns exemplos. Se você não consegue escolher entre o arroz e o purê, diminua a quantidade de cada um.

A parte que falta do prato, complete com um alimento ou preparação do grupo de carnes e ovos, como filé de frango, omelete, estrogonofe, carne assada, entre outros. Acrescente ainda uma porção de leguminosas, ou preparações feitas com elas. Se preferir, você pode incluir as leguminosas na salada e assim acompanhar uma massa que por exemplo, substituiu o arroz. Olha aqui alguns exemplos de pratos montados assim! 🙂

jantar1

jantar2

arroz-feijao-costela-e-salada

Inove nas escolhas

Bom, se você é daqueles que não gosta de comer, ou não tem muito tempo de preparar arroz e feijão no jantar e prefere um sanduiche, pode ficar tranquilo. Desde que você faça um “lanche” com cara de jantar, ou seja, de acordo a variedade de nutrientes dos pratos, não há problema algum em se deliciar com um sanduíche na última refeição do dia.

Portanto, nada de comer algumas unidades de biscoito água e sal com margarina e café puro no jantar, faça um sanduíche caprichado com pão integral, atum, tomate picado, cebola, alface, cenoura e molho de iogurte por exemplo. Já sei, vamos aos exemplos para te inspirar!

lanche1

como-fazer-sanduiche-natural

O que achou dessas sugestões?

E se você quer emagrecer sem deixar de comer o que gosta, Clique aqui e faça sua avaliação de peso e tenha acesso a cardápios completos diariamente e fique ainda mais próximo da sua meta 🙂

Veja mais:

Cardápio para emagrecer: sugestão de 30 pontosDS

Cardápio para emagrecer: sugestão de 35 pontosDS

Dia do lixo na dieta

Exagerei na comida. E agora?

Aprenda a lidar com os exageros na alimentação

Feriados, finais de semana, festas, datas comemorativas… Só de ouvir essas palavras, alguns já tremem de desespero. Tudo isso por causa da comida. Será que é produtivo sentir toda essa culpa ao comer? Devemos ter medo de subir na balança na segunda-feira? Abaixo, confira 3 dicas valiosas para aprender a ter uma melhor relação com os alimentos.

1. “Exagerar” é normal

Antes de entrar nos méritos dessa explicação, vamos nos ater ao seguinte: o “exagero” deve estar bem contextualizado. Não entendeu nada? Calma que já vamos explicar. A comida costuma ser um fator muito importante em nossas comemorações. Casamentos, festas de aniversário e, até mesmo, reuniões com amigos que não vemos há muito tempo são todas ocasiões especiais onde a comida tem um papel especial. Imagine como seria chato ter que se privar daquelas comidas tão gostosas em eventos tão únicos. Todos comendo salgadinhos na festa do seu melhor amigo e você comendo salada. Todos comendo bolo no casamento da sua melhor amiga e você comendo fruta. Será que é preciso apelar assim? A resposta é: não.
Você pode – e deve – participar ativamente desses eventos. E, sim, isso inclui comer. Se você se alimenta corretamente na sua rotina, pode ter certeza de que uma festinha não vai acabar com todos os seus esforços.

2. Um exagero só não vai te engordar

Sério, pode ficar tranquila. Se o exagero não faz parte da sua rotina, não tem por que ficar se martirizando. Muitos pensam que se comerem demais em UM dia da semana, estarão jogando no lixo o esforço de todos os outros SEIS dias. Uma simples continha matemática já mostraria que isso não faz o menor sentido, não é mesmo? Portanto, não deixe de ir naquela festa ou naquele restaurante com os amigos por medo de engordar.

3. Não tenha medo da comida

Ter medo da comida não contribui em absolutamente nada para o emagrecimento saudável. Isso só vai fazer com que você sinta culpa sempre que comer algo que “fuja” da sua dieta. E, como você já sabe, isso é exatamente o que nós, do Dieta e Saúde, não queremos que aconteça. Queremos que você aprenda a ter uma boa relação com os alimentos por meio de uma reeducação alimentar. Desse modo, você não vai ficar se odiando por ter comido um brigadeiro ou um salgadinho. Aprenda a dosar a quantidade e a frequência dos alimentos que você consome. Sem equilíbrio e autoconhecimento é impossível manter uma vida saudável.

| • Quer aprender a comer da maneira correta, emagrecer de maneira saudável e ter uma qualidade de vida muito melhor? Assine o Dieta e Saúde!

Saiba mais:

4 exercícios mentais que te ajudam a emagrecer

5 maneiras de tornar a caminhada MUITO mais eficiente

O que comer à noite para não engordar?

Fazer dieta com amigas emagrece duas vezes mais

Dieta entre amigas ajuda a emagrecer

Conteúdo do site Vestir e maquiar

Você é daquelas pessoas que tentam, mas nunca conseguem levar a dieta até o final? Sempre aparecem aqueles amigos inimigos da dieta e te levam a consumir alimentos calóricos acabando com o seu objetivo?

Pois bem, saiba que para isso tem uma solução, faça uma aposta com esses amigos relacionada com a perda de peso. Isso mesmo! Proponha uma meta em um determinado período, quem perder mais peso ganha a aposta.

Quando você consegue convencer os amigos eles passam de inimigos da dieta para amigos, pois colocam o foco na perda de peso e começam a controlar tudo que consomem durante o dia.

AMIGAS ATÉ NA HORA DE MALHAR

Ninguém gosta de fazer dieta ou frequentar uma academia sozinha, nem mesmo fazer caminhadas ao ar livre. Você sabia que mulheres que malham juntas e fazem dieta juntas emagrecem muito mais? A companhia ajuda a elevar a autoestima e a não deixar que a outra desista, pois tendo quem convide e incentive você a continuar é fundamental para quem quer perder peso.

Muitas vezes o desânimo e o cansaço fazem com que você queira para com as atividades físicas, mas quando você tem alguém que está a sua espera contando com aquele momento para se exercitar e controlar a alimentação, você com certeza segue em frente e esquece o desânimo.

EMAGRECER ENTRE AMIGAS FUNCIONA, SIM!

Estudo realizado no Reino Unido, é muito mais fácil manter-se motivado quando se tem a companhia de amigas para praticar exercícios e manter os hábitos alimentares controlados. Controlar a alimentação é muito mais divertido quando se tem companhia que entra na sua mesma jogada, ou seja, quando as amigas se propõem a fazer dieta junto com você. Fazer uma aposta é a melhor maneira de manter a autoestima elevada, pois no final quem perder mais peso ganha. Que tal convidar as amigas para fazer uma aposta e emagrecer rapidinho?

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui, e comece agora

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Ivany emagreceu 55 kg: “Achava que para me divertir tinha que comer, mas mudei”

Com a ajuda do Dieta e Saúde Ivany emagreceu, mesmo saindo com os amigos nos finais de semana, e ainda retomou prazeres que não podia fazer antes

Em dois anos de reeducação alimentar com o programa de emagrecimento Dieta e Saúde, a professora e pedagoga Ivany Souza da Silva, 37 anos, conseguiu emagrecer 55 kg! Para chegar a esta grande conquista, ela precisou mudar uma série de fatores em sua vida. Para assinar aplicativo Dieta e Saúde, clique aqui.

Os finais de semana de Ivany, por exemplo, eram regados a pizzas, sorvetes, chocolates, churrasco e refrigerantes. “Tinha a triste ideia de que para me divertir precisava estar comendo, então se ia sair com os amigos, comia pizza ou churrasco, se íamos assistir a um filme, fazia brigadeiro”, conta Ivany.

Os hábitos errados afetaram o peso e a saúde de Ivany. Ela chegou a pesar 148 quilos, e sofria com cardiopatia, hipertensão, arritmia cardíaca, esteatose hepática grau três, duas hérnias de disco, artrose nos ossos e joelhos e gastrite crônica. “Apesar de todos os medicamentos e fisioterapia que fazia, minhas dores só pioravam. Quando me consultei com meu ortopedista, ele disse que se eu não emagrecesse meus tratamentos não iriam adiantar e me deu um ultimato: se eu não buscasse ajuda psicológica e nutricional para emagrecer, ele não me atenderia mais”, lembra Ivany.

Além disso, Ivany perdeu a avó meses antes. “Ela se preocupava muito com a minha saúde, quando a vi morta lembrei o quanto ela queria que eu me cuidasse e olhei para meu filho, na época com 16 anos, e para toda a minha família e pensei que eles não precisavam passar por uma perda de novo. Tive que chegar ao fundo do poço para querer mudar”, recorda Ivany.

Então, Ivany decidiu assinar o programa de emagrecimento online Dieta e Saúde. No mesmo dia, ela se inscreveu na hidroginástica e marcou uma consulta com uma psicóloga. “Também fiz um pacto comigo mesma de reeducar minha alimentação para ter mais saúde”, conta.

Com esta decisão, os finais de semana de Ivany mudaram. A pizza foi substituída pela versão brotinho light com farelo de aveia, queijo de búfala, blanquet de peru e muitas verduras. “Agora, quando vou para a churrascaria como primeiro muita salada e depois carnes magras. Não sinto vontade de alimentos mais gordurosos porque logo penso que eles não são saudáveis e que eu não preciso disso naquele momento. Procuro pensar sempre na frase: ‘se a fome não é o problema, comer não é a solução'”, diz.

Ivany tem o hábito de ir ao cinema pelo menos duas vezes durante os finais de semana. Agora, ao invés de assistir aos filmes tomando um litro de refrigerante e uma pipoca grande com manteiga, ela consome uma pipoca média sem manteiga e água. “Ao invés de comer no trailer, comecei a conversar neste momento e isso ajudou a não comer tanto”, afirma.

A pedagoga percebeu que as saídas com os amigos não precisam ter comidas gordas para serem felizes. “Precisei de muita terapia e desenvolvi o hábito de escrever no blog do DS, narrar meus sentimentos e meu dia. Tudo isto foi importante para eu perceber que usava a comida como fuga e compreender que para ser feliz eu não precisava necessariamente comer”, explica.

A falsa felicidade que a comida proporcionava para Ivany foi substituída pela real satisfação de ver os quilos da balança diminuírem, caber em calças antigas, se ver melhor em fotos e, o mais importante de todos, ter mais saúde. “A esteatose hepática diminuiu muito e foi de grau três para leve, nem chegou ao grau um, a gastrite está controlada e a quantidade de medicamentos que tomo reduziu muito. Antes achava que iria precisar de medicamentos a vida inteira e agora sei que daqui um tempo eles não serão mais necessários”, comemora.

Ivany também pode passar a fazer outros programas de final de semana que não conseguia mais realizar. “Antes, devido ao peso, não era capaz de andar muito, então não conseguia ir ao shopping com as amigas ou caminhar na beira do rio, coisas que adoro fazer. Agora já consigo voltar a realizar essas atividades”, celebra.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Ivany fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Conteúdo do site Minha Vida

Veja como Joice conseguiu eliminar 39 quilos com saúde

Entenda o que a fez mudar seus hábitos para sempre, chegar ao peso ideal e melhorar sua saúde

Joice de Lemos Sifuentes emagreceu 39 quilos de forma saudável com o programa de emagrecimento Dieta e Saúde. Após diversas tentativas para emagrecer, ela aprendeu a se alimentar de forma saudável e passou a praticar exercícios. Para assinar o aplicativo Dieta e Saúde, clique aqui.

A seguir, veja o relato de Joice sobre sua conquista e inspire-se:
“Minha batalha contra a balança começou ainda na infância, pois fui uma criança gordinha. Na adolescência, consegui emagrecer um pouco e meu peso oscilava sempre entre 60 e 65 kg. Comecei a namorar com o meu marido e ganhei alguns quilinhos, mas aos 18 anos apareceu um casamento para irmos e decidi que precisava emagrecer, pois nada servia em mim. Consegui perder 15 kg em 3 meses, me empolguei nesse processo e cheguei aos 55kg.
Ao chegar nesse peso, me sentia fraca, tinha muito sono e todos perguntavam se eu estava doente. Nesse período difícil, contei muito com a ajuda da minha mãe. Ela me ajudou a perceber que o que eu estava fazendo não era nada saudável, pois não tomava nem água com medo de engordar novamente. Consegui manter o peso até me casar. Afinal, que mulher não quer estar linda e em forma de noiva?

Pela primeira vez, tenho as rédeas da minha alimentação
Depois do casamento, comecei a ganhar peso novamente e cheguei aos 72 kg. Queria muito engravidar e decidi ir ao nutricionista. Nesse processo, consegui perder 7 kg e engravidei da minha primeira filha.

Dos 16 kg que ganhei durante a gravidez, consegui perder somente 6 kg e procurei outra nutricionista. Estava focada novamente e mergulhei de cabeça na atividade física e dieta, cheguei aos 69 kg.

Novamente, sabotei todo o meu esforço e a balança bateu os 81 kg. Nesse período, engravidei de novo. Como já estava acima do peso, tentei me controlar bastante e engordei 11 kg.
Em mais uma tentativa de emagrecer, procurei outra nutricionista e ela foi categórica: “Se você não mudar seus hábitos, logo irá alcançar os 100 kg”. Achava que era algo impossível de acontecer, mas abandonei as consultas e o ponteiro da balança continuava subindo: 88 kg, 92 kg, 95, kg, 99 kg até chegar nos 106 kg!

Eu era uma pessoa bastante ansiosa, pois minha filha caçula tinha epilepsia convulsiva e isso me deixava tensa o tempo todo. Eu descontava toda a preocupação na comida, pois funcionava como uma válvula de escape.

No final de 2013, comecei a amadurecer a ideia de emagrecer, pois notei que meu pai estava preocupado com o meu peso e sempre tentava me alertar sobre isso. Além disso, estava me sentindo sufocada e bastante cansada.

Já tinha a assinatura do DS há quase um ano quando comecei a usar o programa. No começo, não comentei com ninguém, além do meu marido e das minhas filhas, pois não queria que as pessoas me pressionassem e eu precisava de apoio e não de cobranças. Nesse ponto, as postagens no blog e a participação da Comunidade DS foram essenciais, pois os outros assinantes sabem o que você está passando e podem te motivar a continuar firme e forte em direção a sua meta.

Depois de perder os primeiros 10 kg, meu pai percebeu que eu estava perdendo peso e isso me deixou muito feliz!

A atividade física foi minha companheira desde o início da reeducação alimentar. Fui aumentando a intensidade e o ritmo aos poucos e isso me ajudou muito na eliminação e peso. Além disso, eu ganhava pontos para poder comer um pouco mais quando praticava atividades físicas. Antes, quando havia me consultado com nutricionistas elas me passavam um cardápio de 1200 calorias e eu não podia comer um pouco mais nos dias que praticava exercícios.

A minha alimentação mudou bastante. Não comia frutas e as minhas escolhas não eram boas para a minha saúde. Demorei cerca de 1 mês para deixar as carinhas verdes, mas é ótimo perceber que podemos fazer boas escolhas e que isso tem um impacto muito positivo na minha saúde. As carinhas me ajudaram a entender o que era uma alimentação saudável.

Nas outras vezes em que tentava emagrecer, eu vinha do hábito de comer muito e então me passavam uma dieta muito restritiva e isto levava a um desânimo grande. Com o Dieta e Saúde, a redução dos pontos ocorreu de forma gradual, o que permitiu que me adaptasse mais facilmente.

Perdi 39 quilos e minha saúde melhorou muito. Ante eu ficava gripada constantemente e agora raramente fico, parei de sentir falta de ar e cansaço e meu sono também melhorou.


Pela primeira vez, tenho as rédeas da minha alimentação. Tenho aprendido muito e ainda tenho muito o que aprender. Adeus efeito sanfona! Eu sei me alimentar e não vivo mais para comer!”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Joice fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Saiba mais:

“Dizem que pareço 10 anos mais jovem” – Conheça a história de Izabel, que conseguiu emagrecer 27kg com o Dieta e Saúde

Jaqueline conseguiu emagrecer 30kg em 1 ano com a ajuda do Dieta e Saúde

“Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento” – Conheça a Alice que eliminou mais de 19kg

Conheça a história de Laís, que conseguir emagrecer 34kg com aplicativo

A estudante conta como foi possível sair dos 95,1kg e chegar nos 60,9kg com um aplicativo de celular


Mesmo tendo problemas com peso desde a infância, Laís nunca recebeu apelidos maldosos de colegas de classe, nunca chorou porque haviam falado que ela estava acima do peso e nunca sentiu-se mal por causa de comentários de terceiros. E é, justamente, por isso que sua história é tão interessante: ela sempre se amou. Mudou, simplesmente, porque quis mudar.

“Fui uma criança gordinha, sempre tive problemas com o peso. Por ser alta, parecia ‘proporcional’, então isso ‘enganava’ um pouco. Nunca reconheci nenhum tipo de atitude dos meus amigos ou de outras pessoas que caracterizassem bullying, exceto pelos palpites de alguns familiares ou amigos da família sobre eu estar acima do peso e que seria bom se eu emagrecesse”, conta.

A mudança veio de dentro

Alguns anos depois, Lais começou a ganhar peso e decidiu, por livre e espontânea vontade, que estava na hora de mudar. “Com 19 anos, comecei a engordar mais: fui passando do manequim 42 para o 44 e assim por diante, até chegar no meu máximo, que foi 48. Nessa época, eu não ligava pra isso. Me sentia feliz, bonita e sempre me aceitei como era. No entanto, claro que muitas vezes eu saía triste de algumas lojas quando as roupas que eu queria não ficavam muito legais ou sequer serviam. Eu passava longe de balanças e ficava indiferente quando minhas amigas, que eram magras, falavam sobre dieta. Ainda assim, eu era feliz, isso não me incomodava tanto. Mas, em outubro de 2015, eu decidi que queria mudar. Eu já não estava mais gostando de mim e não queria ser daquele jeito.”

Toda grande caminhada começa com um simples passo

Lais é estudante de farmácia em uma universidade que fica em Santa Maria (RS) e, por isso, fica longe de sua família, que mora em Rosário do Sul. Ela decidiu que, assim que voltasse, começaria a mudar. “Nas férias de verão, eu ia voltar para a casa da minha mãe, na minha cidade natal, e decidi que me matricularia em uma academia. Já havia me matriculado antes na musculação, mas nunca fui muito fã. Dessa vez, acabei me encontrando nas aulas aeróbicas! Frequentei aulas de Body Combat, Body Jump, Funcional e Zumba. Saía sempre feliz, realizada! Enquanto eu procurava na internet sobre dicas de dieta e alimentação, encontrei o Dieta e Saúde. Baixei e comecei a usá-lo no dia 4 de janeiro, na versão gratuita. No início, eu estava desconfiada de que conseguiria obter resultado. Estabeleci que iria perder 4kg como meta inicial. Cheguei na meta e, um mês depois, decidi abandonar o plano gratuito e ir para a assinatura”.

A linha de chegada


A estudante conta que o emagrecimento trouxe benefícios que foram muito além da estética. “Ter chegado ao meu objetivo não só me ajudou com minha auto-estima como também me mostrou que sou capaz de conquistar muito mais tendo força de vontade e dedicação. Tudo isso me ajudou a render mais na faculdade, pois, com a confiança que adquiri, passei a ser mais positiva e a não desistir tão fácil. Os elogios de amigos, colegas e familiares me deram um gás ainda maior para seguir em frente. Mudei muito em relação a assuntos como dieta, academia e coisas do tipo, que antes eram tabus para mim. Hoje, falo, facilmente, sobre esses assuntos com minhas amigas e não tenho mais aquele medo de me pesar.”

Para finalizar, Laís, que eliminou 34,2kg no total, diz: “O Dieta e Saúde, para mim, foi sinônimo de mudança, de vida nova. Me ajudou a acreditar em mim mesma, me deu mais confiança e me fez crer que, se eu quero, eu sou capaz”.

• Quer emagrecer até 4 quilos por mês sem deixar de comer o que gosta, como a Laís fez? Clique aqui, e comece agora 🙂

Conheça mais pessoas que emagreceram com o DS:

Izabel eliminou 27kg – “Dizem que pareço 10 anos mais jovem”

Alice eliminou mais de 19kg – “Aprendi um estilo de vida pra sempre, não uma dieta de emagrecimento”

A Cintia emagreceu mais de 40kg – “Muita coisa mudou. Em primeiro lugar foi minha aceitação.”